História Tokyo Ghoul-Aqueles olhos... - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Tokyo Ghoul
Personagens Akira Mado, Ayato Kirishima, Hideyoshi Nagachika, Hinami Fueguchi, Juuzou Suzuya, Ken Kaneki, Nishiki Nishio, Renji Yomo, Rize Kamishiro, Touka Kirishima, Uta, Yoshimura
Tags Eto, Eto Yoshimura, Etoken, Rize, Yoshimura
Exibições 23
Palavras 2.238
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Luta, Romance e Novela, Seinen, Terror e Horror, Violência, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá amigos, é com grande falta de vergonha na cara que eu posto esse capítulo para vocês, sério, me desculpem pela demora, como a maioria aqui sabe eu possuo problemas graves como: Disfunção das atividades cogni-criativas e a Maresia do surfista drogado (essa é a pior). Eu tive até que fazer uma sessão de terapia com uma colega escritora... A coisa ta feia, kkkkk... °¬°
Sobre o capítulo, finalmente alguém vai receber o que merece por bancar o comerciante.
Bem vindos ao >Açougue da Rize< Espero que gostem.
Comentem por favor, eu sempre respondo.

Capítulo 8 - Vislumbre...


Fanfic / Fanfiction Tokyo Ghoul-Aqueles olhos... - Capítulo 8 - Vislumbre...

Suas unhas marcavam o chão, enquanto o mesmo,inutilmente, tentava se libertar da garota que sorria a cada passo…

Não havia como se libertar…

Não mais…

E isso valia para os dois…


Olhos cheios de ódio observavam aquele ser mutilado aos seus pés, nada poderia lhe dar mais satisfação do que vê-lo naquele estado, de suas costas brotavam kagunes de tipos irreconhecíveis devido ao tamanho minúsculo.


Em uma tentativa desesperada de se livrar daquela que lhe olhava de cima ele tentou ativar seus tentáculos ,mas, a falta de células rc por conta das hemorragias criavam somente algumas bolhas e kagunes minúscula que não fariam mal algum a Rize que ,por via das dúvidas, fez um corte nas costas de Uta bem em cima do local onde o RC borbulhava, o corte não afundou muito ,mas, foi o suficiente para causar um grande dano no órgão criador de Kagunes que só funcionaria novamente depois de totalmente regenerado, infelizmente seu dono não estaria vivo para usá-lo.


No fim das contas, tentativa derradeira de escapar das mãos de Rize só serviu para deixá-lo mais cansado, totalmente a mercê das vontades da sua torturadora recém formada, sua caixa torácica subia e descia rapidamente enquanto seus pulmões suplicavam por ar, seus olhos piscavam para manter o foco, o rosto de Uta era a representação perfeita da agonia infligida pelos investigadores, e agora, por Rize, sua nova melhor amiga, as lâminas foram removidas bruscamente dos cotos de suas pernas e o mesmo arregalou os olhos, porém, ele não pôde gritar pois a mão de Rize cobria-lhe a boca, a mesma sentou-se por cima do corpo de Uta e passou uma das lâminas ensanguentadas por ser rosto lentamente, sem machucá-lo, pelo menos não o corpo, quando a lâmina passou pelo seu pescoço o mesmo travou de medo, com todos aqueles ferimento, uma artéria cortada seria fatal.


Rize olhava fixamente para ele e ao ver sua expressão sorriu um pouco, ela tremia de felicidade ante a expressão de medo do ghoul que mal podia mover seus braços, a mão foi retirada de seus lábios tremidos.


-Esp-espera…- Dizia Uta como um sussurro.


-NÃO OUSE ABRIR ESSA BOCA!!! A NÃO SER QUE EU MANDE!!!- Gritava ela com ódio, seu desejo de cortá-lo era tão intenso que a mesma se pegava pensando por que não o havia degolado ainda.


“Os outros dois, ele tem que me falar sobre aqueles desgraçados, só depois eu posso matá-lo, é por isso…” Pensava ele enquanto tentava se acalmar.


-Relaxe, nós ainda vamos conversar muito sobre…os seus amiguinhos- Disse ela com uma pontada de ódio na voz, a mão da faca tremeu um pouco e a lâmina fez um pequeno e raso corte no pescoço de Uta, mas, isso foi o suficiente para fazê-lo tremer.


-Ops, acho que me deixei levar um pouco- Disse ela enquanto passava as duas lâminas para uma única mão.


-Então...Me diga o seu nome- Disse ela com a voz fria, usando a mão livre para apertar as bochechas do ghoul e fazer seus olhos focarem em si.



-Meu...nome?- Perguntou ele, confuso devido a dor e a perda de sangue que já o fazia se sentir leve e próximo de desmaiar.


-É, seu nome idiota, ou você já se esqueceu? É melhor lembrar, e rápido- Disse ela enquanto movia a lâmina bem em frente ao rosto do ghoul que apenas seguia-com os olhos, nada melhor do que uma boa dose de medo para mantê-lo bem acordado.


-Uta…-Disse ele com os olhos fixos na faca.


“Era isso...Uta” pensou ela.


-Os nomes deles, me diga os nomes- Disse Rize colocando a faca em posição de ataque com a lâmina para baixo.


-Eu não sei de quem você está falan AAAAAAAAAAGH!- Gritou ele quando a faca foi enfiada no seu ombro esquerdo, o braço agora era inútil  pois a lâmina tinha cortado entre os ossos.


-Não banque o desentendido comigo, aqueles malditos que me sequestraram antes de você me trazer pra cá, os nomes, diga os nomes completos deles- Sussurrou Rize, sua mão deu um leve tapa no cabo da faca cravada no braço do ghoul.


-AAAAAAAAAHG! KANEKI KEN, o nome dele é Kaneki Ken…- Disse ele, seus olhos reviraram nas órbitas e o mesmo só não desmaiou porque Rize deu-lhe um tapa com toda a força.


-Aquela vadia, eu quero o nome dela também, fala idiota- Disse ela e dessa vez nem esperou Uta responder para esfaquear seu outro braço.


-AAAAAAAAAAHG! ARF! ARF! ARF!...mas que mer...Yoshi….Yoshimura Eto….- Dizia ele entre os gritos e respirações rápidas.


E com aquelas perguntas o interrogatório começou, não importava a quantidade de informação dada por Uta, Rize sempre cortava um pouco mais, com o tempo ele simplesmente ia falando de tudo e de todos, sem se importar com as perguntas feitas pela garota, as lâminas foram fincadas nas juntas de seus braços,impedindo-os de realizar qualquer movimento, do outro lado das cortinas a luta entre os investigadores e os ghoul de terno branco continuava intensamente.


Uta pediu por misericórdia a todo momento, o ghoul forte e de semblante calmo não existia mais, não depois de Rize ter cortado suas orelhas e raspado toda sua cabeça, o que o fez chorar pois o cabelo era seu orgulho, a lâmina dançava por sua face que logo se viu sem pele, apenas uma caveira com uma camada de carne e gordura por cima.


Sua respiração quase parada sinalizava a aproximação da morte, seus olhos nem piscavam mais pois não possuem pálpebras, sua boca sem lábios tentando formar palavras causou um ataque de risos abafados na garota que passou a olhar para sua obra prima rubra com olhos diferentes de antes.


Quando ela estava prestes a iniciar a tortura, ela achava que faria tudo aquilo por vingança e seria algo que a faria vomitar pelas próximas duas semanas.


“ A realidade foi bem diferente”


Todo aquele sangue, toda aquela carne e pele sendo removida, o cheiro… Suas mãos ansiavam por arrancar mais um pedacinho do ghoul, sua língua deslizava sobre os lábios como se ela fosse mordê-lo, como se pudesse saborear da sua dor, depois de tanto tempo servindo de brinquedo nas mãos daqueles ghoul malditos ela estava fazendo a mesma coisa, e não poderia estar mais feliz.


Quando acabou, sua respiração estava tranquila e suas mãos imóveis, Uta havia sido tão picotado que o maior pedaço do seu corpo poderia passar embaixo de uma porta, ela dedicou cada segundo a destrinchá-lo completamente, até os ossos foram reduzidos a um amontoado de lanças de cálcio, aquelas facas eram realmente bem amoladas, a carne foi cortada em tiras fininhas, somente os olhos foram deixados para trás e seriam a lembrança daquela noite, para que ela nunca esquecesse como sua luta começou, um vislumbre de sua vingança verdadeira.


Suas roupas agora eram tão vermelhas quanto o interior dos músculos do ghoul, a mesma agora sabia quem procurar, ela sabia os nomes e apelidos daqueles que lhe fizeram tanto mal, até o endereço onde aquele inferno ocorreu foi passado por Uta antes do inevitável fim.


Do outro lado das cortinas a luta tomou grandes proporções, dezenas de ghouls irromperam das arquibancadas, já que a única saída parecia ser o local por onde a dupla de investigadores e os white suits haviam chegado, uma grande quantidade de investigadores também apareceu no local em uma batalha de larga escala se iniciou.


Para Ayato e Juuzou era a chance perfeita para fazer o que realmente curtiam, empilhar corpos mutilados, os mesmos já possuíam muitos ferimentos, porém, todos não passavam de arranhões devido a alta capacidade de desviar dos ataques que possuíam, não demorou muito e as forças da CCG começaram a matar todos ali.


No fim, apenas um ghoul ainda se mantinha de pé, mesmo com vários projéteis de ukaku nas costas e todos aqueles cortes o mesmo lutava, todos os seus companheiros haviam sido mortos, não havia mais como escapar pois dezenas de investigadores o cercavam, suas armas em punho, prontas para cortá-lo.


-AAAAAARRRGGGG! Seus doves desgraçados, eu ainda vou  esquartejar todos vocês, se o aniki estivesse aqui vocês não estariam assim seus malditos- Gritou ele para todos os presentes.


-Hihihihi...quem disse que ele não está aqui?- Disse uma voz meio brincalhona, Juuzou girava sua quinque respingando sangue para todos os lados.


-A-aniki?- Perguntou Naki olhando fixamente para a quinque sem entender, só  então ele percebeu que o antigo chefe de sua gangue, a tanto tempo desaparecido, havia sido morto e transformado em uma arma anti-ghoul.


Os seus olhos sombreados em negros se encheram, ainda mais, de raiva e o mesmo deu um grito assustadoramente alto  que fez a maioria dos investigadores recuar um passo ou dois, o lamento final de um ser que encarava a inevitável morte de frente.


Com um grito de guerra, o ghoul enlouquecido correu na direção de Juuzou, porém, devido ao seu corpo extremamente debilitado, seu golpe não surtiu o efeito desejado e com um único passo para a direita o investigador se esquivou, bastou um giro de sua foice e o ghoul foi partido em dois com um corte ascendente que começava na cintura e terminava no ombro, foi uma morte quase instantânea, quase.


-Yoooo… Acho que acabamos aqui, Aya-chan,  você vai pagar os doces de hoje já que eu matei mais inimigos- Disse ele sorrindo e mostrando a língua para o investigador que andava em sua direção com sua espada no ombro.


- Não me chame assim idiota, e nada disso, eu matei muito mais que você- Disse Ayato apontando para um monte de corpos fatiados do outro lado do lugar.


-Mas eu matei o Naki, isso conta bastante certo?- Perguntou Juuzou.


-Ele é só um, e além do mais, você não o matou sozin…- Dizia ayato sorridente até ver uma linda mulher de cabelos loiros, quase brancos, se aproximando a passos largos, a maioria dos investigadores já havia se dispersado e não viram os dois levando cascudos e tendo que escutar quinze minutos de sermão de uma das integrantes femininas da equipe, apesar de Juuzou ser o líder do esquadrão, Akira Mado era a líder interna que mantinha todos unidos, principalmente Ayato que era seu namorado, por baixo dos panos é  claro, junto com ela chegaram os outros integrantes do esquadrão Suzuya,ambos com as roupas sujas de sangue e portando suas maletas.


Uma garota alta, de cabelos negros e longos que possuía uma expressão séria e de poucos amigos, seu nome era Mashiro Kimia e ao seu lado um garoto de cabelos amarelos e semblante sorridente chamado Hideyoshi Nagachika.


-Por que os idiotas não ligaram os comunicadores?- Perguntou Akira furiosa.


-Ahhhh… Quebrou?- Disseram Juuzou e Ayato juntos, cada um ganhou mais um cascudo dela.


-Hahahahaha, quer dizer que vocês desapareceram para poderem se divertir sem ninguém por perto, certo?- Disse Hide rindo da situação.


-Não...claro que não- Responderam os dois em uníssono novamente, mas, seus sorrisos não puderam ser escondidos nesse momento.


Akira apenas suspirou e disse que a missão havia sido um sucesso, noventa e sete por cento dos ghouls foi exterminada, a ordem era para retornar para o ponto de extração, exceto Juuzou que deveria ir direto ao comandante responsável por aquela operação, o primeira classe Marude.


- Ohhhh…!!!Sabia que devia ter deixado o Ayato ir dessa vez- Disse Juuzou com o tédio estampado na voz, ele odiava o investigador Marude pois o mesmo uma vez fez um comentário bastante invasivo a respeito de sua “sexualidade”.


-A culpa é sua por ter uma voz de mulher e cara de mulher - Disse Ayato rindo, Juuzou apenas mostrou o dedo do meio para ele sem dar muita importância.


-Quase ia me esquecendo, tinha uma garota de cabelos roxos que ficou presa ao meu lado, ela estava por aqui, como era o nome dela mesmo…? RITE! RITE, PODE SAIR AGORA!- Gritou Juuzou usando suas mãos como interfone para fazer o som ecoar, o mesmo havia esquecido o nome da garota, mas não tinha problema, ela mesma não se lembrava direito. 


De trás das cortinas do palco saiu uma garota tão suja de sangue e pedaços de carne que a equipe inteira entrou em alerta, à primeira vista, tudo indicava que ela era um ghoul pois todos eles haviam lutado e matado uma grande quantidade de inimigos e nem chegaram perto de se sujar como ela, Ayato estreitou a visão e disse.


-Essa não é a garota?- Disse ele para Juuzou que após mais alguns segundos analisando-a respondeu.


-Rite!?...onde estava? você não era vermelha assim da última vez que eu te vi- Disse ele para a garota que apenas sorriu com a piadinha,mas, era um sorriso morto, que no chegava aos olhos, ela se aproximou e entregou as facas cheias de sangue para Juuzou, as mesmas permaneciam tão sujas quanto ela, cheias de sangue seco.


-Obrigado…- Disse ela antes de desmaiar e cair pesadamente no chão.


-JUUZOU!!! Bem que você poderia ter pego ela- Disse Akira olhando para a expressão do investigador que apenas fitava as facas,  as mesmas possuíam dentes no fio, ele imaginava que tipo de trabalho ela poderia ter realizado para deteriorar as lâminas daquele jeito.


Ayato e Mashiro foram até a cortina e a puxaram-na, revelando uma carnificina tão intrincada e dedicada que fez o simples ato de dividir um corpo ao meio uma coisa corriqueira, o corpo do ghoul que já havia sido Uta parecia uma mistura de carne moída com lasanha, a gordura era o queijo, a carne e sangue eram o molho de tomate e por aí vai, todos os presentes naquele lugar fitavam o corpo dilacerado  por fim a autora de tudo aquilo, alguns com olhares de nojo, outros de medo, mas, dentre todos eles apenas dois sorriam, Ayato e Juuzou.


Nenhuma palavra foi proferida,mas , em pensamento os dois tinham a mesma opinião.


“Essa garota…”


Continua...


Notas Finais


Aos que chegaram até aqui, muito obrigado.
Se ela fez isso com o Uta, imagina quando ela colocar as mãos no Kaneki ou na Eto, podes crê que vai da merda.
Xau pessoal...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...