História Time Machine - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Girls' Generation
Personagens Hyoyeon, Jessica, Seohyun, Sooyoung, Sunny, Taeyeon, Tiffany, Yoona, Yuri
Tags Seosic, Yulsic
Exibições 106
Palavras 3.833
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Yuri
Avisos: Álcool, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


oie ><
demorei pacas né, sorry, é que surgiu uns trabalhos ai e não tive tempo nem de respirar, imagina pra escrever, atrasou tudo que eu tinha planejado, mas enfim, lhes trago mais um capitulo e um aviso: VAI TER TAENY SIM!
Ps; revisei, mas to morrendo de sono, deve ter algum erro, sorry
boa leitura ^^

Capítulo 11 - Sex and Troubles


Fanfic / Fanfiction Time Machine - Capítulo 11 - Sex and Troubles

              Pov Yuri

Depois que a Jessica dormiu, resolvi levantar, tomar banho e cozinhar algo para nós, pois  com certeza ela estará faminta quando acordar. Como o clima é está quente e abafado, coloquei uma regata simples e um short jeans, prendi os cabelos em um coque frouxo, apenas para não me atrapalhar enquanto cozinho. 

Mal comecei e o interfone tocou, me interrompendo e corri atender antes que o barulho acordasse a Jessica e a deixasse de mau humor.
- Srta. Kwon a senhorita Kim está aqui, posso deixá-la subir? – o porteiro perguntou e eu suspirei impaciente. Ele é novo, começou apenas a alguns dias, mas já expliquei mil vezes a ele sobre isso.
- Deve! Park, eu já falei que ao precisa perguntar quando minhas amigas vierem, apenas as deixem subir.
- Mas ela está acompanhada e...
- Não perguntei, apenas a deixe subir. – cortei e desliguei.

Eu já cansei de avisar que minhas amigas não precisam ser anunciadas, que elas podem apenas subir, mesmo quando eu não estiver, porque nossa amizade é assim e as vezes elas surgem do nada mesmo, mas todos os moradores do prédio já estão acostumados a vê-las por aqui, é como se elas tivessem passe livre, até as chaves elas tem justamente para poder entrarem quando quiserem.

Não precisei esperar muito, menos de 2 minutos depois, uma Taeyeon com expressão contrariada entrou acompanhada pela Tiffany, que também parecia chateada com algo.
- Yul, a Jess está aqui? – Tiffany perguntou, inquieta.
- Sim, Fany, está dormindo. Por quê? – perguntei, estranhando sua aflição. Espera, aquilo no pescoço dela são chupões?
- Nada, é que ela ficou com meu carro, ai quando fomos a casa dela para pegar, não a encontramos lá e nem no laboratório, então achei que ela teria vindo para cá.
- Ela veio direto para cá depois de sair da boate. Tivemos alguns problemas mais cedo... – falei apreensiva. Será que devo contar o que houve?
- Como assim? Que problemas? O que você fez com ela? – Tiffany se exaltou.
- Hey, acalma-se ai, não é porque uma das minhas amigas se juntou com a sua para dizer besteira que a Yul fez também, deixe ela falar antes de tacar as pedras. – Taeyeon cortou, azeda. Estranho, a Tae não costuma ser assim com as pessoas, será que elas brigaram?
- Vai saber né, de vocês, a gente pode esperar tudo... – Tiffany respondeu, venenosa. É, tem algo errado ai...
- E do seu grupinho não né?! Vamos lembrar que a ideia do beijo partiu da SUA amiga!
- Hey, hey! Vamos parar vocês duas! Eu não quero mais brigas na minha casa e nem quero ser obrigada a bater em outra amiga! E não quero que vocês acordem a Jessica, ela precisa descansar. – interrompi a discussão. – Para começar, não importa de quem foi a ideia do beijo, ambas erraram e sabem disso e quem tem que dizer algo é a Sooyoung que foi quem sofreu com isso! E isso é algo que já está sendo resolvido. E para terminar... parem de ser crianças, se tem algo para resolverem, resolvam como adultas e não como pirralhas mimadas que se acham as najas!
- Como assim, bater em outra amiga?! Em quem você bateu?! – Tae perguntou.
- Se vocês duas não ficassem com essa discussão ridícula, eu já teria explicado! – respondi, seca. – Enfim,  Sunny e a Hyo vieram até aqui atrás da Soo, a Jessica tentou impedir que elas a incomodassem e a Hyo acabou insultando-a, eu perdi a paciência e a soquei.
- Mas o que?! A Hyo perdeu completamente a noção?! O que está acontecendo com ela?!
- Queria saber também, Tae.  A Hyo sempre foi uma boa pessoa, uma amiga incrível, não estou reconhecendo-a...
- Talvez seja o estresse da noite, sei lá, não é possível que ela tenha mudado assim nos últimos dias. – Tae disse, pensativa.
- Bem, eu não me importo se ela é assim ou não, ela não tem direito de falar nada da Jessi!
- Não mesmo, Tiffany, e eu deixei isso bem claro para ela, assim como o soco que levou! E, do mesmo jeito que ela não tem o direito de falar nada da Jessica, você não tem o direito de falar nada dela, você não a conhece.
- Conheci o suficiente para saber que não vale a pena.
- Você a viu cometer um erro, como o ser humano que ela é, e isso não define quem ela é.
- Se ela foi capaz de fazer algo assim, o que mais ela não faria? – ela debochou.
- Chega, Tiffany! Eu não sei o motivo de você estar de mau humor e nem quero saber, mas não vou admitir que você fique ofendendo minha amiga dentro da minha casa!
- Tudo bem, eu nem faço questão de continuar aqui, na presença de pessoas que não sabem o que é respeito! Eu só quero as chaves do meu carro para poder ir embora.
- Que barulho todo é esse? Por que vocês estão gritando? – Jessica surgiu na sala, esfregando os olhos, vestindo apenas uma das minhas camisas sociais, que felizmente cobre bem seu corpo.
- Desculpa, meu amor, eu tentei evitar que te acordassem.
- Tudo bem Yul, agora o que eu quero saber é o motivo do gritos.
- Jess, você pode me entregar as chaves do meu carro? Eu quero ir embora daqui logo. – Tiffany disse, impaciente.
- O que houve, Fany? Por que está tão irritada? – Jessica perguntou.
- Não quero falar sobre isso. Pode, por favor, me dar as chaves? – repetiu, cruzando os braços e batendo o pé.
- Espera só um minuto, vou buscá-las. Yul, vem comigo, preciso falar com você. – a cientista pediu e eu até pensei em recusar, não sei se é uma boa ideia deixar aquelas duas ali sozinhas, mas quer saber? Que se dane, elas são adultas, que se entendam como tal.

Segui para o quarto e a encontrei já colocando o vestido da noite passada.
- Não quer uma roupa mais confortável emprestada?
- Não precisa, eu vou embora com a Tiffany, acho que ela está precisando de mim agora, então me troco em casa. – ela respondeu e fiz um bico manhoso.
- Já vai? Então vai ser assim? Fez o que quis comigo e agora vai me deixar? – falei, provocando-a.
- Não é assim, Yuri... Ela é minha melhor amiga e obviamente tem algo errado, eu preciso ajudá-la. Você sabe que o que houve entre a gente foi especial para mim. – ela respondeu, tensa. Me aproximei e a abracei.
- Eu sei, meu amor, foi especial para mim também, estou apenas te enchendo. Eu queria muito que você ficasse comigo, mas entendo que sua amiga precisa de você, assim como a minha precisa de mim. Seja lá o que houve, afetou as duas e precisamos ajudá-las.
- Sim, mas depois de ajudá-la vou dar uns bons cascudos nela por me acordar assim e me fazer te deixar. – disse, se aconchegando mais em meu abraço. Eu ri.
- Sabia que aquele “tudo bem” na sala era só pose! – falei e ela me olhou feio. – Calma, princesa, nós teremos muito tempo juntas daqui para frente.
- Jessica, vai demorar ainda? Eu realmente quero ir embora hoje! – Tiffany gritou, impaciente.
- Não precisa gritar, ninguém aqui é surdo. – ouvi a Tae dizer.
- Cala a boca, anã, não falei com você. – Tiffany retrucou.
- Melhor irmos logo, não foi uma boa ideia deixar essas crianças sozinhas. – falei suspirando.
- Eu nunca vi a Tiffany sendo ríspida com alguém assim antes, não sei o que deu nela.
- Eu também nunca vi a Tae perder a paciência com ninguém, ela costuma ser sempre gentil. É estranho veja gritar com alguém.
- Bem, seja lá o que for que aconteceu entre essas duas, nós vamos descobrir e elas vão se resolver porque não vou ficar aguentando essas duas querendo se matar quando estiverem no mesmo recinto!
- Elas mal começaram abrigar e você já cansou? – perguntei, rindo.
- Nem deveriam ter começado! Isso precisa ser resolvido logo, não vou ter paciência para aguentar atitudes tolas e infantis delas.... E pelo que ouvi antes de aparecer na sala, você também não. – disse, arqueando a sobrancelha.
- Tem razão, então vamos logo, esse silêncio delas está começando a me preocupar. – falei, irônica. – Ah, você notou ar marcas no pescoço da Tiffany? – perguntei, maliciosa.
- Notei, ela tem muito o que me explicar... – respondeu, saindo do quarto.

Voltamos para a sala e encontramos Tiffany de pé, impaciente, com uma expressão nada boa, enquanto Taeyeon está largada no meu sofá, com fones no ouvido, ignorando completamente a presença da outra, que lança olhares mortais em sua direção.
- Vamos, Tiffany. – Jessica chamou.
- Até que enfim, pensei que eu iria criar raízes aqui.
- Guarde seu veneno para outra ocasião, Hwang, vamos embora e conversamos na minha casa.

Acompanhei as duas até a porta, a Tiffany saiu nem ao menos me olhar e a Jessica rolou os olhos pela atitude da amiga, me beijando em seguida.
- Eu te ligo mais tarde, okay? – disse ao fim do beijo, e seguiu até o elevador.

Fechei a porta e caminhei até o sofá, sentando ao lado da Taeyeon e puxando seus fones, chamando sua atenção e ela me olhou, arqueando a sobrancelha em uma pergunta silenciosa.
- Muito bem, agora que estamos sozinhas, eu quero que você me conte o que diabos aconteceu entre você a Tiffany!

 

 

             Pov Tiffany

Jessica está claramente aborrecida comigo por tê-la acordado e tê-la feito sair do lado da Yuri, mas não pensei que ela me acompanharia, na verdade, eu nem sei o que pensei, eu estou tão irritada com a Taeyeon! Eu não consigo acreditar que, depois de eu ter me disposto a ir com ela por ver o quão nervosa ela estava, ela me tratou daquele jeito! Ela não tinha o direito de fazer isso comigo... Não tinha o direito de me fazer sentir daquele jeito  e depois dizer que  foi um erro, que foi levada pelo momento!

A Jessica provavelmente adivinhou que meu humor não está confiável para dirigir, por isso nem me entregou a chave e se acomodou ao banco do motorista.
- Muito bem, Tiffany, agora que estamos sozinhas, comece a falar. O que diabos deu em você para ser tão grossa com a Yuri e a Taeyeon? – ela perguntou logo que ligou o carro.
- Eu grossa?! Não falei nada que elas não merecessem.
- Tiffany, eu não sei o que houve entre você e a Taeyeon, mas a Yuri não tem culpa e sempre foi muito gentil com você, não merecia ser tratada daquela forma.
- Eu mereço ser tratada como se fosse um objeto?! Como algo descartável?! – perguntei, a raiva e a mágoa fazendo lágrimas encherem meus olhos.
- Hey, calma! Quem te tratou assim?
- Taeyeon... – sussurrei.
- Okay, respira fundo, se acalma. Vamos deixar para conversar quando chegarmos em casa e nem pense em me esconder nada, Tiffany! Você vai me contar tudo e então eu mesma farei com que essa anã pague. – Jessica disse friamente.

Jessica é uma amiga leal e mesmo sem ainda saber o que de fato aconteceu, ver o quanto estou abalada é o suficiente para que ela se sinta aborrecida com a baixinha. Me recostei no banco e respirei fundo, tentando me acalmar e o resto do caminho foi feito em silêncio, mas de vez em quando, eu olhava para Jessica e a pegava com um sorriso bobo, sonhador. É reconfortante vê-la assim, após tantos anos fechada em seu próprio mundo, sofrendo, esse brilho em seu olhar, o sorriso feliz e tranquilo é um alívio.
  - Eu vou tomar um banho e trocar essa roupa, você sabe que pode ficar a vontade. – minha amiga disse, assim que entramos em sua casa e eu assenti, me acomodando ao sofá.

Troquei algumas mensagens com Yoona, que por algum motivo, está bem chateada, mas se recusa a me dizer o porquê, então apenas conversamos sobre coisas bobas, até a Sunny nos mandar uma mensagem dizendo que se acertou com a Sooyoung e fiquei feliz pela minha amiga e espero que ela não faça nenhuma besteira daqui para frente e as duas possam ficar juntas e felizes.

Jessica levou em torno de 40 minutos para voltar e se sentou ao meu lado.
- Muito bem, agora me conte tudo, o que houve entre você e a Taeyeon que te deixou de tão mau humor?
- Que bom que já está sentada  porque a história é longa! – falei, suspirando.
- Não enrole, comece a falar. Quero saber sobre essas marcas em seu pescoço também... – eu sabia que não conseguiria esconder.
- Bem, quando saímos da boate, fomos para o apartamento dela  e...

       ** flashback on **

Fizemos o caminho em silêncio, a tensão óbvia da Tae me fazendo ficar com medo de dizer qualquer coisa e piorar a situação, então me mantive calada até chegarmos  ao apartamento dela.
- Tae, você precisa se acalmar, eu sei que a situação não é legal, mas agir daquele jeito com a Hyo não ajuda em nada. – falei para ela, que se sentou no sofá, apoiando os cotovelos nas pernas, de cabeça baixa.
- Ela não podia ter feito o que fez, Tiffany! A Soo confiou nela e ela agiu como uma filha da puta! Que tipo de amiga faz isso?! – ela disse, a raiva e a decepção evidentes em sua voz.
- Ela deve ter alguma justificativa e ela não é a única culpada da situação, ambas, ela e a Sunny, pisaram na bola, mas é algo que a própria Sooyoung vai resolver com elas, quando esfriar a cabeça.
- Você não entende... A Soo tem aquele jeito todo atrapalhado, brincalhão, mas no fundo, ela é muito sensível e se machuca fácil! A Hyoyeon a conhece bem, sabe disso, nós sempre tentamos protegê-la e justo uma das melhores amigas dela faz algo assim?!
- Eu entendo, Tae, mas elas são adultas, vão conversar e resolver isso, mas se acalme, esse estresse não vai te fazer bem. – falei, sentando ao seu lado.

Nós nos aproximamos muito nas últimas semanas, eu aprendi a gostar dessa baixinha de coração doce, rosto de traços delicados e infantis e tão belos, a personalidade gentil e calma e, ao mesmo tempo, tão intensa, formam um pacote tão atraente que é difícil não gostar da companhia dela e levada por esses sentimentos, cheguei mais perto dela, abraçando-a e acariciando seu rosto levemente.
- Isso é tão frustrante! Nós quatro sempre nos demos bem, claro, já tivemos nossas brigas, que amizade não tem? Mas sempre pudemos confiar umas nas outras e agora parece que toda essa confiança não significa nada!
- Não é assim, Tae, você está se deixando levar pela raiva do momento e não consegue ver que a Hyo sabe que fez besteira e se arrepende, agora temos que esperar e ver como as coisas vão se resolver. A Yuri está com a Sooyoung, ela está bem, tem alguém com ela, então procure relaxar, okay? – pedi carinhosamente e ela suspirou, se aconchegando em meu abraço e escondendo o rosto em meu pescoço, a respiração em minha pele me causando arrepios.
- Obrigada, Tiffany, eu não sei o que teria feito se estivesse sozinha, você é um anjo.
- Não precisa agradecer, Tae, eu me apeguei muito a você nas últimas semanas, você se tornou uma boa amiga e amigas se ajudam.
- Mesmo assim, agradeço! Nós saímos para comemorar seu aniversário e transformaram tudo em uma grande confusão e você ainda se propôs a ficar do meu lado e me acalmou, sério, não tenho como te agradecer. – ela disse, levantando a cabeça e me encarando.

Eu não sei se foi a expressão séria e fofa dela, o brilho dos olhos, a voz suave, o calor dos seus braços em volta de mim ou uma combinação de tudo, mas me aproximei sem nem perceber e, quando vi, nossos lábios já se tocavam em um beijo suave. No primeiro momento, ela me olhou em choque, mas logo recuperou o controle e tomou meus lábios em um beijo intenso, sua língua acariciando meus lábios em busca de passagem, que logo concedi, não pensei duas vezes antes de corresponder ao beijo.

Interrompemos o beijo quando a necessidade de ar se tornou presente, mas logo outro beijo se iniciou e eu me deitei no sofá, com ela sobre mim, e não sei de onde tirei coragem para colocar minhas mãos por baixo da camisa que ela usa, arranhando sua pele macia e quente e ela interrompeu o beijo, mordendo meu queixo, descendo entre lambidas e mordidas até meu pescoço, me causando arrepios com as chupadas que com certeza deixarão marcas.

Eu perdi a noção de tudo, o mundo aprecia se resumir a eu, ela e aquele momento. Quando dei por mim, nossas roupas já estavam espalhadas pelo chão, nossos corpos nus se roçavam causando sensações que nunca senti antes, foi a coisa mais perfeita que já me aconteceu e eu pensei que ela sentisse o mesmo, mas quando acordamos, tomei um choque com sua atitude fria e distante.

Acordei sozinha na cama (em algum momento da noite, acabamos lá), sorrindo por tudo que houve entre nós, tudo que eu queria desde que a vi pela primeira vez e sai do quarto a sua procura e a encontrei na sala, já vestida, o cabelo molhado denunciando banho recente e me aproximei dela mas, quando fui abraçá-la, ela se afastou.
- Precisamos conversar, se vista por favor. – disse, apontando as minhas roupas no sofá.

Sua atitude me magoou mas tentei não demonstrar, peguei minhas roupas e segui para o banheiro, onde me vesti, lavei o rosto e escovei os dentes com uma escova reserva que encontrei e logo voltei para a sala. Ela pediu para que eu me sentasse ao lado dela e assim o fiz, sorrindo.
- Tiffany, quero pedir desculpas pelo que aconteceu, não era minha intenção que a noite terminasse assim. – ela disse, fazendo meu sorriso morrer.
- Pelo o que, exatamente, você está pedindo desculpas? Pela confusão ou por ter transado comigo? – perguntei tentando manter a calma.
- Não fique com raiva, eu estou tentando ser honesta com você, não quero que crie expectativas por causa do que aconteceu, foi algo levado pelo calor do momento, nos deixamos levar pelas emoções intensas da noite e...
- Já para, nem precisa continuar, Taeyeon, eu já entendi! Você não sente nada por mim, mas transou comigo levada pelo momento, assim como a Hyoyeon beijou a Sunny levada pelo momento! Vocês são todas iguais, não é a toa que são tão boas amigas, são umas canalhas! – falei, lágrimas de raiva e mágoa enchendo meus olhos, mas não daria o gostinho de chorar na frente dela.
- Não diga isso, Tiffany, eu estou tentando ser correta com você! Me desculpa, eu não queria que acabasse assim.
- Cala a boca, Taeyeon! Você é ridícula, eu não quero mais olhar na sua cara, eu vou embora.
- Espere, você está sem carro, deixa que eu te leve e...
- Eu não quero continuar na sua companhia, obrigada, mas dispenso. Chamarei um táxi.  – falei, azeda.
- Tiffany, você está nervosa, sei que agi como uma babaca, mas por favor, me deixe fazer pelo menos isso por você.

Acabei cedendo, mas não perdi uma chance de cutucá-la sobre isso durante o caminho e acho que, se ela se arrependeu de ter dormido comigo, se arrependeu ainda mais de ter me oferecido carona!

 

           ** flashback off **

- ... e foi isso que aconteceu. – finalizei.
- Eu não acredito nisso! Como ela pôde fazer isso?! Eu vou matar essa anã! – Jessica explodiu.
- Eu não sei o que fazer, Jess, isso está me machucando tanto...
- Me responde sinceramente: por que você dormiu com ela?
- Porque eu quis, porque eu a desejei desde o primeiro minuto que a vi e quanto mais eu fui conhecendo-a, mais a quis, até que acabei me apaixonando... – falei e as lágrimas que contive durante por horas acabaram escapando.

Minha amiga me abraçou forte e eu deixei as lágrimas correrem livremente, sem conseguir me conter.
- Calma, meu amor, nós vamos resolver isso, vai ficar tudo bem, juro que vou fazê-la pagar por te magoar assim.
- Apesar disso, eu não desejo mal a ela, Jess, eu só queria entender o porquê dela não me amar como eu a amo...
- Você não tem certeza disso, Fany, talvez ela só esteja assustada, não saiba como lidar com isso.
- Você vai defendê-la?!- perguntei incrédula.
- Claro que não, ela errou feio com você, mas Tiffany, ninguém dorme com alguém por dormir, “levada por fortes emoções”, a menos que sinta um mínimo de atração por essa pessoa. O que temos que fazer é descobrir o que ela sente por você e o motivo dela ter agido como ujma canalha.
- Mas e se ela amar outra pessoa?
- Meu amor, olha para você! Você é Tiffany Hwang, a segunda mulher mais linda do mundo, porque obviamente a primeira sou eu, se você realmente quer ficar com essa salva vidas de aquário, você vai ficar ou não me chamo Jessica Jung!
- Que fofa você... e modesta também, nossa. – falei, irônica e ambas rimos.

É por coisas assim que Jessica Jung é minha melhor amiga, porque ela me faz enxergar as coisas com a razão e não com a emoção, me faz entender como preciso agir, me conforta, me protege, me acalma e eu senti tanta saudade dessa Jessica! É bom finalmente ter minha amiga de volta.
- Você sabe que terá que pedir desculpas para a Yul né? – ela disse, séria.
- Aigoo, Jessi...
- Eu não tiro sua razão de surtar com a anã de jardim, mas a Yuri não tem culpa da amiga ter sido uma babaca e garanto que ela não gostará da atitude da Taeyeon.
- Eu sei, é que... Eu estava com tanta raiva e não consegui me controlar, vou me desculpas depois.
- Essa é minha menina! – disse sorrindo. – Agora sugiro que pedirmos algo para comermos pois não comi nada o dia todo e você me tirou da casa da Yul antes que ela me alimentasse.
- Não te alimentou com comida mas com certeza te deu outra coisa né. – falei maliciosa.
- Claro, meu amor e posso te garantir que foi incrível! – disse, arrogante.
- Uii, me conte mais!
- Conto tudo, mas antes, vá tomar um banho, relaxe um pouco, te empresto uma roupa mais confortável e conversamos enquanto comemos. – ela disse e concordei.

Quando for pedir desculpas a Yuri, tenho que me lembrar de agradecê-la por ter trazido minha amiga de volta, já dá para perceber o quanto Jessica está diferente daquela mulher fria e distante dos últimos anos e isso me enche de felicidade. Agora só falta eu resolver a questão de ter me apaixonado por Kim Taeyoen e tudo será perfeito!


Notas Finais


é isso ar galera, até a próxima ^^
fuiz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...