História Tocado no coração - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ansatsu Kyoshitsu (Assassination Classroom)
Personagens Karma Akabane, Nagisa Shiota
Tags Karma, Nagisa, Romance
Visualizações 18
Palavras 793
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Hentai, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


é algo curto, apenas pra da uma leve explicada

Capítulo 5 - Cinco


karma on

 

Eu nunca pensei que ele poderia ser minha salvação...nunca pensei que teria uma salvação...

Ele dormia na minha cama, com um sono profundo e olhos inchados, e eu tinha acabado de acordar de mais um dos meus pesadelos. Aquela mulher disse que eu nunca mais teria sussego até minha morte, e desde aquele dia é assim...

flashback

Estava na lanchonete da escola, rodeados de abutres que eu chamava de amigos, 3 garotas e 2 garotos todos muitos lindos e ricos como eu, eu não andaria com gente feia e muito menos pobre! Eu sou perfeito! Ruivo, de olhos cor de mel, pele branca e macia, um corpo muito bem trabalhado e estatura ideal (1,75), sim...sou perfeito.

- mas eu já disse pra você que aquela vaca tava engordando! - disse uma das meninas. Ela estavam debochando de uma garota ao fundo que um dia jogou limonada na minha cabeça

Apenas ignorei as discussões e fiquei mexendo no celular até dar vontade de ir no banheiro, me levantei e fui sozinho. No meio de percurso fui interrompido

- por favor garoto! - a garota para na minha frente, uma lindíssima garota - onde é a sala do 2° A!

-prazer, sou Karma linda moça - sorrio, pego sua mão e beijo o dorso dela, como um cavalheiro que sou - posso te levar lá se quiser, mas por favor...diga-me seu nome

-Manami...me chame de..erh...mana! - ela estava envergonhada, ótimo!

Os dias foram passando e consegui a Mana como minha, como o imaginado, mas pra ser oficial tinha que pedir pro pai dela.

-posso ir na sua casa hoje? - peguntei fazendo um carinho em seu cabelo negro como a noite - quero falar com seu pai o quanto antes - sorri e ela também

-claro! - pegou um papel e uma caneta e escreveu seu endereço - pronto, vai pra lá umas 7 horas que ele vai ta lá

-beleza gatinha - dei um selinho nela e fui pra sala

Passando o tempo fui pra casa dela com meu chofer sabendo o endereço, no começo eu estranhei porque estamos na parte pobre da cidade  mas eu me choquei quando chegamos. Era um sobradinho velho caindo aos pedaços, nem jardim tinha! Comecei a ficar enojado.

- você chegou cedo - saiu da casa com uma roupa bem feia e velha, no mínimo de lojão - e de limusine...estranho

-v-você mora aqui? - indaguei ainda com um pouco de esperança - fala que apenas uma brincadeira

- é claro que sim! é pequena mas é de coração - sorriu e o meu mundo caiu. Como eu pude beijar uma garota pobre? eu estava me sentindo imundo, sujo...podre e asqueroso - o que foi?

-como...como você pode fazer isso comigo?! - peguei nos ombros dela e a sacudi - eu sou incrível e você é uma...pobre! nojenta e não sabe nem se vestir! senhor, o que eu fiz pra receber isso!

- po-por que você ta falando assim? - ela estava chorando

-e porque você ta assim? eu que deveria estar aos prantos por ter sujado minha boca em você! Mana, você é a escória de toda a sociedade, um nada e ainda teve coragem de falar comigo...ainda mais me beijar! como pode ter essa audácia comigo?! - eu estava perplexo e estava indo embora quando ela fala

-entra - meu corpo apenas foi...eu não sei o porquê, mas ele foi e eu não queria 

Ela começou a se levantar e tudo em volta da minha pessoa estava um breu... seus olhos estavam soltando faísca, literalmente....aquilo não era normal

- você agora morrerá todos os dias, e sua imagem vai junto...nunca vou te perdoar Karma Akabane! Morra por sua própria língua! - e tudo se apagou

...

Eu estava em casa ouvindo vozes pelo corredor, me levantei e cocei os olhos....mas tive uma sensação estranha, olhei para minhas mãos e tinham bolhas roxas e traços pretos na minha pele. Corri para o banheiro e vi como estava...deplorável 

Fui até a cama e deitei novamente...aceitei aquilo e dormi....simples assim.

Todos os dias era uma dor nova, ou um sintoma diferente. Cólicas, luxações, febres e inchaços cada dia piores, mas eu já tinha aceitado esse fardo. Minha empregada avisou que meu pai tinha contratado um professor particular, já que ele tinha vergonha de ver o filho dele assim... todos dias pesadelos e novas dores...e eu aceitei facilmente isso

Não é? 

..

 

O professor não tinha ideia disso, mas ele sabe como eu sou...deve ter pena de mim, só isso...mas eu queria saber porque eu não tenho marcas na manga. O que tá acontecendo? O que eu to virando? Será que realmente é o fim e só deixou eu tocar no meu cabelo uma última vez?

Nagisa...me salve



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...