História Tokyo Ghoul RE: Kurushimi no Owari - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Tokyo Ghoul
Tags Kaneki Ken, Sasaki Haise, Tokyo Ghoul, Tokyo Ghoul Re:, Touka Kirishima
Visualizações 17
Palavras 1.706
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror, Violência
Avisos: Bissexualidade, Canibalismo, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Perdedor é o apelido que Eto e os demais da Aogiri deram para Kaneki Ken/Sasaki Haise.

Capítulo 6 - Dream


Fanfic / Fanfiction Tokyo Ghoul RE: Kurushimi no Owari - Capítulo 6 - Dream

 – Mutsuki... você está aqui.... – falou Urie limpando as lágrimas. Mutsuki desviou o olhar de Urie para Saiko, e então para o corpo de Shirazu. Seu coração palpitou e por um milésimo de segundo parecia que havia parado de bater; Shirazu estava morto. Não fazia ideia de como ou do por quê, mas o corpo de um de seus amigos jazia em sua maior plenitude e tragédia bem a sua frente. – Como.... como isso... – Mutsuki ficou sem palavras observando seus dois amigos chorando, sem forças para falar. Mutsuki se ajoelhou e abraçou os dois enquanto todos olhavam para o corpo de Shirazu. 

– HA͘HA̕H̡ÁH҉AHA,́ ͞QUE͞ ̸HI̛ST̢ÓRI͟A͠ É E̴SSA DE ̢M͘ÃE?! – gritou enquanto desferia mais e mais golpes em Haise. – Eu disse... mãe?! – pensou enquanto defendia os golpes. O ghoul chutou Haise para longe pegando impulso e dando quatro fortes ataques concentrados perfurando Sasaki, o deixando inconsciente. – Oh... já morreu? – o ghoul inclinou a cabeça para a esquerda em uma representação de dúvida. Naomi agarrava Sasaki pelo cabelo e o jogava para todos os cantos. Inanimado, Haise parecia estar morto, então Naomi encontrou um dispositivo de áudio que transmitia para todos do saguão. Os gritos de Sasaki Haise ecoaram por todo o salão por, no mínimo, vinte minutos de tortura.

– GHUARRGHHHHHHHHAAAAAAAAGHHHHHHHH – gritava Haise chamando a atenção de todos os membros da CCG no local. – CONTRA QUEM O RANK 1 SASAKI ESTÁ LUTANDO?! WASHUU, RESPONDA, PORRA! – gritava Akira Mado pelo dispositivo. Ayato se encontrou com outras pessoas encapuzadas, que pareciam fazer parte da Aogiri. – Tirem suas máscaras, eu já sei que são vocês, Touka e Nishiki. Os quatro membros presentes começaram a escutar a voz que gritava clamando por ajuda. – Essa voz... – falou Touka, em um baixo tom.

Haise havia desmaiado, e acordou em um lugar um pouco familiar. O chão estava coberto de flores brancas que eventualmente se tornaram vermelhas, acompanhadas de um céu xadrez. Aquele lugar era nostálgico de alguma forma. Um lugar onde Haise não queria voltar nunca mais, mesmo tendo apenas visitado uma vez. Sua mente.

– Você não irá conseguir salvá-los, Haise. – falou uma voz vindo de trás. – Ela irá te matar, e logo depois irá matar todos que você conhece. – Os barulhos que Haise havia escutado antes na primeira vez em que ele havia falado ficaram mais altos e mais distinguíveis; eram correntes. O metal rangendo contra metal deixava a mente de Haise em um completo êxtase de pânico. – Você... já ouviu falar do Ophiocordyceps Sinesis? – perguntou a voz, com um tom que demonstrava interesse. – É um fungo que parasita insetos. Ele geralmente germina em mariposas, e quando a primavera está chegando ao fim eles se transformam em vegetação. – a voz que vinha de trás apareceu na frente de Haise. A voz era escutada como se fosse um mero sussurro, fazendo com que Haise desse um pulo pra trás que não adiantou. Era como se ele fosse onipresente. – Isso se parece um pouco com nós dois. – apesar da escuridão total, Haise podia jurar que viu uma lágrima descer do rosto da pessoa que parecia estar na sua frente. A lágrima ricocheteou em uma luz que saiu de algum lugar impossível de ser descoberto, revelando por um milésimo de segundo a face do outro presente. Ken Kaneki. – Você não pode viver enquanto me tiver dentro de você. Quanto mais souber, mais sua identidade irá desaparecer. – o lugar ficou totalmente iluminado, e a face de Kaneki estava exposta. A parte direita de seu rosto estava completamente destruída enquanto a esquerda estava totalmente intacta. Haise podia ver o brilhar do seu único olho ghoul na parte não destroçada, então Ken olhou para Sasaki com uma face surpresa. – Você finalmente olhou pra mim.

Correndo para o lado de fora do prédio, Takizawa parecia um animal sedento por sangue. Eto havia mandado ele ir embora deixando apenas Naomi com o "perdedor". Enquanto corria, derrubava portas e paredes sem o mínimo esforço ou necessidade de ativar sua kagune. Os soldados da CCG pareciam batalhar eternamente com Naki e as Lâminas Triplas. De acordo com o relatório de Suzuya Juuzou, o status da Big Madam, Coelho e Torso eram desconhecidos. As ordens de Matsuri foi para que Suzuya localizasse-os e informasse pelo dispositivo. – Você é do esquadrão Oshiba... Hayashimura. Você está muito ferido?! – perguntou Kiyoko Aura, ajoelhando-se para chegar o investigador caído. – Eu caí e uma árvore "amorteceu" o impacto. Felizmente foi apenas uma contusão. – Passos começaram a ser escutados de poucos metros de distância. – É O GHOUL CORUJA! AURA, DESVIE! – gritou Hayashimura fazendo com que Takizawa cortasse-o no meio. – O ghoul coruja está aqui do lado de fora. O Esquadrão Hirako junto com Akira Mado está batalhando com Naki e Lâminas Triplas, e com base na minha conduta não posso deixar a coruja simplesmente ir matá-los. Enviem reforços agora. – O áudio imediatamente cortou, fazendo com que os outros membros do Esquadrão Suzuya — sem o líder do esquadrão — se locomovessem para o confronto com a coruja, junto com o Matsuri e alguns demais. Ao chegar na cena, Takizawa enforcava lentamente Aura até a largar olhando para os recém-chegados. – ESPLÊNDIDO! VOCÊ CHAMOU MAIS AMIGOS?! INCRÍVEL! – disse olhando para Aura e voltando novamente para os dois esquadrões que já estavam na frente da coruja prontos para atacá-lo. – Vamos brincar, então.

Haise escutava as palavras vindo de sua carcereira do lado de fora. As palavras — que pareciam ser as últimas que ele escutaria — causavam uma sensação extrema de pânico e dor. – Diga meu nome, HaiseDiga meu nome e todo seu sofrimento irá acabar. – falou Ken enquanto se escondia na escuridão da mente de Haise, que no momento parecia estar se despedaçando. – Não direi seu nome... – disse enquanto se levantava, deixando Kaneki confuso. – Direi o meu nome. Meu verdadeiro nome. Eu sou.... – Ken arregalou os olhos, e no exato momento que Haise abriu a boca o mesmo começou a se dissipar para dentro de Haise. – Kaneki Ken.

Seus cabelos que haviam voltado a cor natural negra reluziam a luz do luar que emergia por um buraco feito no teto, graças à Naomi ter atirado Sasaki Haise dentro daquele lugar que parecia ser uma estação. Aos poucos, sua visão estava voltando; um pouco borrada, mas voltando. Levantou sua cabeça alguns milímetros e tomou um susto com o ghoul que o esperava ansiosamente pelo seu despertar. Dando um pulo para trás, imediatamente começou a chorar. – E...eu não consigo acreditar.... é-é..... você mesmo... mãe? – o ghoul revirou os olhos e fez uma cara de desprezo. – D͕́E̲̠̦̩̙ ҉̝̭̤͔̳N̷O̢͕̯͓̩̳̱V͓̠̰̭͕O͏̮̜͔̻̻̠ ̟̜̬̱̱̀CO̡͍̫̙̭̻M͉̫ ̼̭͞E͔͉̦̫̘̣̕S̖SA̟͍̼̫͎̮̝ ̛̠͎͚͖͚H͏̰͓͚̞̝I̶͕̦̗͚͔͉S̞͙͢T̬͇̫̜͚̜ͅÓ̻R͔̤IA̳͕̹͕̝̳ ͙̖̦̙̲͎D̮̣̥̪̭̘̱͢E̖͉̰̘ ̺̝̗̕M̸̼̜̮̺̻̞Ã̲̣̹̙͡E?̮̱̠̗̬́ – disse o ghoul pegando Kaneki pelo pescoço e o socando na parede enquanto ria. – M-mãe... pare... sou eu... K-Kaneki... – dizia pausadamente a cada estrondo que o ghoul fazia quando o chocava na parede. – J̶Á̹̙̱̗̩͈̩͞ ͖̩͠Q̘̭̦͔̹̹̩͢U̩̘͉̩̖͞ͅE͈͞ V̜͔̖͇O̢̼̳͍C̟͙̥̗̯̗̥͝Ê̱̮̜̫̹̥͉ ͎̮̮̳̪̝D̞͡Į̺̳̠Z̵ ̩T̰̱͚̫̯̦̫A̫͜N̨̲̪T͏O̸̮͔̱ ̪̟̼̩̠͘Q͇U̖̬͇̳̘ͅE͕̥̮͖̻̗͘ ̫̝̺̦S̟̗̗͙̼O͈̳͞U̝͓ ̲̮̳̫S̯̫͉̜U̼̯͇̲͎̯̕A̯ ̼̬͔͓̹̯M̜Ã̼͈͉͈ͅE̹̼̜̖̰̦̰͜,̰ ̖̼̦Ę̻̠̞̟̲̰U͔͝ ͟R̬̙̬͠Ẹ̝̕A̖̦͚̺̳Ļ̖͍̘M͓E̺̥͙N͏͖T̮̠̳̺Ȩ̪̻͍͈̮͕͙ ̛͕D̠͜E̢̜͎̪̦V͚͖̤̀O S͏̬͙̣̫E̛̖͙͉̭ͅŖ̲.̱̼̲̺̭.̰͉̰̞ͅ.̪̞̫̪̙̮.͡ – disse, após parar de socar Kaneki na parede fazendo com que o mesmo deslizasse até cair no chão. Ao ouvir as palavras de Naomi, deu um breve sorriso até que o ghoul se virou dando um sorriso doentio. – E̱̣͔̜͎͇͚Ṉ̠T̡͙̳̱ÃO͏͍͕͉ ̳͠F̸̝̼̘̗ͅḀ̢̼͉̦̗Ç͏̖͇̗ͅA͈ͅ ̥̤͉̪͕̩UM ̩̱̟͓̩͕F҉̙̺̝̟A̢V͇O҉̪̰̜͇͎̪̤R̜̗ ̯͙̫̹͎̺̕P҉̠̦͍AR͏̻̙͙͉̮̘A̷̰̹̯ ̘͔͈̮̠̀A͚̯͔͇̺̳ ̣͚͜M̧̼A̞͔̗̠̗͙M̤͚̞͇̖Ã̯̳̗̺̝̱ͅE̹̗͉͇̼̲͡ ̙͉͙̲͢ͅE̺̙̬̰ͅ ̪͇̣͢M̳̳͖͍̟̺̥O҉͇̲̟̪̱͙͍R͓͓͔̞R̳̫̞͍͙̗̮A̼̭̘͝,̳̻̲̖̖̻ͅ ̸̲̤S̵͖E͕͞U̡̠̩ LI̭͞X͏̼̲̞̻ͅO! – essas palavras desceram a seco pela garganta de Kaneki como facas do diafragma. Seu sorriso desapareceu imediatamente na hora que o ghoul gritou as piores palavras que poderia dizer, e começou a carregar Kaneki pelo lugar. Novamente, ele estava perdendo outra pessoa que amava. Ele apanhava por causa dessa pessoa. Ele sofria, sem motivo.

O ghoul correu para o topo do edifício, deixando a vista para todos os outros ghouls e investigadores presenciassem a morte de Sasaki Haise. Com um sorriso doentio em sua cara, olhava para o investigador com desprezo. – U͇̤͔͟M͎͙̻A̹̳̙ ̶̗̪̟FL̰̻̟̜̹O͢R̠̯ ͇Ś͓̭͙͙͙̭͍E̺ ̖͖͉͙͝T̳͉̖O͔͚͓̰̤̩͝Ŗ͙͚̙̭̬ͅN͔̣͚̘A҉͙̺͉͎͖ ̺̺͈͔B̲̗̦̤͢E̙̩̪̹͡Ḻ̻͎A̙͇͎͓ ̵̰̦̬̮P̱̳͟O̵̤I̶̟̳͚̮̥S̖̦͇̞͓̞͘ͅ ͓͓͕V̝̥̦͈ͅO̹̣̮̻͓C҉̱̙̣Ê ̜̘̖̜̹̥͞ͅA͍͎̝͍̥ ̵A̢̫R̞̣̪̦͍̳͢R̗̝͘A̟N͏̯̮C̼A̻͠ A̯̩͔̺̹̻N͇̬̺̰T͉̺͙̞͎̟͞ͅES̶ ̤͓̭̳̤͖Q̣̖̲͙̗Ụ̩͇͎͉̬̥͢E̦ ̛̻̮E̬̠͞Ḽ̵̘̯A̖̥͞ͅ ̞̹̬M͖̪͟U̖͝ͅR͇̱̯̤̟̗͡C̶̬͍̞͓̭ͅH̙͚͝E͔.̱̹– disse o ghoul, enforcando Kaneki. – M͏͓͈̪ͅÍN̪̲͍̝̮I̸̪M̵A͈͔̥̤̜͎̪M̫̝͎̭͠E̵N̗͍̠̥͎̻T͖̭͜ͅE̘͈̠,̝̘̝̪̹͈ ͉̩͓͕̪̩T͎O͈̣͓̦̘͞R̴͕͉NE̩͍͍̲̙-̞̙̣̖̭̫SḘ̛̠͇̬̺͓ ̯̗̕U̙̙̠̺M͏͍̹͙̟͓A ̻B̷̥E͖͝L҉A̗̗͓̖͇̙ M̤̮͖̫̰̘E̳̺̬̠͔ͅM̪̥̹̮͙̼̺Ọ̵̩͓̭́ͅR̡̫̻̠I̪̗͈A͓̩̪͈̝͝ͅ ̺P҉A̱̤͔̹̕R̡͙͓̳͇̮̱A͚͚̬̹̝ ̹͖̪͈͢MI̦̹̼͇͙M̵̩̪ ̭̼̲͚͙̭A͏̪̥̼͔͖̬̞N̖͎̯̥͞T̕E̡̜̼S̨̤̬̼̤̳̩͎ ̬̺̙̤̯̜͓Q͝Ṵ̸̲̗̣̤̫̠É̦ ̘̲V̦̘ǪC̦̩̼̗̟͟Ê͏͈͇̪̝̮̰ ̙͈͉̜̹͎M̬͍̱̕Ṵ͔̟̤͖͎͔͘R̸̟̯͖̖͇̦C̥͡H̼̞̞͍̞E̟̥̥̥.̴̲̪͔̻̠̙ – Naquele momento, o tempo parecia que havia parado. Tudo o que Kaneki conseguia pensar era em seus amigos e amados, e tudo o que havia acontecido com ele desde então. Por alguma razão, ele foi dominado por uma profunda tristeza. E se lembrou até mesmo de um verso antigo. "Meu querido perdido.... seus pais... falharam em sua criação." Começou a sussurrar em baixo tom, dentro de sua mente envolta em escuridão, "mamãe me desculpe... eu não preciso de mais nada... não me bata... eu não vou pedir mais nada... eu te amo mamãe...."

Eu realmente apanhei bastantes das pessoas que amei.

– Ei, Kaneki de cabelos pretos. – disse Kaneki, chamando o outro que estava sentado do seu lado. Kaneki, por alguma razão, estava como uma criança. Seus cabelos brancos pareciam ser realmente naturais. – Eu realmente estava feliz naquela hora, quando entrei naquele campo de flores subterrâneo. Realmente parecia um sonho. – Kaneki olhou para a criança e deu um breve sorriso. – Nós dois somos um doce sonho... e quando acordarmos, tudo estará acabado. – A criança assentiu com a cabeça, deixando uma lágrima escapar. 

Eu sou um doce sonho?

– Eu estraguei tudo, não foi? – perguntou a criança, deixando Kaneki confuso. – Digo, eu encontrei o ceifador! Assim como todos os outros ghouls que morreram pela mão dele, eu era um inseto. – A criança desviou o olhar de Kaneki para a cidade que estava lá em baixo. Estavam sentados na beirada de um prédio enorme. – Mas eu estraguei tudo. – Kaneki olhou com dúvida, e então a criança voltou a olhar para ele. – Eu não morri.

Uma vez que eu acordar e começar a chorar, o sonho acabará.

– Em algum lugar pelo caminho, eu erroneamente, mais uma vez, comecei a desejar. – falou a criança voltando a olhar para a cidade e os céus. Seus olhos brilhavam conforme passavam pelas estrelas. – Comecei a desejar por uma salvação. Comecei a suplicar por um abrigo. – as lágrimas começaram a descer pela face do garoto. – Eu fiz o ceifador errar. Eu fiz Deus errar.

Eu sempre fui incentivado a sonhar, mas por algum motivo....

Kaneki colocou a mão na cabeça do garoto que estava chorando. – Eu também errei. Eu errei quando não pude te proteger. Eu errei quando disse que deveríamos descansar. Eu errei em tudo, até hoje. – o garoto sorriu olhando para Kaneki, e então se dissipou fazendo com que Kaneki voltasse a realidade e chutasse a cabeça de Naomi para cima, arrancando sua cabeça.

 

Eu já cansei de sonhar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...