História Tragic tales and tragic weapons - Capítulo 5


Escrita por: ~

Visualizações 4
Palavras 233
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá, vamos agora à Elibe, terra de armas lendárias e dragões e onde você tem 3 lordes pra manter vivos. Isso no Blazing Blade.
Enfim, esse foi o primeiro jogo que eu joguei no clássico (eu odeio permadeath e fog of war com paixão, sério mesmo). Ainda não terminei, mas estou quase lá. Pois bem, parte eu peguei spoilers na wiki, então já sabem o esquema.
Boa leitura a todos!

Capítulo 5 - Blazing Blade


Blazing Blade

 

Histórias sobre o que havia acontecido durante o Scouring e contos sobre os oito generais eram de conhecimento comum em Elibe. Também era conhecimento comum que o Scouring havia sido finalizado graças às armas divinas.

E agora, os membros da que viria a ser chamada "Campanha do Fogo" buscavam por essas mesmas armas após recebem a orientação do arcsage Athos.

Mas eles eram jovens, tolos e estavam desesperados para deter Nergal, então não chegaram a realmente prestar atenção aos avisos dados. Coisa que deveriam ter feito.

Quando foi atrás de Durandal e o próprio Roland o avisou, Eliwood não achou que alguma tragédia aconteceria só de despertar a espada flamejante. Ledo engano. Ele não sabia que a espada pedia um preço de sangue. As histórias não registravam que Durandal era uma lâmina da tragédia.

Por isso, quando a espada o levou a matar o dragão, inicialmente Eliwood não achou que havia algo errado ali. Até descobrir que o dragão na verdade era Ninian, e ele tinha acabado de matar o amor da sua vida.

Naquele momento, ele se lembrou do aviso de Roland. Então aquele era o preço de sangue exigido por Durandal. Aquele detalhe sobre o preço da espada flamejante não se tornaria parte das histórias, afinal como poderia uma "arma divina" ter um preço tão horrendo?

No fim das contas, Durandal era e sempre seria uma lâmina da tragédia.


Notas Finais


E que fique registrado, eu gosto bastante da ideia de EliwoodxNinian (e HectorxLyn também, só pra complementar). Como é possível que uma dupla de personagens flertem tanto mesmo fora dos suportes deles in-game?

Próximo capítulo: Shadows of Valentia


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...