História Tones - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Original, Romance, Slash
Visualizações 12
Palavras 743
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Bishounen, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Pansexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá, esse é o segundo capítulo que posto, espero que tenham uma boa leitura : )

Capítulo 2 - Decididamente Vinho


Sean estava totalmente chocado, o seu ídolo desaparece e logo em seguida ressurge das cinzas, era como se suas preces tivessem sido ouvidas. Mesmo assim ele ainda estava desconfiado, ele precisava tirar essa história a limpo. Sean tirou os seus fones e se virou para ficar de frente com Claire

- Isso é algum tipo de brincadeira ou você acabou de ler a minha mente? 

Sean disse um pouco trêmulo, ele estava gritando de felicidade por dentro

- Como assim? Você estava pensando nesse livro?

Claire indagou confusa

- Não, estava pensando no autor. Ele falou algo sobre si mesmo?

Sean transbordava ansiedade em cada letra que dizia

- Não, ele só falou uns poemas bem nada haver e fez umas citações de Shakespeare.

Claire estava curiosa sobre a origem de tanta animação por causa de um simples autor.

Sean estava numa bolha de pensamentos, aquele livro não parecia nada com o Lu B que ele conhecia, ele podia só ser um escritor (a) qualquer que usa a mesma abreviação. Essa era uma possibilidade, mas definitivamente não era a que ele queria, ele queria que o Lu B na verdade só tivesse sem querer apagado o blog e magicamente voltasse no dia seguinte, mas isso era muito bom para acontecer.

Claire tinha percebido o quão aéreo Sean estava e disse:

- Se você realmente estiver interessado, eu sei onde ele mora, você pode ir lá, ele adora falar, não vai te negar nenhuma informação.

Sean adorou a ideia, mas mesmo assim ele achava muito invasivo ir para a casa de alguém que ele nunca viu pessoalmente, e se esse Lu B nem fosse o que ele conhecesse? Era muito difícil para Sean ter esse tipo de interação social com pessoas que ele conhece, imagine com completos desconhecidos. Ele estava lutando, ele queria mudar isso, ele precisava saber a verdade, então ele se decidiu se arriscar e foi sincero com sua resposta:

- Seria maravilhoso

Após anotar o endereço, os dois amigos continuaram suas conversas descontraídas até ficar bem tarde, Claire se despediu logo após ser obrigada a comer um bolo de chocolate pela mãe de Sean.

Essa noite Sean dormiu bem mais cedo do que o normal para quem costumava virar a noite jogando jogos online. Ele estava bem decidido, agora que tinha o endereço de Lu B a única barreira que poderia o impedir de fazer algo era a sua própria timidez, e essa barreira ele podia passar. O ânimo dele estava como um vinho, quanto mais tempo passava mais forte ficava, melhor ficava, mais surpreendente ficava.

Sean acordou as 11:00 horas, um horário recorde para ele que normalmente troca o dia pela noite. Ele também fez questão de almoçar junto com a sua mãe, eles não tinham nenhum papo, então foi como se os dois estivessem comendo sozinhos.

Sean ainda levou sua mãe de carro para o trabalho e aproveitou para ir do trabalho de sua mãe para o endereço que Claire tinha lhe dado no dia passado.

Enquanto pilotava ele se enchia de pensamentos negativos. “E se ele não estiver lá? ”, “E se ele na verdade nem for o escritor desse livro? ”, “E se ele simplesmente não for com a minha cara? “

Sean estava suando frio e seu rosto estava pálido, ele sabia que podia dar uma meia volta e voltar pra casa comer até desmaiar, mas ele já estava cansado de ser uma vítima da sua própria timidez, ele ia virar o jogo.

Ele percebeu que o trajeto já estava chegando ao seu fim e que o seu destino estava próximo, seu coração começou a bater rápido, ele estava tão desconcentrado, o seu pensamento estava em outro planeta.

Os seus pensamentos foram interrompidos pelo barulho de batida.

O seu coração que estava oscilando agora já estava praticamente parado, ele criou forças e decidiu sair do carro para ver o que tinha acontecido.

Para sua surpresa, ele não tinha atropelado um animal ou batido em outro carro, ERA UMA PESSOA, um rapaz mais especificamente. Ele era alto e seu rosto era incrivelmente delicado, o jeito que ele estava jogado no chão deu um tom ainda mais artístico para a sua beleza.

Os pensamentos de Sean já estavam tão confusos que ele sequer diferenciava o que ele pensava do que ele falava, mas ele teve muito azar no pensamento que sua boca acabou escolhendo para dizer:

- Você acabou de ser atropelado, por que está tão bonito assim?


Notas Finais


Pois é, quem será que foi a vítima do nosso garoto Sean?
Eu acho que já está meio óbvio quem foi, mas eu quero fazer suspense do mesmo jeito :P

Ah, no capítulo passado me aconselharam a deixar mais esclarecido de quem é cada fala, nesse episódio eu tentei isso de duas maneiras. Uma colocando um comentário depois da fala como "-Eu quero bolo. Fulano disse pausadamente" e a outra colocando quem que está dizendo antes da fala como "Fulano disse pausadamente: -Eu quero bolo"
Falem nos comentários qual dos estilos vocês preferem :P


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...