História Trace Destinations - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Carrossel, Cúmplices de um Resgate, João Guilherme Ávila, Larissa Manoela
Tags Majo, Tebela
Exibições 179
Palavras 1.177
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Orange, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um capítulo, espero que gostem...

Capítulo 16 - Ela Descobriu. Mais Não Por Nós


Fanfic / Fanfiction Trace Destinations - Capítulo 16 - Ela Descobriu. Mais Não Por Nós

               Pov ' Téo: 

Estávamos almoçando agora,eu tô com um peso da consciência por mentir pra Manu.

Manu: Bem que a mamãe e a tia Helena podiam almoçar com a gente e depois ir pra lá. - disse e eu concordei,toamara que ela me perdoe. - Bom,eu vou dar uma volta pra conhecer melhor aqui. - disse e eu concordei e ela foi. Assim que ela passou pela porta senti um aperto no coração,mais deve ser só coisa da minha cabeça.

             Pov ' Manu:

Tava andando pelas ruas,sim,eu vim de a pé, não ia pedir pro motorista me levar em um lugar onde nem eu mesma sei,afinal só estou conhecendo.

XxX: Oi. - disse um homem que aparentava ter uns 30 anos.

Manu: Oi. - disse acelerando os passos,minha mãe sempre diz pra não confiar em estranhos.

XxX: Não tá lembrada de mim? - perguntou e eu parei e olhei pra ele.

Manu: Não,eu não te conheço. - disse olhando pra ele.

XxX: Eu sou Maurício, sua mãe não te falou? - perguntou e eu não entendi nada.

Manu: Sobre o que? - perguntei confusa.

Maurício: Eu sou seu pai. - disse e eu arregalei os olhos,se bem que meu pai se chama Maurício. - Seu e do Téo.

Manu: É ver...verdade? - perguntei.

Maurício: Sim filha. - disse e eu estranhei,até que sinto ser puxada pra trás e um outro homem me amarra.

Manu: Ei,me solta. - disse me debatendo.

Maurício: Qualquer coisa que a sua mãe te falou,é mentira,eu sou sim seu pai e tento matar você e o Téo pra se vingar da sua mãe. - disse e eu comecei a chorar.

Manu: SOCORRO. - gritei mais o outro homem tapou a minha boca.

Maurício: É uma pena que sua mãe não tenha te alertado. - disse rindo e o outro homem me puxou até o carro,até que...

XxX: LARGA ELA SEU IDIOTA. - gritou essa voz divina, parei,era o Joaquim e seus amigos.

Maurício: E se eu não quiser? - perguntou irônico.

Joca: Eu ligo pra polícia. - disse pegando o celular.

Maurício: Tá bom,larga ela Jorge. - disse e o homem me soltou. - Vai ter volta filhinha linda. - disse e saiu,eu comecei a chorar de raiva,por que a minha mãe não me disse nada? Aposto que todo mundo daquela casa já sabia,e não me disseram nada.

Joca: Tudo bem Manu? - perguntou e eu abracei ele.

Manu: Obrigada, mais eu tenho que ir. - disse e agradeci a todos os amigos dele e fui embora,assim que cheguei,mamãe, tia Helena e Téo estavam conversando na sala.

Rebeca: Oi filha,junte - se a nós. - disse sorrindo,falsa.

Manu: Por que? - perguntei e ele me olharam confusos. - Por que vocês disseram que meu pai foi ficar com outra mulher sendo que ele virou um assassino e quer matar eu e o Téo à anos? - perguntei e eles me olharam surpresos.

Rebeca: Co... Como você sabe disso? - perguntou sem acreditar.

Manu: Porque eu quase fui sequestrada por aquele homem e ele me contou. - disse com raiva. - VOCÊS NÃO PODIAM ESCONDER ISSO DE MIM.

Rebeca: Fizemos isso pro seu bem,não queriamos que sofresse. - disse.

Téo: É mesmo,perdoa a gente. - disse,até ele que eu confio tanto.

Manu: Tarde demais. - disse e sai,fui pro meu quarto e me deitei e chorei. Nunca conheci meu pai, e quando conheço, é da pior forma do mundo. Por que hein? Por que que tá acontecendo isso comigo?

              Pov ' Téo:

Depois que a Manu saiu,mamãe começou a chorar.

Rebeca: Sabia que eu devia ter contado pra ela. - disse chorando.

Téo: Agora ela descobriu,mais não por nós. - disse triste.

Tia Helena: Calma gente,ela vai perdoar a gente. - disse nos abraçando.

            Pov ' Manu:

Agora eu já tava quebrando tudo no meu quarto,perfume,maquiagem,TUDO,eu tô com um ódio imenso do que eles fizeram.

Marina: TÁ TUDO BEM MANU? - gritou do outro lado da porta.

Manu: TÁ SIM MARINA. - gritei de volta. Minha vida é uma merda,meu próprio pai quer me matar. Resolvi pular a janela e sair um pouco daqui, agora é cuidado em dobro, já que tem um assassino querendo me matar. Pulei a janela com cuidado,assim que cheguei lá em baixo, peguei o carro da mamãe escondida. Sim,eu sei dirigir,mais sou de menor e mamãe não deixa. Peguei e sai sem rumo. Sabe o que é descobrir que seu pai quer te matar? Se ele tivesse com outra mulher, seria melhor, mais ele quer me matar,ME MATAR. É uma mistura de ódio e decepção ao mesmo tempo. Quando vi,quase atropelei um grupo de gente,mais só um menino caiu no chão.

Manu: AÍ MEU DEUS. - gritei saindo do carro, dando de cara com o Joaquim e seus amigos. - Desculpa Joaquim. - disse ajudando ele à se levantar.

Joca: Não sabia que dirigia. - disse se levantando e olhando pro carro,era bem bonito o carro da mamãe.

Manu: Eu não dirijo,esse carro é da minha mãe, digamos que eu peguei emprestado sem pedir. - disse sorrindo amarelo.

Joca: Nossa, mais aproveita e nos dá uma carona aí. - disse e os meninos olharam pra ele.

Manu: Eu não sou louca no volante. - disse sorrindo e nós fomos pro carro, e um tio buzinou atrás da gente. - JÁ VAI PORRA. - gritei colocando a cabeça pra fora.

André: Você não é louca né? - perguntou irônico.

Manu: Não, mais esse tio me irritou. - disse e liguei o carro. - Merda,tá acabando a gasolina. - disse e olhei pro Joaquim. 

Joca: Que foi? - perguntou confuso.

Manu: Esqueci meu dinheiro em casa, você vai ter que por gasolina,se não o carro vai parar de vez. - disse e ele revirou os olhos.

Joca: Tá, eu coloco. - disse bufando.

Manu: Pão duro. - disse e todos riram,menos Joaquim.

Joca: É economia de dinheiro. - disse sério e eu RI muito. - Qual é a graça senhorita Manuela?

Manu: Você. - disse rindo. - Economia de dinheiro,essa é boa. - disse rindo muito. Aí eu olho pro lado e vejo Maurício me olhando em um carro, parei de rir na hora. - Segurem - se. - disse e acelerei o carro, no máximo.

Meninos: AHHHHHHHH. - gritaram desesperados, como se eu fosse matar todos nós.

Manu: CALA BOCA VOCÊS. - gritei virando o carro. Aí eu estacionei em um posto. - Pronto amores,podem sair. - disse sorrindo cínica e eles saíram mais que depressa, menos o Joaquim.

Joca: Agora,eu lembrei, quem é o homem que tava te segurando hoje? - perguntou, é melhor eu falar a verdade.

Manu: É meu pai. - disse e ele se surpreendeu. - Eu descobri que ele não está com outra mulher e sim tentando me matar. - disse e ele se surpreendeu mais ainda.

Joca: Nossa. - disse surpreso. - Mais não fica assim,você é incrível, e ele é um idiota,isso sim.

Manu: Pois é obrigada, mais vamos por logo a gasolina e ir pra casa. - disse limpando uma lágrima que caiu, ele concordou. Os meninos demoraram,mais aceitaram voltar comigo... Ficaram me chamando de maluca... Só eles pra me fazerem sorrir agora, mais principalmente ELE.

    ~~~

Porque eu vou te levar, basta só acreditar, nós vamos ter que fugir agora,fugir agora...

   (Fugir agora. C1R)

   ~~~

As vezes,é preciso só de um carinho "especial" para ficar melhor.



Notas Finais


Espero que tenham gostado...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...