História Tokyo Ghoul: Wrong World - Capítulo 92


Escrita por: ~

Postado
Categorias Tokyo Ghoul
Personagens Ayato Kirishima, Ginshi Shirazu, Hideyoshi Nagachika, Hinami Fueguchi, Juuzou Suzuya, Ken Kaneki, Kishou Arima, Koutarou Amon, Kuki Urie, Kureo Mado, Nishiki Nishio, Renji Yomo, Rize Kamishiro, Saiko Yonebayashi, Shuu Tsukiyama, Tooru Mutsuki, Touka Kirishima, Uta, Yoshimura
Tags Ccg, Etoken, Ken Kaneki, Tokyo Ghoul, Touken, Tragedia
Exibições 148
Palavras 3.694
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Crossover, Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Canibalismo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bem vindos a mais um capítulo da fanfic Tokyo Ghoul - Wrong World
Espero que Gostem.

Capítulo 92 - Segunda Temporada - Operação das Mascaras - Resgate


Tokyo Ghoul – Wrong World

Segunda Temporada – Operação das Mascaras – Resgate

 

A situação dentro do prédio a qual estava ameaçado de se autodestruir, não estava nada satisfatória, ambos os dois Ghouls Kanae e Kaneki estavam lutando, Kanae de longe estava mais machucada e havia perdido um braço durante a luta, que Kaneki por acaso jogou para fora do prédio, o mesmo estava em uma situação um pouco melhor, tendo apenas alguns arranhões e cortes superficiais espalhados pelo corpo, resultado de suas falhas ao desviar dos golpes desesperadas da Ghoul.

Kaneki e Kanae estavam ambos se encarando, em um cénario de total destruição no fundo, explosões estavam ocorrendo a cada minuto que se passava e o Ghoul de cabelos agora negros, deduziu que em pouco tempo tudo o que restaria daquele local seria escombros em cima das avenidas e provavelmente invadindo e destruindo casas, talvez fosse alguma armadilha a qual Eto havia planejado para erradicar ambos os dois Ghouls.

                   - Quanto tempo mais falta ? – Kaneki perguntou-se mentalmente – Tenho que acabar de vez com essa luta, e sair desse lugar antes que seja tarde demais.. – Kanae estava com sua respiração ofegante, sua mascara que continha diversos olhos estava despedaçada em algum lugar daquela prédio, sua franja caiu em seus olhos deixando-a com uma aparência quase asssustadora.

                   - Ama..da.. – Kanae susurrou – Kaneki por acaso, acabou por ouvir e ficou confuso com o que aquela Ghoul louca estava falando e pensando. – Para ser.. amada.. – Ela levantou seu olhar agora feroz em direção a Kaneki – Eu preciso matar você!!

Ela avançou sem pensar em direção ao Ghoul, ela tentou acertá-lo com diversos chutes e socos que eram facilmente desviados e evitados, sua estamina estava baixa e isto era evidente, pois mesmo como uma Ukaku/Rinkaku a jovem estava desperdiçando todas as suas forças, cegamente atacando o Investigador/Ghoul sem uma estratêgia.

                   - Inútil. – Murmurou o Investigador – Ele agarrou o pé de Kanae no processo de tentar acertá-lo um golpe, ele girou o pé da mesma até que seus joelhos estivessem deitados para baixo e com uma forte joelhada, acertou no mesmo local enquanto o seu osso se partia em dois, quebrando a sua perna.

A reação da Ghoul foi no minímo esperada, ela jogou-se para trás enquanto caía no chão, ela caiu em posição fetal enquanto segurava com suas força a sua perna, tentando amenizar a dor que não parava de jeito algum, Kaneki olhava para aquela cena sem reação, apenas fitava a mesma enquanto seus cabelos negros caíam sobre os seus olhos, deixando apenas uma cor avermelhada brilhando por baixo dos mesmos.

                   - D.. demônio.. – Kanae disse em seus pensamentos – Eu não posso perder! Não agora! – Kaneki começou a se aproximar da Ghoul lentamente enquanto uma de suas Kagunes estavam preparadas para dar o golpe final, foi então que com o reflexo, ele pulou para trás quando percebeu Kagunes grotescas saíndo de Kanae.

                   - Sério ? Kakuja! – Kaneki pensou, um pouco atordoado – Um Rank-S no minímo.. – Kaneki olhou com a mesma feição para Kanae, ele viu o pé da mesma girar diversas vezes de forma assustadora, suas mãos estavam em seu rosto e sua lingua estava para fora, enquanto de sua cabeça escorria o seu sangue, uma mascara com diversos olhos começou a cobrir a parte de cima do seu rosto.

Kaneki esperou o pior, mas desejou por esperar o movimento da Ghoul, não poderia raciocinar direito caso a luta estivesse parada afinal, foi quando ele sentiu um arrepio em sua barriga e o som ao redor pareçeu ter ficado totalmente mudo, ele apenas percebeu quando estava sendo arrastado para o teto do prédio enquanto as Kagunes Rinkakus de Kanae transformaram-se em garras grandes o suficiente para rivalizar com o tamanho da Coruja, que até agora havia sumido.

Ele sentia o impacto quando ele atravessava o chão de cada andar, foi então que ele deixou de sentir isto, e por fim a brisa do vento começou a atravessar pelo seu corpo, de cima ele viu as inúmeras explosões que começaram a ocorrer nos andares inferiores, ele apenas pôde arregalar os olhos.

                   - Se eu tivesse continuado alí.. – Pensou Kaneki – Sem dúvidas.. teria morrido. – As garras de Kanae então deixaram de perfurar o Ghoul, o mesmo ainda estava em pleno ar enquanto Kanae estava a nada menos que 5 mêtros de distância no ar.

Kaneki aproveitou e usou os seus Kagunes para perfurar a Ghoul, ele usou os pesos do mesmo para ganhar velocidade na hora da queda, e assim fez, eles começaram a cair em alta velocidade pelo prédio enquanto mais uma vez estavam atravessando os andares, porém agora Kanae levando os danos.

                   - Desgraçado! – Rosnou Kanae –

                   - Fique calada e morra logo! – Disse Kaneki –

Eles finalmente pararam a queda quando Kanae foi perfurada por uma barra de metal afiada, Kaneki conseguiu evitar de ter o seu rosto perfurado junto quando moveu-se para trás, evitando levar talvez um ferimento extremamente grave, tal pensamento levou-o a memôrias do passado, mas logo tentou esqueçer.

Kanae utilizou os seus Kagunes para quebrar aquele pedaço de metal e o jogou em Kaneki, o mesmo desviou apenas movendo o seu corpo para o lado, ambos estavam se encarando com olhares duvidosos, estavam agora em um cenário brutal enquanto estava pegando fogo por todos os lados, alguns pedaços carbonizados de madeira e concreto ainda caiam por todos os lugares.

Ambos os Ghouls não esperaram pelo movimento um do outro, eles avançaram entre sí e colidiram no centro da sala, ambos trocaram olhares frios e desapareçeram no mesmo instante, chocaram os seus Kagunes mais uma vez em um canto da sala e causaram um grande impacto, fazendo rachaduras na parede, Kanae estava fugindo dos Ataques de Kaneki que agora estava usando mais violência, ele aumento o tamanho do seu Kagune a padrões anormais, um grande tentâculo atravessou o prédio e causou ainda mais desabamentos, deixando a situação do lugar ainda mais precária.

Kanae não conseguiu desviar, e por isto metade de sua barriga foi levada junto, ela estava agora com um ferimento extremamente grave, a mesma estava deitada no chão enquanto uma poça de sangue se formava em baixo de sí.

A Ghoul estava com sua visão turva, tudo o que ela enxergava eram os olhos de Kaneki que a fitavam sem sentimento algum, ele aproximou-se dela sem dizer nada, o seu Kagune atravessou o teto dos andares e aparentemente pegou algo, e quando voltou a espada negra feita pelo Kagune do Coruja, estava agora em suas mãos.

Kaneki levantou aquela espada pronto para acabar com aquela luta, Kanae deixou uma lágrima solitária cair por um de seus olhos, ela murmurou algo antes de fechar os olhos.

                   - Shuu.. – Ela disse – Memôrias então passaram em sua mente, como se fossem as últimas coisas que ela veria em sua mente.

Flashback On / Kanae On

As lembranças do meu passado não são do tipo que eu costumo sempre relembrar e soltar um sorriso, não, é exatamente o contrário. Quando eu completei 2 anos, meu pai e minha mãe foram mortos por doves a sangue frio, eles não sabiam lutar e éramos da mais alta classe situado na Alemanha, nunca fizeram mal a ninguêm e sempre passavam a controlar nossa fome de maneiras desconheçidas.

Meu irmão e minha irmã cuidaram de mim até que eu completasse 8 anos, eles alimentavam um ódio inexplicável pelos Humanos, algo que assustava, até mesmo a mim. Quando eu completei 10 anos minha Irmã foi morta por um dove, mas antes foi abusada e humilhada na frente do meu irmão e de mim, como consequência de sua fraqueza, ele me deu uma chance para fugir, mas morreu no processo de salvar a vida da minha irmã.

Eu passei a odiar o lugar a qual estava, a Alemanha era um lugar terrível, mortes brutais aconteçiam todos os dias, traições e abusos, apenas por pensar nessa palavra eu sentia calafrios, não posso dizer quantas vezes eu sofri por causa destas palavras, pois parei de contar quando eu cheguei até mil.

Eu me recordo quando eu passei a renegar minha existência, e me tornei mais violenta com todos em minha volta, eu me tornei forte apenas para matar, para mim era a única explicação pela minha existência; Matar e Devorar.

Foi quando um Ghoul mais forte apareçeu; Tsukiyama Shu, ele era um exemplo de  mauriçinho, sempre dizendo coisas em francês, algo que eu pouco me importava mas era irritante, ele sempre apareçia em minha área para lutar contra mim, e sempre que vencia ele simplesmente dizia para ficar forte, pois não teria uma próxima vez.

Mas sempre tinha.

Eu sempre perdia, graçiosamente como ele falava, não demorou muito tempo para eu ganhar uma feição de rival contra ele, algumas vezes quando não estavámos lutando, estavámos em alguma cafeteria barata tomando um café barato, enquanto ele dizia coisas sobre comidas diferentes e sabores majestosos.

Eu treinei muito, sempre almejando superá-lo e vencé-lo, apenas para esfregar em sua cara o quanto eu era bom, bom o suficiente para derrotá-lo e não precisar de sua ajuda para ficar mais forte, eu matei mais pessoas e devorei muitos ghouls, a ponto de que o Distrito a qual eu costumava ficar, se tornou um ponto de morte para vários Ghouls e organizações que tentavam me matar, mas nunca conseguiam.

Foi no dia 5 de Dezembro, eu esperei Shuu por aquele dia, para finalmente lutar contra ele e esfregar em seu rosto o meu poder, mas ele nunca apareçeu, eu esperei por dias e horas mas ele nunca voltou, eu me lembro que misteriosamente eu recebi uma carta, e estava escrita em uma letra tão sofisticada, que eu demorei dias para entender.

 

‘’Torne-se forte o suficiente para derrotar-me,

e venha atrás de mim, te espero em Tóquio’’.

 

Shuu

 

Sim, foi naquele momento que eu declarei Tsukiyama Shuu como meu maior rival, eu começei a roubar dinheiro até juntar o suficiente para comprar um passaporte falso e também conseguir o dinheiro para ir para Tóquio, eu tinha um motivo para ir, pois eu sabia que tinha alguêm me esperando.

Pela primeira vez, eu me senti feliz.

Quando eu cheguei em Tóquio, eu procurei intensamente por Shuu, por um ano inteiro eu não o encontrei, e por um bom tempo eu pensei que fosse tarde demais, mas nunca desisti, eu sempre mantive vivo em minha mente que um dia Shuu voltaria, e eu o derrotaria.

 Eu treinei por mais dois anos e com o tempo eu me juntei a uma Organização extremamente pequena chamada Aogiri Tree, ela era liderada por um criança que eu pouco sabia a idade, eu nunca me importei em perguntar, apenas me importava em fazer o meu trabalho.

Mas com o tempo, eu resolvi abandonar aquela organização e fui viver minha vida, deixei de lado minha rivalidade com Shuu e me tornei um pouco mais.. Humana. Demorou 5 anos, foi quando eu finalmente reencontrei Shuu, eu havia sído cercada por Ghouls, e como havia perdido a prática para matar, eu estava sem opções a não ser aceitar a morte.

Eu queria vê-lo.

Pela última vez, eu pensei em Shuu e como eu queria derrotá-lo, talvez fosse apenas um último pedido de vida, que nunca seria realizado, afinal ele nunca mais voltaria. Mas foi quando todos aqueles Ghouls foram mortos, e pela primeira vez em anos eu senti meu coração bater mais forte.

Ele havia voltado.

Eu lembro quando ele apareçeu com aquele cabelo com a franja para o lado, aquele terno de cor roxa, com aquela mascara de meia-lua e por fim aqueles olhos que pareçiam enxergar até o fundo de sua alma, ele matou aqueles Ghouls graciosamente, e quando terminou ele apenas sorriu em minha direção.

‘’Pareçe que nos reencontrámos, Monsieur Roosewald’’

Eu de certa forma, continuei a não entendê-lo, mas eu sabia que no fundo ele estava errado com aquela frase, eu não sei bem qual ação ele esperava de mim, mas foi totalmente o contrário. Eu simplesmente avançei nele e passei a socá-lo com todas as minhas forças, e quando percebi eu estava com minhas mãos cheias de sangue e o resto dele totalmente coberto de feridas.

Eu tinha derrotado ele, não dá maneira que eu havia pensado que derrotaria, mas eu o fiz. Sem saber o porquê, eu senti lágrimas molharem o meu rosto, e um sorriso se abriu com suas seguintes palavras.

‘’Bem vinda de volta, Roose-chan’’.

Daquele dia em diante eu soube, que eu pensava em Shuu ainda mais como um Rival e amigo..

Eu o amava.

Muitos dias se passaram, eu começei a gostar ainda mais dele e passei a ficar ao seu lado, os assuntos a qual ele dizia eram sempre entediosos e chatos, mas valia a pena se fosse para ficar ao seu lado, e eu me acostumei, ele nunca me cobrou nada, sempre estava do meu lado para sorrir e continuar dizendo coisas sem-noção, mas acho que eu não poderia mudá-lo.

Um dos piores dias de minha vida, foi quando eu vi ele jogado no chão daquele galpão, eu me aproximei dele e percebi que estava totalmente ferido, ele estava com um tipo de camada de Kagune em torno de sí, mas o pior foi que ele estava respirando pesadamente, então como uma ação inesperada até mesmo para mim, eu cortei o meu pulso e despejei o meu sangue em minha boca, e logo..

O beijei.

Ele começou a se curar lentamente, além do mais o meu sangue não era tão forte para isto, mas suas palavras de um certo nome, me fizeram odiar profundamente uma pessoa.

‘’K..kan..e..ki..’’

Eu investiguei sobre Kaneki por um bom tempo, até perceber que ele estava usando Shuu para seus próprios objetivos, a ponto de até mesmo agredí-lo para conseguir os seus objetivos, e com o tempo eu começei a odiar está pessoa, começei a observá-lo de longe, e apenas para destruir sua vida, eu entreguei os seus amigos diretamente para o CCG.

Anteiku

Quando eu o vi ‘’morrendo’’ pelas mãos daquele Investigador, eu senti uma liberdade enorme em saber que havia livrado Shuu de grandes problemas, mas quando ele voltou, eu simplesmente me senti inútil, se nem mesmo destruir um simples garoto para ajudar Shuu, o que eu poderia ser ?

Eu nunca consegui uma resposta

Flashback Off / Kanae Off

Kaneki afundou por fim, sua espada no pescoço de Kanae, a mesma ainda estava viva mais olhava diretamente para o Ghoul, com os seus olhos opacos e fitando uma única coisa, o rosto daquele investigador a qual mais odiava no mundo.

                   - Eu.. odeio.. você.. – Disse Kanae, com grandes dificuldades – Kaneki não demonstrou reação, continuou fitando a Ghoul sem emoções, ele por fim retirou a espada do pescoço de Kanae, a mesma começou a fechar seus olhos lentamente.

Karren.

Aquela voz veio em sua mente, uma voz doce, atenciosa e gentíl, a imagem de Shuu veio em sua cabeça, ela sentiu mais lágrimas desçendo pelo seu rosto enquanto uma luz estava brilhando atrás de seu amado, ela estava totalmente nua enquanto Shu também estava, os ferimentos não estavam mais em seu corpo.

                   - S..Shuu.. – Karren disse, emocionada – E..eu.. – Seus palavras foram caladas quando Shuu colocou um de seus dedos em seus lábios, ele apenas sorriu em direção a Karren que ainda estava chorando.

                   - Está tudo bem.. – Disse Shuu – Eu sei de tudo, mas agora você tem que descansar, você está um caco, sabe ? – Karren soltou um minímo sorriso, ela queria ouvir mais uma vez a voz de seu Amado lhe chamando por seu nome verdadeiro, ela segurou as duas mãos de Shuu enquanto sorria.

                   - Shuu.. – Ela chamou – O mesmo apenas sorriu.

                   - Pois não, Karren ? – Ele disse – Karren então olhou profundamente no fundo dos olhos de Shuu, enquanto soltou um sorriso verdadeiro.

                   ­ - Eu amo você. – Ela disse – E por último, ela selou os seus lábios com o de Shuu, por uma última vez as memôrias de sua vida começaram a passar intensamente pela sua mente, e tudo o que ela pensava era em Shuu, sua última visão da vida real, foi a imagem de Kaneki lhe olhando intensamente, e logo o mesmo se virou, e por fim tudo escureçeu.

A morte havia lhe alcançado.

Kaneki apenas observou quando Kanae deixou de respirar, ele comportou-se indiferente diante daquela situação e deu as costas, ele olhou para a sua lámina que estava suja com o sangue da Ghoul, mas ele pouco se importou.

                   - Acabou.. – Ele pensou – Não, ainda não. – Ele então sentiu mais algumas explosões aconteçerem, agora nos andares superiores, ele olhou para o buraco no teto e percebeu os inúmeros escombros que estavam caindo em alguma velocidade em sua direção.

                   - Oh, merda. – Ele pensou – Ele tentou desviar, mas seria tarde demais. Ele sentiu um minímo arrepio percorrer o seu corpo quando sentiu algumas mãos geladas tocarem o seu corpo por trás e o abraçar. – O.. o que..

Ele olhou para trás de canto, e a única coisa que viu foi um cabelo azul-claro que estava enterrada em suas costas, como um choque em sua mente, ele viu duas asas enormes apareçem nas costas daquela pessoa, e por fim jogar-se do prédio junto com Kaneki.

O mesmo virou-se para trás, e viu aqueles olhos quase azuis o fitando com tristeza, ele arregalou os olhos quando reconheçeu quem finalmente era.

                   - T..Touka..? – Kaneki Murmurou – Por quê você.. – A mesma sentiu-se um pouco surpresa enquanto olhava diretamente para o jovem, ela apenas desviou o olhar enquanto seus olhos tomaram uma coloração negra e avermelhada.

                   - Você está bem agora. – Touka disse – Por favor, apenas deixe-me salvá-lo. – Kaneki sentiu um certo arrepio correr por todo o seu corpo, ele viu quando as enormes asas de Touka abriram e os mesmos começaram a planar no ar, ele também viu quando o prédio começou a desabar e alguns destroços estavam em direção a os dois.

Kaneki apenas tomou uma expressão séria, ele usou seus tentáculos para destruir os escombros que estavam vindo em sua direção, tudo o que poderia ver cair era os pedaços dos escombros, Kaneki percebe que pelo peso de sua Kagune, eles estavam caindo lentamente, por isto ele soltou-se dos braços de Touka, utilizou os seus Kagunes para se impulsionar para cima e inesperadamente a pegou nos braços, mesmo com suas asas Ukakus ativadas.

                   - Por favor, desative-as. – Disse Kaneki, referindo-se a Kagune – Elas machucam um pouco, sabe ? – Touka sentiu seu rosto esquentar diante daquela situação, ela fez como foi pedido e desativou suas Asas Ukakus, Kaneki começou a pular entre o telhado das casas até sumir totalmente da vista dos Investigadores que nem souberam para onde ele foi.

                   - Kan.. quero dizer, Sasaki haise.. – Disse Touka, mas foi interrompida por Kaneki –

                   - Não me chame de Sasaki aqui, Touka. – Disse Kaneki – Eu me lembro.. de tudo.. – Touka arregalou os olhos enquanto olhava para Kaneki, ela de certa forma sentiu seu coração bater rápidamente enquanto lágrimas invadiram os seus olhos e desçeram pelo seu rosto.

                   - E..então você.. – Disse Touka, ela abraçou Kaneki – Eu senti tantas saudades.. Você vai voltar, não vai ? – Kaneki que pulava entre os prédios, parou no mesmo instante, o ar frio começou a tomar conta do corpo dos dois que estavam agora gelados.

                   - Eu não posso voltar. – Disse Kaneki – Caso eu o fizer, vocês todos estarão em risco. – Touka arregalou os olhos, e mais uma vez desviou o olhar enquanto cerrou os dentes e apertou os punhos –

                   - Então você mais uma vez vem com esse papo, Kaneki ? – Ela perguntou – Você.. porquê você está sempre fugindo ? – Touka desçeu dos braços de Kaneki e apenas deu alguns passos para trás.

                   - Sempre fugindo ? – Kaneki perguntou – Touka passou a olhar para baixo.

                   - Você está sempre fugindo de todos nós, sempre nos afastando como se estivesse nos evitando.. – Disse Touka – Você não gosta de ficar sozinho, é algo que você pode tentar negar, mas é o que você realmente sente.. – Ela olhou para Kaneki – Se você não gosta de ficar Sozinho, então porquê sempre afasta todos nós ? – Kaneki foi pego de surpresa por aquelas palavras, tudo o que ele pôde fazer naquele momento foi soltar um breve e fraco sorriso na direção de Touka e caminhar em sua direção, ele encostou sua mão em sua cabeça enquanto olhava para ela, que era mais baixa que ele.

                   - Me diga, Touka.. – Disse Kaneki, sorrindo – Você confia em mim ? – Touka olhou para ele bem surpresa, era tantas revelações naquele dia que estava ficando impossível de manter-se sã.

                   - Eu.. – Disse Touka – Eu confio.. mas.. – Kaneki então usou uma de suas mãos e levantou o queixo de Touka.

                   - Então acredite em mim quando eu digo que em pouco tempo, poderemos estar juntos novamente. – Disse Kaneki, ele virou-se de costas e passou a caminhar – Espere apenas mais um pouco, e por fim meus planos se concretizaram, entenda que tudo o que eu fiz até aqui, não foi em vão.

Touka por um breve momento hesitou, mas ela finalmente correu em direção a Kaneki e pegou uma de suas mãos enquanto olhava ainda para baixo, com um rubor em suas bochechas.

                   - V..você promete ? – Ela perguntou – Que vai voltar.. – Kaneki olhou para ela de canto, de certo modo ele não conseguiu conter um sorriso e apenas sorriu na direção de Touka, um sorriso gentíl e carinhosa a qual ele costumava dar no passado.

                   - Eu prometo. – Ela respondeu – Touka olhando para ele, apenas conseguiu sorrir de volta, ela então lentamente soltou as mãos de Kaneki, e as mesmas mãos foram para seu rosto, ela esticou-se um pouco enquanto erguia-se para cima com os seus pés, e logo os seus lábios juntaram-se com o de Kaneki por um curto tempo, por fim ambos ficaram se encarando nos olhos.

                   - É uma promessa, então não vá quebrá-la! – Afirmou Touka – Ela então deu as costas para Kaneki e ativou mais uma vez suas asas Ukakus. – Estarei te esperando, então não demore. – Ela pulou do prédio enquanto passou a planar no ar em direção ao chão, Kaneki de certa forma apenas mudou-se para uma expressão séria, ele então foi até onde os Investigadores estavam, enquanto seu plano para uma suposta revolução estava apenas começando.

 

Fim do Capítulo.


Notas Finais


Próximo Capítulo; o Nasçer do Ceifador Negro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...