História Tones - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Original, Romance, Slash
Visualizações 12
Palavras 963
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Bishounen, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Pansexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá, essa é a minha primeira história aqui, espero que vocês gostem!!

Obs: Eu adoro comentários construtivos, se você encontrou algum erro ou quer dar alguma sugestão, por favor, não guarde só para você, a seção de comentários não está aí pra nada ; )

Capítulo 1 - Confortavelmente Cinza


 Era um aconchegante dia de verão, o céu estava claro, mas mesmo assim a temperatura permanecia amena. Sem um calor infernal, mas mesmo assim um refrescante dia de verão.

 Sean estava em seu quarto usando o seu novo computador que lhe custara um ano inteiro de trabalho de meio período. A sua postura estava completamente errada, o seu pescoço estava curvado para baixo e seu corpo estava arqueado. Ele estava dentro de várias camadas de cobertores e seu quarto só tinha a luz do monitor iluminando o seu rosto, o que dava um ar ainda mais sedentário e sombrio para toda aquela cena.

 Sean estava em uma discussão no Reddit sobre um escritor anônimo que recentemente tinha apagado tudo em seu blog e simplesmente desaparecido sem dar nenhum aviso. Esse escritor, “Lu B”, era uma entidade misteriosa qual não dava nenhuma informação sobre si mesmo. Ele era de longe o melhor escritor de Sci-Fi da época, Sean concordava com isso e amava e idolatrava cada letra que ele escrevia.

 Como não poderia ser diferente ele estava totalmente abalado com o desaparecimento eminente do seu escritor favorito, mas o cansaço o deixava com uma expressão de tédio em vez de uma de tristeza.

 Os seus pensamentos foram interrompidos por um grito da sua mãe

- Docinho, aquela sua amiga que quebrou a perna da outra garota no maternal tá aqui!

 

 A amiga que ela se referia era Claire Russel, que estava totalmente desconfortável enquanto fingia um sorriso.

 Ela é conhecida por todos pela vez que durante uma apresentação de balé, ela começou a chorar ferozmente e interromper toda a coreografia quando empurrou uma garota que caiu do palco e acabou quebrando a perna. De acordo com ela mesma tudo isso aconteceu depois que essa menina tinha desfeito o seu coque propositalmente durante a apresentação, mas a vítima do ataque de ira discorda com tudo isso até hoje.

 Claire é relativamente popular, o seu estilo e a sua determinação são admirados por todos da escola. Ela é conhecida por ser muito honesta e justa, o que apesar de soar como uma qualidade para a maioria, alguns ficam bem irritados com a mania dela de querer mostrar sua opinião sobre absolutamente tudo.

-Deixa ela entrar!

 Sean escutava os passos leves de Claire enquanto ela caminhava até o quarto, ela parou e chutou a porta com pouca força, apenas o suficiente para abri-la e causar um pequeno barulho

- É a polícia, você está preso!

 Claire forçava uma voz grave e para dentro. Apesar de saber o quê e quem era, Sean deu um pulinho de susto, o que já foi o suficiente para Claire rir como uma psicopata

- Cara, você sempre cai nessa, não importa quantas vezes eu faça.

 Sean forçou uma expressão de raiva enquanto encarava Claire nos olhos

- É que eu tenho medo de que um dia os policias de verdade descubram que sou seu amigo e me prendam por acharem que eu te ajudo no tráfico de drogas.

Sean não podia ser mais irônico com esse ultimo comentário

- Se descobrirem a gente foge para o México e muda de nome.

 Os dois começaram a rir, o Sean tentava manter a expressão de raiva, o que deformava seu rosto como se tivesse tendo um AVC. Após os risos, Claire ligou a luz do quarto e se sentou aconchegadamente num puff azul que ela mesma tinha dado de presente para Sean no seu aniversário

- Tudo indo bem?

 Sean virou seu rosto novamente para a tela do computador e deu um suspiro

- Você sabe que eu odeio esse tipo de pergunta, ninguém realmente está interessado em como você está.

- Verdade, mas eles estão ainda menos interessados na sua opinião sobre comprimentos.

 Sean respondeu jogando um travesseiro na cara de Claire, acertando o seu nariz com força, novamente causando risos eufóricos.

- Você foi na casa da Leah na terça, né?

Sean disse como se realmente estivesse interessado, o que é bem raro.

- Sim

- Por quê? Você já disse umas trinta vezes que não gosta da Leah, inclusive já usou vários xingamentos pra se referir a ela.

- Ela realmente é um lixo de pessoa, mas as festas dela sempre tem comida e o irmão dela é o professor de história, então dá pra engolir as conversas sem profundidade sobre música pop.

 

 Sean esboçou um sorriso, era incrível como ele e Claire ainda mantinham uma amizade tão forte no ensino-médio. Eles já não eram da mesma escola de natação e nem vizinhos, tinham apenas uma aula em comum na escola e dificilmente se encontravam pelos corredores.

 Eles tinham inúmeras desculpas para simplesmente sumirem um da vida do outro. Eles já eram muito diferentes do que quando se conheceram, mas é como se “a mágica da amizade” instantaneamente tirasse toda a camada de rancor deles para que possam se comportarem como as crianças despreocupadas e felizes que eram.

- Você continua fazendo as consultas no psiquiatra?

Claire perguntou enquanto brincava com um cubo-mágico da estante de Sean

- Como se minha mãe deixasse eu parar de ir. Aquela moça fala tantas coisas sem sentido, semana passada ela me disse pra “Sair da minha zona cinza”, o que isso significa?

Claire olhou para Sean com sua boca aperta, ela estava tendo um déjà vu

- Essas metáforas sobre cores, me lembra um cara que eu vi na festa da Leah, ele me deu um livro de poemas que ele mesmo escreveu.

Claire abriu sua bolsa e pegou um livro preto de capa dura, (se visto de longe parecia até uma bíblia) e o levantou até a altura dos olhos de Sean, esse qual teve praticamente um ataque-cardíaco ao ler o nome do autor:

 "Odiosas lições por porcos depravados - Lu B"


Notas Finais


Ok, esse foi o primeiro capitulo.
Sei que na maioria dos romances no Social Spirit o casal já estaria se pegando no primeiro capitulo e que deve ser estranho pra o pessoal mais acostumado com o ritmo das histórias daqui ler um capítulo inteiro de uma fistória sem o casal principal sequer se conhecer, mas fique mais um pouco e espere a história se desenvolver, eu prometo que vai valer a pena!!!
: )


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...