História Too young to be King - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bunny, Daddykink, Herdeiro, Jeon Jungkook, Jeongguk, King, Kingdom, Medieval, Rei, Reinado, Reino, Smeraldo, Submission
Visualizações 12
Palavras 2.129
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Pequeno alerta da fanfic antes que comecem a ler:
• Capítulos grandes.
• Contém muitas informações em um apenas capítulo, por eles serem relativamente maiores.
• Por enquanto é só isso meus bebês. Boa leitura, xD

.
S/n: 18 anos
S/i: 23 Anos
.

Introduction - Introdução

(1 mês atrás)

O Rei, antes de morrer, entregou sua coroa à seu filho herdeiro, e o pediu que mesmo com sua morte, não cancelasse o Baile que aconteceria logo logo para escolher uma pretendente para o Príncipe Jungkook, que agora se tornara Rei.

Capítulo 1 - Death


Fanfic / Fanfiction Too young to be King - Capítulo 1 - Death

Um mês depois

.

.

.

O mais novo Rei, após a morte de seu pai, havia acabado de acostumar-se, na verdade aos poucos, em sua nova rotina, e recém acordado esta manhã, estava sentado em seus aposentos enquanto lia.

Jeon Jungkook, o filho herdeiro do Rei J. Para o Reino de Smeraldo, havia prometido à seu falecido pai, à um mês atrás, que não abandonaria o Baile para escolha de sua futura esposa. Porém, o mesmo não estava nem um pouco interessado.

Enfim, promessa é promessa, então ele faria este baile acontecer de um jeito ou de outro.

Alguém bate na porta.

Era o magro, pálido, e atrapalhado servo Bin. Sua voz era em um tom fino e engraçado, no qual sempre fazia o Rei pouco maduro rir sem que quisesse.

Jungkook: Entre.

Servo: Desculpe lhe incomodar meu Rei, mas.. As irmãs camponesas no qual cuidam das flores e da costura de vossa vestimenta acabaram de chegar no castelo, devo levá-lo para conhecê-las?

Jungkook: Ótimo! Uma costureira. Caso ela seja realmente boa, tornaremos ela nossa costureira oficial do castelo, já que não temos mais uma.

Servo: E a florista, senhor?

Jungkook: A florista cuidará das flores que precisaremos pra decoração do salão do baile, e se caso trabalhe bem, tornarei ela a florista oficial do castelo também.

Ele olha em volta, levanta da sua mesa de estudos e vai até sua grande cortina aveludada vermelha, logo abrindo a mesma.

Jungkook: Este lugar está mesmo precisando de vida, de cor..

Servo: Então flores cairiam bem.

Por mais que Bin fosse um servo atrapalhado, Jungkook não o considerava apenas um empregado, mas também um amigo.

Jungkook: Sim, cairiam. – Ele sorri.

Ambos descem até o salão principal, onde duas moças estavam de pé. Elas usavam vestidos simples, e uma delas segurava uma cesta de flores, enquanto a outra tinha em seus bolsos, alfinetes e agulhas pendurados, logo denunciando quem ambas eram.

Jungkook: Bom. – Ele bate uma mão na outra, apenas uma vez, para começar a explicar-se. – O baile será semana que vem. Acham que poderão cuidar de tudo isso em tão pouco tempo?

S/n & S/i: Sim, meu Rei.

Jungkook: Suponho que sejam irmãs. Exijo que a irmã florista, mostre-me no salão onde acontecerá o Baile, de que forma ela pretende decorá-lo, caso eu goste das suas flores. 

Ela olha pra cesta, que estava com algumas amostras de flores.

Jungkook: Já a irmã costureira vai precisar subir com Pyerra. Ela mostrará para você o que deve ser confeccionado pra este baile.

S/n & S/i: Claro, Senhor Rei.

Pyerra, uma senhora de quarenta anos que cuidava de Jungkook como se fosse de sua família desde que o príncipe havia nascido. Ele a considerava como uma mãe, e a amava muito, assim como muitos de seus empregados. Já que desde pequeno convive com todos eles.

A irmã costureira sai com Pyerra em direção as escadas, enquanto Bin, Jungkook e S/n continuam no salão maior.

Jungkook: O que pretende fazer? – Ele se dirigiu à ela como um conhecido.

Era jovem, simpático, e socializava com todas as classes do reino. Por ser um garoto muito bem educado, não via diferença em nenhum tipo de pessoa, sendo ela plebeu ou do clero.

Antes de falar, a garota se curva, enquanto segura a lateral de seu simples vestido que estava um pouco manchado de terra, o que denunciou que havia colhido algumas flores antes de chegar.

S/n: Bom.. Eu.. Eu trouxe algumas de minhas flores.

Jungkook: Você as planta?

S/n: Oh, sim, desde pequena, Rei.

Jungkook: São bonitas.

S/n: Obrigada.

Ela tenta limpar a mancha de terra da sua roupa, e acaba caindo um pouco de terra no tapete vermelho e bem polido do salão superior do castelo.

Ela olha pro chão assustada, e em seguida levanta o olhar pro Rei, com os olhos arregalados, e ele ri.

Jungkook: O que foi?

S/n: Ah, sinto muito, eu.. Me desculpe, Senhor, eu-

Ela sai de cima do tapete, segurando os dois lados de seu vestido.

S/n: Bom, eu posso limpar, não tem problema algum se eu-

Jungkook: Mantenha calma, Olga cuidará disso. 

Ele ri mais um vez, e junta as sombrancelhas enquanto ri.

Jungkook: Por qual motivo está tão preocupada, é só terra, em um tapete.

S/n: Oh, perdão, mas é terra, no tapete do Rei.

Jungkook: Eu não sou como os outros reis. – Ele dá de ombros. – Você não vai descer pras masmorras por conta disso, com a ajuda de uma vassoura isso sai facilmente.

Jungkook: Agora mostre-me as flores, e quando acabar, me conte de que forma o salão será decorado.

Ambos caminham, subindo as escadas até o piso superior.

Jungkook: Qual o seu nome.

Ela levanta a cabeça, e o encara, tímida e calada.

Jungkook: Ou prefere ser chamada de florista até o último dia da organização do Baile, não tem problema algum.

S/n: Ah, bom, eu.. Eu me chamo S/n. – Ela segurava a cestinha com as duas mãos.

Jungkook: Jeon Jungkook.

Ela ri.

Jungkook: O que foi?

S/n: Que tipo de súdito não saberia o nome do seu Rei?

Ele finge uma cara séria, e quando ela percebe, logo fica assustada.

S/n: Não, não, eu não quis-

Ele ri, e ela continua com a cara assustada de antes.

Jungkook: Eu tava brincando, mas vamos logo ao que precisamos. As flores.

Ambos sentam em uma mesa extensa, e ela põe a cesta apoiada nela, enquanto senta-se educadamente em uma das cadeiras.

Ela começa a apresentar as suas flores uma a uma.

Jungkook: Oh, essa é bem bonita.

S/n: A vermelha?

Jungkook: Sim, aquela alí.

S/n: São as minhas favoritas, e, eu as acho muito cheirosas também.

Jungkook: Ah, sério, elas cheiram?

S/n: Lógico, elas são flores do campo.

Jungkook: Por qual motivo você as planta?

S/n: Bom, eu gosto de flores e.. Além do mais, eu e minha irmã precisamos comer, não precisamos? Eu as vendo de manhã cedo, no grande comércio do centro do Reino.

Jungkook: Não tem medo de que seu cavalo as coma?

S/n: Eu nunca pensei nisso. Cavalos comem flores?

Jungkook: Eu também não sei, mas vai que-..

Ela ri, mas logo se controla, tinha que lembrar que estava à frente de um Rei, e não de sua irmã.

Jungkook: Ah, apenas lembrando que, dentro deste castelo, as pessoas que convivem comigo podem me tratar como alguém normal.

S/n: Um pouco difícil para mim, você é um Rei. Preciso respeitá-lo, claro.

Jungkook: Ah, mas você também pode agir normalmente, assim como sua irmã, e qualquer empregado deste lugar.

Ele cheira a flor vermelha no qual havia gostado, e fecha os olhos.

Jungkook: Realmente cheira bem. Você fez um bom trabalho em plantá-las e colhê-las.

S/n: Obrigada, é uma honra poder servi-lo, e que você possa aproveitar delas, meu Rei.

Ele sorri, como uma criança, e levanta.

Jungkook: Eu sou um Rei bem diferente.

S/n: Como assim?

Ela organiza as flores, e pega sua cestinha, levantando-se.

Jungkook: Ajo como se ainda fosse um príncipe. Pra mim meu pai sempre será o Rei.

S/n: Bom, meus pêsames pelo falecido Rei.. Meu Rei e.. Seu Pai.

Ela se curva, e ele curva-se de volta.

Jungkook: Obrigado.

S/n: Bom, eu sei que só sou a florista da vossa festa, mas, eu poderia fazer uma pergunta? Eu preciso saber. O Senhor não me disse de que tudo se tratava, e a minha decoração dependerá do tema de seu baile.

Jungkook: Flores vermelhas, por favor, tudo o que você tiver para colher de cor vermelha, use-o.

S/n: Sim, Rei.

Jungkook: Jungkook.

S/n: Rei Jungkook. – Ela corrige.

Jungkook: Só Jungkook.

S/n: Sim, Jungkook. – A jovem esquentada revira os olhos, mas lembra com quem estava falando, logo parando o que estava fazendo, e ele ri.

Jungkook: Eu não vou te mandar pro calabouço por essa também, pode ficar calminha aí.

S/i ~ Sua irmã~ P.O.V on

Pyerra estava me mostrando alguns modelos de vestimentas do jovem Rei Jungkook, e eu estava analisando, pois estava pensando em criar para ele uma peça sofisticada, porém com um ar jovem como ele, pra que usasse no seu baile. Um Rei tão novo, não se veste como um velho rei. Sua aparência de príncipe ainda pede roupas de gente jovem. Isso é o que eu penso. Então é isso que prepararei.

Pyerra havia ido à cozinha, e S/i estava analisando os panos.

S/i estava com alguns pedaços de ceda em volta do pescoço, e cetim pendurado em seu ombro, panos caros e bonitos que apenas gente da alta sociedade usariam.

Algumas lantejoulas estavam no bolsinho de lado do seu vestido.

Mas o mais importante, as pedrinhas de ouro na qual eram usadas pra confecção de roupas do Rei estavam no bolso do seu avental.

Ela se levanta, e olha para os lados na porta. Estava procurando por Pyerra.

Ela não ia sair dali, apenas queria que Pyerra voltasse logo, então foi à porta conferir.

Um guarda do castelo passa em frente àquela porta, e vê a garota olhando para os lados, então se aproxima, olhando para seus bolsos, que brilhavam quando entravam em contato com a luz.

Servo: Garota, o que tem aí?

Ela se assusta, e vira, o encarando.

S/i: Você me assustou!

Fala com a mão no peito.

Servo: Deixe-me ver seus bolsos.

Ela franze as sombrancelhas e encara o mesmo.

Servo: Um empregado recém chegado do castelo jamais fica em um armazém como esses sozinho à não ser que esteja aprontando algo. O que faz sozinha aqui, garotinha, devolva isso para onde você encontrou.

S/i: O que? Eu estava com a Pyerra, e..-

Servo: Poupe-me das suas histórias! – Ele segura o braço da garota que estava sentada com aquelas peças.

S/i: Eu estou aqui à trabalho! Largue-me, está me machucando!

Servo: Não antes de mostrar para o Rei que esta nova servinha estava roubando. Seus bolsos estão lotados de pedrinhas de ouro. As devolva.

Servo: Sabe quanto custa cada pedrinha dessas que está no bolso do seu avental?

S/i: Me largue, isto é para a confecção de roupas, guardei aqui pra que não se percam em meio aos tecidos enquanto eu os separo. Mas, Agh! Me largue!

Ele a puxa para que levante, e a leva ao encontro do Rei.

S/i P.O.V off

~Narração ON~

Jungkook é S/n, observavam no salão principal, onde aconteceria o Baile, de qual forma aquela parte seria decorada, até que ouvem resmungados, e um servo novato entrar naquele local segurando fortemente o braço da irmã da S/n.

Jungkook: O que est..-

Eles olham curiosos, e S/n arregala os olhos ao ver que era sua irmã.

Servo: Senhor, esta garota foi pega roubando.

S/n arregala mais ainda os olhos, e olha pra Jungkook, assustada.

S/i: Eu não roubei nada, eu-

Servo: Você vai ficar no calabouço até que se explique muito bem.

O servo sai puxando S/i, que olhava pra trás.

S/i: S/n, eu não fiz!!

S/n: Jungkook, ela não roubou ninguém, ela jamais faria, ela-

Jungkook: Por qual motivo está sendo levada? Devo confiar em ambas as irmãs.

S/n: Pra onde ele está a levando? Eu, eu preciso ir buscá-la. Ela não fez nada de errado! Jungkook!

Jungkook suspira, ao ver o desespero da garota por sua irmã.

Jungkook: Se ela realmente tiver roubado algo, eu não vou poder ajudá-la, é lá que ela irá ficar.

S/n: Mas ela não.. – Ela franze as sombrancelhas indignada, e agora estava realmente brava, e não estava ligando se era o Rei. – Ela não roubou absolutamente nada, disso eu tenho certeza. Tire minha irmã de lá agora mesmo!

Jungkook: Você não pode me dar odens. Ou pode acabar lá fazendo companhia à ela.

S/n larga a cesta no chão, e com os olhos cheios de lágrima, sai dali rapidamente, seguindo até onde ela havia visto que aquele homem tinha levado sua irmã.

Jungkook vai atrás, e chegando lá, vê o tal servo colocando S/i dentro de uma jaula para prisioneiros, temporária.

S/i: O que eu estou fazendo aqui? Eu não roubei nada! As cedas e pedras que haviam no meu avental era pra confecção das roupas da vossa magestade.

Ela se dirige à Jungkook ao vê-lo entrando ali, enquanto S/n estava sentada perto das grades, segurando a mão de sua irmã, enquanto lançava um olhar mortal para todos alí.

Jungkook: Solte ela.

Servo: Como?.. Senhor, essa ladra?!

Jungkook: Solte-a agora!

Pyerra desce, e chegando lá, olha pra tudo muito confusa.

Pyerra: O que a garota costureira está fazendo aqui? Estávamos separando tecidos e ela simplesmente sumiu.

Jungkook: Aconteceu um mal entendido. Este servo novato, e inexperiente acabou prendendo a moça por engano.

Pyerra: Eu que pedi que ela guardasse as pedrinhas em sua roupa para que não as perdesse em meio aos tecidos, mas depois seriam colocadas em um lugar próprio para elas, mas o que ela está fazendo aqui?

Jungkook: Nada Pyerra, nada, está tudo errado. 

Ele estende a mão pra que S/n levante do chão de onde estava.

O servo inexperiente abre as grades.

Jungkook: Este servo está demitido, entendido?

S/n limpa a sua roupa, e S/i sai, ficando do lado de S/n, ambas sérias.

Jungkook: Me desculpem por tudo. Não só ele, mas uma dezena de novos guardas entraram à dois dias, e eles muitas vezes por não conhecerem as coisas aqui, fazem coisas que não deveriam fazer, como toda essa algazarra.

S/i: Tudo bem.

Ela fala limpando a roupa.

Jungkook: Por favor, almocem conosco hoje, ele está fora do castelo agora, mas eu peço desculpas por ele, por estaram metidas em tudo isso por conta de um mal entendido de alguém que não sabe o que deve fazer de certo 

Pyerra: Por favor, pedimos.

S/n: Não, obrigada.

Jungkook: Eu insisto, por favor.

Ambas se entreolham, e Jungkook espera curioso junto com Pyerra.
























Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...