História To Find Me – Fanfic Taehyung. - Capítulo 7


Escrita por: ~ e ~Kotami

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Personagens Originais, Suga, V
Tags Bts, Hoseok, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Suga, Taehyung, Yoongi
Exibições 83
Palavras 1.915
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vocês pensaram que eu não ia lançar capítulo hoje né? :V parei, Boa leitura ^^

Capítulo 7 - Inferno


Fanfic / Fanfiction To Find Me – Fanfic Taehyung. - Capítulo 7 - Inferno

Jimin? Soo? - Era Taehyung.

Jimin ao escutar a voz de Taehyung foi se afastando de mim vagarosamente e depois ficou olhando para o mesmo. Assim que eu acordei pra realidade e percebi que Jimin estava meio concentrado olhando
em direção à Taehyung, aproveitei e fugi ficando atrás do loiro.

Quando fiz isso, ele me lançou um olhar bravo, me deu um pouco de medo, mas sabia que parte da culpa era minha e eu nem consegui protestar direito, muito pelo contrário, eu aproveitei aquilo.

"Deus perdoe a minha burrice" - pensei.

– Soo, sai do quarto e me espera na sala ok? Quando eu terminar aqui eu te chamo. - Taehyung Disse pra mim num sussurro. - E fecha a porta, agora vai! - completou e eu concordei.

Fui correndo com a mão no meu pescoço, parecia que quanto mais me mexia mais doía, assim que eu cheguei na sala me sentei em um sofá velho todo empoeirado, relaxei meu corpo no sofá e fechei os olhos com força devido à dor, logo depois escuto barulhos vindo do quarto, coisas estavam sendo quebradas, e as vozes deles gritando. Com curiosidade me levantei e fui até a porta do quarto fechada, em seguida encostei meus ouvidos na porta tentando ouvir alguma coisa, mas os barulhos acabaram de repente.

Quando eu ia colocar minhas mãos na maçaneta, ela se mexeu, parecia que iria abrir, – que garota sortuda eu sou – então por reflexo, saí correndo de volta pra sala e me joguei no sofá ficando deitado na esperança de não terem me visto.

Who is the Flash na fila do pão?

Escuto passos se aproximando e logo depois eles param, olhei para o lado pra ver quem era o ser na minha frente, Taehyung. Na hora eu me levantei pensando em algo pra dizer mas eu não fazia ideia do que falar.

–Você... - Ele iniciou me olhando intensamente. - É retarda? Não é possível, quem em sã consciência deixa a guarda baixa perto de um vampiro aparentemente sedento? Meu deus garota, se mata! Melhor ainda eu te mato se quiser ou o Jimim né já que você estava amando! - O olhar intenso se transforma em um incrédulo, junto com a minha vergonha de falar alguma coisa, o que era uma surpresa.

– Que isso! Já vai julgando assim? Você não me deixou nem falar nada e vem dizer todas as coisas que eu senti naquele quarto. Ah, vai pra porra! - Falo já ficando irritada. Eu parecia até uma barraqueira de tanto que eu me movia enquanto falava, só faltava bater palma e por o dedo na cara.

– Quem não pensaria o que pensei quando viu aquela cena Soo?. - Disse rebatendo. - Você estava com a mão aonde? Isso mesmo na nuca dele, eu não sei como alguém empurra alguém pela nuca, ainda mais com a expressão de pervertida que tu tava.

Chega, aquilo estava me irritando e eu não preciso dizer mais nada, ou preciso?

– E daí Taehyung? Olha, muito obrigada por me salvar, mas você não tem direito de ficar falando como se estivesse desde do início, e se eu que pedi pra que ele fizesse isso? O que você iria fazer? - disse e o garoto ficou quieto me fazendo sorrir irônica. - Foi o que pensei. Credo, parece até que tá com ciúmes... Woah será que... - O olhei de forma maliciosa.

– Será que as aranhas que tem aqui te passaram a doença da ilusão? Sei que você queria que eu dissesse sim, mas esse dia não é hoje. - Ele disse, bagunçando meus cabelos. - E eu vi você correndo pra sala, além de pervertida é intrometida.

– Meu sangue que foi sugado, não o seu amore, acho que tenho direito de saber sim. - Rebati.

– Então vamos logo pro quarto já que você quer saber como seu amado Jimin está. - Ele fala e logo depois começa a andar em direção ao quarto e eu o sigo.

Quando cheguei no quarto ele estava todo revirado, se já não estava muito bom com aquela poeira toda imagina agora, mas pelo menos a cama estava no lugar e nela estava Jimin inconsciente, com essa cena na minha frente olho para Taehyung até conseguir formular alguma frase.

– Vo-você matou ele? Taehyung ele é seu amigo. - digo desferindo tapas no seu braço, tomando a atenção dele pra mim.

– Claro que não. - revira os olhos. - Seu amado só está dormindo. - Dessa vez quem revira os olhos sou eu.

– Ele não é meu amado, senhor ciumento, aliás, nem tem que ter ciúme, você não é nada meu. - Eu disse fazendo com que ele me olhasse sério.

– Não posso proteger o que eu acho impor... - ele parece ficar com vergonha e olha pro chão. - Esquece.

Meu deus ele ia falar o que eu tô pensando que ia falar?

– Tae... - Ele olha em meus olhos intensamente, o que me faz ficar levemente corada, minha boca abria e fechava tentando encontrar as palavras certas naquele momento, mas como vocês sabem a vida é maravilhosa.

Quando eu ia dizer alguma coisa Jimin acordou e se espreguiçando em seguida nos fazendo olhar paro o mesmo. Parecia um bebê acordando.

"Que fofo", pensei e deixei escapar um sorriso recebendo um olhar nada lindo do senhor ciumento.

– Bom dia pra vocês. - Jimin disse se espreguiçando, acho que ele não se lembra.

– Jimin você se lembra do que fez certo? - eu falei apontando pra marca de mordida no meu pescoço, o que fez ele arregalar os olhos e se levantar correndo na minha direção. É ele lembra sim.

– Nossa Soo, me desculpa, sério eu não queria fazer isso. - Disse arrependido, confesso que senti uma peninha sim.

– Desculpa não vai apagar o que você fez. – Taehyung se pronuncia atrapalhando o clima. - Já pode começar a explicação.

Jimin dá um suspiro e se deita na cama.

– Lembra que eu fui no meu amigo? Então, eu pedi para que ele ajudasse você então eu pedi permissão para que você pudesse vê-lo, mas ele disse que só faria isso se eu "voltasse as origens" e ele me deu algo pra beber também, aquilo me fez ficar sedento. Depois eu voltei e a Soo apareceu... o resto você já sabe. - Jimin explicou.

– Então agora nós podemos ir até ele? Pelo menos isso, espero que esse seu amigo seja útil mesmo. - Tae responde.

Depois de muita conversa nós fomos encontrar com esse tal amigo que o Jimin disse, eu imagino como ele deve ser, deve ter a pela verde gosmenta e usa roupas estranhas.



(...)


– Finalmente chegaram estava esperando por vocês. - Uma voz suave falou.

O lugar onde nós estávamos era um pouco escuro, esse cara nos pediu pra achar ele em uma caverna, mas felizmente algumas velas iluminavam levemente o lugar.

A cada passo que nós dávamos o lugar ia ficando mais claro até que ficasse completamente claro, revelando o dono daquela voz.

– Finalmente te encontramos, pra que a caverna? - Jimin pergunta para o seu amigo.

– É porque eu gosto de cavernas. - O amigo responde e sorri sem mostrar os dentes, fazendo Jimin sussurrar um "Louco".

Assim que eu vi esse amigo dele eu só consegui pensar em um coisa

"QUE DEUS GREGO"

Seu rosto era muito harmonioso, usando suas sobrancelhas como moldura em uma curvatura delicada, porém sem falhas aparentes, seus olhos eram castanhos e pequenos, formando pequenas linhas ao seu redor quando forçava algum tipo de expressão, seus lábios não era nem finos, nem grossos, estavam na medida certa e levavam em si uma coloração um tanto rosada, onde você poderia se perder caso olhasse demais, seus dentes não eram totalmente alinhados, porém ainda eram bonitos e brancos, impulsionados um pouco para a frente por sua arcada dentária, seu cabelo, assim como seus olhos, eram castanhos, um castanho quase preto, liso, sedoso e havia também um nariz curvado no centro.

Ele estava encostado em uma mesa que tinha vários tipos de poções e livros em cima, alguns empoeirados outros não, mas quem liga com uma divindade dessa na sua frente.

– Fecha a boca, tá feio já! - Taehyung sussurra no meu ouvido, logo depois me viro para o mesmo e dou a língua pra ele, o fazendo dar um pequeno riso.

– Então é essa a garota que você mencionou Jimin? - O amigo dele olha pra mim de forma maliciosa, ele vem caminhando até mim, pega uma das minhas mãos e a beija. - Prazer, sou Jungkook. - Com a ação dele eu fico um pouco corada e olho pro chão com vergonha.

– Vamos ao que interessa! Jimin disse que você pode me ajudar, então já pode começar. - Taehyung diz olhando pra Jungkook que solta a minha mão logo em seguida, sua expressão maliciosa se torna debochada.

Dava pra ver muito bem que o Tae não foi com a cara dele, na verdade nenhum dos dois foram com a cara um do outro, era bem nítido.

– Não seja autoritário, quem precisa de ajuda aqui é você não eu, aliás só tô te ajudando porque o Jimin pediu então não me estressa. - Jungkook diz a Tae, Isso o faz ficar quieto, mas emburrado.

– Não sou exatamente quem vai ter todas as respostas pro seu "problema" mas, eu posso te ajudar com o primeiro passo. - Jungkook se aproxima da mesa e começa a procurar algo. - Cadê? Achei!

Jungkook fez uma mistura louca aí e depois colocou em dois copos e deu na mão de Jimin e de Taehyung, eles não entenderam nada e olharam pra Jungkook com a cara de "Beleza,mas pra quê serve?"

– Seguinte, vocês precisam achar um livro, mas esse livro atualmente está na Terra e pra piorar... com a morte, vai ser difícil mas pra sorte de vocês, essa humana maravilhosa aqui pode levar vocês até o livro. - disse pondo suas mãos em meu ombro, me fazendo ficar confusa.

"Por que eu?", penso.

Taehyung e Jimin pelo visto pensaram o mesmo quando olharam rápido pra mim.

– Essa bebida vai transformar vocês em humanos por 5 dias. - Jungkook diz. - Vocês vão ficar lá em um tempo de 5 dias, vocês irão se sentir sonolentos mas, não é nada de mais assim que acordarem serão humanos. - termina de explicar.

Após Jungkook terminar a explicação Tae e Jimin se sentam no chão e Tomam a bebida... agora era só esperar o efeito.

– Aliás, Soo certo? - pergunta e eu assinto - Pelo o que o Jimin me disse, você é uma humana e não sabe que lugar é esse... E se talvez eu te dissesse?

– Talvez? Vai me mandar "voltar as origens", como fez com Jimin? - Pergunto irônica.

– Mais ou menos eu posso te dizer se você prometer que... - Ele olha meus olhos e em seguida eles descem lentamente até chegar aos meus lábios, quando me toquei do que ele queria sorri de forma maliciosa.

Safadinho esse Jungkook, não? Como eu sou muito curiosa vocês já devem saber a resposta, além do mais ele é um deus grego, por que não?

– Prometo, mas eu só vou fazer isso quando eu voltar aqui, não tenho garantias se você vai me dizer mesmo. - Disse colocando meu indicador na boca dele. - Mas não se preocupe, pois você pode ter certeza que eu não vou quebrar minha promessa.

Jungkook ri da minha resposta, um riso meio sexy digamos, poderia ouvir aquilo o dia inteiro.

– Então eu digo. - chegou perto do meu ouvido e sussurra algo.


Você está no inferno.

Depois disso só vi escuro.



Notas Finais


@Kotami aqui \o/ espero que tenham gostado do cap o próximo quem faz é maravilinda @Jbaby <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...