História Touch of my hand - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Larry Stylinson, Liam Payne, One Direction, Romance
Visualizações 26
Palavras 2.752
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oooolá *-*
Meninas obrigada pelos comentários, estou feliz que vocês estejam gostando
O capitulo de hoje escrevi e estou postando pelo cel, então se tiver algum erro me perdoem
espero que gostem ♡

Capítulo 12 - Sinta-me


Claire Morgan

Gravar o vídeo com Liam e Zayn foi algo extraordinário, sem contar na presença de Rick e Kathryn. Eles simplesmente foram sensacionais e me deixaram muito a vontade. Confesso que estava com muito medo de algo não dar certo, já que dançar é algo que faço apenas por diversão.

No momento em que estava coreografando com Rick, pude sentir os olhos de todos nos observando, mas foi os de Liam que me chamou a atenção, claro. Ele nos encarava intensamente, mas então Liam sorriu e o medo que senti simplesmente foi embora. Quando Tom me chamou para dançar apenas com Liam, eu sabia que deveria fazer algo sexy, já que a musica em si exala esse sentimento. Ainda não pude assistir o que gravamos, mas posso garantir que aquilo fez meu corpo todo entrar em chamas. Era como se houvesse apenas eu e ele ali, e mais nada e ninguém. Eu queria apenas seduzí-lo, deixar ele querendo apenas a mim, nem que fosse por algumas horas ou até minutos.

E pela sua reação... Eu consegui.

Nós finalizamos as ultimas gravações e acompanhei Kathryn até o vestiário para me trocar. Ela já saiu e eu mal consigo mover meus pés. Depois do que fiz, estou com vergonha de olhar para Liam... Nós estávamos tão próximos, tão íntimos... Céus.

Não posso ficar aqui para sempre. Respiro fundo e ajeito meu casaco, colocando minha bolsa no ombros. Hesito por segundos e abro a porta, assustando-me ao ver Roman parado feito estátua.

- Desculpa se te assustei. – murmura tentando não rir.

- Tudo bem. – olho para os lados procurando por Liam, mas só vejo as pessoas da produção.

- Liam saiu com Zayn, disse que passaria no hotel para te ver depois.

Aliviada, mas desapontada, cruzo os braços e sorrio fraco para ele. Roman não fala nada e começa a caminhar. Sigo atrás dele já ensaiando uma conversa com Alex. Sei que ele vai saber me aconselhar e vai saber dizer as verdades para me acalmar.

Abraço meu próprio corpo ao sentir o vento gelado tocar em minha pele e logo entro no carro quando Roman abre a porta para mim. O caminho não é longo, mas parece uma eternidade, pois estou inquieta e Roman não fala um “a” sequer. No momento em que ele estaciona o carro, desço antes mesmo de Roman abrir a porta para mim.

- Obrigada por me trazer, mas posso seguir daqui.

Ele me olha estranho e sinto-me mal, pois soei arrogante e não foi minha intenção.

- Desculpe se pareci arrogante, não foi minha intenção. 

- Tudo bem. – olha para os lados, mas volta a me fitar. – Ele gosta de você. – revela de repente. – Não fique preocupada.

Sorrio e dou de ombros.

- Obrigada por me falar.

Ele sorri e entra no carro tomando partida. Entro no hotel mais relaxada do que estava, e somente ao entrar no quarto, pego meu celular.

Duas ligações perdidas. Mamãe.

Três mensagens não lidas. Alex.

“Como está por ai?”

“Sinto que estou perdendo minha amiga, já que ela agora está andando com a elite.”

“Realmente está me ignorando?”

Balanço a cabeça rindo, pois Alex consegue ser dramático ao extremo quando quer. Opto por não responder suas mensagens e ligo diretamente para ele, que atende logo no primeiro toque.

- Olha só, a donzela lembrou que tem pobres amigos.

- Não seja dramático Alex. – lhe repreendo deitando na cama. – Você sabe que estava ocupada com a gravação do clipe e...

- Eu sei querida. – me interrompe. – Zayn postou uma foto sua com Liam para lá de sensual.

- Sério?

- Sério. – confirma. – O clipe será bem quente então.

- Demais. Acho que a parte do Zayn e a minha com Liam foram as mais sensuais.

- Conte-me mais sobre essa sua dança com Liam... Senti calor só com aquela foto.

Imagina eu.

- Foi algo natural na verdade. – inspiro profundamente. – O diretor pediu para nós gravarmos uma cena juntos e... Ele disse para seguirmos uma linha e simplesmente aconteceu.

Alex fica quieto e apenas ouço sua respiração.

- E o estúdio não pegou fogo?

- O estúdio não, mas meu corpo... Estou com calor até agora.

- E o Liam?

- Não ficamos a sós depois que gravamos. – mordo minha bochecha. – Na verdade quero alguns conselhos.

- Lá vem.

- É sério Alex. – ele espera eu continuar. – Sabe... E-eu sei que chegará a hora em que Liam vai tentar algo a mais e...

- E...?

- Não quero, realmente, ser apenas mais uma em sua lista, tenho medo de tudo acabar quando isso acontecer, porque se isso for o seu objetivo, ele acabará com tudo no momento em que conseguir e...

- Você acha mesmo que Liam agiria assim?

- Ele é humano Alex. Assim como qualquer um. – penso em minhas palavras. – Mas também não quero que ele procure em outras mulheres o que posso lhe dar.

Alex novamente fica quieto e sei que está me xingando horrores mentalmente.

- Assim complica Claire. Você deve primeiramente decidir o que quer. Pra mim, Liam não iria correr atrás apenas para sexo, até porque ele é o Liam Payne e poderia ter isso com qualquer uma e...

- Obrigada Alex. – ironizo.

- É a verdade amiga. – suspira. – E outra... Acho mais fácil você se arrepender de não ter cedido do que ter tido algo com ele.

- Na verdade não quero parecer oferecida demais também.

- Então você está planejando algo?

- Não estou planejando. Apenas não quero ficar nesse romance de princesa.

- Então seja mais atrevida. Ele não vai lhe achar oferecida. Liam é moderno, sabe que as coisas não estão mais como antes, onde as mulheres esperavam pelos homens.

Abro a boca para responder, mas o toque na porta me faz engolir as palavras e meu coração dança dentro de mim.

- Acho que suas palavras me ajudaram um pouco. – rio nervosa. – Tenho que desligar agora.

- Claire, espera...

Com aperto desligo o celular e pulo da cama indo abrir a porta. Minha respiração simplesmente fica presa na garganta, pois Liam está mais lindo do que tudo. Ele está encostado na parede oposta, com uma das mãos no bolso de seu jeans escuro, enquanto a outra segura um embrulho. Apoio-me na porta, e sorrio vendo-o se aproximar.

- Me desculpe. – Liam sussurra, entregando-me o presente e fico sem entender.

- Por que? – observo o pacote de tamanho mediano.

- Por não ter te esperado para virmos juntos.

- Não precisa se desculpar Liam. – conforto-lhe gentilmente.

Abro a porta por completo e ele entra no quarto, onde a temperatura sobe alguns graus. Observo Liam tirar sua jaqueta, deixando-a na poltrona, e me sento na cama, encostando-me da cabeceira, deixando as pernas esticadas. Deixo de fitá-lo e presto atenção no embrulho que estou abrindo.

- Você quer sair? – ele pergunta e sinto seu olhar sobre mim. – Comer algo?

Não.

- Na verdade prefiro ficar aqui. – murmuro vendo que acabei de ganhar uma caixa de bombons.

- E você já comeu alguma coisa?

- Estou sem fome, mas fiquei tentada a comer isso aqui. – rio. – Obrigada.

Ele sorri pensativo, tira os sapatos e se aproxima sentando-se ao meu lado. Sorrateiramente seguro sua mão e ele a leva até os lábios, pousando um beijo na minha.

- Você foi maravilhosa hoje. – me elogia e sinto -me feliz.

- Obrigada. – encosto minha cabeça em seu tórax, e abro um dos bombons. – Você não foi nada mal também. – brinco antes de colocar o doce na boca.

Liam ri e me aperta contra seu corpo. Seguindo meu coração e meu desejo, deposito um beijo em seu maxilar, percebendo-o ficar tenso, mas não recuo. Ele abaixa o rosto e aproveito para beijar-lhe nos lábios, sentindo a maciez deles, enquanto o chocolate derrete em minha boca.

Liam se contém, no entanto, prendo seu lábio inferior nos meus, sugando-o, fazendo ele me puxar para mais perto. Desfruto de sua atitude, sentando-se em seu colo, e deixo minhas mãos se moverem para seu rosto, onde sinto sua barba curta pinicarem meus dedos.

- Claire. – ele sussurra contra meus lábios.

- Sim? – murmuro de volta colando nossas testas.

- Você está me enlouquecendo.

Rio e lhe fito.

- Desde cedo. – pondera.

- Essa é a intenção.

Sem dizer uma palavra sequer, Liam me joga contra o colchão, segurando meus pulsos acima da cabeça e apoia sua perna nas minhas. Meu colo move lentamente seguindo o ritmo de minha respiração, o que atrai a atenção dele.

- Tem certeza? – indaga pousando a mão livre em minha barriga.

- Cem por cento. – rio nervosa ao senti-lo mover as pontas dos dedos por dentro de minha blusa. – Você não vai me provocar agora, vai?

- Se eu for? – me fita com a sobrancelha arqueada. – Afinal... Você estava me provocando.

- Mas...

Antes que eu pudesse concluir minha frase, a boca de Liam toma a minha num beijo selvagem, com os pelos de seu rosto arranhando meus lábios e ao redor deles, o que por incrível que pareça, não me causa dor. Pelo contrário, fico mais agitada e minhas mãos queimam para tocar a pele de Liam, mas ele continua prendendo-as, mostrando um lado dele, na qual eu não fazia ideia que existia.

Sua mão alcança meu seio, e meu corpo se curva embaixo do seu, encaixando sua perna entre as minhas. Céus, Liam conseguiu reverter a situação, agora ele tem o comando, ele dita o ritmo e como acontece as coisas. Meus sentidos estão todos atentos às suas ações, deixando-me a sua mercê.

Se um dia cheguei a pensar que estaria numa cama com Liam Payne fazendo sexo, obviamente eu estava sonhando ou bêbada. E isso é mais do que sonhei ou imaginei, a perfeição disso não alcançaria meu subconsciente para tanto. Posso me arrepender futuramente, ou simplesmente não, na verdade não sabemos o que se pode acontecer depois e no momento... Isso não me importa.

Liam suaviza o beijo, passeando os lábios pelo meu pescoço com beijos molhados, trilhando caminho até meu colo, onde ele simplesmente para e olha para cima, encarando-me com os as orbes cor de chocolate. Sem desviar os olhos dos meus, ele sobe minha blusa, até deixar meus seios expostos. Sinto seu hálito quente em minha pele, provocando-me arrepios.

- Liam. – o nome sai num baixo sonido.

- Sim? – deposita um beijo no espaço entre meus seios, cobrindo por completo meu corpo com o seu. – Falou alguma coisa? – zomba de minha fraqueza.

- Você irá pagar pelo o que está fazendo. – ameaço fechando os olhos ao sentir sua língua circulando meu mamilo.

- Vou? – continua a provocar-me. – Mal posso esperar. – toma meu seio na boca, sugando-lhe suavemente.

A onda de calor que invade meu corpo faz-me choramingar baixo, ansiando por mais. Como se soubesse meus pensamentos e quisesse ver meu sofrimento, Liam para de dar atenção aos meus seios e se endireita, ficando sentado em cima de mim. Seus olhos turvos de excitação me observam, como se estivessem guardando cada detalhe meu.

Automaticamente molho os lábios com minha própria língua e arranco a blusa de uma vez, puxando-o para mais perto novamente. No entanto, não lhe beijo. Aproveito as mãos livres para acariciar-lhe o corpo, tirando sua camisa. E dessa vez sou eu quem observa o corpo escultural de Liam. Embora ele não permita por muito tempo.

Liam Payne

Não vou negar que vivi um verdadeiro inferno desde que tive que gravar a cena do clipe com Claire. Aquilo foi excitante e demais para se conter.

Eu não estava com cabeça para vê-la logo em seguida, ainda mais a sós. Por isso dei uma desculpa qualquer e saí com Zayn, que descarregou uma chuva de sermão. Claro que depois não tive muita escolha, a não ser encontrá-la.

No momento em que Claire deu o primeiro passo, fiquei retraído, pois queria ter certeza de que ela realmente desejava isso. E por mais que ela não saiba como sou na cama, Claire me deixa conduzir tudo.

Eu poderia ficar aqui por uma eternidade, apenas observando seu corpo, seus olhos que pedem por mim... Claire é linda e estou louco por ela. Quero sentí-la, tomá-la para mim.

Suas pequenas mãos passeiam pelos meus braços, trilhando caminho até meu tórax, seguindo caminho até o cós de minha calça. Minha respiração irregular deixa claro o quanto aquilo está me provocando e tudo piora no momento em que Claire segura minha mão e a leva até os lábios, onde passa a ponta da língua em meu dedo indicador. O seu toque quente desperta ondas de prazer, e é impossível segurar o gemido rouco que escapa de minha garganta.

- O que está fazendo? – balbucio umedecendo meus lábios.

- Te provocando? – sorri distribuindo beijos molhados na palma de minha mão.

Seus olhos não se desviam dos meus e o amor que vejo neles me deixa ainda mais excitado. Querendo tomar as rédeas da situação novamente, desvio minha mão da sua, e deslizo meu corpo para baixo, deixando suas pernas presas nas minhas. Seus olhos se arregalam com surpresa, pois obviamente ela não esperava por essa mudança bruta.

Claire tenta sair debaixo de mim, mas a viro de costas no momento em que ela quase escapa. Seu riso é abafado pelo colchão e uso a minha força para prender suas mãos em suas costas.

- Parece que tem alguém inquieta neste quarto.

- Liam. – chama pelo meu nome e pressiono meu quadril contra suas nádegas. – Céus.

Rio baixo, e deslizo minha mão livre por baixo seu corpo, alcançando o botão de sua calça. Abro-o e abaixo o zíper.

Curvo-me em suas costas e mordo seu ombro, indo em direção a sua orelha.

- Posso soltar suas mãos? – sussurro em seu ouvido e Claire balança a cabeça. – Não ouvi.

- Por favor. Pode.

Satisfeito, solto suas mãos, que rapidamente se agarram no lençol. Percorro minhas mãos pelas suas costas, massageando a pele macia e paro em seu jeans, onde o abaixo devagar, apreciando cada pedaço de seu corpo que era descoberto.

Inferno.

Estou tentando ao máximo me controlar, pois quero dar-lhe prazer primeiro. Quero fazê-la se sentir uma mulher fodidamente desejada. Estou ansiando para tê-la.

Retiro sua calça por completo, mas Claire está tão perdida em seu desejo, que não se move quando saio de cima de si. A calcinha preta destaca-se na pele clara e puxo o cós dela, soltando-a seguida. Claire estremece quando o elástico choca-se contra a pele.

- Claire...

- Me toca Liam. – pede numa súplica. – Por favor. – vira o rosto para me fitar.

Encarando-a, deslizo minha mão para dentro de sua calcinha, onde encontro o meio de suas pernas encharcado. Fecho os olhos sentido seu néctar em meus dedos e ela remexe-se causando atrito. Afasto minha mão de seu sexo, e arranco sua peça intima, deixando-a completamente nua.

Não consigo mais me segurar. Preciso tê-la.

Afasto-me abrindo a gaveta do criado-mudo e pego um preservativo. Abaixo minha calça, juntamente com a boxer, liberando meu sexo duro e o cubro com a proteção. Antes que Claire o tocasse, volto a subir em suas costas, dessa vez enterrando meu pênis dentro dela. Gememos juntos, sentindo nossos corpos se unirem num só, e movo-me lentamente, sentindo-a se contrair em volta dele.

- Droga. – murmuro contra suas costas levemente soadas. – Isso é tão bom.

- Sim. – ofega apertando o lençol entre os dedos.

Seguro os cabelos de Claire, afastando-os de suas costas e mordo sua nuca, aumentando a velocidade de meus movimentos. Estou louco por Claire e a qualquer momento meu corpo vai explodir. Ela solta palavras aleatórias que eu mal consigo decifrar, pois estou totalmente inebriado com a visão de sua excitação.

Minha mão se dirige para o centro de seu corpo e a toco no seu ponto sensível, arrancando-lhe gemidos roucos. Claire se contorce embaixo de meu corpo, sentindo os primeiros espasmos lhe atingirem e simplesmente não consigo me segurar quando ela se contrai contra mim, atingindo seu ápice.

- Meu Deus Claire. – murmuro contra seu pescoço sentindo nossos corpos tremer um contra o outro.

Sua respiração desregulada mantém seu corpo agitado, enquanto meus olhos permanecem fechados, apenas desfrutando deste momento.

Alguns minutos se passam até que a calmaria nos alcança.




Relax while you're closing your eyes to me

(Relaxe enquanto você fecha os olhos para mim)

So warm as I'm setting you free

(Tão quente enquanto te deixo livre)

With your arms by your side there's no struggling

(Com seus braços ao seu lado, não há luta)

Pleasure's all mine this time

(Prazer é todo meu dessa vez)


Notas Finais


espero que tenham gostado e desculpem os erros


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...