História Tirando Férias do Diabo - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Namjin, Vhope, Yoonjin, Yoonjinmon
Exibições 115
Palavras 1.505
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello! Blz com vcs?

Bem, desculpe pela demora, eu viajei no final de semana e a internet no hotel era ruim, por isso não postei antes. E aliás, foi ate bom, pois usei o atraso para acrescentar coisas no capítulo.

Capítulo 2 - Indecências no Escritório.



Depois do acontecido no elevador, Jeon saiu em disparada para o banheiro, não tinha certeza mas achava que aquilo ficaria uma marca. 


Jungkook rezava em todas as línguas possíveis para que aquilo não ficasse com marca.


Chegou no banheiro e cumprimentou alguns colegas de trabalho de estavam lá. Afrouxou levemente a gravata e afastou a gola da camisa, para visualizar melhor a possível marca.


– Ah velho, vai tomar no cu. _ Surtou alí mesmo. Seus colegas o olharam assustado, apenas um riu. Aquele "um" não era nada menos do que Min Yoongi, secretário particular de Park Minhyuk, o seu querido chefe.

– O que foi Jungkook-ah? Acordou mal-humorado foi? _ Provocou.

Jeon nem ligou para seu colega e amigo. Apenas continuou olhando a marca no pescoço. Sim, aquilo com certeza ficaria alí por uns dois dias.


– Não enche Yoongi-hyung. _ Jeon apenas arrumou a gola, tentando o máximo esconder a vermelhidão que jazia no pescoço. Apertou a gravata novamente enquanto sentia um braço pousar em cima de seus ombros.

– O que foi isso no seu pescoço? _ O mais velho analisou o pescoço do mais alto com atenção. _ Pera, isso e um chupão? Mordida? Caralho Jungkook, o que você tava fazendo antes de vir pra cá?

"Nada, eu apenas estava no elevador e então um demônio chamado Park Jimin além de me encoxar por trás me deu uma mordida. Legal não?" - O mais alto estava a ponto de dizer isso, mas repensou: Tinha outras pessoas alí, se fosse somente Yoongi estaria ate que tudo bem.


– N-nada. Acho que um mosquito me picou, ou eu bati em alguma coisa, só isso. _ Falou trêmulo. Jeon era de fato horrível em contar ou inventar mentiras, e Min Yoongi sabia muito bem disso.

O mais velho chegou em seu ouvido e somente disse:


– Mais tarde, na sua sala, você me conta. _ O de cabelos pretos saiu andando, dando tchau aos que ficaram no banheiro.

Com certeza, assim que Jeon o contasse o que se passou no elevador, o mais velho daria seus surtos e ficaria zoando com sua cara. Era sempre assim, ou talvez ate pior.


Saiu do banheiro sem nem mesmo dar tchau aos outros. Estava estressado, e ainda tinha aquela perturbadora frase que o mais novo tinha dito no elevador, antes de sair. Passava pelos corredores andando rápido, dando um breve aceno de mão a quem o cumprimentasse.


Chegou em sua sala um tanto ofegante. Sentou-se no pequeno sofá de couro que tinha no canto da sala e respirou. O dia mal tinha começado e já havia se estressado aos montes.


Ouviu batidas na porta ecoar pela sala, disse um "entre" em alto ePark" som, vendo Yoongi entrar pela porta.


– Olha, não se preocupe, não vim te zuar, mas olha, o chefe disse que quer conversar com você e me mandou vir te chamar. _ Disse normalmente _ Parece que é algo sério.

– Ta, vamos lá. _ Levantou do sofá, caminhando em direção ao mais velho.

Saíram em silêncio, caminhando até o final do corredor, onde tinha uma porta branca, com uma placa escrito "Sr. Park"


Yoongi bateu na porta, logo em seguida ouvindo um "entre" abafado. Abriu a porta com cuidado, enquanto entrava lentamente, sendo seguido pelo mais novo.


– Ótimo! Muito obrigado Yoongi! Pode ir, quero falar com Jeon a sós. _ Minhyuk diz. Yoongi faz uma pequena reverência, antes de se dirigir a porta do escritório de seu chefe.

– O que há para me dizer Senhor Park? _ Apreensivo, Jungkook pergunta. Estava com um coração na mão.

– Sabe, nessas férias eu não terei férias entendeu? Eu sairei de viagem para ampliar os negócios, fechar novos contratos e coisas assim. E, meu filho, Jimin ficara sozinho. Tenho o costume de dar férias aos empregados sempre que eu estou de férias, eu já fiz isso e não tem como voltar atrás e preciso da sua ajuda Jeon. _ Jeon esteva por um lado, aliviado, mas por outro estava completamente aflito.

– Q-Que tipo de ajuda? _ Se xingou mentalmente por ter gaguejado, isso provavelmente tinha denunciando todo o medo que estava naquele momento.

– Jimin se torna muito rebelde quando está com os amigos _ "Não só com eles senhor Park, a prova disso e a marca no meu pescoço" Jungkook queria soltar isso, mas preferiu guarda para si. _ Tenho medo de deixar meu pequeno e inocente filho sozinho e os amigos dele fazerem alguma coisa, influenciar ele a fazer algo. Enfim, eu não confio e queria pedir para que você ficasse lá em casa ate que eu voltasse.

Ficou estático, no começo Jeon queria rir do "pequeno e inocente filho", primeiro por que de inocente Park Jimin não tinha nada, era uma verdadeira naja, uma cobra pronta para atacar, segundo porque... E realmente não a argumentos contra o " pequeno" Jimin era pequeno sim, mas ainda era uma cobrinha.


A realidade caiu sobre sua cabeça. Ficar lá? No mesmo teto que Park Jimin por quase dois meses? Nem fodendo que Jeon deixaria aquilo acontecer, ele prezava por sua sanidade.


– O QUE? D-Digo... Como? Desculpa Senhor Park, mas não acho a pessoa mais qualificada para isso, além do mais Jimin e maior de idade, sabe o que faz. _ Jungkook estava estupefato com a situação, não sabia como reagir e muito menos o que dizer.

– Por favor Jeon. Você e o único, além de Seokjin que eu confio plenamente. Não acho escolha melhor do que colocar meu filho sob seus cuidados. _ Estava confuso, se ele confiava em Seokjin também por que não o colocava para cuidar de Park?

– Mas, por que não coloca Seokjin? Ele e mais velho, mais responsável e tem mais controle do que eu. _ Falou por fim o que pensava, não custava tentar mudar a situação não é?

– Seokjin estará viajando, ele já comprou as passagens. Não poderia adiar a viagem. E eu conversei com Jimin e ele disse que estava de acordo se você fosse lá para casa, bom, eu convenci ele. _ O Park mais velho colocou os braços na mesa, entrelaçando os dedos de sua mão. _ Por favor Jeon, só dessa vez. Sabe que eu tenho um enorme carinho por você não é? Você me ajudou a reergue a empresa, eu preciso só mais desse seu favor.

Olhava para os olhos aflitos de seu chefe, enquanto as palavras sinceras do mais velho ecoava em sua cabeça. Em um ato automático, sua boca proferiu as últimas palavras que Jeon esperaria solta alí:


"Eu aceito!"



Estava no sofá de seu escritório, enquanto dava tapas em sua própria cara uma vez ou outra e constantemente se xingava de burro.


Jeongguk estava puto consigo mesmo, não sabia o que tinha dado em sí para aceitar aquilo. 


Ouviu batidas na porta, sem humor nenhum, ditou um "entre" curto e grosso. Seu corpo esquentou em raiva quando viu aquele rostinho com o sorriso falso no rosto.


– O que você quer? _ Vociferou o mais velho.

– Meu appa me disse que você aceitou cuidar de mim. _ Sem se importar com o mal humor do mais velho, Jimin entrou e trancou a porta enquanto via o mais velho passar as mãos pelos olhos, Jungkook estava possesso demais para ouvir o pequeno "click" que a porta fez ao ser trancada.

– Fala logo o que veio fazer aqui. _ Disse Jeon em um fio de voz, sua vontade era de atacar o garoto de cabelos loiros e enche-lo de socos.

– Não posso vir aqui para fazer um agrado ao meu futuro babá? _ Jeon levantou a cabeça, e viu Jimin sorrir sacana, enquanto andava em sua direção em passos lentos.

Seu corpo paralisou em que ao mesmo tempo também estremeceu, Jimin o empurrou, fazendo Jungkook bater as costas no estofado macio do sofá de couro. Colocou os joelhos em cada lado de sua perna e sentou em seu colo.


Jeon arregalou os olhos em descrença, sentiu Park rebolar lentamente em seu colo.


Jeon Jungkook estava fodido, literalmente. Era gay assumido, e todos da empresa sabiam disso, inclusive seu chefe. Por mais que Park Jimin fosse um filha da puta, tinha que admitir que Park era gostoso.


Gostoso ate demais em sua visão.


O loiro deu pequenos pulos no colo do moreno, que não aguentou a pressão e soltou um gemido arrastado. Park sorriu debochado, quando sentiu algo rígido roçar contra sua intimidade, logo saiu do colo do mais velho, indo em direção a porta.


– Olha como eu sou bonzinho: Não farei mais nenhuma provocação. _ Soltou um riso debochado, enquanto destrancava a porta_ Mas, acho que seu amiguinho vai precisar de um trato.

Jungkook olhava para porta com fúria, enquanto via Jimin sair por ela, mas antes de ver Park sair totalmente, soltou de forma irônica em alto e bom som:


– Não só eu Park, acho que você também precisa de ajuda.

Do lado de fora do escritório, Jimin olhava para a parede sem entender nada. Ajuda? Achava Jeon um louco, mas uma pontada em seu ventre o fez olhar para baixo e ver a ereção que era perfeitamente marcada pela calça.


Sim, ele também precisava de ajuda, e com certeza não sairia do banheiro tão rápido assim.



Notas Finais


PARK JIMIN E UMA NAJA, FOI ESPELHAR O VENENO MAS ACABOU CAINDO NELE PRÓPRIO.

Bom, espero que tenham gostado babys! Comentem para titia saber o que vcs acham!

Titia ama vcs <3
Ate logo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...