História To be Continued... - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Chara, Frisk, Sans
Visualizações 17
Palavras 1.615
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


me desculpe não estar conseguindo retratar o Sans certinho. As piadas dele com ossos em inglês são mais fáceis e em português eu to com uma mega dificuldade... T_T então acabo só citando que ele fez ou faltou algo pq realmente esta muito difícil. Ah e ele tem motivo pra ta sumido da fick e ate mais serio e menos piadista.)

Capítulo 10 - Power Up


Fanfic / Fanfiction To be Continued... - Capítulo 10 - Power Up

Eu queria perguntar e aquele momento parecia certo.
Mas...

--- Kiddo? ---- a voz dele soa e ecoa naquela caverna. ---- O que acharia de mim se tudo o que ouviu e pesquisou estes dias fosse verdade?

Parei para pensar.

De fato não tinha mudado o que sentia por ele, mas eu também podia estar em negação... Mas não. Eu também fiz coisas horríveis e ele me perdoou. ---- Sou o que sou agora não meu passado. E você também. ---- respondi e ele me olhou.

---- O que acha desta ideia? ---- ele muda o assunto, parecia eu... Queria falar disto, mas ao mesmo tempo não queria. ---- Nunca vi isso antes mas... Não seria a primeira coisa a ser novidade desta... Daquela vez.

Assim não dá.

Ou fala de assunto serio ou falamos disso de uma vez.

Escolhe um tema caralho!

---- Quer saber se eu... conheço algo que prove se sua tese é possível? Bem... acho que sim. ---- tento me manter seria, mas não dava, não (ainda por cima) vestindo a jaqueta dele e sentindo seu perfume. ---- Sans... Seja sincero. Você se lembra de tudo? Por que eu não... eu só tenho sonhos estranhos. Acho que usei meus poderes que estavam sem praticar a anos e gastei além de muita energia fiz algo errado... Mas me diz também... me diga pelo menos uma coisa se não quiser responder à primeira.               Você morreu?

---- Vou fazer o oposto. Responderei a primeira e não a segunda. ---- essa eu não esperava.

Ele fala isso serio e de costas.

Parecia mesmo preocupado com a barreira; o que era algo lógico e racional já que deveria saber o que eu e Asriel sabíamos.

---- Concordo que algo deva ter dado errado. E não sei se foi culpa sua... ---- ele fala serio olhando a palma de sua mão e aparentemente vejo ali um buraco que logo volta a sumir. ---- Não tenho sonhos completos como você, mas tenho fleches fora de hora e de ordem dependendo do que vejo como lembranças, só que do futuro.

Eu sentia uma espécie de medo em suas palavras, seu modo de falar sempre tão tranquilo e tedioso desta vez transmitia emoção com algo a mais. Raiva? Talvez fosse, e não podia julgá-lo. Afinal... aquilo foi algo realmente assustador.
Não por ele, que pelo jeito era muito forte e poderoso; mas por todos os outros que não tinham como se defender.

                                                                   Ele claramente temia pelos outros e isso era lindo.
 

Não me aguentei e o abracei.

Igual à resposta de quando ele me pediu em... foi um ato sem querer, mas creio que ele também se lembrou já que repetiu o mesmo ato de demorar para reagir e me abraçar carinhosamente.

---- Toryel vai me matar... ---- comenta entre um riso sem graça; comentário que me faz rir muito também.

---- Ela te mandou ficar longe dos humanos ou não fazer mal a eles? ---- brinquei me escondendo nos seus braços.                           Demorou tanto para eu conseguir me enfiar ali que eu não sairia tão cedo.

---- Em ambos eu estaria indo contra... ---- comenta ainda a rir baixo ao apertar o abraço de uma forma menos meiga assim como havia feito na lembrança, dentro de sua casa próximo a porta. E ao me lembrar disso, fico morrendo de vergonha. Mas ainda sim era só um abraço... qualquer um poderia ir ali e nos ver sem perceber nada.
E foi exatamente o que rolou.
 

Estava ali toda feliz e...
 

---- Amorzinho! ---- um grito em dupla de Bratty e Catty me faz quase empurrar ele longe com o susto. ---- Esta tristinha por que vai ter outro irmãozinho? / Calma amor! Vai ser tudo ótimo e você vai amar ter um bebezinho em casa! / Siiimm eu amaria. Mas nem estamos namorando... / Verdade. Temos que aproveitar estes cinco anos né? Vou arrumar um cara perfeito pra você amiga!/ Obrigada amiga! Também vou ver se encontro um príncipe pra você! ---- esta coisa de elas falarem terminando uma a frase da outra e conversarem entre si e voltarem a falar me tirava um pouco o foco.

Mas como disse elas não perceberam nada.

Ambos ficamos aliviados, e saímos de lá junto com elas. Que só acharam que ele estava me acalantando de algo.

---- Diz ai gatinha. Você esta triste por que levou um fora? Não estava com o aprendiz da Undyne? Vi ele xavecando a Muffet mais cedo e acho que ela estava se fazendo de difícil, mas queria./ Mas que indelicada Bratty! A coitada esta sofrendo.

---- Não! Eu não estou. ---- acabei rindo delas. ---- Fico feliz que ele esteja bem, e com alguém. ---- sorrio e elas ficam com cara de duvida. Realmente Papyrus tinha contado uma linda historia de amor para todos ali.
Que pestinha... (risos)
 

Caminhamos pela floresta de volta para a cidade, só que a minha vontade era de mandar as duas embora e caminhar de mãos dadas com ele; mas não sabia se ele iria querer o mesmo.            As vezes ele exagerava com esta coisa de bancar o misterioso.

Ficava ali só caminhando calado e ouvindo tudo sem demonstrar emoção alguma.

---- Então você esta gostando de outro cara né?/ Vai nos conte! Quem é seu príncipe? Pra ser melhor que um guerreiro.../ Pode ser questão de gosto também. Olhe ela é uma humana./ Verdade. As vezes me esqueço disso. ---- eu quase engasguei seco com os comentários delas, e ele lá de boas como se nada o afetasse.               Cretino.

---- Mas eu preciso estar gostando de alguém? Não posso só... estar bem com isso e não querer ficar com o Kalan? ---- comento uma verdade mesmo sabendo que não era o meu caso. Só queria distrair o momento.

---- Ah! Mas você não vai querer aproveitar os 5 anos?/ Verdade. Catty tem razão. Você pode não ter outra chance já que humanos vivem muito pouquinho e vai acabar se arrependendo. ---- nesta hora ate ele reage e olha para elas incrédulo.

---- Não acha... meio cedo? ---- ele acaba comentando olhando serio para elas. ---- A pouco ela ainda era uma criança. Não acho que estaja pronta para... Bem... Errr. Vocês me entenderam. Olha os assuntos...

Sua forma de falar apesar de ele não mostrar muitas excreções de voz e no rosto, deixou bem claro sua posição. Junto de “claro” muita vergonha, coisa que achei fofo de mais.
Acabamos de dizer que vimos que iríamos nos casar no futuro. Era impossível ele não levar os comentários das duas para o pessoal.

Mas eu realmente não estava pronta para... e principalmente ter um bebe!           Acho que ele percebeu isso quando me abraçou... Por isso estava dizendo aquilo.

                                                                                Mas e ele? Sera que queria um?

                              .... aproveitar os 5 anos que deram e ter mesmo um diferencial na sua vida?

Me lembro de e ele comentar muito positivamente a ideia para Undyne.

---- A coitadinha embranqueceu./ Acho que ele esta certo ela ainda tem vergonha do assunto. Imagina fazer?/ Que fofinha!/ Muito fofinha!

---- Mas é serio que vocês querem isso? ---- sua voz soa ate provocativa, como um deboche. ---- Sabe que cuidar de criança da trabalho né? Tem que ser responsável e... ---- elas o encaram bravas pelas acusações, mas ele tinha criado Papyros pelo que todos dizem. Será que isso era um indicio/coisa boa ou ruim?

---- Mas ainda acho que a pequena tinha que aproveitar! / Sim ela tem 5 anos para pensar e escolher o pai. ---- não tinha como eu ignorar o papo delas. Será que foi este o tempo que voltamos? Será que o fato de ficarem repetindo isso tem alguma ligação? Ou é só uma baita consciência e pronto? Isso já estava me fazendo arrancar os cabelos, por que ter uma idéia do tempo ajudava e muito...
Mas por que eu não simplesmente perguntei o tempo a Asriel?

Tinha que ir falar com ele tudo de uma vez, e ver o que mais eu conseguia recuperar de memória, além de claro saber o por que eu esqueci de tudo assim.

                                                                                    E Sans... sera que morreu?

                   Por isso que ele não lembra? Mas ele lembra de quando era mais nova e...
Então o que estava havendo?
 

[Vupt] sinto o casaco sair de mim.

Olho para o lado e ele o estava pondo.
Não consegui evitar rir.

---- O que foi? Deu frio... sua casa é ali. Pega o seu. ---- ele tinha conseguido a minha atenção de novo, seja de propósito ou não.

E logo as duas saem andando e vão mesmo direto para a minha casa. Queriam falar com Toryel sobre o bebe entre outras coisas, e nos voltamos a ficar sozinho.

---- Tenho que ir falar uma coisa seria com Grillby. ---- ele fala ao puxar a touca e esconder o rosto de mim. ---- Me espera em casa? Digo... na minha?

Só respondi que sim com a cabeça e corri de lá.
 

Eu queria muito conversar com ele.

Precisava muito disso.

Ate por que ele podia nos ajudar a descobrir como nos proteger do ataque.
 

Mas estava com medo.             Apreensiva na verdade.

*Lembrei um pouco de como era... Como ele me agarrava quando Toryel não estava olhando, e as coisas que fazia comigo mesmo com ela marcando ponto de guarda em cima; já que me queria pura para o casamento.                      Nunca sabia quando ele iria se comportar e ficar quietinho, ou quando iria ficar atacado e... E um lado meu sentia muita falta/vontade, de ver este lado atacado dele.             Eram lembranças “intensas” que me invadiam enquanto caminhava ate sua casa.*

E agora ela não sabia de nada.

E estaríamos sozinhos na casa dele...


Notas Finais


(Qual tese do Sans vcs preferem kkk pq perguntar do jogo todo é sacanagem. Ai vou focar em um por ves. Eu fico entre a que ele é filho do Gaster tipo aprendiz também serve e a que ele e o Papyrus são o próprio dividido. É tanta teoria kkkk)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...