História Tous Imítheous - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce, Mitologia Grega, Mitologia Romena, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Alexy, Armin, Castiel, Kentin, Lysandre, Nathaniel, Personagens Originais, Rosalya
Visualizações 6
Palavras 3.229
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Magia, Romance e Novela, Seinen, Shoujo (Romântico), Shounen, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura

Capítulo 2 - Klopí


Fanfic / Fanfiction Tous Imítheous - Capítulo 2 - Klopí

(Gabrysia Liener) 

 

Após umas meia hora ouvindo bronca de Ártemis por termos usado os nossos poderes, podendo atrair a atenção de Deméter, ela nos deixou, indo embora, pois tinha alguma coisa (que eu não entendi o que) pra fazer. Como vocês podem ver, temos muita convivência com os deuses, visto a nossa "espécie" os deuses não queriam arriscar nos deixar com humanos, principalmente depois do que o Nath fez com Deméter. Acabou que os deuses se apegaram bastante a nós 8, Zeus diz que depois de mamãe, papai só é carinhoso comigo. Nunca entendi direito o relacionamento dos meus pais. Sei que eles são casados, sei que ela também era casada com Hefesto, mas parece que ela nunca o amou, não como ela ama o meu pai. Os deuses tem um relacionamento muito liberal, quer dizer, eles têm filhos com todo mundo! Nunca vou entender isso. Não vou mentir também, meu pai é o Deus da guerra, mas é muito bonito. Da mesma forma que a minha mãe, por isso eu não entendo como o Kentin pode ser filho deles dois! Atualmente o Kentin é meio bonitinhozinho (eu não acho meu irmão grande coisa. Problem?! Acho que isso é coisa de irmãos, pq já vi tanta menina chorando porque não recebia a atenção desejada dele), mas ele era muito estranho quando era mais novo ( um estranho fofo! Não digam a ele que eu disse isso). Óculos fundo de garrafa e cabelo meia tigela... claro que eu zoava muito ele, mas eu não deixava ninguém falar dele. Agora que ele cresceu, ele tá diferente... Mas continua sendo o mesmo ridículo de sempre, a diferença é q agora faz algumas garotas babarem por ele...

Quando estávamos chegando em casa vi que a cortina da sala estava aberta. Eu sempre deixava ela fechada. 

Parei de súbito fazendo os outros pararem e me encararem. 

Armin: O que foi? - disse me olhando 

Gabrysia: Kentin, olhe para a casa.

Kentin olhou a casa juntamente com os outros ainda com uma cara confusa, mas Kentin logo entendeu.

Kentin: A janela

Clary: O que tem a janela?

Kentin: A Gabrysia fechou a cortina quando estávamos indo pra escola- disse enquanto pegava uma faquinha e eu um pequeno canivete que estava preso em meu bolso.

Gaby: Fiquem em guarda.

Castiel: Vocês vão se defender com isso? -perguntou sarcasticamente

Sorri pra ele enquanto abria o canivete 

Gaby: Não, eu vou me defender com isso. -respondi Ainda sorrindo e falando- Thánato! 

Rapidamente meu mini canivete se transformou em uma gloriosa espada. Essa era a segunda espada mais forte de Ares. Foi feita pelo próprio deus Hefesto, e Ares usou na guerra de Tróia. Meus amigos me olharam abismados. Eles sabiam que eu possuía a espada, mas nunca tinham visto. 

Kentin: Para de se amostrar e vamos logo!

Revirei os olhos e fui com eles. Armin tinha pego sua espada de fogo que estava em forma de chaveirinho do minecraft, Alexy pegou suas correntes de fogo que estavam em forma de pulseiras, Clary pegou o seu arco e flecha que eram um colar que a mesma usava, Nathaniel pegou uma besta que tinha o formato de chaveiro, Castiel pegou sua corrente elétrica que ficava enrolada em seu braço como uma pulseira de correntes, Lysandre pegou sua caneta que se transformou em uma espada, Rosa pegou seu tridente que eram seus brincos e quando uniam os dois se transformavam em tridente e a faquinha de Kentin se transformou em uma katana.

Todos armados fomos em direção a casa com cuidado. Fiz um sinal para Kentin ir com quatro pelos fundos enquanto eu ia pela frente com Castiel, Lysandre e Rosa. 

Entrei na casa com pura cautela e olhei ao redor, tudo estava da mesma forma, fomos andando até a cozinha e tudo igual ainda. Fiz sinal para nos separarmos e voltei para a sala enquanto via o grupo de Kentin subir as escadas. Assim que pisei na sala vi uma forma estranha onde fica o quintal. Fui até lá preocupada com Sansão. Quando pisei no quintal vi a tal pessoa e sem pensar duas vezes me atirei em cima dele dando um golpe em sua cabeça com o cabo da minha espada. "Nunca se deve apunhalar um homem pelas costas. Ele deve morrer olhando em seus olhos, para saber quem o matou", uma das primeiras lições que aprendi com meu pai.

Assim que o homem gritou, Kentin chegou sendo seguido pelos outros. 

???: Mas que droga!

Gaby: Quem é você e o que faz em meus domínios?!- perguntei com a voz firme e forte

???: Tinha que ser Gabrysia não é mesmo?! Filha de encrenca, encrenca é! 

Nath: Pai? 

Gaby: Tio Apollo! Aí meus deuses! Mil desculpas, não quis machucar, pelos deuses. - falei tentando me desculpar com Apollo enquanto Castiel ria igual um retardado.

Apollo: Tudo bem, eu me curo rápido- disse me mostrando sua cabeça- viu? Já parou de sangrar.

Kentin: Achamos que fosse um invasor.

Apollo: Eu entendo, sentimos o poder que Rosa usou essa manhã, fiquem alerta... -seguiu-se um silêncio constrangedor até Apollo limpar a garganta e dizer- Agora, olá crianças...

Todos: Oi 

Apollo deu um abraço na Clary, no Nath e no Lys e falou que tinha feito o janta, graças aos deuses, porque eu estava morrendo de fome! 

Depois que comemos a galera foi descansar e ficamos eu, Apollo e Cast na sala assistindo TV.

Não passou nem meia hora Castiel já estava quase dormindo. 

Apollo: Eu não entendo por que você não se da bem com sua mãe...

Gaby: Sou diferente das outras filhas dela. Nasci para ser uma guerreira, não uma princesinha cor de rosa. 

Apollo: Sua mae não é uma princesinha cor de rosa. Vai por mim. 

Gaby: Afrodite acha que é necessário ter alguém para ser feliz.

Apollo: Seu pai pensava igual a você e se apaixonou pela sua mãe.

Gaby: Tenho fortes tendências a achar que Afrodite o enfeitiçou. 

Apollo riu da minha teoria. 

Apollo: Na verdade não. Seu pai se apaixonou gradativamente. Da mesma forma que sua mãe.

Gaby: Eu sei que eles dois ficaram juntos enquanto ela ainda estava com Hefesto. Então eu sei que eles colocaram um chifre em Hefesto

Apollo riu mais uma vez 

Apollo: Ares é o filho mais odiado entre os humanos e os imortais por estar sempre associado à conflitos e derramamento de sangue. 

As mulheres que ousavam recusar o seu amor acabavam brutalmente violentadas. 

Ele perseguia as ninfas com a mesma fúria avassaladora que empregava na batalha. 

Partia para a conquista amorosa como se marchasse para uma campanha militar: confiante em sua força. 

Com Afrodite foi diferente. Apenas Afrodite aceitava Ares do jeito que ele era. Com Afrodite, Ares abandonou as atitudes brutais. Aproximou-se, oferendo seu corpo perfeito como um desafio à capacidade amorosa da bela deusa. Disse-lhe palavras de afeto e cumulou-a de ricos presentes. A amizade entre os dois foi aumentando a cada dia que passava, até descobrirem que estavam apaixonados e com o passar do tempo ela passou a ser amante dele, mesmo já sendo casada com Hefesto. Fizeram planos e arquitetaram idéias para se unirem no amor...

Gaby: Como você sabe disso?! 

Apollo: porque eu via isso. O amor pode te mudar de maneiras fantásticas. Mudou Ares dessa forma. E um dia vai mudar você também. 

Gaby: Que os deuses me livrem 

Apollo riu enquanto Castiel acordava no sofá. 

Gaby: Hey Cast- o mesmo me ignorou- Fiquei no vácuo... 

Apollo: Ele esta com sono... e você? Não está? 

Gaby: No momento não... Na verdade eu estou é com calor! Aceita um copo de água? - perguntei indo em direção a cozinha. 

Castiel: Aceito

Gaby: E você Apollo?

Apollo: Não obrigada, vou me deitar. Boa noite crianças-disse enquanto Castiel me seguia para a cozinha. 

Gaby: Boa noite! -disse pas Apollo

Peguei a água na geladeira e servi em dois copos, um pra mim e um para Castiel. 

Gaby: Aqui

Castiel: Obrigada- respondeu com uma voz rouca 

Voltamos para sala e eu deitei no sofá para assistir TV com Castiel. 

Até que eu senti duas mãos em minha cintura e alguém começou a me dar beijos no pescoço, me fazendo ficar toda arrepiada. Rapidamente virei e dei de cara com uma par de olhos cinzas me encarando com puro desejo

Gaby: Castiel? 

Ele não respondeu, ele me beijou. Um beijo cheio de luxuria e desejo. Ele pediu passagem com a língua e eu cedi, enquanto mesmo passava as mãos pela minha bunda, apertando a mesma me fazendo soltar pequenos gemidos. Ele parou de beijar minha boca e atacou meu pescoço, com suas mãos grandes e fortes me pegou no colo e me colocou em cima de uma bancada que eu nem sabia que tinha na sala. Eu já estava ficando molhada e excitada ao extremo. Ainda me segurando voltou a beijar minha boca enquanto uma de suas mãos passeavam por todo o meu corpo, parando entre as minhas pernas. Ele abriu minhas pernas se colocando entre elas e , então ele começou a lamber meus seios me fazendo soltar alguns baixos gemidos e com uma de suas mãos começou a acariciar meu clitoris por cima da calcinha. Aquilo estava muito bom! Rapidamente ele enfiou sua mão por dentro da minha calcinha e começou a me masturbar.

Castiel: Você é tão gostosa! 

Gaby: Cast- Castiel

Castiel: Isso, geme pra mim.

Assim que eu gozei, voltei a beijar Castiel e com as mãos abaixei as calças dele. Comecei a lamber seu penis o fazendo soltar alguns gemidos.

Senti alguém me balançando e chamando meu nome. 

Castiel: Ei, tá td bem? Você dormiu aí no sofá e do nada começou a gemer. -disse o mesmo segurando a risada

Gaby: Pelos deuses!- disse Ainda ofegante

Castiel começou a rir 

Castiel: Fique tranquila, é normal ter esses sonhos comigo...

Gaby: Não foi com você, foi com o Nathaniel. 

Falei com um pequeno sorriso essa mentirinha enquanto o mesmo parava de rir e me encarava de cara amarrada. Deixei ele com cara de cu na sala e fui para o meu quarto tentar dormir, vi que Alexy e Rosa estavam dormindo, então se eles estão dormindo, os outros também estão. Deitei e fiquei pensando no sonho estranho que tive. Até que sem perceber cai no sono.

 

No dia seguinte, acordei e desci para tomar meu primeiro café da manhã e obviamente encontrei meu gêmeo lá.

Gaby: Bom dia Ken! 

Kentin: É Kentin!! E bom dia...

Gaby: Te chamo do jeito que eu quiser

Kentin: Tá bom Gabrysinha

Gaby: Esse apelido não! 

Kentin: Mamãe tem um ótimo gosto para apelidos...

Gaby: Seu apelido que o diga- disse revirando os olhos enquanto ele ria. 

Terminei de tomar a vitamina que Kentin fez pra ele, mas eu roubei (sinceramente, eu deveria ser filha de Hermes! Do jeito que eu roubo a comida dos meus amigos...) e fui para o quarto, mas antes...

Gaby: SOCORROOOOO!!!!!- gritei no meio do corredor vendo todos saírem do quarto apressados e um Kentin subir as escadas na velocidade da luz!

Kentin: O que foi?!- disse o mesmo apontando uma colher na direção da escada 

Castiel: Tô armado!- saiu o mesmo segurando um par de chinelos 

Nathaniel: Cheguei!! - disse segurando seu chaveiro

Lysandre: Perdi minha arma, mas estou aqui!- disse o mesmo sem nada nas mãos, mas com cara de desespero 

Armim e Clary correram para ver também o que era. Só quem permaneceu no quarto foram Alexy e Rosa. Aposto que eles sabiam que era mentira... 

Comecei a rir

Gaby: Vamos nos atrasar 

Castiel: Vai se fuder!! 

Nathaniel: Porra Gabrysia!!

O Kentin começou a rir e pediu para avisar da próxima vez 

Armin: Caralho! 

Clary: Você nos deu um susto para isso?! 

Gaby: Vocês tinham que ter visto a cara de vocês!

Lysandre: Isso não foi nada vitoriano.

Gaby: Vão se arrumar- falei indo em direção ao quarto. Apollo foi embora durante a madrugada.-Bom dia! Vocês nem foram me ajudar!

Rosa: Sabíamos que era mentira- disse revirando os olhos 

Alexy: É! Até parece que você gritaria "socorro". 

Gaby: As vezes vocês são muito chatos! -disse colocando minha roupa, visto que já havia tomado banho. Rosa e Alexy também pelo visto, visto que a mesma estava terminando a maquiagem e o Alexy ajeitando o cabelo.

Alexy: Menina! Você tá com um peitão! 

Gaby: Alguma coisa eu tinha que herdar da minha mãe né?! - falei rindo junto com a Rosa 

Rosa: Vamos Alexy. Te vejo lá embaixo.

Terminei de me arrumar. Coloquei uma calça jeans meio rasgadinha e um coturno. De maquiagem fiz o básico, passei base, lápis de olho, delineador e um batom cor de boca. Meu cabelo deixei solto. Ok, nisso eu combino e muito com Afrodite, eu amo roupas, sapatos e maquiagem e cabelo! Meu Deus do céu!! Amo muito!! O Ken me zoa até dizer chega por isso... A Rosa e o Alexy dizem que eu tenho um estilo tumblr.

Desci e fui tomar meu segundo café da manhã, sim, eu como muito. 

Alexy: Vocês são muito trouxas, na moral! Quando ela iria gritar "socorro"? - disse o Alexy enquanto eu sentava ao lado da Rosa pegando sua caneca de café e tomando um gole enquanto a mesma olhava feio pra mim. 

Armin: Sim Alexy, mas hoje acordei com um frio na espinha, um pressentimento ruim, e você é uma péssima irmã!- disse pra mim. 

Gaby: Você que é trouxa! 

Nathaniel: Andem logo! Tô com um pressentimento ruim hoje. 

Armin: Você também?! Viu Clary? Não foi só a gente 

Castiel: Eu, Lysandre e Nathaniel estávamos falando sobre isso no quarto. Parece uma sensação ruim. Como se eu estivesse com medo.

Rosa:Achei que eu fosse a única sentindo isso...

Kentin e Gaby: Não estou sentindo nada disso. - nos olhamos rapidamente espantados por falarmos juntos a mesma coisa 

Gaby: Vamos! Ainda temos que passar no Starbucks! 

Fomos escovar os dentes e saímos de casa. 

Quando chegamos na escola vimos uma muvuca e Clary estremeceu 

Clary: Estou com medo! Não quero entrar

Realmente, o clima da escola estava medonho. Olhei para o Kentin e o mesmo parecia assustado também, pegando sua faquinha e segurando em forma, para transforma-lá a qualquer momento. 

Gaby: Vamos logo.- Uma sensação de pavor se instalou pelo meu corpo. Logo a controlei, e entrei como se nada estivesse acontecendo. 

Até que avistei um dos guerreiros do meu pai. 

Andei até eles e avistei meus irmãos Deimos e Phobos. 

Kentin: Por isso essa sensação. - disse guardando sua arma.

Castiel: Quem são eles? 

Kentin:Deimos e Phobos. Nossos irmãos. São filhos de Afrodite e Ares e representam alguns sentimentos da guerra. E esses sentimentos se espalham aonde eles estiverem. Deimos é o medo e Phobos o pavor e ainda tem nossa irmã Éris, a Discórdia, que não está aqui no momento, visto que não há nenhuma discussão nem discórdia no momento

Gaby: Graças aos deuses... 

Kentin: A Gaby prefere os meninos particularmente...

Rosa: Afinal, O que está acontecendo? 

Gaby: É o que eu vou descobrir agora. 

No mesmo instante o diretor pediu a todos para irem para o auditório. Obviamente eu caguei pra isso e fui na direção dos meus irmãos.

Gaby: Hey maninhos! 

Deimos: Gabrysia. Como vai?

Phobos: Gabrysia, vá para o auditório. 

Gaby: Cruzes! Venho cumprimentar vocês e vocês me tratam assim! Só porque são mais velhos e já são guerreiros acham que podem me ignorar. - disse inflando as bochechas, pois sabia que eles não resistiriam.  Todos pensam que Deimos e Phobos são ruins, mas na verdade eles são uns amores eles cuidam de mim como se eu fosse a menininha dos olhos de ouro. Deimos me ensinou a apunhalar alguém e controlar a dor e o medo. Phobos me ensinou a controlar o pavor e a nunca abaixar a guarda sempre observando o movimento. Já Éris, tentou me matar 7 vezes, sem sucesso. 

Deimos: Para... você sabe que não é isso. 

Gaby: Então contem o que está acontecendo. - nesse momento o Kentin chegou

Phobos: Kentin. - disse em forma de cumprimento

Deimos: Olá Kentin. 

Kentin: Oi. Gaby, eu tô indo com o pessoal para o auditório. Vamos guardar um lugar pra você. 

Gaby: Ok. Eles estão bem? 

Kentin: Estão um pouco assustados. Mas isso nós já sabemos o porque... - disse olhando para os meninos

Phobos: Amadores... 

Deimos: Nunca mudam... lembra do Kentin antigamente? 

Kentin: Passado fica no passado Deimos 

Gaby: Tá bom Ken! Vai logo com eles, a Clary tá quase mijando nas calças de medo!

Kentin: É Kentin! Meu nome é Kentin! - disse enquanto saía. Kentin nunca se deu muito bem com os meninos. Por ele ser meio fraquinho quando mais novo, os meninos implicavam muito com ele e exigiam mais dele. Principalmente o nosso pai. Já comigo, era mais proteção mesmo. Apesar de eu sempre ser mais agressiva do que Kentin. Um dos motivos para me dar melhor com meu pai e meus irmãos.

Gaby: Então? Por que estão aqui?

Deimos olhou para Phobos e Phobos afirmou com a cabeça 

Deimos: Roubaram o oráculos de Apollo. 

Gaby: O que ? 

Phobos: E foi alguém daqui. Utilizaram um teletransportador. Nosso pai está puto, pois ele está tendo que suspeitar de todo mundo.

Gaby: Todo mundo nada! 

Deimos: Todo mundo sim, inclusive você. 

Gaby: Ele ainda não chegou a esse estágio de loucura. 

Phobos: De você sim. Apollo disse que você ficou acordada com Castiel quando ele ainda estava na sua casa. Nosso pai está puto por isso. 

Gaby: Pra que eu roubaria o oráculo de Apollo?! 

Deimos: Desculpe Gabi. A gente só te contou porque isso será revelado no auditório. O restante é confidencial. 

Gaby: Vocês...- Phobos me interrompeu

Phobos: Gabrysia, apesar de tudo, você é uma suspeita agora, vá para o auditório. 

Olhei pra eles com o máximo de raiva e medonho que consegui, não que isso tenha adiantado, até porque quem colocaria medo no próprio medo e pavor?! Mas me virei e fui marchando para o auditório.

Cheguei lá e vi meu pai, Athenas, Apollo e Zeus. Ótimo. Me sentei ao lado dos meninos sabendo que meu pai me encarava.

Diretor: Po-Por favor. Um minuto...- ele nem terminou de falar, meu pai lhe deu um empurrão e tomou o microfone de suas mãos. 

Ares: Pare de enrolar! - esbravejou fazendo o diretor se encolher ainda mais. Em outra situação, eu riria, mas no momento estou muito puta com meu pai. E com Apollo também.

Athena: Paciência Ares. Bom dia a todos- disse com sua voz serena. - Acredito que alguns ainda não saibam o que está acontecendo. O oráculo de Apollo foi roubado. - houve um silêncio, vi que todos estavam assustados, menos eu.

Kentin: Você sabia? 

Gaby: Os meninos me contaram, só isso também. O restante é confidencial, e eles não me contaram porque sou uma suspeita.

Rosa: O que?! 

Gaby: Todos nós somos. Em especial os filhos de Apollo, Hermes e nós oito. 

Clary: Nós oito? 

Gaby: Sim, parece que o templo de Apollo não se alarma em sangue de deuses, e apesar de não sermos deuses, somos filhos de dois deuses. Então, temos o sangue de deuses.

Rosa: Faz sentido, seus irmãos te contaram isso? 

Gaby: Não. Isso é questão de lógica.

Castiel: Nathaniel, Clary e Lysandre são os mais suspeitos né?! 

Gaby: Na verdade, eles estão no mesmo nível que nós oito. 

Zeus: SILÊNCIO VOCÊS OITO! - Esbravejou fazendo Rosa e Clary pularem de susto.

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!! 💛


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...