História To the edge of the sky - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Edge
Visualizações 20
Palavras 355
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Luta, Mistério, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem.

Capítulo 2 - Cidade de Olímpia


Fanfic / Fanfiction To the edge of the sky - Capítulo 2 - Cidade de Olímpia

Depois de admirar as flores por mais um momento, eu começo a andar pelo Caminho de Olímpia deslumbrada, o tumulto em meu coração já se acalmando com a vista.

Cidade de Olímpia...

O que quer que eu estive esperando da capital do país, não era essa paisagem crua da natureza, emtoda sua glória autêntica.

A cidade era consagrada como um paraíso, o auge do que a humanidade poderia atingir se trabalhasse em conjunto.

Em um planeta com vastas áreas inabitáveis, a tecnologia de ponta de Olímpia, sua arquitetura colossal e seu cenário repleto de verde até onde a vista alcança sempre soaram como uma utopia para a mim.

O mero fato de que esse pedacinho de natureza intocada existe nos arredores da cidade faz um belo trabalho em comprovar o que eu tinha escutado e esperado:

Quer vir para Olímpia me daria a oportunidade de uma nova vida, linda e empolgante.

(Mas não vai ser fácil...Eu nem sei a time eu vou pertencer ainda.)

(Eu espero te ido nos testes da P.H.A.N.T.A.S.M.)

 P.H.A.N.T.A.S.M., abreviada como PHASe, é a organizão que afirma que verdadeiramente governa a Cidade de Olímpia -- embora eu possa apenas adivinhar o quão real isso é.

Eles são os que me contrataram, disseram-me para vir para cá e começar uma nova vida, como Sete...

(Sete...)

O codinome me lembra daquelas homens que conheci há algumas semanas.

Nove,Quatro. E Zero.

È por causa deles que eu estou vindo para cá... Eles não disseram, mas há de ser por conta do meu encontro com eles.)

Enquanto eu atravessava a rua florida, minha mente volta a como minha chance de uma vida nova surgiu em primeiro lugar...

Meu clã fez uma parada do outro lado de fora da cidade de novo.

Não é perto o suficiente para vê-la devidamente, não da nossa posição, porém eu ainda sinto uma estranha sensação de entusiasmo.

Desde que eu nasci, meu povo sempre viveu como nômade.

Nós vagamos de local para local, movendo-nos sempre que o clima ficaparticularmente insurportável.

Nós, os errantes,fomos formados quando alguns lugares se tornaram quentes demais para viver, devido aos efeitos da mundança climática.

*Continua*

 


Notas Finais


Até o proximo capítulo beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...