História Típicos prazeres - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Himawari Uzumaki, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Karin, Kiba Inuzuka, Konohamaru, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikadai Nara, Shikamaru Nara, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Gaino, Hinakono, Kibaino, Naruhina, Nejiten, Saino, Sasosaku, Sasusaku, Shikahima, Shikatema, Tenino
Exibições 345
Palavras 1.115
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Visual Novel, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oii, trouxe o capítulo alguns dias antes, pois neste final de semana não poderia estar postando.
Enfim, já comunicados lhes desejo uma boa leitura !

Capítulo 3 - Minha mulher


Fanfic / Fanfiction Típicos prazeres - Capítulo 3 - Minha mulher


E a festa estava bomdando, realmente meu amigo Kiba tinha caprichado dessa vez.


Todos estavam se divertindo, alguns pulando na piscina, outros dançando na pista, os casais se pegando pela casa e pessoas assim como eu, meio observadoras, por assim dizer, estavam no bar.


Ele havia convidado várias mulheres lindas, mas nenhuma delas se comparava a ela.


A mulher, em minha opinião, mais linda de Konoha.


Seus olhos verdes me transpassavam segurança e determinação, seus cabelos loiros rebeldes caíam como cascata em seus ombros.


Ela estava vestindo um biquíni preto, o que ressaltava muito bem seu corpo, seus seios, sua bunda.


O ritmo da música era eletrizante o que a fazia dançar sem pensar em seus problemas, cada movimento seu prendia minha atenção e me trazia uma sensação de querer estar ao seu lado, dançando junto com ela.


As vezes seu olhar pairava em mim, como se estivesse me convidando para curtir com ela, seus lábios tomavam a forma de um sorriso cativante e sexy.


Eu já não estava aguentando mais está situação, que fez com que meu "amigo" acordasse. 


As bebidas que havia tomado, já haviam me possuído e alterado minha condição sã, de me comportar como uma pessoa descente.


E de repente, lá estava eu, de frente pra ela.


_ Demorou, hein. Pensei que não iria vir dançar comigo. - Disse ela.


_ Ah Temari. - Disse, vendo ela pegar minhas mãos me puxando mais entre as pessoas.


_ Shika, aproveita ! Não é todo dia que nosso amigo faz um festão desse. - Disse ela, soltando uma risada gostosa e irônica.


_ Kiba da essas festas todo o mês, Temari. - Adverti ela, acabando com sua diversão, fazendo com que ela fizesse um biquinho.


_ Mas nenhuma delas chega aos pés desta. - Afirmou ela, e eu não tirava sua razão. Ela se virou com o corpo colado ao meu e desceu até o chão  e depois subiu, quando novamente, se virou, sorriu, e percebi que ela já sabia do meu "amigo". Passou seus braços em volta do meu pescoço e sussurou no meu ouvido. - Está excitado, Shika ?


_ Claro, como não ficaria com minha mulher dançando toda sexy, na frente de todos, mas com seu olhar tentador só em mim, e só para completar, de biquíni. - Respondi sua pergunta, e a encarei.


Estava tão linda naquela noite.


Então a beijei, no começo um beijo calmo, mas com muito desejo.


Quando nos separamos por falta de ar, a observei novamente, ela estava mordendo o lábio inferior e estava pensativa.


_ O que foi ? - Questionei-a.


_ Vem comigo. - Disse, me puxando entre a multidão.


...


Estávamos dentro da casa, o som estava abafado, e por incrível que pareça dentro da casa estava mais frio do que do lado de fora.


Não tive muito tempo pra raciocinar, a única coisa que estava me permitindo no momento, era me deixar levar por aquela mulher, minha mulher.


Estranhei quando ela abriu a porta da dispensa e me puxou pra dentro, assim que entramos, ela se virou fechando a porta e a trancando. Estava escuro, mesmo assim podia vê-la, devivo a claridade que uma pequena janela no local transpassava.


_ Quer que eu acenda a luz ? - Me perguntou.


_ Você quem sabe, porque estamos aqui ? - Questinei-a, sem entender.


_ Preciso de você. - Disse ela, se pendurando no meu pescoço.


_ Eu não estou de castigo ? - Perguntei a ela. 


Vou explicar, a uma semana atrás fiz o favor de irrita-lá o que acarretou no meu castigo, uma semana sem sexo.


_ Ele acabou, já faz uns 30 minutos. - Disse ela, beijando e mordendo meu pescoço. Bom, essa era a deixa de eu a possuir, tirando todo o atraso dessa uma semana.


Prensei ela contra a parede, segurei suas pernas, e ela as cruzou em torno de mim.


Começamos a nos beijar, mas desta vez o beijo era cheio de selvajeria, necessidade.


Desci o beijo por seu pescoço, dando chupões e mordendo. Seus gemidos eram como música pra mim.


Desci um pouco mais até chegar em seu colo, ela levantou as mãos e eu entendi o recado, tirei a parte de cima do biquíni e cravei minha boca em um dos seus seios, me deliciando.


Sua mãos puxavam meu cabelo, e ela se contorcia toda.


Assim que chupei um, era a vez do outro, então fui em direção ao outro e quando o coloquei na boca, senti ela arfar.


Com minha boca ocupada com seu seio, e uma das minhas mãos a segurando, desci com a outra até sua intimidade, o que a fez gemer.


Por debaixo da calcinha comecei a masturba-lá, mexia em seu clitóris bem devagarzinho, a fanzendo resmungar.


_ Não judie de mim, Shika. - Disse ela, entre gemidos. 


Soltei seu seio e sorri, fui até o ouvidinho dela e sussurei.


_ Vou judiar, sim. Você me fez esperar uma semana. 
Morri o lóbulo da sua orelha, mas logo depois, a deixei no chão, de pé, tirei sua calcinha separando suas pernas logo em seguida, me ajoelhei no chão e comecei a lamber sua bocetinha toda molhada.


Enfiei um dedo fazendo movimentos de vai e vem, enquanto chupava seu clitóris, senti ela colocar uma de suas pernas em meu ombro, facilitando meu trabalho, uma de suas mãos segurava meu cabelo, enquanto a outra arranhava meu ombro.


Seus gemidos se intensificavam cada vez mais, ela ia gozar.
E assim, derramou seu líquido na minha boca.


Me levantei e olhei ao redor, tinha uma cadeira, onde logo me sentei e abri o zíper da minha calça, tirando meu "amigo" do confinamento.


Ela veio em minha direção com um sorriso, ela queria muito brincar com ele, mas eu precisava muito estar dentro dela agora.


Quando ela pegou meu pau, logo segurei sua mão, fazendo-a me encarar com uma cara confulsa.


_ Vem cavalgar em mim, princesa. - Disse a ela. E a mesma obedeceu sorrindo.


Quando senti meu pau deslizando pra dentro daquela bocetinha apertada e quentinha, soltei um gemido.


Meu Deus, que mulher maravilhosa que eu tenho.


Ela começou devagar, mas não por muito tempo, logo acelerou, o que por um acaso, estava nos levando a loucura.


A beijei, e ela começou a rebolar, neste mesmo momento chegamos ao ápice juntos.


Paramos o beijo e ela logo me olhou sorrindo.


_ Foi tão bom. - Disse ela.


_ Sim, poderíamos aproveitar mais a noite, agora que não estou mais de castigo. - Disse, fazendo meio que um biquinho, parecido com o dela, quando ela está brava ou triste.


_ Com certeza. - Ela disse, ainda sorrindo.


O sorriso mais lindo da face do mundo.
 


Notas Finais


Obrigada por lerem. Espero que tenham gostado, deixem seus pedidos e comentários aí embaixo.
Beijos, até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...