História Timeline Camren - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Tags Camren, Ficção Cientifica, Fifth Harmony, Romance
Exibições 44
Palavras 1.297
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Crossover, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Ficção, Ficção Científica, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Uma boa leitura pra todos.

Capítulo 32 - O caso Cartaze parte 1


Fanfic / Fanfiction Timeline Camren - Capítulo 32 - O caso Cartaze parte 1

POV Lauren

Assim que falei que aceitava ser uma espécie de consultora alguém bate na porta da sala do capitão Richardson, olho para vê quem e vejo o Harry adentrar o lugar.
-O que foi Harry? O capitão o questiona.
-É sobre o caso Cobain.
-O que descobriu?
-O nome Cartaze que o próprio Cobain fez em seu peito, se trata de um policial chamado Franklin Cartaze.
-Você já entrou em contato com ele?
-Não senhor.
-Por que não?
-Ele morreu há cerca de oito anos atrás.
-Peça para a unidade onde ele trabalhava todos os arquivos que trabalhou antes morrer.
-Eu já fiz isso, mas tem um problema senhor.
-E qual seria o problema. Todos na sala ficaram esperando pela resposta de Harry.
-Houve na incêndio criminoso na unidade onde trabalhava, o incêndio começou na sala de arquivos, infelizmente nada pode ser salvo.
-Eu me lembro desse incêndio foi a cerca de três anos, nunca encontraram o criminoso que fez isso.
-Mas o capitão Robinson disse para falarmos com seu ex parceiro o oficial Keaton, ele pode dar informações sobre o último caso que os dois trabalhavam antes do Cartaze falecer.
-E você sabe onde se encontra agora?
-Ele está aposentado, mas o capitão me passou seu endereço atual.
-Ótimo a detetive Cabello será responsável pelo caso você Styles, Sheeran e a senhorita Jauregui vão auxiliar ela.
-Senhor posso lhe fazer uma pergunta. Styles fica um pouco espantado por Lauren auxiliar o caso também.
-Sim por favor.
-O que a senhorita Jauregui irá fazer exatamente para auxiliar neste caso?
-A senhorita Jauregui irá auxiliar no que estiver em seu alcance para ajudar apesar de esta com amnésia, ela pode recordar de algo importante na investigação além do mais ela é uma testemunha imprescindível, e ela estará maus segura conosco do que está na proteção a testemunha.
-Tudo pra você Styles?
-Sim senhor.
-Detetive Cabello e Sheeran? Sheeran olha para Camila de um jeito e fala com um sorriso no rosto e responde.
-Por mim tudo bem.
-E você detetive? Fica um pouco em silêncio como se estivesse pesando muito antes de responder.
-Pra mim está tudo bem.
-Ótimo agora que tudo está esclarecido podem ir conversar com o oficial Keaton. Assim que sairmos da sala do capitão o Sheeran vem me parabenizar e o Styles também.
-Bem vinda a equipe senhorita Jauregui. Sheeran fala.
-Por favor pode me chamar apenas de Lauren.
-Ok então pode chamar de apenas de Ed. Ele estende a mão direita para me cumprimentar e faço o mesmo.
-Há não liga pro Styles ele está naqueles dias. Começo a rir um pouco com a piada do Ed, neste instantes o próprio Styles se próxima.
-Eu sou o Herry. Ele diz timidamente estendendo a mão para cumprimentar.
-E a cabello você já sabe Camila. Ela estava um pouco distante pegando alguma coisa em sua mesa imagino ser. Logo que pegou o queria Camila veio até nós e diz.
-Estou pronta podemos ir?
-Sim claro, Harry está pronto para irmos.
-Sim vamos.
-Camila você vai com no seu carro eu e Harry vamos no meu.
-Tudo bem pra você?
-Sim.
Entramos em seu carro Camila me parecia um pouco tensa ou era apenas impressão minha já que não a conheceu tão bem, o silêncio seu instalou entre nós durante todo caminho, as vezes percebia o seu olhar sobre mim, ela me deixa um pouco confusa pois aquela Camila que conheci no restaurante era muito diferente da Camila sentada ao meu lado, era mais séria e discreta ao mesmo tempo a Camila do restaurante, vai vê é só coisa da minha cabeça, estamos indo para algum lugar no Brooklyn meia hora depois Chegamos ao destino designado, tenho uma estranhas sensação ao descer do carro.
-Tudo bem com você?
-Sim estou bem.
-Ok vamos?
-Sim. Ed e Harry já estavam na frente do prédio onde o oficial Keaton mora, nos aproximamos deles e Ed terminava de falar com o oficial pelo o interfone.
-Ele está? Camila questiona o Ed.
-Sim ele está, vamos entrar.
-Sim. Pegamos um elevador o prédio parecia está abandonado, fomos até o último andar a porta do elevador se abre e sairmos andamos até o apartamento 13c, antes que o Harry batesse na porta um homem abre a porta diz podem entrar, eu entrei por último e o oficial Keaton olha para mim tão pálido quanto eu e diz espantado.
-Jesus, Maria e José!
-O que foi senhor Keaton? Harry lhe questiona.
-Ela me lembra alguém q...que. Ele fala apontando pra mim.
-Que ela lembra quem?
-Preciso tomar uma dose de whisky acho que estou vendo coisas. Fala indo até o móvel de bebidas pega uma garra de bebida enche o copo derrubando o líquido no móvel, com a mão trêmula pega o copo e ingere a bebida imediatamente, novamente enche o copo e diz.
-Onde está a minha educação, estão servidos? Ele olha pro outros menos para mim por algum motivo que não entendo, até parece que ele viu um fantasma quando seus olhos me encontraram.
Harry, Ed e Camila disseram em uníssono não, então ele despeja o líquido do copo garganta abaixo, nunca vi ninguém beber dessa forma até onde lembro se é que lembro de alguma coisa, ele novamente enche o copo da bebida e senta-se numa poltrona perto toma um gole do líquido no copo só que desta vez lentamente, apoio o seu braço com o copo na mão esquerda num braço da poltrona e Ed fala.
-Então senhor viemos aqui para falar com o senhor sobre o seu ex parceiro policial Cartaze e sobre o último caso que vocês trabalharam juntos. Novamente toma o gole de sua bebida e diz.
-Sabe ninguém nunca acreditou em mim e agora vocês aparecem em minha casa e querem saber o que aconteceu.
-E meio irônico não acham eu sempre tentei explicar o que havia acontecido e ninguém quis me ouvir.
-Agora estamos aqui senhor para ouvir-lo tudo que tem pra dizer. Ed pronúncia.
-Tudo bem se estão dispostos ouvirem tudo que tenho pra dizer.
-Há exatamente 8 anos atrás em uma noite que para mim foi maldita eu e o Franklin estávamos de Platão e recebemos uma chamada de invasão em um prédio no Queens, chegamos lá e subimos até o apartamento 727 a porta estava entre aberta, entramos e encontramos uma jovem ela estava sem vida, o seu corpo todo ensanguentado averiguamos todo o perímetro e não havia nenhuma evidência de seu executor, não tinha muita coisa para se fazer chamamos a ambulância para levarem o seu corpo para fazer a necropsia... Ele respira fundo e bebe mais um gole da bebida.
-Mas infelizmente o seu corpo nunca chegou lá, a ambulância foi encontrada alguns dias depois no fundo do rio Eastwood e nenhum corpo foi encontrado nem mesmo dos ocupantes do veículo, e para piorar o Cartaze foi encontrado morto em seu próprio apartamento aparentemente teve um infarto fulminante, o que foi estranho para um homem saudável que sempre cuidava de sua saúde, que não bebia ou fumava.
-E a coisa mais estranha e bizarra que aconteceu depois desses anos foi você aparecerem aqui e junto com uma moça idêntica a vítima. Ele fala apontando pra mim, todos me olham como expressão sem entender o que estava acontecendo exceto a Camila não parecia espantada. O oficial Keaton toma o resto de sua bebida num gole só, levanta-se de sua poltrona deixa o copo vazio em cima do móvel de bebidas e sem dizer nada vai até outro cômodo do apartamento, alguns minutos depois volta com um envelope lacrado em sua mão e entrega para o Ed e diz.
-O Cartaze me envio um dia antes de morrer, eu nunca abri esse envelope como pode o lacre está fechado.

Notas Finais


Muito obrigada todos que favoritaram a minha fic e os comentarios também.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...