História Trabalho de História - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Armin, Boris, Castiel, Lysandre, Nathaniel, Personagens Originais, Professor Faraize
Tags Amor Doce, Castiel
Visualizações 159
Palavras 1.133
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Apreciem com carinho pessoinhas =3

Capítulo 1 - Capítulo 1.


_ Castiel on _

 

– Jovens, por favor, sei que estão animados com o final de semana, mas lembrem-se de fazerem o trabalho para entregar na segunda feira, ele vale metade da pontuação bimestral. – diz o professor Faraize com sua típica voz sem graça.

 

Fecho o caderno após terminar de escrever o assunto da aula, não preciso ficar preocupado sobre o que terei de fazer nesse maldito trabalho, pois minha namorada irá ajudar-me com isso.

Olho para a direita, minha companheira de mesa está super atenta na vigésima explicação do professor sobre a tarefa. Como ela fica perfeita estando tão concentrada em algo, seus belos lábios carnudos ficam entreabertos e juro que se não fosse pelo Faraize, eu iria beija-la até que eles ficassem inchados, de um jeito gostoso e bom, é claro.

Agora que todos sabem do nosso relacionamento, não preciso me conter e posso ficar admirando sua beleza exótica por horas. Sua pele parda e macia tão sensível ao meu toque, seus olhos castanho avelã onde me perco, seu cabelo preto longo e liso que sempre fica maravilhoso ao vento. Mas, o que me deixa ainda mais louco por ela, é sua inocência que em algumas ocasiões é nítido ser real, mas em outras, tenho minhas dúvidas. Ela não tem noção do quanto é linda e que sua beleza chamou não só a minha atenção, como também a de outros caras do colégio.

 

– Castiel, tá ouvindo? – sinto Maya beliscar meu braço direito.

– Não precisava beliscar com tanta força. – passo a mão esquerda no local que com certeza ficará vermelho.

– Ora me desculpe princesa, mas vossa graciosidade não havia notado eu chamar-lhe. – disse ironicamente com uma sobrancelha arqueada.

– Tirando a parte em que me chama de princesa, – passo o braço direito por cima de seus ombros – você fica linda falando palavras difíceis. – ela sorri.

– Castiel é sério, você não vai mesmo fazer o trabalho com Lysandre?

– Eu já havia pensado em fazer com você, – seus lábios formam um pequeno "o" – até porque, o Lysandre vai fazer o trabalho com a Rosalya.

– Já que sou a primeira opção, quem sou eu pra desperdiçar uma chance dessas não é?! – seus lábios tocam meu pescoço rapidamente, causando um arrepio no local.

 

 

 

Tivemos apenas mais uma aula de educação física com o Boris, que insiste em nos ensinar bobagens inúteis que nunca iremos usar no futuro.

Depois de uma ducha rápida, todos já estavam a caminho da saída do colégio. Fiquei alguns minutos no pátio, até que avisto Maya saindo do ginásio conversando animadamente com Alexy, Armin e Nathaniel.

Enquanto ela ria de algo com Alexy, os outros dois a olhavam de forma desejosa. Conheço bem esse olhar, pois eu também a observo assim. Tento ao máximo controlar meus ciúmes para não ir até eles e deixar bem claro que ninguém além de mim pode admira-la dessa maneira.

Assim que Maya para próximo de onde estou, despede-se de Alexy com um beijo no rosto e acena para os outros. Não perdendo tempo, puxo-a gentilmente pela cintura e beijando sua testa.

 

– Já estava com saudades. – digo em seu ouvido e dou-lhe uma leve mordida, a deixando arrepiada.

 

Noto que Nathaniel não parou muito longe de nós para conversar com Melody e ele ainda nos observava. Não consigo segurar meu sorriso vitorioso, que com certeza o deixou roxo de raiva. Volto à atenção para Maya ainda em meus braços.

 

– E então garotinha, quando faremos o dito trabalho?

– Que tal hoje? É só o tempo de eu ir para casa, trocar de roupa e...

– Hoje eu não posso.  – a interrompo – Meus velhos estão em casa e querem ter uma “noite de família” antes de fazerem outra viagem longa.

– Ah entendo. – ela ficou pensativa alguns segundos – Então, que tal amanhã de manhã às 10h?

– Por mim pode ser, os velhotes já terão saído nesse horário, então estarei TOTALMENTE livre pra você. – Acariciei sua bochecha – No parque?

– Meus pais estarão de folga amanhã, então não podemos correr o perigo de sermos vistos. – ela olha na direção do portão do colégio, onde Rosalya começou a chama-la, que faz um sinal para que esperasse.

– Nesse caso... Podíamos fazer na minha casa... – mas o que eu acabei de falar? É obvio que ela vai recusar, posso sentir meu rosto queimando por ter não só pensado, como dito isso. Certeza que ela pensará que quero avançar nosso relacionamento para outra etapa. Mas se ela aceitou tão rápido, talvez não tenha pensado nisso, ou talvez tenha...

– É claro! – a olhei surpreso por ter aceitado tão rápido – Estaremos sozinhos, sem ninguém para atrapalhar nosso exercício, meus pais não irão nos encontrar, poderei ver o Dragon e de quebra, conseguiremos curtir um tempinho juntos. – seus olhos brilhavam de alegria.

– Ah então, você aceita mesmo? – eu mereço uma tapa depois dessa. Fala sério, depois da explicação clara dela, ainda questiono se realmente aceita.

– Absolutamente sim, nos encontramos às 10h no parque okay?!

 

Ela nem me deu tempo me deu tempo de responder (graças por isso), depois de um de selinho rápido, correu em direção a Rosalya.

No caminho de casa, fiquei relembrando várias e várias vezes o que ficou combinado para amanhã.

 

_ Castiel off _

 

Enquanto isso, Maya e Rosalya deram um tempo na lanchonete para conversarem.

 

– Você fez o quê? – praticamente gritou Rosalya quando Maya terminou de falar o que havia feito minutos atrás.

– Rosa, olha a voz. Quer que todos saibam que irei para casa do Castiel amanhã? – disse Maya que logo em seguida, bebeu um pouco do suco de laranja que havia pedido.

– Ora Maya, desculpe se estou surpresa com o fato de você finalmente ter tomado uma iniciativa sozinha. Tá certo que foi o Castiel que convidou, mas você aceitou sem pestanejar. – retrucou batendo palminhas.

– Rosa, é só um trabalho de história...

– Exatamente, vocês dois sozinhos, na casa dele. Tenho certeza que ele vai querer terminar logo para poder curtir um tempinho com você e nesse tempinho podem acontecer muitas coisas, se é que entende o que estou dizendo. – diz sorrindo maliciosamente.

– Oh não... Rosa o que eu fiz... ele e-ele pode achar que e-eu já estou... – Maya começa a ficar nervosa ao pensar no que pode acontecer.

– Amiga calma. – Rosalya segura ternamente as mãos de Maya – Curta o momento até o seu limite, se ainda assim não estiver pronta, diga a ele como está se sentindo, que ele gostando mesmo de você, irá entender.

– Obrigada Rosa. – sorriu agradecida pelo apoio da amiga.

– Mas caso decida ir em frente... – Rosalya começou a mexer em sua bolsa – Castiel deve ter algumas em casa, mas por via das duvidas, aqui. – pegou uma pequena embalagem dando-a para Maya.

– Rosa... – guardou o item rapidamente em sua mochila, ficando um pouco vermelha pela insinuação da amiga.

– Sua fofura é realmente única Maya. – disse rindo da reação que a morena teve.

 

 

 

 


Notas Finais


yyyyyyeeeeeee pessoinhas viciadas em Amor Doce.

Dedico está fic a minha mana amadinha @VannyMari . Te amo muito sua locaaaaaaaaa >3<


Aviso: A ideia base para está fanfic, peguei (com permissão da dona) de um livro no wattpad. Aqui está o link: https://www.wattpad.com/357213920-ideias-para-fanfics-job
Têm varias ideias ótimas para fanfics, deem uma olhadinha =3.

Logo estarei postando lá também.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...