História Timeline Camren - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Tags Camren, Ficção Cientifica, Fifth Harmony, Romance
Exibições 62
Palavras 1.175
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Crossover, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Ficção, Ficção Científica, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Uma boa leitura pra todos.

Capítulo 30 - Um perfume e uma lembrança inesquecivel


Fanfic / Fanfiction Timeline Camren - Capítulo 30 - Um perfume e uma lembrança inesquecivel

POV Lauren

Fiquei examinando o local tentando me lembrar de alguma coisa, quem sabe uma evidência de que moro realmente neste lugar, pois não me sinto nada a vontade tenho uma sensação estranha como eu poderia explicar em palavras, tento forçar um pouco a minha mente a palavra está na ponta da língua.
-Um déjà vu!
Sinto que já estive aqui antes, mas não consigo lembrar direito quando, começo a explorar o lugar visto cada cômodo do apartamento, mas sinto-me como alguém que está invadindo a privacidade de outra pessoa não a minha, entre em um dos quartos porque há dois, adentro o local é bem espaçoso tem uma cama bem grande de casal, um criado mudo me aproximo e abro a gaveta olho dentro e vejo que tem um bloco de anotações, uma caneta e alguns papéis.
Sento na cama e é bem macia pelo sinal e fico imaginando se durmo aqui ou no outro quarto, neste momento um pensamento um pouco incômodo vem em minha mente, será que e a Lucy minha suposta namorada já dormimos aqui, só de pensar isso me faz saltar da cama num pulo só, não sei porque fiz issonão tenho nada contra ela é super bonita e aparentemente interessante, mas não consigo me imaginando nós duas como um casal, vejo ela mais como uma amiga nada além disso.
Consigo imaginar outra pessoa sendo meu par mais que perfeito, é estranho como ela invade os meus pensamentos quando eu menos espero, balanço a minha cabeça para afasta os pensamentos maliciosos que tenta invadi minha mente um pouco frágil por assim dizer.
Olho para o lado e vejo uma porta ao gira a maçaneta percebo que se trata de um closet bem espaçoso e ao mesmo tempo estreito elegante eu diria de um estilo clássico embora eu não seja entendida no assunto, parece um quarto dentro de outro entro no lugar onde que olhasse era roupas versáteis na verdade muito estilosa, há várias gavetas abertas pra sapatos, sandálias, platereiras pra bolsas de várias marcas entre outros divisórias pra acessórios, o piso é de madeira com uma iluminação natural e muito espelhos.
Fico pensado no que será pra ter tantas coisas caras no closet, penso e falo em voz alta para mim mesma.
-Espero não ter matado ninguém para ter essas coisas. Afinal de contas algumas horas estava sendo acusada de assassinato.
Inspiro uma fragrância que invadia as minhas narinas sem saber de onde via, comecei procurar por todos os lugares no closet até que cheguei em uma prateleira onde fica vários frascos de perfumes finalmente encontrei o que chamou atenção do meu olfato, peguei o pequeno frasco com toda delicadeza possível tive medo de quebrar-lo, retiro a tampa do frasco e levo até o meu nariz e inalo a fragrância atingido várias sensações em meu corpo, fecho os olhos e sinto o meu rosto esquenta quando uma imagem muito forte vem em minha mente de que meu corpo está em repouso em uma cama tão macia quanto o do meu quarto, em um quarto desconhecido e alguém que não consigo vê seu rosto parece está em cima de mim, sinto uma respiração em meu pescoço imediatamente abro os olhos, sinto o lugar girar em volta me concentro para não perder o equilíbrio de minhas pernas.
Coloco o frasco no lugar olho o meu reflexo no espelho e vejo um líquido vermelho e quente escorrer pelo o meu nariz, levo minha minha mão esquerda e vejo que se trata de sangue me desespero um pouco e saio do espaço me dirigindo para outro cômodo da casa, entro no banheiro vou até a pia e abro a torneira deixando a água escorrer um pouco entre meus dedos levando um pouco da água até o meu nariz e limpando, pego uma pequena toalha branca que está ao lado molho um pouco e passo no local, e fico segurando a toalha no mesmo lugar com a cabeça um inclinada para trás.
Fico assim por uns minutos retiro o pano do meu rosto e vejo o que o sangue havia cessado, coloco a toalha em um lugar qualquer e saio de lá, vou até a cozinha abro a geladeira e vasculho procurando algo para comer e beber pois de repente me deu uma fome.
Pego um refrigerante, uns pães e penso em fazer um sanduíche, me fazendo lembrar do sanduíche incrível que a Camila fez pra mim no Katz's me deu água na boca só de relembrar da cena, mas não falo exatamente do sanduíche falo dos belos e carnudos lábios da Camila, imediatamente balanço a cabeça para novamente afasta tais pensamentos não tão poucos maliciosos.
Quando deu por mim já tinha preparado o sanduíche parece esta apetitoso, não tanto quanto da Camila quer dizer que fez pra mim os meus pensamentos começam a ficarem bagunçado, respiro um pouco e levo o sanduba até minha boca dando alguns mordidas, e falo em voz alta para mim mesma.
-É comestível, mas nada comparado... para de falar me repreendendo por tais pensamentos.
Preciso me controlar não posso fica pensando nessas coisas quando reencontramos amanhã, o que ela vai pensar de mim, que sou alguma pervertida ou algo do tipo, alguns minutos depois de ficar empreendendo os meus pensamentos.
Assim que termino o sanduba vou para o sofá e me deito um pouco olhando para o teto esperando algum pensamento ou lembranças surgir em minha mente ou sono chegue primeiro, pois estou exausta de tudo que havia acontecido.
Fecho os meus olhos tentando relaxar um pouco, e inesperadamente estou em um quarto pressionada num porta onde alguém de cabelos escuros, de estatura menor do que eu beijando os meus lábios, sinto a mesma fragrância de ainda pouco, de repente sinto o meu corpo cai em uma cama em cima de mim sinto alguém beijando o meu pescoço, em outro ocasião acharia que estava tendo um pesadelo, mas não sentir nada desagradável pelo o contrário estava gostando cada vez mais da sensação.
Novamente sinto a mesma mulher sugar os meus lábios suavemente mesmo não conseguido vê o seu rosto direito, assim que nossos lábios se separam na busca se ar falo o seu nome em seu ouvido.
-Camz!
Imediatamente sinto o lado esquerdo do meu rosto formigar e uma ardência toma o lugar da parte de meu rosto, aos poucos vou abrindo os meus olhos bem devagar me acostumando com os raios de luz penetrando em meus olhos, ao ver a figura feminino ter um formato exato, falo um pouco espantada.
-Lucy! Aparentando está com raiva ela indaga.
-Quem é essa Camz?
-Quem falo sem entender. De quem ela está falando.
-Não se faça de desentendida, você falou esse nome alto e claro quando estávamos nos beijando.
-Acredite em mim eu não sei de quem você está falando.
-Há não, não acredito que você está me traindo com alguma piriguete, e ainda tem audácia de falar o nome dela enquanto nos beijamos.
-Eu juro que não sei do que você está falando.
Neste momento a companhia da porta toca.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...