História Ties - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Xiumin
Exibições 56
Palavras 2.501
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá queridos, e queridas, como estamos?
Aqui esta mais um capitulo!!!
Espero que gostem... boa leitura

Capítulo 8 - Os Park


 

-Mãe? Pai? Yoora? – chamei alto, procurando-os pela casa, com Baekhyun no meu encalço. 

-Na cozinha. – minha mãe respondeu, larguei as malas de qualquer jeito na sala e fui correndo até lá, mesmo vivendo na mesma cidade era difícil entrar meus pais, eles eram pessoas ocupadas assim como eu, e eu estava com saudades deles. 

-Mãe! – a chamei abrindo os braços quando entrei na cozinha. 

-Vocês chegaram. – ela me respondeu, largando o que estava fazendo e vindo em direção ao meu abraço. – Que saudades, meu filho.  

-Também senti sua falta mãe. Onde estão Yoora e meu pai? – indaguei soltando-a. 

-Ah, eles foram ao mercado. – respondeu sorridente. – E quem é esse mocinho? – perguntou olhando além de mim, ela sabia quem era, só queria ser apresentada. 

-Mãe, esse é Baekhyun. – respondi, olhando dela para ele que surpreendentemente parecia tímido. – Baekhyun, essa é a Senhora Park, minha mãe. -respondi sorridente. 

-O famoso Baekhyun. – ela respondeu indo em direção a ele, o fazendo ficar estagnado, eu havia falado dele para ela inúmeras vezes. – É um prazer finalmente conhece-lo meu bem. – disse apertando as mãos de Baekhyun quando percebeu ele sem muita ação. 

-O prazer é meu Senhora Park. – respondeu um pouco tímido, sorrindo educadamente. 

-Ele é uma graça Chanyeol, como conseguiu alguém como ele? – disse se voltando para mim.  

-Mãe. – respondi envergonhado. 

-Não precisa ficar envergonhado filho. – disse voltando o que estava fazendo antes de nós chegarmos. – Mostre a casa ao Baekhyun, Chanyeol. Mas antes põe as coisas de vocês no quarto, aquele que você sempre fica quando viemos para cá. 

-A Senhora não vai querer ajuda? – indaguei, eu sempre a ajudava na cozinha. 

-Hoje não filho, vai curtir seu namorado. – respondeu simplista, fazendo Baekhyun corar, não conhecia bem esse lado do Baekhyun, mas estava adorando. 

-Tudo bem. – lhe sorri e puxei Baekhyun pelas mãos até a sala novamente. – Eu disse que ela iria te adorar.  

Levamos as malas até o andar de cima onde ficavam os quarto e mostrei toda a casa ao Baekhyun enquanto ele ainda parecia surpreendentemente tímido, nos sentamos na varanda de trás depois que peguei uma jarra de suco para nós dois. 

-Como vamos dar a notícia para eles Channie? – ele perguntou receoso, enquanto olhava para as árvores que haviam no quintal e balançavam devido ao vento. 

-No jantar. – respondi simplista, já havia pensado em tudo. – Não precisa se preocupar Baek. – pedi beijando suas bochechas de forma terna. 

-Que ousadia é essa aqui no meu quintal? – uma voz grossa soou do nada, fazendo Baekhyun dar um pulo de susto. 

-Pai. – o chamei enquanto me levantava, para o abraçar. 

-Meu garoto.  – meu pai falava muito alto, ele começou a rir enquanto me abraçava. – Esse é o Baekhyun? – indagou depois de me soltar e olhar para o Baekhyun. 

-Sim. – respondi sorrindo, olhando de um para o outro, meu pai parecia radiante por finalmente conhecer Baekhyun e Baekhyun por sua vez parecia assustado. 

-Conseguiu! – ele estava me entregando, eu contava muitas coisas para meu pai, ele era meu confidente. 

-É. – respondi meio encabulado, agora Baekhyun saberia que eu falava dele para meu pais mesmo quando ainda não mantínhamos um relacionamento sério, essa parte eu omitia para meus pais claro. Quando olhei para Baekhyun ele permanecia ainda assustado, enquanto nós encarava, agora ele sabe como é minha família, espero que ele não saia correndo arrependido. 

-Baek, esse é meu pai. – os apresentei. 

-Oi, Senhor Park, é um prazer conhece-lo. – falou baixinho, sorrindo minimamente. 

-Ah, mas ele fala muito baixinho Chanyeol. – relatou parecendo realmente chateado, puro fingimento, meu pai é desses. - Você tem que ensinar a ele como falar mais alto. – Baekhyun lançava um sorriso tímido e incerto para meu pai. 

-Vou ensinar pai. – garanti, enquanto Baekhyun sorria amarelo. 

-Sua irmã quer conhecer o Baekhyun. – meu pai avisou voltando para dentro de casa. 

Baekhyun continuava me olhando assustado. 

-Ele não gostou de mim Channie. – Baekhyun relatou. – Era melhor eu não ter vindo, imagina quando ele souber... 

-Channieee. – Yoora minha irmã mais velha vinha em minha direção sorridente, com os braços abertos. 

-Yoora. – foi o que consegui dizer antes dela pular em cima de mim, e eu quase perder o equilíbrio, e depois começar a ser apertado. 

-Que saudades do meu irmãozinho. – disse espalhando beijos pelo meu rosto. 

-Para Yoora. – pedi tentando a afastar. 

-É assim agora né? Nem vai mais visitar sua pobre irmã e quando se encontram tem a cara de pau de me rejeitar. – fazia beijinho. 

-Drama Queen. – respondi debochado e começando a rir assim como ela. 

-Como você está Channie? – me perguntou sem ao menos perceber a presença do Baekhyun. 

-Bem, trabalhando bastante. É você? – perguntou sorrindo. 

-Trabalhando... Desde quando passar três semanas na Tailândia é trabalho? – perguntou brincalhona. – Eu estou ótima. 

-Eu te vejo na TV todas as noites. – ela era jornalista, assim como nossos pais, a diferença era que ela era jornalista televisiva e eles não, eu até tentei fugir dessa coisa de jornalismo, mas acabei indo trabalhar em uma revista. 

-Own, que meigo. – respondeu apertando minhas bochechas, como ele sempre fez. – Então, cadê o tal Baek alguma coisa? – indagou, ela era meio lerda. 

-Aqui. – disse apontando para ele, que me lançava um olhar estranho, espero que não seja arrependimento, ou desconforto, afinal ele seria parte da minha família também. – Esse é o Baekhyun. 

-Ah! – gritou inesperadamente quando pousou os olhos nele e depois tampou a própria boca. – Chanyeol. – ela sussurrou próxima de mim. – Ele é lindo. – sussurrava enquanto Baekhyun definitivamente demonstrava o quanto estava desconfortável com o olhar que nos lançava. 

-Eu sei. – concordei sussurrando de volta. 

-Olá Baekhyun, é um prazer conhecer você. – disse em tom muito formal, quase ríspido. 

-Igualmente Yoora. – ele disse de volta inexpressivo, eu não estava gostando dessa inexpressividade nele. 

-Channie, vou voltar para meu quarto, tenho que terminar umas coisas e quero fazer antes do almoço. – disse sorridente se afastando de nós. 

Baekhyun permaneceu em silencio, enquanto terminava de beber seu suco e vislumbrava a paisagem. 

-Baek? – chamei depois de um tempo naquele silêncio incômodo. 

-Sim. – respondeu voltando olhar para mim. 

-Vamos a praia a tarde? – perguntei cauteloso, queria fazer coisas que casais normalmente fazem, agora que definitivamente havíamos nos tornado um. 

-Pode ser Channie. – respondeu me sorrindo, enquanto eu acariciava o rosto dele. 

-Eles te adoraram, viu? – perguntei sorrindo de volta. 

-É. – disse sorrindo sem mostrar os dentes. – Vamos entrar? – pediu se aproximando de mim e selando nossos lábios. 

-Vamos. – lhe respondi entre o beijo, e me levantando. 

    ♡♡♡♡♡

Loucos, essa era a definição perfeita para os Park, de longe Chanyeol era o mais normal, mesmo que junto da família ele ficasse parecendo criança em parque de diversão, nunca tinha o visto tão radiantemente feliz. O pior é saber que meu filho vai ter esses genes e se ele ou ela, não sei, for uma criança agitada, não quero isso para mim, quero que a cria seja comportada e disciplinada, não quero ter trabalho, não nasci para ser pai. 

Eles falam muito alto, parecem estar feliz o tempo inteiro, adoram contato corporal, e tenho certeza que a irmã do Chanyeol não foi com a minha cara, e ainda teve a audácia de se assustar ao finalmente me notar ao lado do irmão dela, isso definitivamente não era bom. Tenho a pequena impressão de que já a vi em algum lugar, ou talvez seja só por causa da semelhança absurda que ela tem com o Channie, acho que se ele vestisse uma peruca ficariam idênticos.  

O almoço em família foi definitivamente fora do comum, eles não pararam de falar um minuto e me encheram de perguntas, nunca me senti tão envergonhado, não querendo comparar os dois, mas a família do Kris era muito diferente, eram praticamente o oposto. E quanto a minha nem se fala, minha família era a prima chata e rabugenta perto da dele, a verdade é que eu não estava acostumado a lidar com pessoas como os Park. 

 Nunca fiquei tão feliz ao terminar de almoçar e poder finalmente sair da mesa, ainda tinha o fato do meu estômago estar embrulhado, subi para o quarto, que era uma suíte o mais rápido que pude, sentei na cama durante uns minutos até ter certeza de que não passaria mal, e o Chanyeol abriu a porta me assustando. 

-Baekhyun! Eu fiquei te procurando pela casa um tempão, você sumiu. –ah, a casa deles era enorme, e linda, parecia cenário de dorama. 

-Não estava me sentindo bem Channie, me desculpa. – e era verdade. 

-Está melhor? – perguntou se aproximando de mim e se sentando ao meu lado. 

-Estou. – respondi simplista. – Então, vamos a praia? – perguntei depois de um tempo dele analisando meu rosto. 

-Vamos. – respondeu me roubando um beijo.  

Nós trocamos, e descemos as escadas, depois de Chanyeol me perguntar mais um milhão de vezes se eu estava realmente bem. Fomos a praia andando, era realmente perto, apenas uma rua à cima, andamos durante todo o trajeto com as mãos dadas e fazia muito calor, abrimos a barraca, as cadeiras, e Chanyeol fez questão de me cobrir de filtro solar, cheio de mãos bobas e quando eu tentava brigar com ele, ele simplesmente caia na gargalhada, mas não houve problema, pois eu fiz o mesmo com ele, e o safado nem reclamou de nada. 

- Você não está se sentindo desconfortável, com minha família, não é? – me perguntava com receio, depois de um tempo que apenas observávamos as ondas do mar e as criancinhas correndo de lá para cá. 

-Não, é só que eu não conheço eles. – sorri tentando parecer convincente. Não estava habituado a conviver com pessoas como eles, era só isso. 

-De verdade? – perguntou com uma expressão fofa cheia de preocupação. 

-Sim Channie. 

-Fico feliz, agora você é praticamente membro da família, mesmo que nós ainda não tenhamos nos casado. – casamento... Sorriu e depois me beijou outra vez. 

-Você e sua irmã são muito parecidos. – ditei minha observação tentando mudar de assunto. 

-Todo mundo fala isso. Ela é jornalista na TV, você já deve ter visto ela. – ah, sabia que já tinha a visto em algum lugar. – Meus pais também são jornalista, mas só meu pai trabalha com isso agora, minha mãe toma conta dos negócios que eram da família dela de uns anos para cá, mas ela só cuida da parte financeira sabe? Ela não entende nada de química, e a indústria farmacêutica exige isso. – era tão bonitinho ele me contando da família dele, como se quisesse a muito me contar essas coisas, nunca imaginaria que a família de Chanyeol tem negócios na indústria farmacêutica, está explicado de onde vem todo o dinheiro. - Eu até tentei fugir do jornalismo, mas não consegui. – confessou rindo. 

-Era seu destino, se não tivesse ido trabalhar lá, talvez nós nunca nos conhecêssemos. – respondi sorrindo. 

-Claro que iríamos Baek, você é meu destino, nós iríamos nos encontrar de qualquer forma. – tão romântico, tinha muita convicção na voz dele, me fez rir. 

-Você é tão fofo, mesmo tendo quase dois metros de altura. – admiti e tenho certeza que meus olhos deviam estar brilhando, agora quem ria era ele.  

Era impressionante como Chanyeol chamava a atenção das mulheres, vadias, mal sabem que tem dono, mas não havia como não chamar, alto, bonito, sensual e malhado, quem deixaria de olhar. Enlacei nossas mãos, e olhei para elas de cara feia e acho que ele percebeu isso, depois de ouvir a gargalhada dele. 

-Está com ciúmes Baekhyunnie. – perguntou próximo a meu ouvido. 

-Elas estão te secando Channie, e nem tentam disfarçar. – admiti ainda lançando um olhar mortal para elas. 

-Não precisa disso, você sabe que só tenho olhos para você. – ele é tão fofo, depois de dizer isso ele distribui beijinhos pelo rosto, até eu desfazer minha cara feia e passar a rir. 

-Channie. – chamei sua atenção, tinha uma coisa que eu queria muito perguntar a ele. – Você falava de mim para seus pais? – perguntei segurando a risada, como ele pôde fazer isso? Mesmo antes de nós termos algo sério, ele já devia falar de mim. 

-É... – começou a falar enquanto suas bochechas começavam a ruborizar. – Às vezes. 

-Mesmo antes de nós ficarmos juntos oficialmente? – eu queria ouvir isso dele. 

-Obviamente Baekhyun, isso é muito recente, eu te considero alguém muito especial para mim desde o princípio. – respondeu me olhando sério. – Eles sabem de nós a muito tempo, por isso nem me preocupei, quanto a notícia do bebê ou deles reprovaram nosso relacionamento, mesmo eles não sendo esse tipo de pais. – essa notícia... Isso estava realmente me preocupando, e se eles achassem que eu era só alguém interessado no dinheiro, por isso tratei de engravidar logo e depois viveriam para sempre as custas do Chanyeol. 

-Own, Channie. – disse tentando dissipar meus pensamentos ruins, e o abracei, pois isso me acalmava, e ele me abraçou de volta. 

-Eu sempre te amei Baekhyun. – disse, me soltando e me fazendo olhar nos seus olhos. – Mesmo antes quando você ainda tinha ao Yifan, sempre te considerei só meu, em nenhum momento nossa relação era só sexo para mim, e só Deus sabe o quanto senti ciúmes naquele dia que nos encontramos com ele no restaurante, meu coração desde aquela festa sempre pertenceu a você, e somente a você e assim prosseguira, até o meu último suspiro. – Chanyeol era tão intenso, eu tenho certeza que nunca conseguiria por meus sentimentos assim em palavras, era estranho saber que ele já me amava antes mesmo de eu perceber, já me amava mesmo antes de eu ama-lo. 

-Eu te amo Park Chanyeol. – foi o que consegui responder, voltando a abraça-lo. – Mesmo quando o relacionamento que nos mantínhamos era algo considerado errado, acho mas que inconscientemente para mim nunca foi algo desse tipo, quando percebi você já havia conseguido roubar meu coração só para você, e acho que nunca vai deixa-lo ir embora. – suspirei contra seu pescoço e depois me desvencilhei de seus braços para poder beijar seus lábios. Por alguns momentos esquecemos que estávamos na praia, e nos deixamos envolver, só o soltei quando meus pulmões precisavam de ar. 

-Acho melhor pararmos. – ele disse soltando uma risadinha e eu fiz, o mesmo. 

-Acho que você tem razão. – continuamos rindo. 

Permanecemos ali durante mais algum tempo e depois voltamos para casa, não gosto de ficar muito no sol, tomo muito cuidado com minha pele e detestava ficar vermelho, mesmo com todo o protetor solar somado com a barraca. 

-Como vamos dar a notícia para eles? – estávamos no meio do banho quando indaguei isso a Chanyeol. 

-Ué, contando. – respondeu simplista. 

 - Você fala como se fosse nada, como se fosse algo simples. – retruquei. 

-Não foi isso que quis dizer Baekhyun. – falou sério. – Não é uma notícia como qualquer outra eu sei, mas é algo maravilhoso, eles vão ficar muito felizes. – me respondeu alisando minha barriga, isso me dava um puta nervoso, nem dava para ver nada ali direito ainda, ela estava começando a ficar enxada, era estranho. 

-É. – foi isso que respondi suspirando. 

Terminamos de tomar banho e fomos assistir um filme ruim qualquer de uma história clichê de comédia romântica, dormi no meio, enquanto Chanyeol enlaçava minha cintura. 


Notas Finais


Até semana que vem pessoas!
Tenham uma ótima semana. (isso soou meio tia, não sou uma tia, eu juro)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...