História Tokyo Ghoul - Interativa - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Tokyo Ghoul
Visualizações 27
Palavras 603
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Luta, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Saga, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Canibalismo, Drogas, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi, tudo bem ^^ ??
Esse é o segundo cap "ponto5", pelo visto esse projetin esta dando certo :3
Obrigado a todos que lêem a fic, serio, "brigadu" ^^
PS: Bem, não há vagas (não gosto de usar essa palavra, parece que sou um gerente de hotel e não um escritor de fanfics)(também me lembra pica-pau [acho que sou a única pessoa de 14 anos que gosta de pica-pau]), mas eu gosto muito de ver e ler novas fichas, então, se quiserem, podem mandar livremente :3
PS²: Uma dica para quem quer criar as fichas: Sejam criativos ^^
Bem, acho que é só isso, aproveitem o novo capitulo "ponto5".

Capítulo 16 - 15ponto5


Fanfic / Fanfiction Tokyo Ghoul - Interativa - Capítulo 16 - 15ponto5

–“473 ghouls mortos dentro do restaurante; 231 mortos após tentativas de fuga; 56 detidos e presos; 428 Investigadores abatidos em campo; 113 Levemente feridos; 39 Severamente feridos; 14 pessoas encontradas presas no restaurante, entre elas: 6 mulheres, 7 homens e 1 criança. Acima de tudo: Sucesso”. –Diz um senhor de cabelos ligeiramente brancos e parcialmente calvo, estando sentado numa cadeira, atrás de uma mesa cheia de pilhas de folhas, possivelmente documentos e registros. –Foi um forte extermínio, apesar de não haver a presença de nenhum classes especial, os soldados se saíram bem. –Diz ele, largando os papéis que segurava em suas mãos e olhando para Ken, o jovem de cabelo loiro e olhos coloridos como mel, e Yoru, seu parceiro, de olhos azuis, que brilham como safiras.

A dupla, seria, fria, calada; Finalmente um deles toma iniciativa para falar:

–É uma pena para as famílias dos investigadores que faleceram. –Dita Ken, sério, frio.

Yoru, sem fazer ou demonstra reação, estanha a fala de seu parceiro, afinal, Ken, na maioria das vezes, não demonstrava sentimentos alguém para com outros, geralmente, ele parecia nem se importar consigo mesmo.

–Sim... –Diz o oficial superior, quase sussurrando. O minuto se silêncio continua a se passar, até que o mesmo retomava a voz protagonista. –Vocês se saíram bem, apesar deu negar a atividade final de vocês. –Diz ele em relação a suposta vingança do investigador Ken. –Eu não sei os motivos de terem feito isso, mas ele é um dos ghouls mais fortes encontrados lá. –Essa fala deles apenas confirma a quieta suspeita que a dupla tinha, de a missão, na verdade, ter custado a vida de muitos soldados apenas por algumas dezenas de fracos ghouls. –Ken. –Chama o investigador. –Você que o capturou, portanto, deseja fazer algo? –A estranha pergunta que geralmente não é feita a investigadores de baixa posição, como eles, é entendida de forma simples pelo investigador.

–O ghoul possuía uma firma peculiar de combate, apesar de arriscado, desejaria de treinar com um ghoul e posteriormente passar isso aos alunos. –Diz Ken, não apenas fazendo um pedido muito estranho, mas também aparentando deixar todo seu ódio subliminar de lado e olhar as coisas de um ponto de vista mais profissional.

O superior o encara, o olhar frio do jovem, com avareza de seus sentimentos inexistente; O senhor se senta mais tranquilamente em sua cadeira, então lhe responder:

–Estranho. –Diz ele, rindo um pouco. –O investigador famoso por matar sem piedade está pedindo para “aprender com um ghoul” e também para se tornar um “professor”. –Ele sorri um pouco mais, porém não há reciprocidade da parte dos jovens na sala. –Está tudo bem, depois eu me explico aos superiores. –Dita ele, aceitando a peculiar proposta do indivíduo de olhos âmbar. –Podem se retirar.

O jovem de cabelos escuros se vira e se dirige a saída, porém ele não dá muito mais que dois passos, quando Ken efetua outra pergunta, fazendo-o, indiretamente, parar:

–E quanto a criança. –Pergunta Ken com um olhar um pouco menos frio.

–Não sabemos ainda. –Admite ele. –Devido as marcas e cicatrizes em seu corpo, é obvio o quanto ele sofreu lá. –Conta ele algo que qualquer um é capaz de perceber só de, simplesmente, olhar para o garoto. –Possivelmente vamos manda-lo para a academia e fazer dele mais um soldado qualquer.

Yoru aperta seu punho esquerdo, ficando irritado com a forma que o superior, que passa a maior parte do tempo apenas lendo papeis, sem possuir ideia de quanto, realmente, vale a vida de um humano, trata aqueles que se encontram abaixo dele; Porém ele apenas caminha, sem demonstra o que sente...


Notas Finais


Então... Gostaram ^^ ??
Obrigado a todos por lerem.
Sabe, tem algumas coisinhas que eu queria falar pra quem, tipo, le a fic, mas, tipo, "eu não posso" kkjk :3
Então, meio que, existe o grupo da fic (whatsapp), mas eu tenho um pouquin de medo. (Como vou explicar...?) Bem, eu gostaria muito que alguem lavasse a louca aqui de casa, mas não posso colocar qualquer 1 pra lavar minha louça, vai que eu, acidentalmente, chamo um psicopata para dentro da minha casa. Mas estou pensando um pouquin com menos medo (e tbm acho um pouquin injusto que apenas algumas pessoas que acompanham a fic tenham uns direitos a mais); Então, se alguem quiser participar pra, tipo, saber quando vai ter capítulo novo, dar sugestões, ou simplesmente conversar, pode falar comigo (acabei falando demais sobre uma coisa que nem é muito importante... Desculpa pessoal)
Bem, acho que vou parar por aqui, boa noite pessoal, até mais.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...