História Through The Lines - Capítulo 58


Escrita por: ~

Exibições 225
Palavras 1.234
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha quem apareceu!

Capítulo 58 - Home sweet home!


Fanfic / Fanfiction Through The Lines - Capítulo 58 - Home sweet home!

POV JUSTIN

Lar doce lar!

Depois que a minha vida mudou completamente o único lugar que eu me sentia extremamente livre era na minha cidade, é claro que havia paparazzi e fãs, mas não era por toda parte, eu não me sentia sufocado nem como vontade de não sair de casa eu apenas me sentia eu, Justin.

Quando chegamos na ponta da escada eu não pude pensar duas vezes e eu ouvi a voz dos meus pivetes.

- JUSTIN! – Gritou Jazzy que quanto mais eu ficava sem ver ela, mais ela crescia, ela e correu na minha direção e eu a peguei no colo a abracei enchendo de beijos.

- Como vai a minha princesa favorita? – Disse apertando em meus braços.

- Eu vou bem... – Jazzy cochichou no meu ouvido. – Quem é ela?

Hope estava do meu lado observando a cena e sorrindo, como se fossemos um filme romântico.

- Bebê quero que conheça minha nova namorada, o nome dela é Hope.

Hope sorriu para Jazzy que retribuiu e logo já estavam amigas, Jazzy sempre foi muito simpática e carismática e meiga, sempre se dava bem com todos diferente do Jaxon que por ser mais novo era vergonhoso e quieto, desde quando apareci na escada ele havia ficado quieto no colo da minha mãe quando cheguei próximo dele ele já se jogou para os meus braços me abraçando.

- Poxa cara achei que eu não ia receber um abraço. – Cutuquei a barriga dele o fazendo rir e se contorcer.

HOPE POV

Eu não preciso dizer a quão apaixonada eu estou por essas duas crianças, Jazzy era tão delicada e meiga, o jeito que ela colocava o cabelo atrás da orelha e falava gesticulando me deixou completamente boba, e Jaxon era tão fofo quanto ele foi tímido, mas depois do jantar ele não queria sair do meu colo e até dormiu, enquanto Jazzy fazia tranças ou tentativa delas no meu cabelo.

Justin se aproximou tirando o Jaxon e levando ele ao quarto, quando ele voltou logo em seguida apareceu Pattie chamando para Jazzy para ir deitar.

- Finalmente paz. – Justin ergueu as mãos para cima.

- Justin, eles são seus irmãos, eles não estavam incomodando.

- Ah pra mim eles estavam o Jaxon não desgrudou um minuto do seu pescoço não pude chegar um centímetro perto de você. – Comecei a rir da forma que ele disse.

- Você esta com ciúmes do seu irmão mais novo ou é só impressão?

- Hope é claro que é impressão sua, vem você deve estar com sono porque já está falando coisas sem sentido. – Eu gargalhei e subi com ele para o quarto onde eu estava hospedada.

- Você já pode ir para o seu quarto. – lhe dei um selinho rápido e segurei a risada.

- Como assim você esta me expulsando da minha própria casa Miller? – Ele levantou as sobrancelhas, vindo em minha direção, e me esquivando fazendo me andar de costas.

- Não seja ingênuo Bieber porque eu sei que você não é. – Ele me empurrou me fazendo cair na cama e de imediato ele subiu em cima de mim, como se ele houvesse planejado isso.

- Pode ter certeza que eu não sou ingênuo Miller e se você está achando que vai dormir aqui sozinha está completamente enganada, eu me recuso ficar em outro quarto sabendo que você existe a possibilidade de estar na mesma cama que você. – Ele sorriu safado e eu mordi os lábios.

Justin esfregou os lábios nos meus esperando com que desse passagem, seu beijo era calmo e me trazia paz, quando eu ficava perto de mim eu não conseguia raciocinar quase nada, eu só pensava o quanto o amava e queria que aquele momento fosse eterno.

O beijo começou a ficar mais acelerado e Justin puxou meu corpo para mais perto do dele levantando minha blusa e passando a mão por dentro me fazendo arrepiar com os seus toques. Ele começou a descer os lábios até meu pescoço fazendo caminho até meus seios e tirando minha blusa e eu segurei sua mão lembrando onde estávamos ele me olhou confuso e tentou novamente, mas eu impedi.

- Justin, seus avós, sua mãe e seus irmãos estão no quarto ao lado, isso é completamente inapropriado.

- E desde quando existe lugar apropriado para transar Hope por Deus! – Ele revirou os olhos.

- Desde quando sua família está no quarto ao lado.

- Você não tão escandalosa a ponto deles ouvirem você.

- Justin! – Dei-lhe tapa reprendendo. – Vamos, eu quero levantar.

- Babe, por favor, sem dramas agora.

- Justin não é drama é questão de respeito! – Ele saiu de cima de mim e foi em direção á porta batendo ela com força. Revirei os olhos com a atitude infantil do meu namorado maduro e resolvi tomar banho.

Assim que sai do banheiro já trocada encontrei com o próprio deitado espalhado na minha cama com os cabelos molhados e mexendo no celular com uma cara nada boa, ignorando completamente minha presença. Sentei nas pernas dele e Justin nem deu sinal de vida como se eu não estivesse ali.

- Vai ficar fazendo drama? – Ele não me respondeu. – Você consegue ser insuportável quando recebe um não. – Pela primeira vez ele tirou atenção do celular e olhou para mim com um olhar de raiva.

- Você tem certeza que eu sou insuportável? Você não tem uma desculpa melhor quando você não quer sexo? Já vou avisando que eu não vou conseguir ficar todo esse tempo sem sexo.

- Você está me mandando algum tipo de indireta que existe a possibilidade de você me trair? Porque se for isso saiba que eu não faço o tipo das típicas garotas que ficam chorando por causa de homem.

- Eu não falei nada, eu só disse que não vou aguentar ficar sem sexo.

- Você acha que as pessoas tem que fazer as coisas quando você tem vontade? Não é bem assim Bieber. – Revirei os olhos, levantei do colo dele e cruzei os braços. – Você é muito mimado.

- E você é uma desaforada. – Ele disse exaltado.

- Você chega ser ridículo. – Ele levantou da cama.

- Não vou aguentar ficar com você desse jeito de tpm. – Ele saiu do quarto novamente batendo a porta.

Alguns minutos se passaram e eu percebi que o Justin não voltaria para o quarto, eu estava me sentindo completamente sozinha, em meio daquele drama todo que o mesmo fez, eu deveria estar com raiva, mas não eu só queria ele. Eu havia mandado uma mensagem para ele, porém ele completamente me ignorou como fazia quando estava com raiva então resolvi ir atrás dele. Quando abri a porta do quarto tinha uma luz bem fraca no corredor eu fui andando calma até o quarto do Justin que era o ultimo do corredor, quando eu entrei estava tudo escuro, ele estava dormindo?

Ri um pouco da situação e me aconcheguei do seu lado contando que ele não iria acordar, porém quando encostei-me a ele parecia que havia tomado um choque.

- O que faz aqui? – Ele disse bocejando.

- Não é obvio? Eu vou dormir com você lindinho. – Me aconcheguei do seu lado e quando ele ia dizer algo eu selei nossos lábios. – Deixa para discutir amanhã.

Justin passou os braços pela minha cintura e depositou um beijo no meu ombro, meus olhos foram se fechando sem meu controle e acabei pegando no sono.


Notas Finais


até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...