História To start chaos - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7, Red Velvet, Seventeen, TWICE
Tags Chaeyoung, Dahyun, Kpop, Mina, Mingyu, Sana, Twice, Violencia, Zumbi
Exibições 21
Palavras 1.780
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drabs, Romance e Novela, Survival, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem
Boa leitura

Capítulo 3 - Sweat


Fanfic / Fanfiction To start chaos - Capítulo 3 - Sweat

 

No ultimo capitulo...

Houve um estrondo na rua. Elas correm para ver o que era. Um carro tinha batido em um poste do outro lado da rua. O homem que estava no carro sai mancando, com a cabeça sangrando. Ele cai no chão. Duas criaturas vão até seu corpo derrubado e comem suas entranhas. Tudo aconteceu muito rápido

Tzuyu : Dahyun. Você vai ter que fechar mais cedo hoje

A garota fica imóvel

Tzuyu : Fecha logo a merda da porta

Grita Tzuyu

Como se tivesse despertado de um transe, Dahyun corre a porta a fechando e abaixa as brancas as persianas que bloqueava a visão do lado de fora.

As 5 garotas voltam a cozinha 

Chegando lá, todas sentam em um canto, sem trocar uma palavra, tentando raciocinar o que aconteceu

Dahyun : O que vamos fazer? Ficar aqui?

Mina: Primeiro , vamos ter que saber o que está acontecendo.

Sana : Vimos no jornal que aquelas coisas que comeram aquele homem vivo era uma das criaturas doentes dos laboratórios ou sei lá

Chaeyoung : Mais e nossos familiares? Nossas mães, pais e etc..

Mina : Primeiro temos que pensar na gente.

Os olhos de Chaeyoung se encheram de lágrimas. Sana senta ao lado da pequena garota e a abraça. Tzuyu estava quieta e pensativa

Dahyun : Tzuyu, por que tá tão quieta

Tzuyu : Temos que ir para outro lugar

Todas olham para ela

Chaeyoung : Mais...

Tzuyu : Foi como Mina disse, temos que nos preocupar com nós mesmos primeiro. Nossos familiares sabem nos cuidar. O Mingyu sabe; E quando conseguimos uma estratégia melhor de moradia e essas coisas podemos nos preocupar com os outros

Sana : Mais acho que você está exagerando demais. Talvez eles resolvam esse problema rápido.

Mina : Acho que não. Você viu o caos que as ruas estavam na hora do repórter? Não sabemos como essa tal de “verme canibal” funciona, pode até infectar o ar. Acho melhor nos programarmos para o pior antes que seja tarde demais.

Chaeyoung : Mais para onde vamos?

Tzuyu : Eu pensei para a escola. Lá tem comida e água de sobra. Podemos dar um jeito também de nos aquecer pois está esfriando, temos um espaço maior e essas coisas

Dahyun : Gostei dessa ideia. Melhor do que ficar aqui esperando pelo melhor e só ficar comendo bolo e bolinhos de arroz e bebendo café

Mina : Então, quem concorda com a ideia?

Todas afirmaram com a cabeça

Mina : Então vamos amanhã

Sana : Por que amanhã?

Tzuyu : Ela tá certa, precisamos de um tempo para pensar sobre o assunto para executar o “plano”

Sana : Acho uma boa ideia

Dahyun : Eu também

Cheyoung fica calada

Tzuyu : Vamos Chae, vai dar tudo certo, nada vai acontecer com você

Mina : Nós vamos proteger vocês, todas vocês

Chaeyoung, com um leve movimento, afirma com a cabeça. Tzuyu pega a mão de Mina e a leva para fora da cozinha. Elas vão até o corredor que dava para os banheiros

Tzuyu : Então, o que vamos fazer?

Mina : Devemos primeiro nos armar, acho melhor, os guinchados lá de fora estão aumentando ainda mais

Tzuyu : Tem razão mais aonde tem armas

Mina : Aqui deve ter alguma ferramenta ou sei lá

Tzuyu sai do corredor e vai até um armário de baixo do balcão; as persianas fechadas. Se ouve alguns guinchados

Ela abre o armário e pega uma maleta grande e vermelha; Dentro tinha um martelo não muito grande, pregos , uma chave de fenda, alicate

Tzuyu : Quase nada daqui vai servir, só o martelo e a chave de fenda

Mina : Tá ótimo isso já. Aqui provavelmente vai ter uma faca ou sei lá

Tzuyu : Tem razão

Elas voltam à cozinha e abrem um armário debaixo da pia. Tinha duas facas grandes e uma pequena. As 3 garotas a observam.

Dahyun : O que vão fazer?

Mina : Estamos recolhendo algumas coisas para nos defender quando sairmos

Dahyun : É bem lógico

Tzuyu : Pois é né

Elas pegam as três facas e a guardam na mochila de Tzuyu; tira os livros que tem nela e põe a três facas. Vai até o balcão e põe o martelo e a chave de fenda. Elas vão até a cozinha.

 Tzuyu : Dahyun, você pode pegar alguma comida?

Dahyun : Posso

Tzuyu : E Sana, pega sua mochila e guarda a comida nela

Sana : OK

As duas garotas saem da cozinha e Mina indo junto, só deixando Tzuyu e Chaeyoung.

Tzuyu : Você tá bem?

Chaeyoung : Tô sim. Não precisa se preocupar comigo

Tzuyu : Ok. Vamos amanhã de manhã. Hoje não dá por que tá escurecendo e é melhor irmos quando estiver claro

Chaeyoung : Têm razão

Silêncio;

Sana : Voltamos e pegamos a comida

Disse Sana entrando na cozinha com Dahyun e Mina

Tzuyu : Já tá ficando muito tarde, vamos dormir

As meninas se ajeitaram em um canto do chão frio da lanchonete, se preguntando como seria o dia seguinte e qual rumo sua vida ia tomar depois daquilo. Elas fecham os olhos e adormecem

Spencer? O que aconteceu? Por que você tá sangrando tanto? O que é isso na sua boca?

Esse sangue não é meu – Disse Spencer chorando – Eu estava com uma fome enorme, só que não era de comida

Como assim?

Tzuyu acorda. Sua testa e pescoço suavam intensamente. Ela levanta do chão do chão gelado, tira algumas mechas que estavam grudadas de suor de seu rosto e vai tomar um pouco d´agua. Sai da cozinha, vai para o balcão e pega água de um filtro.

- Tzuyu?

A garota olha para trás e vê Sana, encostada na parede do corredor do banheiro, com um copo de café nas mãos

Tzuyu : O que tá fazendo acordada a essa hora ? Era pra você dormir pro dia de amanhã

Sana : Tive um pesadelo, por isso acordei. E você?

Tzuyu : Também tive um pesadelo

Sana : Qual foi ele?

Tzuyu : Spencer – sussurra

Sana : Não se preocupa, ela tá bem, você sabe como ela é

Tzuyu ri. Sana a sempre deixa melhor nos tempos difíceis. Elas ficam em silêncio por alguns segundos, dando para ouvir alguns grunhidos das criaturas do lado de fora.

Sana : Não aguento esses barulhos

Tzuyu : Eu também não, vamos lá pra dentro

Sana afirma com a cabeça e as duas voltam a cozinha e sentam silenciosamente

Sana : Você acha que vai dar tudo certo amanhã? – Disse sussurrando para não acordar as meninas

Tzuyu : Não precisa se preocupar com isso. Mina vai cuidar de nós. Nós vamos cuidar umas das outras, nunca vamos nos separar prometo. Vai dar tudo certo

Um estrondo de vidro quebrado quebra o silencio profundo da cozinha; todas acordam assustadas. Mina pega a faca e aponta para a passagem da cozinha para o balcão. Tzuyu pega a outra faca que tinham encontrado e faz o mesmo que Mina. Dahyun e Chae atrás de Mina abraçadas e Sana atrás de Tzuyu.

- Alguém, por favor – grita uma voz masculina

Um homem aparece. Uma mão no ombro direito que estava sangrando e a perna aparentemente quebrada.

Mina : Quem é você?

Ele não responde

- Me ajuda, disse ele indo ao encontro das garotas

Tzuyu : Não chega perto da gente. Você foi mordido por aquelas criaturas  não foi?

- Sim, por favor me ajude, isso dói

Tzuyu : Não encosta na gente. Se tiver contato com a saliva daquelas criaturas você é contaminado. Vai virar um deles daqui a pouco tempo

- Me ajuda –Gritou ele, agora correndo ao encontro de Tzuyu

Tzuyu : Não – Disse a garota fechando os olhos e fazendo um movimento diagonal com a faca para se defender. Quando abre os olhos novamente, o pescoço do homem infectado jorrava sangue. Ele cai no chão fazendo uma poça de sangue. Os grunhidos agora chegavam mais perto.

Mina : Rápido, peguem suas coisas vamos para a escola agora

Todas obedecendo as ordens de Mina, pegam suas mochilas e vestem seus casacos. Elas saem da cozinha com Mina na frente com a faca nas mãos. Na porta principal da lanchonete havia uma criatura. Tinha a boca coberta de sangue e metade de seu intestino para fora. Seus olhos brancos eram horripilantes tanto quanto seu grunhido, ele tinha um cheiro forte de carniça. Mina rapidamente finca a faca no crânio da criatura, o fazendo ajoelhar no chão. A ruiva empurrava seu corpo com o pé e ele cai de costas.

Mina : Corram e fiquem juntas. Me sigam, vamos para a escola

As 5 começam a correr intensamente. O vento gelado batia em seus rostos e o frio penetrava suas gargantas. Em uma esquina surgem três criaturas. Mina pega sua faca e Tzuyu corre a frente para pegar o de traz. Mina empurra fortemente a criatura que cambaleia até cair no chão, Mina finca a faca fortemente em sua testa. Tzuyu corta o pescoço da primeira criatura que viu, depois o da um golpe na cabeça coma faca. O outro vinha com uma fome imensa; debatia os braços no ar e fazia um grunhido mais alto. Ela desvia rapidamente do bicho e o esfaqueia por trás. Foram massacres e mais massacres, correria e mais correria até finalmente chegarem ao portão principal da escola. As maçanetas das portas eram trancadas por uma grossa corrente que tinha um enorme cadeado. Impossível de abrir só com as mãos.

Dahyun : O que vamos fazer agora?

Elas pensaram por alguns segundos até que Tzuyu se manifestou

Tzuyu : Lembrei. Eu tenho a chave do ginásio que a técnica me deu para ensaiar, podemos entrar por lá

Ela verifica no bolso da frente de sua mochila e tira uma chave

Tzuyu : Essa aqui

Mina : Vamos rápido

Elas saem da porta e correm o mais rápido que podem até o ginásio. Chegando lá pulam a grande grade de aço que protegia o campo de futebol. Atravessam o campo e chegam no portão do ginásio. Tzuyu pega a chave e põe na tranca que abre rapidamente. A quadra de basquete estava escura.

Dahyun : Vou iluminar com meu celular

Dahyun tira o celular da bolsa e liga a lanterna. As 5 entram no ginásio a procura de luz

Dahyun : AAAAAAHHHHHHH

Grita Dahyun. Seu celular cai no chão deixando a lanterna do celular virada para o teto

Tzuyu : Dahyun? O que foi?

Chaeyoung : AHH

Mina : AAII

Sana : ME SOLT…

Tzuyu :  O que foi ? 

Um braço envolve o pescoço de Tzuyu  e um arma encosta em sua cabeça

O que estava acontecendo?

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Obrigado por chegarem até aki
Bye
<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...