História Thug Love- Mitw - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alan Ferreira (EDGE), Cauê "BaixaMemoria" Bueno, Felipe "Febatista" Batista, Felipe Z. "Felps", Flavia Sayuri, João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Lucas "Luba" Feuerschütte, Lucas "T3ddy" Olioti, Malena "Malena0202" Nunes, Marco Tulio "AuthenticGames", Pedro Afonso "RezendeEvil" Posso, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, TazerCraft
Personagens Alan Ferreira, Cauê Bueno, Felipe "Febatista" Batista, Felps, Flavia Sayuri, João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Lucas "LubaTV", Lucas Olioti, Malena0202, Marco Tulio "AuthenticGames", Mike, Pac, Pedro Afonso Rezende Posso, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes
Tags Authenticmemória, Cellps, Jvtista, L3ddy, Malepok, Mitw, Yaoi
Exibições 92
Palavras 1.535
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OI PANDACORNIOS!!!!

Viu, eu falei que não ia esquecer da fanfic (Talvez tenha demorado um pouco '-')

Como eu disse antes se eu demorar é porquê eu to em época de prova ;-;

Não sei fazer título, desculpa ;-;

Era só isso mesmo

^-^

Capítulo 2 - Capítulo 2


Tarik se encontrava jogado no chão de um lugar que nunca tinha visto antes. Não podia considerar o local bonito nem feio, era um quarto totalmente branco, paredes, chão, teto, tudo. Ele procurava alguma maneira de sair dali mas não achava nada, nem se quer uma entrada de ar, o que deixava o menor claustrofóbico. Pac para seu olhar no centro da sala assim vendo uma mesa verde com algo em cima que o mesmo não conseguia  identificar  o que era. O garoto foi se aproximando e percebeu que o objeto que estava no centro da mesa era um óculos. Tarik franze o cenho tentando entender o que aquilo significava. Ele inclina um pouco o rosto ainda tentando decifrar o que aquilo significava. Cansado de tentar entender esse enigma que não tinha o menor sentido ele vai com sua mão em direção do óculos na intenção de pega-lo, mas foi impedido por sussurros . Não eram palavras concretas, não fazem o menor sentido, não dava ao menos para ouvir direito. Mas não era como se Pac estivesse com medo, o garoto queria fazer alguma relação com aquilo. Ele sabia que isso não era algo atoa. Os olhos negros do garoto varriam a sala detalhe por detalhe, mas não encontrava nada, nenhum lugar de onde a "voz" podia estar saindo. A sala começava a escurecer como se uma nuvem negra estivesse rodeando o local. Mesmo assim Tarik continuava sem medo, algo dentro dele falava que ele não tinha que ter medo. Ele ia voltar a tentar achar um modo de sair dali quando a voz começou a falar de novo, mas desse vez de uma forma que o garoto intendesse.

-Só você...

O moreno acorda assustado tentando entender o sonho que acabará de ter. Ele odiava isso, odiava ter esse poder. Por que não podia ter um poder legal como seus pais, voar, ter super-força ou super-velocidade? O mesmo bufa e olha em seu telefone percebendo que já era hora de ir pra o maldito internato. Ele se levanta pegando a roupa que tinha deixado separada no dia anterior em cima da cama e vai tomar banho. Depois de se arrumar o mesmo pega as suas malas -mais especificamente duas- e desce. Sua mãe estava preparando o almoço enquanto seu pai lia o jornal, o total esteriótipo da família perfeita. A senhora Pacagnan olha para o garoto com certo nojo e começa a falar com aquela voz enjoativa que ela tinha.

-É melhor ir logo, não quero ver mais essa sua cara na minha frente.

-Pode ficar tranquila, vou ficar longe daqui por um bom tempo.- Tarik revidou no mesmo tom de grosseria.

-Eu já falei pra não falar assim com sua mãe.- O pai de Pac diz seco sem mesmo tirar os olhos do jornal, ele provavelmente estava lendo uma notícia sobre si mesmo.

-Só trato as pessoas do jeito que elas me tratam.- O de cabelos pretos diz e seus pais bufam.- Eu vou embora, não aguento nem mais um segundo nessa casa.

Tarik pega seu telefone e disca o numero de uma empresa de Taxi que tinha perto de sua casa e chama um. Depois de tempo esperando, o carro finalmente chega na porta de sua moradia e ele entra. 

-Pra onde o senhor vai?- O motorista do taxi pergunta de modo simpático.

-Wholent

######################

Mikhael acorda com o sol da janela batendo em seu rosto e passa a mão nos olhos por conta da claridade que o incomodou um pouco. Pega seu óculos que estavam em cima do criado mudo e põem em seu rosto. O moreno se levanta indo para o banheiro e faz suas higienes matinas. Logo apos, Mike desce para ir tomar café da manhã enquanto descia a escada sente alguém pular em suas costas.

-Caralho Batista, não faz isso, eu sou cardíaco!- Diz Mike brincalhão colocando a mão no peito pelo susto. Batista era seu melhor amigo naquele lugar- e talvez o único -, mesmo ele sendo um herói, Mikhael nunca ligou pra isso. Essas frases de  "Heróis não podem ser amigos de vilões" não fazia sentido para Linnyker. A escola não gostava que heróis conversassem com vilões, mesmo sendo uma escola para ambos. O garoto nunca entendeu isso, não fazia sentido. Mas mesmo se fizesse Mike iria continuar não seguindo as regras.

-Eu sei que você não é.- O loiro diz rindo logo acompanhado de Mike. Os dois amigos foram em direção do refeitório, conversando sobre coisas mais aleatórias que você possa imaginar. Chegando lá eles pegam seu café da manhã colocando tudo que queriam em uma bandeja e depois sentando em uma mesa que estava vazia. Enquanto eles comiam conversavam sobre coisas mais aleatórias que a conversa que eles tinham tido na escada. 

-Eu to super ansioso pra ver os alunos novos!- Diz o louro dando pulinhos na cadeira enquanto comia o sanduíche que havia pego, que pelo visto não estava com um sabor dos melhores.

-Eu não.

-Para de ser frio, mané!- Ele diz dando um soquinho em meu ombro direito.

-Eu não to sendo frio, só estou sendo realista.- Diz Mike dando uma pausa para beber um gole do suco de melancia que ele tinha pego- É sempre a mesma coisa, as pessoas são iguais, com a mesma mente fechada.

-Nem todas as pessoas são assim Mikhaé, nem eu nem você somos! Outras pessoas podem ser como a gente.- Ele diz fazendo uma carinha fofa. Batista sempre foi animado no começo dos anos, mas é sempre a mesma coisa. As pessoas são iguais. Pelo menos, era assim que Mike pensava. O mesmo bufa e continua olhando pro de olhos azuis que continua falando com aquela carinha fofa.- Você vai comigo ver os novos alunos?

-Eu não tenho outra escolha né?- Mike pergunta e Batista nega com a cabeça.- Ok, você venceu, eu vou.

-Obrigado Mike!- Ele diz abraçando o amigo que revirava os olhos.- Vem!

Linnyker era puxado pelo louro pelos corredores, Mike nunca foi rápido, não que Batista tenha super-velocidade, ele tinha poderes sobre o vento, mas com certeza mais rápido que o moreno. Mikhael chegaria rindo e exausto se não fosse uma pessoa esbarrar nele. Como os dois estavam correndo, os dois foram direto para o chão.

-Ai! Cuidado por onde anda!- O garoto de pele pálida grita, ele também tinha seus olhos e cabelos negros, Tarik era seu nome.

-Você também estava correndo, eu não sou o único culpado daqui!-Mike inconformado grita de volta.

-Mas você não estava olhando por onde andava!- O mesmo garoto gritava. Ele queria continuar naquela discussão para mostrar que estava certo mas algo falava para ele parar. 

-Parem de discutir os dois! Foi só um tombo, agora todos estão bem!- Diz Batista ajudando Mike a se levantar e logo após indo em direção de Pac lhe mostrando a mão. Ok, o garoto era muito orgulhoso, mas não queria fazer inimizades no colégio logo no primeiro dia de aula, então apenas aceitou a ajuda de seu novo amigo que lhe observava com um sorriso amigável.- Você quer ir com a gente descobrir qual o seu dormitório?

-O que?! Ele não vai com a gente! Não gostei dele!- Mike sempre foi orgulhoso demais, Batista odiava isso no amigo.

-Mike para de ser idiota! Foi sem querer! - Batata falava com Mike que nada ouvia, Pac achava ridículo a atitude infantil do garoto então apenas revirou os olhos.

-Você ta mesmo defendendo ele?- O míope pergunta serio para o de cachos loiros que bufa e olha para Pac

- Vamos, se você não quiser você não vai Mike.

-O que? Você vai me trocar, eu um amigo de anos, por ele que você acabou de conhecer?

-Eu vou parar de falar com você até você parar de ser orgulhoso! Isso nem tem motivo pra ser orgulhoso! Nós três estávamos correndo e vocês dois se trombaram no corredor!- Batista diz fazendo Mike bufar e virar as costas.- 

Batista faz um sinal com a cabeça para Pac sair dali com ele, indo em direção do quadro de avisos com o número dos dormitórios. O louro olha faz uma cara pensativa e logo a desfaz olhando para Pac com aquele sorriso simpático.

-Qual é seu nome?Sabe não deu pra perguntar.

-Tarik, mas me chamam de Pac. -Ele diz com um sorriso amigável no rosto, mas logo ficando um pouco desconfortável pelo fato de ter causado uma "briga".

-... Você pode voltar lá pra falar com ele se quiser. Eu não quero que briguem por minha culpa. - Tarik estava com um pouco de peso na consciência, não queria chegar destruindo amizades. 

-Fica calmo, ele é cabeça dura assim mesmo. Daqui a pouco ele volta a gente volta à se falar.- Diz Batista acompanhado de uma risada nasal do de cintura fina.- Meu nome é Felipe Batista mas me chame apenas por Batista, mas eu acho que você ouviu na "discussão".- Pac faz um sinal positivo com a cabeça apenas para não deixar o garoto no vácuo.

Chegando no painel o de cabelos negros procura seu nome no meio daquela multidão de nomes, até que seu dedo finalmente para em um nome especifico Tarik Felipe Álvares Pacagnan e Rafael Lange quarto 412. 

 

 

 

 

[Continua]

 

 


Notas Finais


Desculpa o capitulo pequeno ;-;
Eu tinha dito que não ia demorar mas demorei ;-;
Ta bosta ;-;

Eu to em época de prova então ta foda ;-;


Não seja um leitor fantasma, eu amo ler e responder os comentários de vocês <3

Meu twitter https://twitter.com/TazerLaaah (Eu sou legal eu juro... ou não)

Tchau <3
BEIJOS DA LAAAH <3
^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...