História Tones - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Original, Romance, Slash
Visualizações 10
Palavras 865
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Bishounen, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Pansexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá, esse é o terceiro capítulo, tenham uma boa leitura!! : )

Capítulo 3 - Arrependidamente Marrom


Sean em meio de seu desespero, tentava achar um lado bom em todo aquele horroroso acidente, a vítima não tinha nenhum machucado exposto e parecia estar consciente.

De qualquer jeito, o braço do acidentado fazia um pequeno Z, era horrível de se ver, mas também era muito difícil desviar o olhar.

Ele precisava chamar ajuda especializada, ele pegou o seu celular no carro e ligou imediatamente para a emergência. Não demorou muito até um amontoado de pessoas curiosas aparecerem, apesar de ter mais de 100 pessoas lá, ninguém tentava ajudar. Alguns filmavam a cena nos seus celulares e outros apenas observavam a cena com cara de indiferença, como se fosse algo banal, aquilo enchia Sean de raiva.

Um tempo depois a emergência chegou, eles logo colocaram o acidentado na maca e pegaram as informações do acidente com Sean.

Sean realmente estava com medo do que poderia acontecer, ELE ATROPELOU UMA PESSOA, ele nunca tinha cogitado que um dia poderia ter feito uma coisa como essa, ele definitivamente ia se dar mal, mas estava mais preocupado com a pessoa que teve o azar de estar atravessando a rua no momento e no lugar errado.

Após colocar o cara dentro da ambulância, pediram a Sean que acompanhasse os até o hospital, no caso de precisarem de outras informações. Sean aceitou a proposta e seguiu a ambulância até o hospital mais próximo.

Disseram para Sean ficar na sala de espera até que os check-ups estivessem terminados. Ele seguiu as ordens e ficou esperando ansioso, ele bebeu 7 copos de chá que davam de graça e comem 3 pacotes de Ruffles enquanto assistia um programa qualquer na pequena TV da sala de espera.

Após algum tempo ele viu uma médica saindo da sala de emergência junto com o garoto que ele tinha atropelado, o garoto estava com o braço engessado, mas estava andando sozinho e parecia estar... feliz?

O garoto estava sorrindo como se nada tivesse acontecido, ele conversava algo com a médica que lhe entregou uma folha de papel.

Após se despedir da médica, o garoto foi em direção de Sean com o mesmo sorriso gentil e compreensível.

- Você foi o cara que me atropelou, né? Eu só quero saber, eu sou a sua primeira vítima em um acidente? Eu só preciso mais isso para comprovar a minha teoria de que o mundo me odeia.

Disse o garoto com um tom de brincadeira.

- Er... Sim, mas eu posso pagar o seu tratamento e deixar sua vida um pouco menos pior...

Disse Sean que tentava entrar no clima de brincadeira, mas por causa do nervosismo ele parecia um louco

- Seria gentil da sua parte, mas o tratamento é gratuito quando oferecido pelo governo. Ah, é mesmo. Sequer me apresentei, o meu nome é Luke Butlers, qual o seu?

Disse Luke

- Ah... meu nome é Sean, Sean Howard. Se você quiser eu posso te dar uma carona até a sua casa...

Respondeu Sean que estava realmente preocupado

- Desde que você não atropele ninguém no caminho.

Exclamou Luke com o mesmo tom de brincadeira.

 

Após ajudar Luke a entrar no carro, Sean se acomodou no banco do motorista:

- Onde devo te levar?

Sean perguntou enquanto olhava seu reflexo no retrovisor e procurava a chave do carro

- Rua Thomas Rosky, casa número 325. É do lado de uma loja maçônica.

Luke disse enquanto tentava encontrar uma posição confortável nos bancos de trás.

Aquele endereço era familiar para Sean, era exatamente para onde ele estava indo, era a casa do Lu B!

- L... legal, Lu B?

Disse Sean que já estava cansado de tantas coincidências.

- Sim, você já leu algum livro meu?!

 Luke exclamou surpreso.

- Costumava, quando você escrevia Sci-fi...

Sean falou enquanto colocava saía do estacionamento.

- O que? Eu acho que eu nunca escrevi esse livro.

Luke falou, ele parecia muito confuso.

Ok, não era o mesmo Lu B, Sean agora tinha certeza disso, mas ele não tinha tempo para pensar nisso, ele queria levar Luke o mais rápido possível para a casa dele e voltar para o seu quarto onde poderia dormir até as aulas começarem daqui a dois dias.

- Acho que confundi você com outra pessoa, me desculpe.

Sean falou enquanto se mantinha concentrado na direção

- Você.... Não vai me processar ou algo do tipo?

Perguntou Sean, que continuava com seus olhos na pista.

- Não, o tratamento não vai me gastar nada e você parece arrependido com o que fez.

Luke não podia ser mais honesto com o que disse.

- Sim, estou muito arrependido, por isso quero te retribuir, entende? Pode pedir qualquer coisa, eu prometo que vou cumprir, eu tenho que te desculpar.

Sean queria realmente ir embora, mas ele precisava fazer algo por Luke, que estava sendo tão legal.

- Ahhh, ok, me fala o que você disse logo após do acidente, o impacto tinha sido muito forte e eu não consegui escutar nada.

Luke disse enquanto observava as ruas, ele já estava próximo de sua casa.

Ao ouvir o pedido de Luke, Sean ficou aflito, “Entre tantas coisas caras e incríveis que ele poderia pedir, por que logo a mais constrangedora? ”


Notas Finais


E aí, gostaram desse capítulo?
Eu estou pensando em postar mais um capítulo hoje, mas não estou prometendo.
Enfim, tenham um ótimo dia :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...