História Tigre Demoníaco Persegue sua Esposa: O Rebelde Senhorita - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Comedia, Drama, Fantasia, Magia, Misticismo, Novela, Romance, Tragedia
Exibições 6
Palavras 2.194
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Ecchi, Fantasia, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá pessoas, espero que gostem, vou tentar postar pelo menos uma vez por semana, talvez com mais frequência nas ferias. Obrigado.

Capítulo 1 - Início


Ela estava sendo perseguida por 5 lobisomens, suas penas com uma enorme ferida, o sangue escorre em quanto tenta se distanciar dos caçadores.

Ela olhou em meus olhos, senti que o mundo parou de girar e não existia mais gravidade que me segurasse em terra. A garota com cabelos brancos, olhos cor âmbar, e pele branca feita de jade, nada no mundo importava mais do que ela nesse momento.

 A menina correu em minha direção, e desmaiou em meus braços. Olhei para os cinco lobos, estava com tanta raiva, deixei rolar minha a aura assassina, os bastardos sentiram tanto medo que seus espíritos quase deixaram o corpo, desmaiaram no mesmo instante.

 Meu nome e Melissa Lambertini, está sendo difícil acordar, minhas pálpebras estão pesadas, um cheiro gostoso de rosas invade meu olfato, voluntariamente abraço me em algo que está me aquecendo. Pauso por um momento, ‘’ Merda, o que estou abraçando? ’’- penso, forço abrir os olhos rapidamente, de início era tudo nublado, direciono meus olhos para cima e paro de respirar por um momento.

‘’ Você está acordada’’ – diz ele

 Saindo do devaneio, empurro-o com todas minhas forças, mas ele e muito forte, tento pular para fora da cama, mas ele está me abraçando, como se soubesse que eu fosse fugir, nunca fui tocada por um homem, o coração está pulando fora da garganta, ele é tão bonito ao passo de pensar se era real ou apenas um sonho.

_‘’ Acalmasse sua ferida’’ – aponta ele para a perna direita, soltei um pequeno gemido.

_‘’Está curando lentamente devido ao veneno... levará pelo menos mais meio dias para sarar totalmente’’ – diz ele

_’’Quem é você? Você vai me deixar ir? ’’ – Melissa  

_’’ Meu nome é Oliver Darknorth, eu... você é minha, nunca vou deixar você ir’’

 O coração já estava acelerado, após essa sentença, achei que ele iria sair do corpo e ir em sentido ao infinito. Esse bastardo arrogante, nesse momento eu quero fugir, mas ao mesmo tempo quero ficar, é um sentimento confuso, esse cara é perigoso, seu olhar pode matar qualquer mulher de amor.

Oliver... Oliver... Oliver..., seu nome era bom em dizer, seus olhos verdes me hipnotizavam, seu corpo é como uma obra de arte, esculpida pelo criador, cabelo preto tinta, estrutura auto.... O que diabos estou pensando..., forcei meus pensamentos para longe.

 Empurrei seu peito nu, pelo menos ele estava com a partes inferiores coberta. A raiva começa a tomar conta de mim, esse cara arrogante, pervertido, depravado, aaaah ele não vai deixar eu ir, mordo o seu peito com toda forca que pude impor. Mas apenas ouço a risada vindo dele.

_‘’ Espera minha esposa..., eu não estou preparado..., vamos fazer depois que você curar sua perna’’ – diz o bastardo de pele espessa, ele está zombando de mim, nem se envergonha em dizer coisas desse tipo.

_‘’ QUEM E SUA ESPOSA, seu Bastardo... ninguém pediu para FAZER NADA’’ – Digo, meu está rosto em chamas, o filho da puta está rindo mais alto que antes, eu estou morrendo de raiva, quase que vomito sangue, ao mesmo tempo acho o som do barítono de sua voz lindo. Eu definitivamente tenho que manter distância por um momento eu não consigo raciocinar, perto dele eu tenho sentimentos contraditórios.

_‘’ Eu preciso ir ao banheiro’’ – Digo com olhar mais frio que consigo colocar.

_’’Esposa, você não vai fugir se eu deixar você ir ao banheiro? ’’ – Oliver, dou um grito em minha mente quem é sua esposa seu desgraxado. Uso a tática dos olhos lacrimejantes de cachorro abandonado que aprendi com minha amiga, assim ele relutantemente solta o braço que estava ao redor de minha cintura, eu estremeço, sinto falta de seu toque em volta de mim.

 Saindo da cama corro rapidamente para aporta que acredito ser a saída, mas ele aparece instantaneamente em minha frente, como se estivesse tele transportado, Oliver aponta o dedo para outra porta dizendo ‘’banheiro’’.

 Ótimo fugi da sepultura e entrei no inferno. Meu cabelo está todo desgrenhado ao ver no espelho, eu coro em lembrar seu corpo, reparo que estou vestindo um pijama que não fui eu quem coloquei, ele viu meu corpo nu? Ele fez alguma coisa comigo? Souto um pequeno grito agudo.

_‘’ Melissa você está bem? ’’ - Pergunta ele, chuto a porta para descarregar minha raiva, voa estilhaço de madeira pelo quarto.

_‘’ Você... Você.... Vo... VOCÊ me tocou, você tirou minha roupa? Eu não poso mais me casar ‘’ - começo a chorar, ele vem em minha direção, me abraça forçadamente, tento chutar, mas sinto dor vindo de minha ferida, ele me beija tentando invadir minha boca, mordo seus lábios e saem sangue, mas ele não se importa, minha mente está em branco, ele me ergue até a cama, estou em cima de seu colo, invade minha boca preenchendo todos os espaços vazios, sua língua como uma víbora serpenteia em cada canto da boca.

 A cada segundo que passa minha relutância fica mais fraco, após um minuto acabo cedendo a pureza dos meus lábios para o diabo. Alguém bate na porta, perguntando se tudo está bem, Oliver diz algo, contudo não consigo prestar atenção, após duas horas se beijando, nós paramos, a respiração esta pesada, meus lábios estão inchados.

_’’ Você e minha’’ – diz ele sussurrando em meus ouvidos.

_’’ Você, não pode fugir Melissa, eu nunca vou deixar você ir’’, descansando a testa em seu peito pergunto ‘’ Como você sabe meu nome? Eu não lembro de ter conhecido! ’’.

 Ele puxa meu rosto para olhar em seus olhos verdes profundo e diz sorrindo ‘’ Eu consigo ler mentes baby’’, pisco olhos algumas vezes, eu não confio no que esse desonesto disse, tento lembrar o que aconteceu antes de apagar, e acabar aqui. Lembro-me de ser caçada pela tribo, havia olhos verdes me encarando alguns metros à frente, senti alegria e uma estranha confiança meu corpo estava muito além dos limites, corro em sua direção e tudo fica preto depois disso.

_‘’ Mentiroso... descarado... dever ser aqueles lobos`` - digo, o inferno que ele consegue ler mentes.

_’’ Você e bem esperta baby, mas tem uma boca muito suja’’ – Oliver Darknorth.

_’’Então, porque aqueles retardados estavam te seguindo? ‘’                  

_’’ Você já não sabe? ‘’ – Melissa Lambertini

_’’Quero ouvir de você...’’ – Oliver Darknorth

 Eu respiro fundo, quarto fica em silencio por um minuto, sem pensar ronrono em seu peito, sinto me envergonhada, Oliver parece ser um cara muito possessivo, eu não posso nem pensar em mexer de seu colo que ele aperta a mão em minha cintura. Minha respiração está pesada novamente, esse cara me possui, eu me pergunto porque eu não quero me livrar? Apesar de que não conseguiria mesmo se quisesse, eu suspiro em seu peito até acalmar me um pouco, acho que ele merece alguma explicação já que ele me salvou.

 

 

Aos 13 anos fui encontrada a beira do rio, pelo Clan de Beastman Wolf chamado BloodMoon, felizmente eu estava respirando hahaha... dou uma risada triste, infelizmente me levaram para o inferno de lugar, sua ‘’ alcateia ’’ digo com tristeza em minha voz. Acordei com o corpo cheio de contusões, eu não lembrava de nada do que tinha acontecido antes dos 13 anos, apenas um nome Melissa Lambertini, a qual acreditei ser meu nome.

As femeas da Clan me disseram que eu era a concubina do Alfa. Fiz uma pausa, senti o tremor de Oliver, seus olhos mudaram de cor, um vermelho profundo.

_‘’ Ele te tocou? ’’ – Perguntou Oliver com uma voz rouca. Eu não ousei provoca-lo neste momento, e disse apressadamente ‘’. Não, nenhum homem me toucou..., antes de você ’’ – digo com o rosto corado como beterraba.

_’’ Bom..., continue’’ – Oliver um pouco mais calmo, com um sorriso fraco no rosto.

Aparentemente meu corpo teve uma matriz proibitiva, assim qualquer um que me tocasse com pensamentos pervertidos iria congelar até a morte. A Alfa Luck Blood tentou tocar nas mãos uma vez, mas ele acabou perdendo o dedo mindinho que congelou quase que instantaneamente. Bem... eu levei um soco na cara, após supostamente ter tirado seu dedinho...

 Oliver segura minhas mãos com força, emana intensão assassina sobe a pele, eu sinto um calafrio em minha espinha, mas vejo que ele está se segurando. ‘’ Se você não quiser eu posso parar de contar ’’.

_’’ Eu quero matar esse desgraçado e todo o seu clan junto a ele... continue’’ – diz ele com os dentes serrados

_. Enfim após isso acordei com um galo na cabeça, contudo fiz amizade com uma menina chamado Lisa, que se vestia de garoto, ela era da minha idade, ela se vestia assim para se esconder de alguns lobos pervertidos do clan, a maioria dos lobos desse clan eram nojentos, e faziam várias atrocidades, ela tinha nascido de um estupro. Desculpe estou um pouco desviando.... ‘’ Me diz, não precisa esconder nada’’ – Oliver, continuando, nos planejamos fugir daquele inferno, apesar de não lembrar de meu passado, eu odiava ao osso aquele lugar.

 Certa vez fiz um teste de aptidão em cultivo, coloquei a mão em uma pedra e apareceu que eu tinha aptidão Inato, toda a tribo estava agitado..., descobri que quanto maior a classificação mais fácil de cultivar e foi dividido em fraco, médio, forte, Inerente e Lendário. Oliver me deu um grande sorriso, ele tem um olhar de orgulho, mas logo se apaga com a próxima coisa que digo.

 Normalmente uma pessoa teria que ter uma aptidão cultivo médio para conseguir ser um especialista, forte seria aclamado em todo o continente e inerente ou lendário seriam tratados como deuses nas seitas. Uma pessoa em cem milhões teria aptidão Inerente e um em um bilhão teria aptidão legendário, na verdade praticamente não existia uma pessoa com aptidão legendário nesse continente. q

A partir disso fui declarada a futura Luna. Um dia o alfa de outra alcateia que veio pedir ajudar para o clan, me viu em uma festa..., ele queria se casar comigo, insistiu com o Luck e tudo resultou em guerra entre as tribos. Eu tentei aproveitar para fugir, mas no final eu fui pega e trazida de volta para o Clan Blood Moon.

Assim a segurança começou a ficar mais apertada. Felizmente houve um ladrão que roubou todo o tesouro do Clan com o anel do espaço, Lisa e eu fugimos, porque quase todos estavam na captura do ladrão, alguns ficaram de guarda para mim, Lisa era um deles, nos envenenamos os guardas com vinho... pulamos o muro da cidade, e fugimos pela mata, mas quem diria que o ladrão foi pelo mesmo caminho, ele estava ferido, alguns lobos viram nos fugindo, e começaram a caçar nos também. Assim nos se juntamos ao bandido, que complicou a coisa toda, a fuga rumo a liberdade estava condenado.

 O ladrão tinha sido emboscado, ele conseguiu matar alguns lobos, contudo ficou ferido por uma mordida violenta de Luck perto do pescoço, o bandido estava à beira da morte quando nos encontramos, havia quase todo clan para capturá-lo, ele tentou me capturar como refém, mas acabou congelado pelo meu charme hahaha....

 Peguei o anel do espaço de seu dedo, e vinculei o anel com meu sangue, continuamos a correr, entramos em áreas de animais nivel 4, no entanto a praga desses lobos eram como enxame de formigas, não nos deixariam sair vivos de lá. Com lagrimas nos olhos, faço uma pausa por dois minutos, Oliver esfrega a mão em minhas costas para me confortar. Lisa...ela...ela... levou uma flecha por mim, a flecha estava apontada para o meu coração, ela levou o tiro no ombro, porém era uma flecha envenenada. Ela morreu em menos de um minuto, eu nem pude enterrar minha amiga, morreu abandonada…, eu continuei fugindo, prometi que iria me vingar por ela... os lobos me cercaram por todas as partes, a única saída que me restava seria pular de um penhasco enorme, a coisa era muito pês de altura não dava para ver o fundo, ainda havia neblina que percorria todo o vale abaixo.

 Oliver fica tenso e aperta minha mão, pulei sem olhar para traz, com flechas vindo de todos os lados, eu atingi o fundo da cachoeira, não lembro muito bem o que aconteceu, havia uma correnteza muito forte, fiquei desacordada por um momento devido à pressão do fundo da cachoeira, a correnteza me levou a uma passagem por um túnel no sentido para a superfície.

 Depois de umas quatro horas de luta com a água turbulenta, eu consegui sair para a margem do rio, estava tão cansada que quase apaguei, mas a adrenalina era forte, precisa ficar acordada para sobreviver, descansei por não sei quanto tempo a beira de uma arvore, mas infelizmente fui encontrada por lobos malditos, eu definitivamente achei que Deus não estava do meu lado nesse momento.

 Junto com o resto de minhas forças corri para sobreviver, eles não eram muito rápidos, porque estavam exaustos a minha procura, consegui matar um dos bastardos, foi esmagado por um deslizamento de pedra, quando estava escondida em um morro, porém ainda havia cinco para resolver, eles sentiam meu cheiro e sempre me achavam, eu estava correndo deles com o restante das minhas forças quando encontrei você. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...