História Tomorrow ( Sobrenatural - BTS ) - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Personagens Originais, Suga, V
Visualizações 89
Palavras 1.480
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Dois capítulos na mesma noite? Sim! <3

Bom, estou fazendo o possível para que essa fic não se torne clichê, vocês acham que estou conseguindo?

Boa leitura!

Capítulo 5 - Capítulo Cinco


Sra.Kim naquela manhã resolveu que se levantaria cedo. Assim fez. Após acordar seu marido - afinal, se ela levantou cedo, obviamente seu marido teria que fazer o mesmo - desceu para preparar o café. Ela sabia que o Yoongi não precisava se alimentar mas ela ainda sim precisa, assim como todo a sua família.

Ao chegar na cozinha, Sra.Kim ouviu vozes vindas da sala. Resolveu averiguar. Passou alguns segundos totalmente paralisada ao ver que o Jungkook possuía sua forma e conversava com Hana e Taehyung. Ela não queria acreditar que o guardião teria sido capaz de fazer tamanha afronta. Ela vinha notando ao logo das décadas que o guardião estava encantado por Hana. Ambos sabiam que aquilo era totalmente proibido. Guardiões da espécie do Jungkook não podiam se apaixonar, não por um ser duvidoso que a aquela garota era.

Sra.Kim faz um som com a garganta.

- Já estão acordados? - Focou em Jungkook. - Veio nos visitar tão cedo?

Hana estranhou.

- Visitar? Ele não mora aqui? - Perguntou Hana.

A cada minuto que se passava aquela mentira se tornava mais impossível de se manter.

- Não, ele não mora conosco. - Respondeu Sra.Kim.

Jungkook se levanta do sofá, comprimento novamente Hana e Taehyung.

- Bom, agora preciso ir. Foi muito bom conversar com vocês. - Disse sorridente, embora por dentro soubesse que aquilo que tera feito era muito grave.

- Você já vai? - Disse Taehyung num tom de decepção. - Volte aqui quando tiver tempo.

Jungkook focou na Sra.Kim.

- Quando eu tiver tempo, com certeza aparecerei novamente. - Afirma Jungkook.

• • •

Jungkook embora soubesse que não devia satisfação a ninguém, que ninguém mandava nele, procurava uma forma de se explicar a Sra.Kim, pois com certeza se mostrar na forma humana à Hana e o Taehyung, foi muito arriscado.

- Ele está se comunicando. - Indaga Jungkook.

Sra.Kim arregalou os seus grandes olhos negros.

- O que você quis dizer com isso?

- Taehyung tem tido sonhos... na verdade, pesadelos. Seu filho sabe da existência Dele. - Jungkook passa alguns segundos em silêncio. - Em seu pesadelo, Ele o encarava em seus olhos.

- Você sabe que é impossível alguém sonhar com Ele e permanecer vivo, quanto mais olhar em seus olhos.

Ele não era uma simples criatura mágica, não se tratava de fadas, lobos, feiticeiras, banshees, elfos, magos ou guardiões. Ele era uma criatura muito mais poderosa do que todos esses juntos. Uma criatura perversa, coitado daquele que estivesse em seu caminho, coitado daquele que levantasse a sua irá. Ninguém se dava o luxo de Contrariar uma de suas ordens. A milênios tem sido assim.

Desde um elfo até um guardião, todos sabiam que ninguém jamais poderia Olhar em seus olhos, se assim fizesse... aquela pobre alma estaria Condenado a um de dois caminhos: Se sua mente não fosse forte o bastante, ao olhar em seus olhos morreria em microssegundos ou a pessoa estaria condenada A sevir para sempre a Ele pois seriam Hipnotizadas.

- Sim, eu sei. Também não consigo entender como esse garoto permanece vivo. - Jungkook afirma. - Você tem certeza que ele não tem algum poder?

Sra.Kim rir.

- Não existe nenhuma criatura que consiga executar tamanha façanha: Olhar nos olhos Dele e continuar ileso.

- Por isso mesmo! Isso não é normal. Não podemos subestimar esse garoto.

- Teria algo em mente?

- Eu posso me aproximar do garoto. Bom...

- Jungkook, sei bem de quem você quer se aproximar. - Interrompe a Sra.Kim.

- Do que estás falando? - Questionou Jungkook.

A porta da Cozinha é aberta.

- Não se faça de bobo. - Disse Yoongi. - Todos vemos o jeito que você se comporta perto dela, não adianta negar... já o ouvi pensar sobre isso.

Jungkook se enfureceu e disse:

- E quem te deu o direito de ouvir meus pensamentos?

- Não tenho culpa se você pensa muito alto. - ironiza Yoongi. - Você sabe, nós sabemos que isso é totalmente proibido.

- Regras foram feitas para serem quebradas. - Debochou Jungkook.

Sra.Kim bate na mesa.

- Você só está aqui porque foi lhe dada a missão de cuidar e proteger a Hana... Você esqueceu que há 27 anos uma criatura que nem eu, nem você juntos seríamos capazes de intervir se tentasse fazer algo, está a procura dela? Será que agora é momentos de brincadeiras? Você sabe que isso é proibido.

- Também não é proibido guardiões terem filhos? - Acusou Jungkook. - Ainda por cima... humano?

- Hana é metade humana, metade algo que não sabemos ainda. Seu futuro é duvidoso. - Murmura Yoongi. - Ele a vê como uma ameaça.

- Uma ameaça pelo fato dela talvez ser capaz de destruí-lo e finalmente por um fim Nele - Indaga Sr.Kim, entrando no local.

- Já conversamos sobre isso. - Murmura Sra.Kim - Ela não seria capaz disso.

- Não sabemos o que ela é ainda. - Disse Sr.Kim.

- Ela já vai fazer 28 anos, já é capaz de que ela seja uma meira mortal. - Implicou Sra.Kim.

- Ainda acho que vocês devem prestar atenção no Taehyung. - Aconselhou Jungkook.

- Jungkook, Taehyung é um humano. Não possui poderes. - Revida Sr.Kim.

- Bom, a criatura pode apresentar o primeiro sinal de magia até os 28 anos e o garoto já possui 30. - Informou Yoongi. - Ele só é mais um humano insignificante.

- Um garoto muito inteligente, isso sim. - Disse Jungkook.

• • •

Alguns meses já haviam se passado,

Kim Taehyung não encontrava mais nada para se fazer naquela casa, as coisas estranhas pareciam terem dado uma certa trégua. Sem avisar a ninguém, o garoto resolveu pegar sua bicicleta e explorar a cidade - pela primeira vez desde que chegou-, em busca de só Deus sabe lá o que.

Taehyung tinha descoberto uma loja de conveniências, fora isso, a cidade é quase fantasma. Não haviam crianças brincando, não tinham pessoas nas estações. Um semblantes que poderia até dar um certo medo. Taehyung resolveu encostar numa pracinha que havia encontrado, nem se preocupou em deixar a bicicleta em qualquer calçada, afinal, a cidade estava deserta.

Os brinquedos estavam todos enferrujados, as folhas das árvores estavam todas secas. Ao abrir a pequena porta, ela fez uma grande zoada. Ele ainda se pergunta como ela não caiu. " Esse lugar se fosse bem cuidado, daria um excelente lugar para as crianças brincarem. " pensou o garoto observando aquela paisagem caótica. Ao examinar cada centímetro do local, seus olhos esbarraram em algo. Um rapaz.

- Ei! - Chamou Taehyung, tentando chamar a atenção do rapaz.

Após segundos pensou que talvez tivesse sido uma má escolha. Agora não dava para voltar atrás.

O loiro voltou sua atenção para o Taehyung.

- Falou comigo? - Perguntou o loiro.

- Bom, acho que não tem mais ninguém aqui.

O garoto riu.

- Ah... como se chama?

Taehyung foi em direção ao rapaz.

- Taehyung. Como você se chama?

- Jimin.

Taehyung não imaginara que estaria se metendo numa fria a partir daquele momento.

- Você é novo nesta cidade, não é mesmo? - Perguntou Jimin.

- Como sabes?

Jimin riu.

- Não sei se percebeu, mas nessa cidade as pessoas não costumam sair muito de suas casas.

- Bom, isso é verídico. Mas por quê? - Quando Taehyung morava no Leste do país, as pessoas não eram tão sedentárias.

Depois de alguns segundos Jimin responde:

- Por conta do medo. Elas têm medo de sair da segurança de suas casas.

Taehyung naquele momento sentiu um arrepio tomar conta de seu corpo.

- Medo? Por que elas teriam medo? Tem algum ladrão ou assassino rondando por aqui?

Taehyung tentou encontrar sua bicicleta com os olhos.

- Não se trata de um ladrão. Acho que talvez seja algo pior do que um assassino. - Jimin relata, chutando algumas pedrinhas. - Nessa cidade acontece muita coisa estranha.

Agora Taehyung tinha certeza absoluta que estava certo, embora não lembrasse exatamente o que. Ele sabia que não era coisa de sua cabeça, não eram apenas pesadelos.

- C-coisas estranhas? O que quer dizer com isso?

- Bom, você pode me achar um pouco doido. - Riu Jimin. - Lobos, vampiros, elfos... essa cidade está cheia deles. Não como nos contos de fadas que você lia quando criança, mas muito mais perigoso e poderoso.

- Eu acredito em você. Também vejo coisas estranhas, desde pequeno.

Naquele momento Jimin tomou certeza que aquele era o garoto a quem ele estava esperando.

- Sério? Que bom, acho que não sou maluco.

Eles riram.

- Preciso te apresentar pra minha irmã, ela irá adorar lhe conhecer! Pelo menos Saberá que todas as minhas suspeitas são reais.

- Sim, irei adorar conhecer sua irmã. Ela se chama Hana, não é mesmo?

- Como sabe? - Sussurrou Taehyung.

- As notícias voam. Seus tios não foram os _assassinados_?

- Sim. Você acredita que foi um assassinato?

Jimin Balança a cabeça.

- Essa cidade é muito calma, nunca ouvi relatos de coisas do tipo.

- O que você acha que pode ter sido?

- Não sei exatamente.

Taehyung retira seu relógio de pulso e observa que já eram 14:35.

- Então... - Taehyung levantou-se do banco. - Amanhã você vai em minha casa?

- Não. - Disse Jimin rapidamente. - Vocês me encontram aqui novamente.

- Está bem.


Notas Finais


Continuo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...