História Toda docete tem seu paquera (interativo) - Capítulo 3


Escrita por: ~ e ~Fanh-fofura

Postado
Categorias Amor Doce, Originais
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Dakota, Debrah, Kentin, Leigh, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Personagens Originais, Professor Faraize, Rosalya, Senhora Shermansky
Tags Amizade, Comedia, Interativa, Internato
Visualizações 31
Palavras 766
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oii meu povo que come Nutella! Tudo bao?
Demorei? Para um grande caralho!
Mas voltei com tudo... Mentira.

Erros de ortografia, perdão!

Capítulo 3 - .Capítulo dois.


         

         Toda docete tem seu paquera

        

                  CAPITULO DOIS .

 

                                

 

               PV SARAH BRINGTON

 

   – Hum, então é aqui que eu vou ficar? – falo olhando o lado de fora do internato – Melhor que nada! 

 

    Entro no internato. Logo de cara vejo algumas pessoas passando pelo corredor.

 

    Olho para o lado vendo dois garotos discutindo sobre time de futebool? Homens...

 

     Vou até eles pós estou um pouco perdida, e eu realmente preciso achar meu dormitório.

 

   – licença! Vocês poderiam me ajudar? – eles me olham por um tempo.

 

   – claro! – diz um carinha de cabelos pretos.

 

   – Eu queria achar o grêmio estudantil... - vou direto ao ponto.

 

   – segue reto no corredor e vira a primeira porta a direita! 

 

   – hum.

 

   – não vai agradecer? – fala o garoto.

 

   – Não! – saio andando.

 

    

                       PV LUUNAH 

 

 

    Palhaçada isso, tenho que ficar em um lugar como esse... Está bem, eu não posso ve-lo, mas cinto que está cheio de imbecis como o resto do mundo.

 

     Sinto um esbarrão, alguém avia esbarrado em mim... O que me enpresionou foi o jeito que a pessoa me tratou, ele foi diferente dos demais.

 

      – aiih! – ouço uma voz masculina. – desculpe! 

 

       – hum. – ele me ajuda a levantar.

 

      – você quer que eu a levo até seu quarto? Precisa de ajuda? – ele pergunta preocupado.

 

       – vem Zero, deixa essa ceguinha, aí! – ouço uma voz feminina.

 

       – não preciso de sua pena! – puxo meu braço de sua mão e continuo andando.

 

     Acho que foi muito dura com ele... Que nada, esse povo merece. 

 

  ***

 

     Finalmente chego no meu quarto. Abro a porta do mesmo, escuto um leve barulho de algo caindo no chão.

 

    – ah, você chegou! – ouço uma foz feminina. – sou Maya Wilkaen, você deve ser a Luana...? 

 

     – ... Luunah! – a corrigir. 

 

     – hem? 

 

     – meu nome! 

 

     – ah, sim... Perdão, Luunah! 

 

     – hum. – Fecho a porta e vou até uma cama vazia. 

 

     – desculpa perguntar, mas... Porque você usa essa faixa nos olhos? 

 

    – é uma atadura! – a corrigir novamente. – é um assunto particular.

 

    – você precisa mesmo disso, pós eu li que " usar atadura ou faixa nos olhos por muito tempo é perigoso, pós pode provocar varias doenças oculares!" E também...

 

    – garota! – chamo sua atenção

 

    – hum?

 

    – cala a boca! 

 

    – Nem adianta, essa daí não para de falar nem se por uma fita em sua boca. Quando ela gosta de alguém ela não cala a matraca. – ouço outra voz.

 

    – Afrodite!! – ouço passos de alguém correndo. – Que saudades! 

 

    – calma, você está me enforcado! 

 

    – desculpa! 

 

   – você é umas das novatas que nem eu?! – sinto que ela se Aproximava de mim.

 

   – hum, é oque parece! 

 

    – uuh, não é muito de falar certo? Vamos remover isso rapidinho! 

 

    – ridículas! – sussurro.

 

 

  PV AFRODITE SIMON (Protagonista nessa bagaça) 

 

 

      Parece que vou ter muito trabalho para “converter” essa daí, ela se acha machona, mas todos nos, temos que ter um pouco que amor em nossos correções.

 

     Peguei essa frase em uma revista de moda. Uso sempre que posso!

 

    Ouço a porta do quarto se abrir, vejo uma garota ruiva, seus olhos eram de cores diferentes.

 

    – oiih! – falo animada. 

 

    – oi! – diz apenas e vai até uma cama vazia.

 

    – meu nome é Afrodite, e o seu? – pergunto empolgada.

 

    – hum... Bella Moore. – ela me olha de canto de olho. 

 

    – oii, Bella! Sou Maya. 

 

   – foda-se! – ela fala sem expressão.

 

   – nossa, magoou! – Maya abaixa a cabeça.

 

    Vejo outra garota entrar no quarto, a mesma era Morena de olhos azuis. Bateu "mó" inveja agora.

 

   – oii moça. Sou Afrodita aquela é a Maya! – falo sorridente.

 

   – sou Casey Miller! – ela fala apenas e vai até outra cama vazia.

 

   – Nossa, povo desanimado da porra! – falo chateada.

 

    – ainda não chegou ninguém legal! – fala Maya cabisbaixa.

 

    Ouço a porta se abrir, olho para o lado e vejo outra garota. Porfavor Deus, faz essa dai ser legal como eu!

 

     – oiii meu povo! – fala a menina sorridente.

 

     – oii, tudo bem? – falo animada. – finalmente alguém legal.

 

     – Quem vai querer Toddynho?? – pergunta a garota com um saco cheio de Toddynho.

 

      – EU QUEROOO! – grito pulando encima da mesma.     

 

      – ok, ok, toma! – ela entrega o saco.

 

      – oii, qual seu nome? – pergunta Maya.

 

      – sou Naerie Laund! 

 

     – que nome lindooo! – falo tomando Toddynho.

 

      – valeu! 

 

       – FALA SUAS PUTAAAS!! – grita outra garota entrando no quarto.

 

       – Evilyn, sua piranha desnutrida! – corro Para abraçar a mesma.

 

        – sai putona, minha roupa não pode amassar! – ela me enpura levemente.

 

        – viadaaa, tenho vários babados para contar! – falo animada.

 

        – sua puta fofoqueira, finalmente você tirou o bagaço? – pergunta sorridente.

 

        – não, ninguém me quer, viada! – falo cabisbaixa.

 

        – disso todo mundo sabe! – ela começa a rir.

 

        – pau no teu cu! – mostro o dedo para ela.

 

       – uih, adoro! 

 

       – sabemos viada! – fala Maya sentada em sua cama.

 

              

       TRINNNNN, TRINNNN (toca o cinal da primeira aula.)

 

 

     – primeira aula, lá vamos nós! – falo animada.

      

    

                                              CONTINUA?

          

 


Notas Finais


Gostaram?
O seu personagem apareceu? Se não no próximo é GG ele vai aparecer comserteza.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...