História Tinha que ser você ❥ T3DDY - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Christian Figueiredo, Igor Cavalari (Igão Underground), Júlio Cocielo, Lucas "Luba" Feuerschütte, Lucas "T3ddy" Olioti, Mauro Nakada
Personagens Ariana Grande, Christian Figueiredo, Igor Cavalari, Júlio Cocielo, Lucas "LubaTV", Lucas Olioti, Mauro Nakada, Personagens Originais
Tags Álcool, Ariana, Ariana Grande, Christian Figueiredo, Cocielo, Drama, Igão Underground, Lucas Olioti, Namoro, Original, Romance, Sexo, T3ddy, T3riana, Youtubers
Visualizações 62
Palavras 1.988
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oioioi, sei que demorei, mas estou aqui! weeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee <3
enfim, espero que gostem do capítulo de hoje. boa leitura <3

Capítulo 4 - Não devíamos ter feito isso.


Fanfic / Fanfiction Tinha que ser você ❥ T3DDY - Capítulo 4 - Não devíamos ter feito isso.

POV Lucas Olioti (T3ddy) 

Desço do carro correndo e vou até Alicia que estava sentada na calçada chorando. 

— Ei. – murmuro me agachando perto dela. 

— Lucas... – soluçou e esfregou os olhos na tentativa de limpar as lágrimas. 

— Onde está seu pai? – pergunto. 

— Está dormindo. – respondeu se levantando. — Vamos sair daqui, por favor. – disse. 

— Vamos Alicinha. – respondo. 

Fomos até o carro entrando no mesmo, e começo a dirigir pensando em um local calmo para levá-la. 

— Cafeteria? – perguntou assim que percebeu que havíamos chegado. 

— Sim. Eu espero que você esteja com fome. – respondo a fazendo rir. 

“Como era bom saber que sou útil para alguma coisa” – penso comigo. 

Fomos até o balcão e fizemos nossos pedidos, e nos sentamos em uma mesa afastada. 

— E então, está melhor? – pergunto e ela assente positivamente com a cabeça. 

— Desculpa te incomodar. – disse fazendo uma careta. 

— Você não me incomodou... Você sabe que pode contar comigo, Alicinha. – digo. 

— Você foi a primeira pessoa que veio na minha cabeça quando pensei em ligar para alguém. – disse corando e eu ri com aquilo. 

— Fico feliz por isso. – respondo sem graça. 

Depois de comermos, entramos no carro novamente e dirigi até uma praça perto da casa da Alicia. Descemos do carro e nos sentamos em um dos bancos que havia ali. 

— Eu não sei o que fazer, Lucas. Eu não sei se devo ligar para a minha mãe ou se devo deixar como está. – Alicia suspirou. 

— Eu sou péssimo com conselhos, mas você deveria ir pelo óbvio. Tem que ligar para a sua mãe, tem que pedir ajuda para ela. -digo passando meu braço por trás de seus ombros. 

— Ela está visitando a minha vó, não quero preocupar ela. – disse. 

— Ela precisa saber do que aconteceu, você sabe disso. – falei e Alicia assentiu. 

— Vamos mudar de assunto, por favor. – ela suspirou. — Mas e aí, como está o seu canal? – perguntou. 

— Tá bem. Tô postando vídeo todos os dias, o canal tá crescendo mais e mais. – respondi e ela sorriu. 

— Que bom, Lucas. Vou começar assistir teus vídeos. – ela riu. 

— Acho bom, Alicinha. Mas você já viu algum vídeo meu? – perguntei 

— Minha amiga Luíza já me mostrou um vídeo seu. – ela disse. 

— Luíza? – perguntei. 

— É uma amiga minha. Ela é super sua fã, e super apaixonada por você. – ela disse revirando os olhos e ri com isso. 

— Sério? – perguntei. — Então ela tem bom gosto. – falei. 

— Ai que iludido. – gargalhou. 

 

POV Alicia Bittencourt  

O Lucas é um bobo. Agora consigo entender o porquê a Luíza gosta tanto dele. É meio estranho em tão pouco tempo eu me sentir tão à vontade com ele, é como se nós nos conhecêssemos há tempos. 

Não posso negar que me sinto atraída por ele, isso é tão errado. Não sei o que Luíza pensaria de mim, eu preciso tirar isso da minha cabeça. Mas é difícil não me sentir atraída por uma pessoa tão atenciosa e com um sorriso desse. 

Puta que pariu, Alicia. Esquece isso... 

— E aí, tu namora? – Lucas me pegou de surpresa com a pergunta. 

— Não. – corei. — E você? – perguntei. 

— Eu nunca namorei. – ele disse rindo. 

— Mentira. – ri. — É sério? – perguntei. 

— É sério Alicinha. – ele afirmou. — E você, já namorou? – perguntou. 

— Uma vez só, eu tinha quatorze anos. Foi uma paixãozinha, nem considero namoro. – falei rindo.  

Depois de conversarmos por um bom tempo, pedi para Lucas me levar pra casa. Combinamos de ver um filme amanhã depois da aula, e eu estava animada para isso. 

Subi as escadas lentamente para não acordar meu pai. Nem sei o que ele faria se descobrisse que saí esse horário.  

Tirei meus sapatos e me joguei na cama. Respondi as mensagens da minha mãe e falei que está tudo bem... Eu não vou contar para ela sobre o que aconteceu, ela merece um pouco de paz e descanso. 

Acordei com o despertador, resmunguei de raiva por ter que acordar cedo mais essa semana, mas saber que as férias estão perto me deixa mais animada. Me levantei em um pulo e comecei a me arrumar para a aula. 

[...]

— Ei bitch! - Clara correu até á mim. 

— E aí Clarinha. - sorri. — A Luíza já chegou? - perguntei. 

— Sim, ela já está na sala, por que? - perguntou. 

— Porque preciso falar com ela sobre o Lucas. - falei. 

— Falar o que? - perguntou. 

— Sobre eu ter conhecido ele, não quero que ela saiba por acaso e pense coisa errada. - falei. 

— Vocês só saíram no dia da festa na casa do Mauro, acho que não tem necessidade de falar pra ela. - falou. 

— Vi ele ontem e vou ver hoje, então acho que tem necessidade. - respondi. 

— Nossa, que rápidos hein. - zombou. 

— Não é o que você está pensando... Ontem tive uma treta com meu pai e eu queria sair pra me distrair, então liguei pro Lucas, nada demais. - falei. 

— Nada demais? Você podia ter ligado pra mim ou pra qualquer pessoa, mas decidiu ligar pra ele. Isso significa algo, certo? - sorriu. 

— Não sei se significa, depois falamos sobre isso. - mudei de assunto. — Vou falar com a Luíza, te vejo na sala? - perguntei. 

— Claro, vou só comprar um café e já vou pra sala. - disse e assenti seguindo o rumo da sala de aula. 

Entrei na sala e lá estava Luíza na primeira carteira mexendo em seu celular. 

— Oi Lu. - sorri puxando uma cadeira e sentando ao seu lado. 

— Oi amiga, e aí. - sorriu. 

— Então, você não sabe quem eu conheci. - falei. 

— Quem? - ela sorriu animada. 

— O T3ddy. - respondi. 

— Sério?! - gritou surpresa. 

— Sim. - respondi. 

— Aonde? - perguntou. 

— Fui em um bar com a Luíza, eu ia te chamar mas foi de última hora e era de madruga então não sabia se você poderia ir. - falei. 

— Poxa, não ia dar pra eu ir, você sabe que meu pai é rígido com horários. - disse com uma expressão triste. 

— Mas enfim, eu fui nesse bar e conheci ele. Ele é legal, mas sabe o lado bom disso? – perguntei. 

— Qual o lado bom? - perguntou. 

— O lado bom é que posso te ajudar a conhecer ele. - respondi sem graça. Não sei se isso é o correto, mas... 

— Sério? - perguntou animada. 

— Sim, claro. - sorri. 

As aulas pareciam durar uma eternidade. Mas depois dessa semana de prova eu já estaria de férias, então não posso reclamar...  

Senti meu celular vibrar e sorri ao ler um "bom dia" vindo do Lucas. O que está acontecendo comigo? 

 

Alicia: Bom dia pra você também (:  

Lucas: Já separei alguns filmes pra gente ver. 

Alicia: Espero que sejam bons. 

Lucas: Eu tenho ótimo gosto pra filmes haha 

Alicia: Veremos. 

 

— Alô? Terra chamando Alicia... - ouvi Clara me chamar. 

— Hm? - tirei minha atenção do celular. 

— Bateu o sinal, ué. - riu. 

— Ah! Eu estava distraída. - falei guardando meus materiais na mochila. 

— É, eu imagino quem esteja distraindo você. - zombou. 

— Cala a boca. - revirei os olhos. — Cadê a Luíza? - perguntei. 

— Foi a primeira a sair. - respondeu. — Vamos logo!  

Seguimos nossos rumos, e logo eu já estava em casa. Tomei um rápido banho e fiquei procurando um roupa decente e confortável... E por fim, escolhi um short jeans curto e uma camiseta simples. Sequei meu cabelo de qualquer forma mesmo e depois coloquei meu par de all star vermelho. 

Peguei meu celular e liguei para minha mãe, precisava saber como ela estava, apesar de ter quase certeza que ela está super bem. Sinto falta dela o tempo todo... Assim que desliguei o celular vi que tinha mensagem do Lucas, então respondi que já estava indo para o apartamento dele. 

[...]  

— Oi boa tarde. - cumprimentei o porteiro. 

— Boa tarde, moça. Posso ajudar? - sorriu. 

— Claro, tem como avisar ao Lucas que eu já cheguei? - perguntei. 

— O Lucas Olioti? - perguntou. 

— Sim, isso. - sorri. 

— Qual o seu nome? - perguntou. 

— Alicia. - respondi 

— Só um momento. - disse pegando o interfone. — Lucas, a Alicia pediu para avisar eu já chegou... Tudo bem, vou dizer à ela. Boa tarde! - disse desligando em seguida. — Pode subir, é no último andar, apartamento 19. - disse. 

— Muito obrigada. - sorri e fui até o elevador, apertei o botão eu que indicava o andar.  Assim que a porta do elevador abriu dei de cara com o Lucas. 

— E aí Alicinha. - sorriu abrindo os braços. 

— Oi Lucas. - sorri indo até ele e o abraçando. 

Esse abraço... Esse perfume... 

— Achei que você tinha se perdido. - disse. 

— O porteiro me falou qual era o número do apartamento, se ele não tivesse dito eu teria me perdido com certeza. - eu disse e ele sorriu. 

— Vamos entrar, fiz lasanha. - disse e seguimos até o apartamento e entrando logo em seguida. 

[...] 

— Nossa, já estou cheia. Foi a melhor lasanha que eu comi. - falei e logo dei um gole no meu refrigerante. 

— Sério? Eu aprendi a fazer lasanha vendo tutoriais no youtube. - disse. 

— Sério, foi a melhor lasanha que eu comi! - ri e ele corou sorrindo. 

— Fico feliz por isso. - sorriu. — E aí, vamos assistir um filme? - perguntou. 

— Vamos, qual? - perguntei. 

— Não sei, separei alguns filmes. Vamos pro meu quarto e a gente escolhe. - disse e logo fomos para o quarto dele. 

— Ai que gracinha. - falei analisando os bichinhos de pelúcia que haviam numa enorme prateleira de seu quarto. 

— Gostou? Esses foram meus fãs que me deram. - disse conectando o notebook na tv. 

— Sim, são lindos! - respondi me sentando na cama. 

[...]  

—  Eu sou apaixonada pelo Coringa. - falei assim que o Coringa apareceu na cena final do filme. 

— E eu sou apaixonado pela Arlequina. - Lucas disse rindo. 

— Ela é realmente muito maravilhosa. - ri e Lucas entrou no embalo.  

Logo o silencio se instalou. Senti que já não tinha mais assunto para puxar já que o filme não parecia ser um pretexto para o momento. 

Não sei como havíamos chegado ali. Eu e ele do meu lado, tão perto, se encarando e sem nada para dizer. 

— Alicinha... - Lucas murmurou com seu olhar penetrante no meu. 

— Sim? - perguntei aspirando seu perfume incrível. 

— Posso fazer uma coisa? - perguntou passando seu braço pelo meu ombro. 

— Que coisa? - perguntei me sentindo hipnotizada e tonta pelo seu perfume. 

— Isso. - disse e rapidamente senti seus lábios encostando nos meus.  

Era algo inexplicável.  

Senti sua mão em meu pescoço me puxando para mais perto. Levei minhas mãos até seus cabelos macios e os alisei. Seus lábios, tão macios. Meu coração batia descontroladamente, e eu sabia que o Lucas sentia o mesmo já que estávamos tão perto. Ele sorriu entre o beijo, eu senti. "Você por acaso quer me deixar louca?" pensei. Eu poderia fazer uma lista de melhores beijos e com certeza esse será o primeiro da lista... Lucas me puxou para seu colo, e acabamos nos separando por conta da falta de ar. 

 — Caralho Lucas, não devíamos ter feito isso. - esbravejei me levantando rapidamente de seu colo. 

— Por que não? - perguntou confuso, e por um momento eu sorri pelos lábios vermelhos que ele tinha. 

— Você não entenderia... - respondi pensando na merda que acabamos de fazer. 

O que a Luíza pensaria de mim?


Notas Finais


E aí, gostaram? Estou esperando as avaliações de vocês <3
Logo terá capítulo novo, bye!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...