História Toda sua - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias MasterChef Brasil
Personagens Henrique Fogaça, Paola Carosella
Tags Farosella, Fogasella
Exibições 323
Palavras 1.688
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Dedico as minhas farosellas favoritas que enchem o saco pra que eu escreva

Capítulo 4 - Capítulo 4


- Olha o novo casal sensação da internet - Jacquin dizia rindo enquanto Paola sentava no sofá e tampava o rosto com as palmas da mãos
- Porra Jacquin fala baixo - Fogaça fecha a porta do camarim - Quer que a produção toda escute?
Paola não conseguiria encarar nenhum dos dois.
- Pode deixar que da minha boca ninguém vai ficar sabendo de nada - Dizia o Jacquin sentando ao lado de Paola - Se vocês quiserem eu me retiro e vocês continuam de onde pararam
Paola levanta a cabeça e o encara
- Jacquin callate - A mulher mexia sem parar nos cachos
Jacquin se levanta e ao passar por Fogaça da um tapa eu seu ombro
- A moça é bela mas tem personalidade de fera, boa sorte - Jacquin sai e Fogaça rir do comentário do francês.
Paola o encarava seriamente, levantou-se e se aproximou dele
- Ta vendo o que você fez? Ainda fica ai rindo - Ela da um tapa em seu ombro - Eu odeio você
Fogaça a prende pela cintura, colando bem os corpos de ambos
- Odeia é? - Ele perguntou sussurrando
- Odeio - Ela bateu em seu peito - Como que eu vou olhar pro Jacquin agora, ela vai pensar que somos o que? Nem a gente sabe o que nós somos
- Somos amigos - Fogaça desce as duas mãos as nádegas da chef - Com benefícios - E aperta forte.
Antes que ela pudesse falar algo ele cola os lábios nos dela, que resiste no início mas acaba retribuindo o beijo, ele sempre a beijava intensivamente, cheio de desejo, as línguas travavam uma batalha mas foram interrompidos com duas batidas na porta
- 5 minutos para a gravação - disse a voz feminina
- Ok já estou indo - Paola grita para que a mulher fosse embora
- Hoje não está sendo nosso dia de sorte - Disse Fogaça dando selinhos nela - Vamos para algum lugar depois das gravações? - ele retirava uma mecha de cabelo caia sobre seu rosto e colocou para trás da orelha dela
- Não posso tenho reunião na escola da Fran - Dizia a chef se soltando dos braços do tatuado.
- Então vá no meu apartamento a noite, estou morrendo de vontade de você - Ele segurou o braço dela.
- Tudo bem - ela depositou um beijo em seu rosto - A noite serei toda sua - com uma piscada ela sai

As gravações de mais prova de eliminação seguiu a todo vapor, mas a cabeça de Fogaça estava na promessa que Paola havia feito, que seria toda dele, o desejo carnal que ele tinha por aquela mulher chegava ser viciante, e tê-la ali do seu lado sem poder tocá-la era angustiante.

Quando acabou as gravações Paola se despediu de todos e caminhou até o estacionamento, quando abriu seu carro ouviu alguém a chamar
- Paola - a voz de Fernanda, ex mulher de Fogaça foi logo reconhecida por Paola, ela se vira e ver a mulher se aproximando.
- Posso falar com você?  - Fernanda pergunta e a chef da um sorriso irônico
- Pode sim, claro. - Responde entre dentes
- É porque eu sei que o Henrique tá transando com alguma vadia - o tom da mulher era irônico como se quisesse alfinetar Paola.
- Eu não sei do que você tá falando - a Argentina respondeu no mesmo tom irônico
- Eu só queria poder dizer para essa vadia que ela não é a primeira, que ele já se envolveu com outras - Ela falava olhando fixo pra Paola - e no final ele sempre descarta como uma garafa de whisky vazia.
- Talvez o problema seja na comida de casa e ele tem que comer na rua - diz Paola e se vira, abre seu carro e entra não deixaria o comentário daquela mulher lhe infernizar, não hoje
- Vadia - Fernanda sussurra sem que Paola possa ouvir

Depois de ir na reunião de sua filha e a deixar na casa dos avós paternos, tudo que Paola queria é um banho pega seu celular e a primeira coisa que ela viu foi mensagem de Fogaça

"Não esqueci a promessa que você me fez, te espero no meu apartamento para você ser "toda minha" xx"

Paola sorriu com aquela mensagem, aquelas palavras marcaram mesmo Henrique, ela jogou o celular na sua cama e foi se banhar, ficou uns 40 minutos saiu enrolada na toalha, pegou seu celular e havia mais uma mensagem

"Vem logo"

Paola responde:

"Acabei de sair do banho"

Não da 2 segundos e seu celular apita novamente

"Tá nua? Manda uma foto"

Paola gargalha com aquela mensagem, eles pareciam dois adolescentes

"Vai se foder seu tarado"

Quase imediatamente ele responde

"Quero foder com você"

Paola se anima com a mensagem, joga novamente seu celular na cama e vai secar seus cabelos para se encontrar com ele

Escolhe uma lingerie vermelha, põe uma blusa decotada branca que valorizava bem seu busto e uma saia preta, pentea seus cachos negros e os deixa soltos, passa um batom escuro nos lábios e um pouco de sombra nos olhos, colocou uma pequena tornozeleira que havia sido comentário dele no dia que eles estavam juntos no camarim, um salto preto combinando com a saia e pronto, estava maravilhosa.
Uma rapida passada no espelho, a mulher refletida tinha um brilho no olhar que não havia estado lá a tempos.
- É Paola Carosella você perdeu o juízo.

Ela chegou no apartamento que Fogaça estava morando, era pequeno mas bem arrumado para um apê masculino.
Paola toca a campainha e ele vai atendê-la somente de box preta
- Boa noite madame - Ele diz a puxando pra dentro - você estar linda - ele diz a olhando de cima a baixo
- Obrigada - ela responde entrando pela sala e fingindo prestar atenção no local.
Fogaça a abraça por trás, pressionando seu membro contra a nádega dela.
- Estava louco pensando em você já - Ele sussurra em seu ouvido e morde sua orelha - quero mesmo que você seja toda minha - ele passa a mão em seu busto e agarra seu seio por dentro do decote.
Paola fecha os olhos e aproveita aquela carícia, com o dedão e o indicador ele aperta o mamilo dela fazendo a mulher soltar um gemido baixo.
Ela se vira e ele tira sua blusa jogando num canto qualquer, ela retira os sapatos e o abraça na altura do pescoço, as mãos do tatuado foram direto as nádegas dela, eles se beijam ferozmente, e entre os beijos e alguns objetos derrubados chegaram ao quarto do chef, ele fecha a porta com o pé e vira Paola de costas prensada contra a porta.
Sem nenhuma dificuldade ele encontra o pequeno ziper que tinha na saia e retira a peça, a deixando de langerie.
Ele passa a mão pela nádega e deposita um tapa, fazendo a chef se assustar e gemer um palavrão
- Aqui quem manda sou eu Paola Carosella- Ele disse no seu ouvido e puxa levemente seu cachos.
Com apenas uma mão ele se livra do sutiã dela deixando os seios lindos que ela possuía de fora, ele a vira e a joga na cama, todo aquele suspense só deixava Paola ainda mais excitada, sua respiração estava pesada seus seios subiam e desciam deixando Fogaça ainda mais louco
Ele tira a box e sua ereção pode ser vista, a Deusa interior de Paola ficou saltitante, o poder de mulher que ela tinha sobre ele era sobrenatural.
Fogaça deita por cima dela, passando seu membro por cima do sexo dela ainda tampado pela fina calcinha, suas mão estavam uma apertando sua nádega e outra apertando seu seio.
- Henrique.você.me. - Ela dizia entre gemidos e foi interrompida com o barulho conhecido de pano se rasgando
- Você vai me deixar sem calcinha nenhuma - Ela disse beijando os lábios do tatuado
- Essa é a intenção, não sei porque você ainda usa, bem melhor sem.
Ele enfia um dedo nela quando ela ia responder, nesse momento ela fecha os olhos
- Olha para mim, não quero que você feche o olho - Ele disse firmente enquanto fazia movimentos de vai e vem com o dedo - Sua bucetinha é tão gostosa - Ele disse, Paola já nem tinha mais vergonha, já estava entregue.
- Você é toda gostosa - Ele retira o dedo que estava dentro dela e leva a boca - Toda - com os olhos nos dela ele a penetrou, ela respondeu com um gemido, não conseguia mais o encarar, com os olhos fechados ela gemia seu nome. Fogaça sentiu a se contrair em seu membro e liquido escorrer, ela havia tido um orgasmo.
Sem perder tempo ele a vira de 4, ela já estava novamente excitada, com um tapa forte a penetra
- Ai caralho - Ela grita cheia de tesão quando sente o chef todo dentro dela, ela segura as grades da cama enquanto ele intensifica os movimentos, uma das mãos ele leva até seus cabelos, forma um rabo de cavalo e puxa.
Os gemidos tomaram conta do lugar, Paola nem se reconhecia mais, queria tudo que Fogaça estava fazendo e mais um pouco.
- Porra - Fogaça gritou quando chegaram ao ápice juntos e cairam na cama.
Ela se deitou em seu peito tatuado e ficou acariciando seu peitoral.
- Você é muito gostosa mesmo sabia? - Fogaça diz colocando a perna da mulher por cima de sua barriga e acariciando sua coxa.
- Vem tomar banho comigo? - Ele diz baixinho perto de sua testa
- Já vou, preciso de um tempo para poder andar - Ela disse sorrindo enquanto dava um selinho no chef.
Fogaça se levanta e vai caminha para o chuveiro, Paola da uma pequena espiada na bunda do dele enquando ele caminhava.
Ela se sentou e viu na cabeceira da cama uns papeis, achando que seria algum roteiro do programa ela pega para ler, uma rapida passada de olho reconheceu logo que o era papeis de divórcio ainda não assinados


Notas Finais


Espero que tenham gostado 💚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...