História Timeline Camren - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Tags Camren, Ficção Cientifica, Fifth Harmony, Romance
Exibições 59
Palavras 1.310
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Crossover, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Ficção, Ficção Científica, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Espero que gostem.

Capítulo 34 - Mensagem decodificada


Fanfic / Fanfiction Timeline Camren - Capítulo 34 - Mensagem decodificada

POV Camila

-Que tipo de pergunta é essa chester?
-Só me responda se vale apena ou não se sacrificar por esse amor?
-Sempre me imaginei ser incapaz de tirar a vida de outro ser humano.
-Bom todo ser humano é capaz de matar isso só depende de sua motivação.
-Como pode dizer isso com tanta calma assim, até parece que não tem sentimento.
-Sentimentalismo são para fracos.
-Eu não acredito no que estou ouvindo.
-Você ainda não respondeu a minha pergunta.
-Sim vale muito apena assim como toda forma de amor.
-Acho bom pois não só a sua vida ou a da Lauren que está pondo em risco.
-O que quer dizer com?
-O que acha que vai acontecer comigo por exemplo se um dos agentes da Time me pegarem?
-Eu não sei pra falar verdade eu nunca pensei a respeito sobre isso.
-Tudo bem, eu te digo o que vai acontecer comigo por exemplo ser um ex agente como eu resolve ajudar pessoas como você o Justin, eu simplesmente vou desaparecer.
-Não estou entendendo como assim desaparecer?
-Você não faz idéia do que eles são capazes de fazer, mas tudo bem respondendo a sua pergunta, eles vão atrás do meu primeiro descendente e eliminar-lo em todas as linhas de tempos e universos paralelos só para terem certeza de que eu nunca existiria ou coisa muito pior.
-Nossa eu nunca imaginei que eles poderiam ser capazes de fazer esse tipo de coisa.
-Bom eles são eu já vi acontecer.
-Então resolva-se e faça o que tem que fazer, eu não posso ajudar-lá mais do que já ajudei vindo até aqui, assim que der eu entro em contato o meu tempo já acabou.
Ele desaparece do nada do mesmo jeito que apareceu em minha frente, e agora o vou fazer se eu não conseguir matar esse infiltrado antes que ele ou ela seja quem for mate a Lauren o amor da minha vida, eu nunca vou desistir de trazer-lá de volta para mim, pois nunca tivemos uma chance de viver a nossa história de amor plenamente, o que tivemos foi apenas uma prévia de todo esse amor que mal cabe no meu peito, se tiver que fazer isso vou fazer.
Ouço alguém bater na porta do banheiro olho para porta me lembrando que o chester havia trancado, respiro fundo fazendo cara de inocente pensando no que ia dizer o porque da porta está fechada.
Abro a porta e vejo algumas mulheres olhando para mim com uma cara imagino que pensaram que eu estivesse trancada com alguém, e um garçom vem até mim e me questiona.
-Tudo bem com a senhorita?
-Sim, me desculpem é que a porta estava emperrada, por favor peça para alguém dá uma olhada.
-Eu estava quase tendo um ataque eu tenho claustrofobia. Minto eu não podia dizer a verdade.
-Sinto muito senhorita por isso ter acontecido, isso não vai mais acontecer. O garçom fala se desculpando.
-Tudo bem não foi sua culpa. Ele foi gentil diferente das outras mulheres que ficavam me olhando com desdém e cochichando algo um para outras.
Volto para mesa e vejo que a Lauren continua sentada na mesa ainda comendo o seu sanduíche, ela mal sabe o que está por vim, mas me reconfortar o coração ao vê-lá tão tranquila.

POV Lauren

-Oi aconteceu alguma coisa é que você demorou um pouco, não que eu esteja reparando.
-Me desculpe é que a porta estava emperrada.
-Você não tem problema em ficar em lugares fechados, como algumas pessoas tem medo como é mesmo o nome...
-Claustrofobia.
-Isso mesmo.
-Não tenho medo de ficar em lugares fechados.
-E você Lauren tem medo de que?
-Bom tenho medo de altura.
-Você se lembrou foi? Pergunto esperançosa.
-Não é que ontem fiquei olhando para a janela pra rua e fiquei com muito medo de cair, aí eu presumo que tenho medo de altura.
-Entendi, então está gostando do sanduíche?
-Mais ou menos.
-Por que?
-Porque ele não é tão bom quanto o que você faz.
-Também não é pra tanto não sou tão boa cordilheira assim.
-Dizem quando é feito com amor tudo fica mais gostoso. Ela mim olha com os olhos de um jeito tão sexy e uma meio sorriso surgiu em seu rosto que faz engolir seco.
-Hhh... há me desculpe sem pensar eu nnn... não quis lhe faltar com respeito, eu falei sem pensar. Ela pega um guardanapo molha a ponta dele numa taça de água em seu lado direito na mesa e se inclina para minha frente pegando no meu queixo com as pontos dos dedos, fazendo a minha o ar desaparecer dos meus pulmões, ela passa o guardanapo bem leve perto dos meus lábios e diz com uma voz um pouco rouca.
-Pronto está limpo agora. Após dizer isso ela volta a se sentar em sua cadeira, perplexa com a cena eu falo.
-O que?
-O seu rosto estava um pouco sujo.
-Há obrigada. Quase que não saia essas palavras da minha boca, provavelmente devo está mais Vermelha do que um tomate.
-Não tem de que, e você não me ofendeu com o seu comentário, na verdade foi o contrário.
-Que bom. Nesta hora o seu telefone toca.
-Alô, oi Sheeran certo estamos indo imediatamente.
-Aconteceu alguma coisa? Pergunto assim que desliga o telefone.
-Sim, o Sheeran conseguiu alguma coisa com o disquete. Então ela chama o garçom e pede a conta.
Alguns minutos depois estávamos de volta a delegacia e ao mesmo tempo que o Ed havia chegado ele estava em sua mesa com o Harry nos aguardando.
-Então o que conseguiu Sheeran? Camila o questiona
-Olha não foi nada fácil conseguir acessar essas informações fiquei até devendo alguns favores.
-Espero que não seja favores sexuais. O Harry solta essa piada.
-Há há há engraçadinho estou morrendo de rir, e se fosse não seria da sua conta Styles. Ed rebate.
-Rapazes será que vocês podem focar no trabalho de vocês. Camila fala séria olhando para os dois, que imediatamente ficam em silêncio.
-Então o que conseguiu Sheeran. Camila pergunta novamente.
-Algumas páginas de documentos que não faço idéia em que língua está escrito, e essa daqui que está codificada.
-Codificada? Camila e Harry falam ao mesmo tempo.
-Sim, em código Morse.
-E você conseguiu decodificar?
-Ainda não estava prestes a fazer isso antes de vocês chegar.
-Desde quando você entende sobre código Morse Sheeran? Harry pergunta desconfiado.
-Aprendi com uma ex namorada que era escoteira.
-É mesmo.
-Olhe e aprenda com o mestre aqui.
Ele pega a folha de papel com os códigos e começa a decodificar-los são três códigos Morse em outra folha em branco.

Primeiro frase ele conseguiu decodificar.

O lar é onde fica o coração.

A segunda frase era.

" As vezes parece que o universo quer ser notado ".

Terceira frase e última.

" Você me deu uma eternidade dentro dos nossos dias numerados ".

-Pronto já acabei. Ed fala olho para Camila e observo que ela franzi o cenho e diz.
-Tem certeza que realmente é isso que está escrito?
-Sim eu verifiquei duas vezes. Neste momento Harry fala.
-Eu sei de onde são essas frases.
-De onde Harry? Ed pergunta curioso.
-É de um livro inclusive já li algumas vezes.
-E daí ninguém aqui tem interesse em saber quantas você leu esse livro.
-A culpa é das estrelas do escritor John Green.
-E eu achando que era alguma mensagem subliminar.
-E agora o que fazemos detetive Cabello.
Ed fala olhando pra que parece está no mundo da lua, nem eu sequer percebi que ela estava tão distraída em seus próprios pensamentos.
-Detetive Cabello, Camila! Dessa vez ele fala mais alto trazendo de volta de seus pensamentos.
-O que foi?
-O que faremos com relação a essa descoberta?
-Bom acho que temos que lê o livro e tenta achar alguma ligação ou pista quem sabe.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...