História Touch Me - Capítulo 50


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Exibições 314
Palavras 1.210
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 50 - Capturado.


 -Do que está rindo sua vagabunda? Perguntou ele.

 

-E lindo ouvir um homem morto falar.

 

Assim que eu falei isso ele me pareceu um pouco surpreso, e lá estava eu o encarando friamente. Naruto enrolou as mãos em meus cabelos e me jogou para fora da cama, pude sentir os fios dos meus cabelos sendo arrancados do casco de minha cabeça. Cai de lado bem próximo a cama, Naruto veio se aproximando de mim e então todo aquele  medo que eu sentia dele anos atrás veio em minha mente, calmamente me levantei.

 

--Memórias de Sakura –

 

Me lembro como se fosse hoje, ele me chamou em seu escritório quando eu tinha uns 13 anos, eu achei que levaria uma bronca dele, eu jurava que era isso, oh! Céu como eu estava enganada. Assim que entrei em seu escritório ele trancou a porta e começou a conversar comigo, disse que eu já estava crescidinha, que já era uma mocinha e que se eu fizesse algo para agrada-lo ele poderia me dar tudo o que eu quisesse. Ele me disse para tirar umas fotos sem roupa das quais ele me daria dinheiro por elas, fiquei sem reação afinal era aquele homem que eu sempre considerei como um pai para mim, estava me propondo tais coisas, ele continuou a falar mais eu estava tão assustada que já nem ouvia mais o que ele falava, a certa altura da conversa, ele se levantou, abriu o zíper da calça e colocou seu pênis para fora, eu tentei correr e abrir a porta, mais ele veio atrás de mim e me bateu, ele me deu um murro na boca o gosto do sangue estava em meus lábios enquanto eu olhava para ele com os olhos cheios de lagrimas, ele parecia não se importar comigo, ou como eu me sentia naquele momento.  –Se não tocar nele eu vou te bater tanto que você vai parar no hospital, disse ele com raiva e eu acabei fazendo o que ele me ordenou. Quando finalmente sai dali de dentro me senti a pessoa mais imunda da face da terra, o que eu havia acabado de fazer? Um homem a quem eu idolatrava acabou de fazer tal coisa...

Me lembro de estar na sala fazendo o dever de casa quando ele apareceu, eu me levantei, mais ele foi mais rápido e me debruçou sobre a mesa, eu sentia seu membro sobre a minha bunda, ele segurou meus cabelos com força, enquanto suas mãos imundas passavam pelo meu corpo, ele colocou a mão por baixo da minha blusa e então apertou meus seios com muita força que me fez gritar de dor, o peso do corpo dele esmagava o meu era quase impossível me livrar dele. -Naruto por favor! Eu implorava enquanto chorava. Ele beijo o meu pescoço e então disse: - Você vai ter o que sempre quis vadia. Ele puxou meus cabelos com muito mais força e deu um forte tapa na minha bunda. – Seja boazinha comigo ok? Disse ele enquanto tirava a minha calça e com ela a calcinha, eu comecei a entrar em desespero, eu sabia que não teria mais volta, meu coração estava tão disparado, eu comecei a chorar, a gritar, a implorar para ele não fazer aquilo e ele apenas sorrio, ele parecia se divertir com o meu sofrimento. Ele tapou a minha boca para que eu não pudesse gritar, mais eu mordi a mão dele e em seguida ele me deu um forte murro na cabeça, aquele murro me deixou tonta, ele tapou a minha boca novamente, abaixou suas calças e deslizou seu membro para dentro de mim com tanta força, que eu pude sentir o sangue escorrendo pelas minhas pernas, ele estocava e estocava sem parar, só parou mesmo quando se cansou de mim. Ele vestiu suas calças e me deixou ali em cima da mesa como se fosse um objeto qualquer, quando notei que ele havia se afastado meu corpo automaticamente caiu no chão como um pedaço de papel. Me senti tão podre naquele momento, tão usada, suja, imunda.... Todo que eu queria naquele momento era ver o sorriso dele, o sorriso do garoto que eu gosto, queria ele aqui para me dizer: “Calma querida, tudo dará certo no fim. ”  Mais eu sabia que tal coisa não aconteceria.  -Saia logo daí, vou receber uns amigos aqui e não quero que eles vejam você ai desse jeito. Disse Naruto. Mesmo sem forças me levantei, e fui para o meu quarto. Eu estava me sentindo um lixo humano, só queria desaparecer... só queria esquecer o que aconteceu.

 

--Fim das memórias de Sakura –

 

-Acha que vai se livrar de mim? Acha mesmo que não vou matá-la?

 

E lá estávamos nós cara a cara, a raiva estava preenchendo o meu corpo e foi nesse exato momento que desferi o meu primeiro golpe, dei-lhe um soco no meio da cara e pude ver o doce sangue de Naruto escorrer do seu Nariz a sua boca. Ele me olhou muito assustado e logo em seguida pós a mão sobre o nariz.

 

-VAGABUNDA VOCÊ QUEBROU MEU NARIZ! GRITOU ELE.

 

Em seguida senti a minha bochecha queimar, ele havia me dado mais um tapa, Naruto inclinou a cabeça para trás e então tirei a lamina de dentro do meu sutiã, rapidamente o empurrei contra a parede e em seguida coloquei a lamina em seu pescoço.

 

-Se você se mexer eu corto a sua garganta.

 

-Você não teria coragem.

 

Assim que ele disse isso pressionei um pouco a lamina sobre o pescoço dele e então pude ver uma pequena gota de sangue molhar meus dedos, assim que ele sentiu a lamina cortar sua garganta, instintivamente ele me empurro e eu cai em cima da cama novamente.

 

-ACHOU MESMO QUE ME MATARIA COM ESSA MERDA!

 

-Posso não ter matado você com isso, mais o matarei com outra coisa.

 

Logo pude ver meu pai adentrar o quarto com um taco de beisebol nas mãos e então um sorriso apareceu em meus lábios.

 

-VOCÊ CONTINUA A MESMA GAROTA BURRA QUE ...

 

Antes que Naruto pudesse completar o que estava falando meu pai bateu em sua cabeça com o taco e então Naruto desmaiou.

 

-Senti que algo estava errado e eu estava certo. Disse meu pai ao se aproximar de mim.

 

-Meu plano não saiu como o esperado. Disse isso ao dar um breve sorriso.

 

-E eu percebi. Disse ele ao sorrir. –Olha só o que esse vagabundo fez. Disse ele ao colocar a mão em baixo do meu queixo e o erguer um pouco.

 

-Isso não foi nada.

 

Logo o telefone do meu pai tocou ele atendeu e disse que a pessoa podia entrar e foi ai que eu perguntei:

-Quem?

 

Ele me olhou e disse: -Sasuke.

 

Quando o ouvi meu coração acelerou.

 

-Vamos precisamos dar um jeito nele. Disse isso apontando para Naruto.

 

-Coloque ele dentro de uma mala, não podemos sair com ele assim....

 

-Uma mala?

 

-E.

 

Me levantei da cama, fui até o quarto de Naruto, peguei uma das malas dele e em seguida voltei para o quarto e assim que voltei para o mesmo pude ver Sasuke em pé ao lado do meu pai.

 

-Sasuke sussurrei.

 

Ele se virou, me olhou, se aproximou e me deu um forte tapa no rosto.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...