História Tráfico - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Mebuki Haruno, Naruto Uzumaki, Orochimaru, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Gaino, Naruhina, Sasusaku
Exibições 132
Palavras 1.726
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shounen, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi gentiiiiiiii!

Então demorei um pouco pra atualizar né, eu sei desculpem, eu resolvi dar uma reformulada na história e deixar mais emocionante, (espero que agrade vocês), por isso demorei, trabalho também não ajuda muito com o tempo, mas fiz o meu melhor e aqui esta mais um capítulo pra vocês.

Seguinte como ando meio corrida estou postando pelo celular, então se tiver erros me perdoem!

Boa leitura pessoal!

Leiam notas finais são importantes!

Capítulo 5 - Capítulo 5 - O Sacrifício.


                                  Capítulo 5 - O Sacrifício! 

Ja tinha pedido a conta de quantas vezes ficou inconsciente e quantos socos na barriga havia levado para acordar, sua barriga doia para respirar, seus olhos molhados de tanto chorar, sua garganta estava sem voz a muito tempo, mal tinha forças para manter a mesma erguida, tinha levado tantos choques que já  tinha até chegado a babar, colocaram uma mordaça em sua boca para que não mordesse a lingua, já tinha perdido a sensibilidade na ponta dos dedos que sangravam mais e mais a cada choque que recebia, não sabia dizer a quantas horas estava ali, Shizune ainda não tinha se mexido do lugar e se culpava por ter deixado tudo aquilo acontecer com a morena por sua causa. 

Apesar de toda a dor fisica que fora causada na garota o que mais doia de verdade não era seu corpo mas sim seu coração. 

Nao podia acreditar que Hidan estava enganando a si e a sua familia todo esse tempo, não tinha forças mais para chorar, mas seu coração sangrava, só o que queria era se encolher em um canto e chorar, começou a pensar que se tivesse morrido no lugar de seu pai, pelo menos sua mãe estaria segura agora. 

Nao tinha outra escolha a não ser aceitar seu destino, Shizune no fim tinha razão, tudo que podia fazer por sua mãe  era ficar ali e sofrer. 

Por que não ouviu a morena? 

Por que não tinha escutado os conselhos da outra?

Enquanto a garota se perguntava o que havia feito para a vida para passar por tudo aquilo, Karin ria satisfeita ao ver o estado da outra, se sentia realizada ao ve-la assim. Passou pela cabeça da ruiva matar a rosada e alegar a seu Chefe que foi um acidente, assim não teria que contar com Sasori para comprar a garota, mesmo sabendo que Orochimaru a considerava, sabia que pelo tempo que ele levou para achar a rosada se algo acontece com ela, fosse quem fosse, sofreria na mão dele, então resolveu por sua saude não matar a outra. 

Tinha gostado muito de torturar a mosca morta, não deixou marca alguma na garota a não ser por suas unhas que ficariam um pouco rouxas por ums dias, mas nada que não pudesse ser escondido por um esmalte forte. 

A hora do leilão estava chegando, a menina sofreu tanto que desmaiou de cansaço e não acordou durante a noite toda, tinha a chance de uma última cartada antes de prepara-la para o evento que viria logo a noite.

 Se Sakura não entrasse na linha depois do que tinha preparado então seria melhor Orochimaru procurar outra pessoa para colocar no lugar da rosada. 

Ao entrar na sala onde tinha deixado as duas na noite anterior viu que nenhuma ainda tinha acordado. Usaria sua melhor carta, tortura psicológica era mais eficiente que tortura física e faria Sakura entender de uma vez por todas como as coisas funcionavam ali. 

- acorde sua inútil - a ruiva deu leve tapa no rosto de sakura que ainda dormia presa na cadeira com a cabeça pendida para frente. Fez um sinal com a cabeça para que o segurança acordasse Shizune - bom dia garotas! Dormiram bem? 

O deboche e o sorriso no rosto da ruiva fazia sakura odia-la ainda mais, o unico consolo de Sakura naquele momento era ver Shizune viva.  

-desamarrem ela!  - ordenou karim - va ver sua amiga, ja que esta tão preocupada com ela. 

A garota estranhou a atitude de bondade de sua carrasca mas preferiu juntas suas forças para ajudar Shizune, mesmo não se conhecendo a muito tempo, as duas se abraçaram como se fossem amigas a anos. 

-me desculpe é  tudo culpa minha, eu devia ter feito o que você me falou!! 

-esta tudo bem,  o que importa agora é que estamos as duas vivas. 

- se eu fosse vocês não contaria com isso, pelo menos não ainda. - não puderam evitar de tremer com as palavras da outra. 

Karin retirou da cintura de um dos seguranças a mesma arma que tirou a vida da garota negra, a mesma segurava a arma com as pontas do dedo e olhava com repulsa para o objeto. 

-sabe eu odeio armas, são tão sem graça e pesadas, só uso realmente por que quando é necessário ela serve ao seu propósito, como servirá agora. - Sakura e Shizune se encolheram ainda abraçadas quando viram a ruiva andar em sua direção e se agaixar em sua frente com o revolver em mãos. -  como eu disse ontem para Shizune, você não da muito lucro e trazer sua filha até aqui seria uma otima solução  - Sakura sentiu a morena endurecer o corpo e olhar suplicante para Karin. - porém meu chefe que é um gênio aliás resolveu usar sua cria imunda como um bom incentivo para sua nova amiguinha ai. 

Embora nem Sakura e nem Shizune não tivessem entendido o que ela quis dizer sabiam que boa coisa não viria dali.
 O segurança retirou outra arma da cintura e apontou a mesma para a cabeça de sakura. 

- pegue - falou Karin entregando a arma que segurava para a rosada, Sakura não se moveu - pegue ou eu mato ela. 

Mesmo contra gosto pegou a arma sem jeito.  

-ja esta pronta para atirar é  só você apertar o gatilho mirar e pá - ela fez um barulho com a boca simulando o que sai da arma, enquanto fingia que sua mão fosse a própria arma. Apontando na direção da cabeça de Sakura.  - mas se você pensar em me matar, saiba que além de você morre também, sua mãe a acria nojenta e  sua amiginha aí também morrem. 

Após ver que Sakura não se moveu e segurava o objeto Karin continuou. Mas dessa vez se dirigiu a Shizune. 

- você quer que eu traga sua filha até aqui? 

- por favor eu vou melhorar por favor eu imploro. 

- responda a pergunta, sim ou não?  Nao vou perguntar de novo. 

-nao eu não eu quero por favor não precisa colocar ela nisso. 

-e você faria qualquer coisa para salvar ela? 

-sim, sim qualquer coisa. 

-sabe ela daria muito dinheiro e deve ter muitos pedófilos por ai que não se importariam de gastar uma boa grana por ela. 

-não, não, não eu ja disse que eu faço qualquer coisa. 

-tem um unico jeito de você salvar a sua filha, mas você vai precisar da sua amiguinha ai. 

-Sakura por favor! - implorou Shizune. 

-oque eu tenho que fazer? - a ruiva riu de canto para as duas. 

-mate ela! - foi como se tudo parasse naquele instante, nada mais se movia a volta delas, Shizune tinha os olhos arregalados e Sakura esquecerá de como era respirar - é  o único jeito de manter a garotinha viva e a salvo. Se VOCÊ matar ELA, nos deixamos a criança em paz para sempre. 

- eu não posso fazer isso.! - nunca em sua vida Sakura tirou a vida de ninguém, nem de um mísero inseto, que dirá de uma pessoa. 

-ou você mata ela e a garota fica a salvo, ou eu mato e a menina será vendida para o pedófilo que pagar mais, de qualquer forma ela morre, agora a vida da garota esta em suas mãos. 

-você promete que se ela fizer isso minha filha será deixada em paz? - perguntou em fio de voz. 

-prometo! - Shizune se afastou de Sakura e ficou de joelhos em frente a outra. 

-faça isso Sakura, se você quer mesmo se desculpar por tudo, faça, proteja minha filha quando eu ja não posso mais, eu te imploro. 

- eu eu... Shizune por favor eu nunca matei ninguém , eu não posso tirar a sua vida sendo que prometi que você não sairia machucada. 

- é  vida da minha filha por favor faça com que tudo que eu sofri não tenha sido em vão, se eu morrer aqui minha filha sairá livre e tudo valerá a pena. 

- mate ela, não vê que é  o que ela quer, ou você quer que ela se humilhe mais ainda. 

Sakura achava que não podia chorar mais quando abriu os olhos naquele dia. Que podia ficar pior do que ja estava. 
Achava que não havia jeito de um ser humano ser mais cruel do que Karin ja tinha sido. 
Mas ali naquela hora ela viu que não conhecia nada dos seres humanos.
 No fim quando Sakura apertou o gatilho, tudo pareceu entrar em câmera lenta, o barulho,  o soco da arma, a bala saindo e perfurando o peito da outra, que sorria triste e o corpo que caiu no piso sujo. 

Deixou a arma cair no chão e se arrastou para perto da outra. Com a cabeça morena em seu colo, chorando e implorando por perdão Sakura veria os últimos suspiros de vida da outra. 

- O.. Obrigado! - gemeu shizune, a mesma tossiu e um  pouco sangue saiu pela sua boca. - obrigado por me salvar e dar fim ao meu sofrimento - a voz da outra era baixa e fraca - obrigado por salvar a minha filha. 

Sakura abraçou a cabeça da morena quando enfim a outra morreu. Chorar era unica coisa que restava agora, podia ser ouvida de longe e o choro transmitia dor e culpa. 

Era a culpada pela morte da outra, nunca se perdoaria por aquilo. 

- é  foi interessante de se ver, mas pena que foi em vão? - Sakura olhou para ela sem entender - oque ?  Você achou mesmo que eu ia cumprir o que prometi, ai por favor, você é  mesmo muito ingênua garota. Você matou ela por nada, agora seu fardo acabou de aumentar, além de tirar a vida dela, agora você vai ter que se comportar não só pela sua mãe mas também pela menina dessa inútil ai. As vida duas dependem de você . Um otimo incentivo não acha. Orochumaru é  mesmo um gênio!! - Karin riu alto - digam a Suigetsu para levar ela para tomar um banho e depois a levem para o camarim, precisará de um tempo para ela ficar aceitável para o leilão. 

Tirou uma vida!
              Matou alguém! 
Ela tinha tirado a vida de uma pessoa a qual prometera não machucar e agora a vida de uma criança estava em suas mãos. 

Nunca se perdoaria por isso!! 


Notas Finais


Então o que acharam!?

Eu chorei escrevendo, Saki é quase uma maria do bairro!

Como eu dei uma reformulada e me inspirei ja tenho o próximo capítulo pronto, só falta corrigir os erros, então entre amanhã e quinta eu posto mais um.

O sasuke vai aparecer daqui a pouco, só mais um capítulo e ele chega, acalmem seus corações que nosso moreno lindo ja ta a caminho.

Gente se tiver muitos erros por favor me falem, como to com vida turbulenta, não to tendo tempo de reler os capítulos, então não vou ver se a coisa estiver muito feia, conto com vocês pra me puxar a orelha!

Críticas e comentários são bem vindos!

Bjus e até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...