História Toxic - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction, Zayn Malik
Tags Amigo Do Meu Pai, Amor Proibido, One Direction, Zayn, Zayn Malik
Visualizações 367
Palavras 1.364
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oioi, não vou me enrolar aqui, só queria avisar que a playlist da fic está nas notas finais.
Boa leitura!

Capítulo 23 - Chapter 22


        — Posso falar com você? — Zayn perguntou.

       — O que você quer, Zayn? — sussurrei, olhando para os lados, me certificando se ninguém estava por perto.

       — Quem é aquele garoto? — ele perguntou, indiferente.

       — Eu já te disse, ele é...

       — Amigo do seu irmão, isso eu já entendi — ele revirou os olhos, algo que eu o vi fazer pela primeira vez — O que eu quis dizer é... você tá saindo com ele?

       — Por que o interesse de repente? — perguntei tentando não parecer afetada com aquilo — Não é como se você tivesse alguma coisa a ver com isso, não é?

       — Só curiosidade — Zayn passou a mão no cabelo.

       — Cadê a sua namorada? — perguntei.

       — Em casa, provavelmente.

       — Sobre aquela noite na praia...

       — Eu não me esqueci da nossa conversa, se é isso o que você quer saber — ele sussurrou no meu ouvido e meu corpo imediatamente reagiu com a sua respiração sobre o meu pescoço.

      — Essa é a razão de você estar me ignorando nos últimos dias, então?

      — Eu não estou te ignorando, só estive ocupado nesses dias — ele olhou para baixo e viu minha mão segurando o que restou do meu celular — pelo visto deu perda total.

       — Não é como se eu tivesse perdido grande coisa — falei, meu celular já não estava em um bom estado fazia tempo.

       — Você não respondeu a minha pergunta. Você tá saindo com o garoto?

       — E se eu tivesse? — perguntei, tentando demonstrar indiferença como ele mesmo havia feito — Você está com ciúmes, Zayn Malik? — me arrependi de ter perguntado isso no segundo depois.

       — Não tenho motivos para ter ciúmes — ele colocou as mãos no bolso de sua calça preta — como você mesmo disse, o que aconteceu entre a gente foi só atração física, não é?

       — É. Foi exatamente isso — falei mais para mim mesma do que para ele — tudo não passou de um passatempo.

     Um silêncio um tanto constrangedor se formou, o olhei nos olhos, mas sua expressão era um tanto confusa para mim, é quase impossível saber o que se passa na cabeça dele. Passos foram dados antes que pudéssemos dizer qualquer coisa para quebrar aquele silêncio. Zayn e eu nos afastamos rapidamente.

       — Vou ver o que posso fazer pra te ajudar — Zayn disse e eu fiquei sem entender nada.

       — Ajudar no quê? — meu pai perguntou, se aproximando.

       — Elizabeth estava me perguntando se eu não conhecia ninguém que contratasse pessoas sem experiências para algum trabalho durante as férias — Zayn disse ao meu pai.

       — Eu não sabia que você estava querendo trabalhar, querida. Não acha que talvez seja um pouco cedo demais?

       — Não estou procurando por nada permanente, pai. É temporário, seria bom ganhar um dinheiro extra nessas férias — falei.

     Eu não estava, de fato, mentindo. Eu realmente gostaria de fazer algo produtivo nessas férias de verão e qualquer coisa já estaria bom.

       — E como você pretende começar a trabalhar sendo que nem dirigir você sabe ainda? — meu pai debochou, rindo.

       — Ei, existe uma coisa chamada transporte púbico — rebati.

       — Não acredito que meu bebê está crescendo — ele falou, me abraçando de lado.

     Devo ter ficado mais vermelha que um pimentão, a presença do Zayn ali só piorou a situação. Me afastei do meu pai delicadamente e pude ver um sorriso irônico se formando no rosto de Zayn.

       — Preciso falar com o seu irmão, ele saiu? — meu pai perguntou.

       — Acho que ele está no quarto, provavelmente.

     Não demorou muito tempo depois que meu pai se afastou para Zayn comentar sobre o que acabara de acontecer.

       — Pelo visto o bebê do papai trocou o choro por gemidos — ele disse, rindo.

       — Ai, meu Deus — falei e senti meu rosto corar novamente — Você é tão indecente, isso é constrangedor.

       — Constrangedor por quê? — ele perguntou, sorrindo irônico — Eu não era tão indecente assim quando tive que tampar sua boca para te impedir de gritar meu nome, não é?

       — Pelo amor de Deus, você tá louco? — falei baixinho e tampei sua boca rapidamente com as minhas mãos.

       — Está bem — ele retirou minhas mãos e disse como rendição — Mas agora tem uma coisa que não sai da minha cabeça — falou — Você tem 17 anos e ainda não aprendeu a dirigir?

       — Em minha defesa, eu aprendi sim, só não tive a oportunidade de praticar ainda — disse.

       — O que você vai fazer amanhã?

       — Absolutamente nada — respondi.

       — Te pego às 15:00, então — ele disse e logo em seguida depositou um beijo rápido no canto da minha boca e saiu.

     Subi correndo para o meu quarto e tranquei a porta. Jogo todas as roupas do meu guarda-roupa na cama, o que eu vou vestir amanhã?

     Ok, não é um encontro nem nada do tipo, ele só vai me levar para andar de carro, não é? Quer dizer, ele vai me levar pra dirigir, foi isso o que ele quis dizer, não tem nada demais.

       — Elizabeth? — ouvi minha mãe me chamar. Andei até a porta e destranquei a mesma — O que é isso? — ela perguntou quando viu o estado que minha cama se encontrava.

       — Eu resolvi ver o que não me serve mais e mandar para doação — menti.

       — Você viu que o Dylan está aqui? — ela falou um pouco mais baixo que o normal — Eu pedi para que ficasse para o jantar, assim vocês poderiam conversar um pouco.

       — Pelo amor de Deus, mãe — bufei — será que tem como você parar de fazer esse tipo de coisa?

       — Não estou fazendo nada, querida — ela colocou uma mexa solta do meu cabelo atrás da orelha — Só quero o melhor para você.

       — Tenho certeza que o melhor para mim não é você bancando o cupido.

       — Não seja mal agradecida, você sabe que estou tentando ajudar — ela estava mesmo falando sério? — Por que vocês dois não fazem alguma coisa amanhã? Um cinema ou tomar um sorvete?

       — Eu não preciso da sua ajuda — falei, irritada — E com toda certeza que eu não preciso de você me arrumando encontros. Eu já tenho compromisso com o Zay... Ninguém — falei rapidamente, eu queria me dar um soco nesse exato momento.

       — Com o Zayn? — ela perguntou, confusa — O que você tem com o Zayn amanhã, Elizabeth?

       — Não é nada demais, mãe — tentei esconder o meu nervosismo — O meu pai comentou na frente do Zayn que eu não sabia dirigir, como ele não tinha compromisso para amanhã, se ofereceu de me ajudar, só isso. Ele é como o tio que eu nunca tive — não sei muito bem porque eu disse essa última frase, mas senti meu estomago se embrulhar assim que falei. Talvez eu tenha ficado com medo dela desconfiar de algo, mas não passou pela minha cabeça que isso seria a última coisa que ela pensaria.

       — Já passou da hora de você dirigir, né? — ela disse, mas senti um tom de reprovação em sua voz — Hailee nos convidou para jantar na casa do Zayn amanhã, vou falar com ele para você ir direto para lá depois, dar uma ajuda para Hailee.

       — Eu não sabia que eles estavam morando juntos — tentei parecer indiferente ao falar.

       — Eles não estão, pelo menos não oficialmente — falou — Mas acho que deveriam, ela quer casar, mas ele até agora nunca nem tocou no assunto. Acho que seu pai devia conversar com ele sobre isso, ás vezes parece que ele só está enrolando a coitada.

       — Não se meta nisso, mãe — falei, não conseguindo esconder minha irritação — Isso é assunto dele com ela.

     Dei as costas para ela e comecei a dobrar as roupas que havia jogado do guarda-roupa. Eu amo a minha mãe, mas ela pode ser bem irritante e intrometida quando quer, odeio quando ela resolve dar palpite na vida dos outros.

 

             [...]

 

       — Sua mãe me disse que você iria direto para minha casa depois disso — Zayn disse e olhou rapidamente para mim antes de voltar os olhos para a estrada.

       — Eu mencionei que você me levaria para dirigir, não foi intencional, me desculpe — expliquei — Para onde estamos indo?

     Já fazia uns vinte minutos que Zayn dirigia, apesar de saber o que iríamos fazer, não sabia onde seria.

       — Para um lugar sem movimento nenhum, não vou arriscar andar num carro com você correndo o risco de bater em alguma coisa — falou rindo.

       — Ei — fingi estar ofendida — Você nunca me viu dirigir, eu não sou tão ruim assim.

       — Isso a gente vai descobrir. 


Notas Finais


link playlist: https://meu.vagalume.com.br/mavifigueroa/playlist/6809140/
Até o próximo, beijos <33


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...