História Time to make changes - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Draco Malfoy, Fred Weasley, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Neville Longbottom
Tags Draco Malfoy, Harry Potter, Hermione Granger, Magia, Romance, Ron Weasley
Exibições 16
Palavras 1.143
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção Científica, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Já vou começar avisando que esse capítulo está cheio de diálogos. Espero que gostem.

Capítulo 3 - Capítulo II


— Sou Fred Weasley, em que posso ajudá-los?
— Só estamos de passagem — Claire respondeu
— Espere... Weasley? Conheço esse nome de algum lugar — Charles murmurou pensativo — por acaso teria alguma relação com Arthur Weasley?
— Sim, este é o meu pai. Vocês se conhecem?
— Claro, somos velhos colegas — continuou Charles, se sentia tolo por não ter reconhecido os cabelos ruivos.


    Antes que Claire pudesse entender a cena que acontecia à sua frente, seu pai e Fred começaram a andar pela loja, ainda conversando animadamente. Passou os olhos pelo ambiente tentando encontrar sua mãe, mas descobriu que estava sozinha. A menina se perguntou quando que sua mãe havia saído de perto, pois não tinha percebido. Decidiu então que Christine estaria olhando a loja e resolveu fazer o mesmo.


    Claire estava andando por entre as prateleiras, fascinadas com os produtos, quando trombou com algo que a fez cair sentada no chão. Levantou a cabeça e percebeu que não era algo e sim, alguém. Era o mesmo rapaz de antes. Ele imediatamente estendeu a mão para que ela conseguisse se levantar. Qualquer pessoa diria que ele estaria preocupado, mas não Claire. Com o tempo, ela aprendera a decifrar as expressões faciais e este rapaz estava com os lábios levemente repuxados e olhos divertidos. Estava tentando segurar o riso. Claire percebendo isso resolveu se manifestar.


— Ora, não precisa disfarçar que quer rir — disse com um ar divertido — aliás, você não estava com o meu pai? Viu para onde ele foi?
— Desculpe — respondeu soltando uma risadinha aliviada, mas logo ficando com uma expressão confusa — seu pai? Não sei de quem está falando.
— Vocês estavam conversando não faz nem cinco minutos, como não sabe de quem estou falando? — continuou Claire irritada, não estava gostando dessa brincadeira.
— Ah, você deve estar me confundindo com meu irmão, Fred. Somos gêmeos. Antes que eu me esqueça, sou Jorge, muito prazer — completou
— Sou Claire — respondeu com um sorriso sem graça.


    Os dois ficaram se encarando por alguns segundos quando Jorge disse que iria levá-la para um tour pela loja. Claire prontamente aceitou, não tinha conhecido nem metade do lugar quando trombou com o garoto. Conforme o passeio ia acontecendo, a menina ficava cada vez mais estupefata, nunca tinha visto nada tão interessante quanto a loja. O rapaz explicava o que era cada objeto e sua devida função, detalhe por detalhe. Parecia realmente orgulhoso de seus produtos.


— E por último temos a Bruxa Maravilha — comentou Jorge, fazendo uma pausa — a melhor linha de poções de amor que se pode encontrar no mundo. Funcionam por um período de vinte e quatro horas de cada vez, dependendo o peso do rapaz em questão e a atração exercida pela moça.
— Tudo isso é tão... — Claire disse com um brilho nos olhos — impressionante.
— Sim, levamos um bom tempo criando tudo — acrescentou o rapaz com um olhar sonhador.


    Os dois estavam em seus próprios pensamentos quando Jorge reparou nas vestes que a menina segurava cuidadosamente. Nunca tinha visto aquela garota antes mas ele podia claramente observar que aquelas eram as vestes de...


— Hogwarts? — sussurrou ele, calando-se imediatamente quando percebeu que tinha dito em voz alta.
— Perdão, o que você disse? — Claire perguntou confusa.
— Ham, você estuda em Hogwarts? — fez uma pausa para medir as palavras, não queria ofendê-la — não me leve a mal mas, nunca te vi por lá.
— Tudo bem — a jovem respondeu com um sorriso — você nunca me viu lá porque este será o meu primeiro ano.
— Primeiro ano? Mas quantos anos você tem? — continuou Jorge, ainda confuso, a menina aparentava a mesma idade de Gina.
— Tenho dezesseis — respondeu rindo da confusão do garoto — costumava estudar em casa. Por isso, vou entrar direto no sexto ano.
— Ah — foi tudo o que Jorge conseguiu pronunciar enquanto se recuperava do choque — Dezesseis? Tens a mesma idade de meu outro irmão, Rony. Se nos encontrarmos antes do trem partir, posso apresentá-los.
— Claro, seria ótimo conhecer alguém antes de ir —Claire comentou animada com a possibilidade de fazer amigos.
— Pois bem, foi um prazer conhecer a senhorita — Jorge disse — agora preciso voltar ao escritório. O trabalho me chama.
— Foi muito bom te conhecer também — a menina respondeu apertando a mão que o ruivo lhe estendia.


    Claire observou Jorge sumir por entre as prateleiras. Havia gostado do rapaz, sentiu uma energia positiva enquanto estava conversando com ele e sabia que, com o tempo, poderiam se tornar bons amigos. Os pensamentos dele não estavam muito diferentes dos dela.


    Ela foi caminhando em direção à entrada, esperava encontrar seu pais no caminho. Antes de retornar passou pelo caixa para pagar pelos produtos que havia escolhido durante o tour, ela decidiu que um kit mata-aula e umas orelhas extensíveis seriam muito úteis. Assim que chegou em seu destino, encontrou seu pai se despedindo de Fred. Mas não tinha sinal de sua mãe. O bom humor que estava presente anteriormente foi logo deixado de lado para dar lugar à preocupação. Onde Christine estaria?


— Claire, está se sentindo bem? — perguntou Charles tocando o ombro da filha, ela havia empalidecido num piscar de olhos.
— Pai — disse a menina atordoada — onde está minha mãe? Não a vejo desde que paramos para falar com o Fred.
— Se acalme Claire — respondeu ele num tom calmo — sua mãe não estava se sentindo muito bem, ainda está fraca por causa do acidente. Disse que iria aparatar de volta para casa, pensei que ela tivesse lhe avisado.
— Não, não avisou — as palavras saíram da boca da menina junto com o desespero — fiquei tão preocupada. Achei que tivessem a levado.
— Não fique — continuou Charles, abraçando a filha — sua mãe está segura.


    Pai e filha então, deixaram a loja e aparataram rumo à casa. Quando entraram, a primeira visão que tiveram foi de Christine preparando o jantar. Claire soltou o pai e saiu correndo de encontro à mãe, abraçando-a desesperadamente. A princípio a mulher mais velha ficou confusa mas logo retribuiu o aperto da filha, resolveu não questionar. Depois do momento família, a jovem subiu as escadas com a finalidade de se preparar para o jantar. Com uma roupa leve, devido ao clima quente de final de agosto e cabelos molhados, fruto do banho recém tomado, Claire desceu para jantar. Sabia que podia secar os fios com um simples feitiço porém, a menina gostava da sensação de gotículas de água caindo pelas costas.


    Ao chegar na sala de jantar, percebeu que demorara demais e que estavam todos a sua espera. Se sentiu levemente constrangida, mesmo sem motivo afinal, aquela era a sua família. Como de costume comeram em silêncio e depois foram para a sala de estar. Claire respondeu detalhadamente às longas perguntas que dona Alice fazia sobre seu dia. Ficando constrangida novamente quando a senhora resolveu implicar com ela sobre os dois rapazes da loja. Depois do longo interrogatório, a menina se retirou para o quarto. Se sentia exausta.


    E foi no meio de pensamentos que Claire adormeceu.   

 


Notas Finais


O próximo capítulo vai ter um pulo no tempo, já vai ser o dia de irem para Hogwarts.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...