História Tokyo Ghoul: História de Touka Kirishima - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Tokyo Ghoul
Personagens Akira Mado, Ayato Kirishima, Ginshi Shirazu, Hideyoshi Nagachika, Hinami Fueguchi, Juuzou Suzuya, Ken Kaneki, Kishou Arima, Koutarou Amon, Kuki Urie, Kureo Mado, Nishiki Nishio, Personagens Originais, Renji Yomo, Rize Kamishiro, Saiko Yonebayashi, Shuu Tsukiyama, Taishi Fura, Tooru Mutsuki, Touka Kirishima, Uta, Yoshimura
Tags Amor, Anteiku, Aogiri, Ayato Kirishima, Ccg, Drama, Eto Yoshimura, Ghoul, Hinami X Ayato, Kaneki Ken, Linguagem Imprópria, Luta, Resgate, Rize Kamishiro, Rize Kamishiro Viva, Romance, Sexo, Terror, Tokyo Ghoul, Touka Kirishima, Touken, Yoshimura
Exibições 44
Palavras 1.277
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Canibalismo, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi amores, lembram de alguns acontecimentos do último capítulo, nesse capítulo ira responder algumas coisas que acho que ficaram curiosos para saber.

B
O
U
A

L
E
I
T
U
R
A

Capítulo 25 - O Passado de Tsuki Sangure


Alones.

Suas frágeis asas dobradas
Estão apenas
Cansadas do puro céu azul
Você não precisa forçar seu sorriso pra ninguém
Não tem problema sorrir pra si mesmo

Esta sensação de solidão está tentando me tomar,
Uma única vela ainda queima por dentro
Não devia haver um candelabro lindo em um lugar cheio como esse

Por que deveria enterrar tudo
No vazio das palavras inexistentes?
Já não sei mais

Enquanto conseguirmos nadar
Livremente em nossos sonhos não precisaremos mais daquele céu
Mesmo que não consiga esquecer o passado
Eu ainda estarei lá para te encontrar amanhã

Suas frágeis asas dobradas
Estão apenas
Cansadas do puro céu azul
Você não precisa forçar seu sorriso pra ninguém
Não tem problema sorrir pra si mesmo

Complexos de inferioridade, e reconciliações
Não tornaram-se verdade tão simplesmente
O espelho que resta no topo da consciência
Mostra o reflexo de pétalas

Parece que minha voz está tensa
Por tentar gritar com um impuro amor
É tão irritante

Nestes tempos mudando,
Feridas em breve
Transfomporta-á em cicatrizes
E você nem espera com que isso aconteça
É tão bonito
Torna-se tão calmo

Crentes arrepiam-se
Abaixo do sol
Como vestígios que desprenderam-se
Tudo bem em não querer amar alguém
Se ainda for muito pra você

[instrumental]

Às vezes este mundo é um pouco deslumbrante
Quando tentarmos caminhar em frente
É como estarmos afundando
Quando tentarmos desistir
Mas a terra seca
Absorve nossas lágrimas

Porque nos sentimos tão
Sós a todo momento?
Você não tem que tomar o peso de tudo
Porque nos sentimos tão
Sós a todo momento?
Tentar desta forma
Não é coragem

Tokyo Ghoul: História de Touka Kirishima

Capitulo 25: O Passado de Tsuki Sangure. 

Antes:

  - O que você quer? - Perguntou o Investigador Ghoul, fazendo a jovem ghoul soltar um grande sorriso maldoso.

Agora:

Autora Pov's On:

                   Em um quintal com várias flores e bem grande brincava as duas gémeas que não se separavam por nada nesse mundo. Elas tinham um segredo escondido de todos, seus país não contavam a nenhum familiar isso. O Pai das jovens era um Ghoul o que fazia as mesma serem Meio-Ghoul, mais o que intrigava eles era que ela obtinham o Kakugen nos dois olhos. Lysana e Tsuki eram inseparáveis, elas faziam tudo juntas até tomavam banho juntas, elas eram muito lindas e chamavam muita atenção.

  - Lysana, vamos brincar com as flores. - a voz calma e doce de Tsuki mostrava o quanto ela era inocente e gentil.

  - Vamos Tsuki, tudo o quê você  fizer eu faço! - A voz baixa e tímida de Lysana mostrava como ela era tímida e deslocada em sua infância.

------

                       Tsuki com seus dez anos chamava muita atenção na escola e todos achavam estranho por ela não comer no recreio. Ela e Lysana não saiam uma do lado da outra não se separavam por nada, mais uma coisa mudou quando a escola foi invadida pela CCG em busca das gémeas. Todos corriam mais os professores pediam para manter a calma, os investigadores iam em direção as gémeas que seguraram as mão uma da outra e ativaram seu Kakugen seguido pelo Kagune.

  - São elas as gémeas ghouls! - Falou um Investigador, os professores sentiram medo ao ver aquilo e as gémeas encaravam eles.

  - Não vou deixar que peguem a Lysana! - Exclamou Tsuki entrando na frente da irmã e jogando seu cristais do seu Kagune Ukaku.

  - Protejam-se! - Gritou um investigador.

  - L-lysana! - Gritou Tsuki olhando a irmã sangrando no chão, e a pegou e saiu voando.

-----

  - Aguente firme Lysana! - Exclamou Tsuki en quanto suas lágrimas caiam.

                    Logo todo o ferimento da Azulada se curou mais a pancada foi tão forte que ela nunca mais foi a mesma. Lysana começou a ser fria com todos e nunca mais se aproximou de Tsuki que começou a viver isolada de todos ja era uma procurada mesmo. Tsuki começou a ser sádica e sanguinária, caçava suas próprias presas e acabaça com os humanos mesmo sendo tão nova.

------

                       Com 15 anos Tsuki e Lysana conheceram Yoshimura um senhor de idade que também era um Ghoul acolheu as jovens que começaram a trabalhar em sua organização Anteiku que também era uma Cafeteria. Tsuki começou a ser radical, suas pernas tinham grandes Tatuagens e ela só usava roupa curta, seus cabelos brancos e grandes a deixavam mais bonita.

----------

                   Com 18 anos ela foi achada pela CCG e presa. Fizeram alguns experimentos nela a dando mais um Kagune. Não querendo dizer onde sua irmã estava, Tsuki foi torturada por cinco anos por Jason, e com seus 23 anos fugiu e voltou para a Anteiku onde está agora. Tsuki fez um plano para se vingar e usará Suzuya para conseguir isso.












Asterisk

Vejo o céu da noite e vejo O brilho das estrelas
que traz do passado Sentimentos e desejos
com suas cores originais
O grito de alguém reluz no olho
Sentimentos ao vento, pedidos à lua
Vamos viver ao máximo
Um dia seremos ouvidos por alguém
Vamos continuar brilhando como aquela estrela

As badaladas do sino ressoam Para ocupar espaço maior no fundo do coração
As gotas de estrelas são como uma história E formam uma linha de trem no seu interior
A era caminha com o passar do tempo
As estrelas cadentes movem-se lentamente Basta fechar os olhos e apurar o ouvido, tchau

O céu é uma foto gigante em preto e branco Corre até a colina para se aproximar dela
Soltando fumaça branca de respiração Com cachecol ao vento
A poeira das estrelas não cabe Na objetiva do telescópio pesado
O tempo perde seu tempo O sonho atravessa as eras

**Solte a luz, seja firme neste momento
Até que alguém receba esta história
Que vamos fazer juntos
Para conquistar o brilho da glória

Olho o céu da noite e vejo O brilho das estrelas
que traz do passado Sentimentos e desejos
com suas cores originais
O grito de alguém reluz no olho
Sentimentos ao vento, pedidos à lua
Vamos viver ao máximo
Um dia seremos ouvidos por alguém
Vamos continuar brilhando como aquela estrela

Nascem luzes pequenas e grandes
Cruzam-se atravessado o tempo
Todos os brilhos se unem
Para compor uma história
Queria fazer um desenho bonito para alguém
Assim como ligar os pontos

Para desenhar uma constelação
Olhe para o céu, os diamantes do inverno
A via-láctea calma
Logo terá a coragem de volta

Olho o céu da noite e vejo O brilho das estrelas
que traz do passado Sentimentos e desejos
com suas cores originais
O grito de alguém reluz no olho
Sentimentos ao vento, pedidos à lua
Vamos viver ao máximo
Um dia seremos ouvidos por alguém
Vamos continuar brilhando como aquela estrela

Este céu é único e imenso As estrelas iluminam como uma deusa
As vidas que nascem e morrem No outro lado do mar
As estações do ano se repetem Mas basta ter um instante
Para registrar os sentimentos Para começar a brilhar, atravessando o tempo

A história continua dentro do coração
Você daquele dia viajará num trem noturno

Olho o céu da noite e vejo O brilho das estrelas
que traz do passado Sentimentos e desejos
com suas cores originais
O grito de alguém reluz no olho
Sentimentos ao vento, pedidos à lua
Vamos viver ao máximo
Olho o céu da noite e vejo O brilho das estrelas
que traz do passado Sentimentos e desejos
com suas cores originais
Um dia seremos ouvidos por alguém
Vamos continuar brilhando como aquela estrela

Brilhar como aquela estrela,

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...