História Traição As Vezes Faz O Bem - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Declaração, Jikook, Jimin Seme, Jungkook Uke, Sexo
Visualizações 943
Palavras 3.294
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Lemon, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiiieee. Esse é o meu 1º capítulo único e veio de uma msc aleatória da minha playlist.
Espero q gostem.
Tenham uma ótima leitura! ♥

Capítulo 1 - Traição e Jimin hyung



- Jungkook -

Li é mesmo uma idiota! E eu achando que ela era o amor da minha vida, pura ilusão. O que vi naquela mulher? Como pude ter sido tão ingênuo e acreditado que aquilo era amor? Amor verdadeiro ainda por cima!

Ela só queria fama e só agora consegui perceber. Aquela vaca me adulava quando era conveniente,  ela só era carinhosa em público e mal me tocava. Como fui estúpido a esse ponto? 

Suspiro, sentado no sofá do dormitório. Eu fui idiota sim, eu caí nos pés dela sim, eu me iludi pra cacete mas tenho que dar um desconto a mim mesmo. Ela foi a minha primeira namorada que tive, eu era inocente, um pobre garoto fácil de iludir. Foi ela quem se aproveitou então ela foi a única culpada dessa história. O pior é que todos ao meu redor me avisaram, tava na minha o tempo todo e eu não consegui ver. Por que eu passei por isso? Senhor, porque eu fui tão inocente? Agora meu coração está partido. 

Fico ali jogado no sofá estressado e frustado até os outros chegarem do ensaio fotográfico que eu participei mais cedo para poder sair antes. Fui idiota o suficiente para querer fazer uma surpresa pra minha namorada. Mas ainda bem que fiz, assim pude ver claramente quem ela era de verdade. Quando terminaram ela debochou e disse coisas horríveis pra mim, eu simplesmente ordenei para ela me devolver o anel com toda calma possível, já que no momento eu não acreditava que isso estava acontecendo, ela então ficou com raiva e jogou na minha cara, acrescentando o quanto aquele "homem gostoso" valia mais que eu. Acho que sorte eu ter sido idiota e ter ido até lá, se não continuaria sendo corno e iludido pro resto da vida.  

Jimin entrou primeiro e logo veio até mim. Parece ter um sensor ou então apenas me conhece bem o suficiente para saber que tem algo errado. 

- Kook, aconteceu alguma coisa? - ele disse da sua forma doce de sempre. - O que houve? - fico em silêncio por um tempo tentando me controlar um pouco, afinal, estou com uma raiva do caralho acumulada.

- Simplesmente.. aquela FILHA DA PUTA! - altero a voz. - Você não acredita no que ela fez. Me sinto um otário, como eu fui enganado esse tempo todo? Por que não acreditei em vocês, ChimChim? - pus a mão no rosto.

- Tá, percebi que está falando da sua namorada mas.. o que ela fez de tão grave? - disse calmo, ele estava acostumado com as minhas discussões bobas. Infelizmente dessa vez não foi nada disso.

- Me traiu! Ela me tariu... - um bolo se fez na minha garganta ao falar isso em voz alta e não consegui controlar minhas lágrimas. - Por que eu? Onde foi que eu errei? 


(Só faltou botar uma

Bolinha vermelhinha em meu nariz

E sair me chamando de palhaço

Jurou amor mas só me usou

E depois me traiu, fez o que fez

Deixou o meu coração em pedaços)


- Em lugar algum, Kook. - me abraçou. - Veja, ela é uma imbecil, sempre foi, eu sempre falei que não gostava dela justamente porque sabia o tipo de mulher que ela era. Eu e todos a sua volta, até as Army's. Você só foi inocente...

- Eu sei! E não diz nada, ok? É tarde demais pra “eu te avisei”.

- Eu não ia dizer isso, ok? - ele se aproximou e limpou minhas lágrimas. - Ela não te merece, você é bom demais pra ela. Você é o nosso garoto de ouro, lembra? Você é mil vezes melhor que qualquer um por ai. Suas qualidades, o jeito que você faz tudo de forma esplêndida, seu jeitinho, é demais para o coração das pessoas. Você é tão maravilhoso que até seus defeitos são perfeitos. - aquilo me aqueceu, ele falando dessa forma fez meu coração bater tão rápido... que estranho.

- Engraçado porque me sinto um fracassado agora. - ele segurou meu rosto.

- Nunca diga isso. - ele estava tão próximo que mim... Quando foi que Jimin se aproximou tanto? Eu sentia seu nariz roçando no meu, seu hálito quente e... quando vi seus lábios estavam nos meus. Meu coração estava a mil, eu deixei ele me beijar por estar surpresoe e em certo momento correspondi. Ele beijava de uma forma tão gostosa e quente... 

Quando caí em mim, o empurrei de leve.

- O que está fazendo, hyung? - perguntei tímido.

- Eu posso me arrepender de me declarar dessa forma mais tarde mas... - se levantou e saiu me puxando para o quarto. - Vou te mostrar o quanto você vale e o quanto eu amo você. Você não precisa daquela vagabunda e nem de nenhuma outra. - dito isso Jimin me puxando pra si, voltando a atacar meus lábios. Ele definitivamente me agarrou. E eu? Bem... eu estou correspondendo. Não sei bem o porque mas eu quero isso. A língua atrevida dele não me deixa pensar em nada. Senhor! Eu nunca me senti tão quente com apenas um beijo.

Eu estou me amassando com meu melhor amigo, estou beijando meu hyung e simplesmente deixando ele fazer o que quiser. Não sei onde estou com a cabeça.  Mas eu admito que não está sendo nada ruim. Não está mesmo. 

Principalmente quando ele me puxou para seu colo, me beijando daquela forma gostosa e autoritária. Sua língua se empenhava em explorar minha boca e duelar com a minha. Era um beijo quente, molhado e meio selvagem já que ele fazia questão de chupar minha língua e morder com força meus lábios enquanto apertava minha cintura. Jimin havia me dominado complemente e me deixou totalmente mole em seus braços.

- H-yung...- gemo ao senti-lo mudar o foco, passar a maltratar meu pescoço. Ele sorri contra minha pele e me abraça com mais força enquanto chupa toda a extensão de meu pescoço. Acabo rebolando no seu colo e gemendo. Não sei o que e porque estou fazendo isso, nem quero saber, não quero pensar em nada. Só quero me entregar pra ele. 

Só tinha certeza de uma coisa... Eu não estava fazendo isso por estar sensível por sair de um relacionamento, não. Era porque dentro de mim, bem lá no fundo, eu deseja. Desejava meu hyung com todo o meu ser. Talvez eu sempre tive uma queda por ele, só estava cego demais para ver. Dou um pulo ao sentir ele rasgar minha camisa.

- J-imin! Hyung, essa blusa foi cara!

- Eu te compro quantas peças de roupa forem. - peças? Ele vai rasgar mais? Ele sorri da cara de trouxa que tenho certeza que estou fazendo e volta a me beijar afoito, me deita sobre a cama e puxa minha calça.

- Hyung... - arfo ao sentir sua mão apertar meu membro endurecido. - T-tranca a porta.

- Claro, meu amor. - meu amor. Meu coração acelerou ao ouvir isso.

O ruivo começou a se despir rapidamente. Eu estava boquiaberto com aquele corpo, meu hyung é tão gostoso! Eu estava um pouco assustado com o que iria acontecer mas com muito tesão também.

Ele veio engatinhando, subindo em cima de mim, não deixei de notar o quanto seu olhar continha luxúria. Tão sexy.

Minnie voltou a me beijar e começou a passar a mão pelo meu corpo todo, por cada centímetro, acariciando e aproveitando de meus pontos sensíveis. Eu gemia baixinho, não sabia porque estava me sentindo tão excitado por ele, já que nunca fiquei por homem algum. Parece que isso sempre esteve dentro de mim e só agora eu estava vendo, botando pra fora todo desejo reprimido que até então nem sabia que existia.

Além de mãos ele começou a passear com os lábios. Mordeu meu maxilar e desceu com a língua para o meu pescoço, onde sugou a pele me fazendo puxar seu cabelo sedoso e macio. Eu me contorcia, gemendo, porque o pescoço era um dos pontos que me atiçava todo. Ele deu um chupão na minha clavícula depois de brincar de marcar todo meu pescoço e fora descendo.

- Você está gostando disso, Kookie? - perguntou provocante, mordendo meu mamilo para depois dar língudas nele. Jimin estava fazendo um bom trabalho ali pois a cada vez mais me sentia excitado, chegava a doer. Gemi em resposta como um tipo de sim. Logo ele estava no meu outro mamilo. 

- Hum... vou fazer você gostar mais ainda. Quer que eu te chupe? Quer minha boca aqui, bebê? - perguntou apertando meu pênis e começando a toca - lo de leve. Me engasguei com o gemido. 

- Eu te fiz uma pergunta. - ele me da um tapa na coxa o que me faz gemer um pouco mais alto. E eu não me importava se os outros hyungs iriam ouvir.

- Si-im. Sim, hyung! 

- Amo quando me chama de hyung. - sorri safado e vai se abaixando até que eu sinto sua respiração quente no meu pau. Ainda sorrindo sem vergonha, ChimChim passa a ponta da língua em minha glande, me fazendo estremecer e gemer. Ele repete o ato algumas vezes pra depois colocar só a cabeça na boca e sugar.

- Puta que p-ariu! - puxo seu cabelo, querendo ele mais perto. Ouço uma risadinha e o desgraçado se afasta. - J-iminiee... Me chupa logo!

- Seu desejo é uma ordem, amor. - de novo aquela palavra. Mas não consigo pensar pois meu cérebro virou geléia ao senti-lo e vê-lo me "engolir". Jimin me chupava com vontade enquanto sua língua atrevida me acariciava.

- Jiminie-Ahh.. isso.. Você...é tão b-om... - gemia jogando o quadril, puxando seus cabelos e metendo fundo em sua boca quase o engasgando, mas ele não reclamava, pelo contrário, aumentava o ritmo e me provocava com gemidos de satisfação. Eu estava em ponto de gozar por estar demasiadamente excitado, porém, ele não permitiu. 

E só agora eu percebi o que realmente estava acontecendo, Jimin tinha me chupado deliciosamente e agora estava usando lubrificante para me preparar. Iríamos... Oh. Isso incomoda! Depois de um tempinho se tornou gostoso e eu me via rebolando em seus dedos, gemendo, adorando a sensação diferente.

- Está pronto pra mim, bae? - disse rouco ao pé do meu ouvido me fazendo arrepiar inteiro. - Eu posso entrar em você agora e te foder gostoso, hum?

- H-yung. Jiminie, hyung, sim! Po-r-favor... -  ele argueu as minhas pernas e foi entrando devagar, eu mordia meus lábios tentando não focar na dor. Parecia que eu estava sendo rasgado, era horrível! 

O ruivo esperou um pouco até se mover e quando finalmente o fez ia lento, gemendo e dizendo que eu sou gostoso... hum... lembra quando eu disse que a dor era horrível? Pois é, era.

Ela fora se misturando com o prazer até não incomodar e praticamente não existir mais. Meu corpo fora ficando mil vezes mais quente que o normal e do nada, eu não conseguia deixar os gemidos de lado. Aquilo estava bom, ele era muito gostoso e as vezes pulsava dentro de mim. Uma delícia. Principalmente quando ele começou a acelerar o ritmo. Eu me agarrei nele, unhando suas costas, o apertando e gemendo pra caralho.

- Hyung! Isso... aah.. A-ssim.

- Você gosta, amor? Gosta de como o hyung fode você? - falou arfando em meu pescoço, gemi afirmando. - Eu gosto...você é tão quente, apertado... huuum... uma delícia. Amor, você é gostoso demais. Me deixa louco...ohhh. Eu amo você! - puta que pariu, não diz essas coisas e não geme assim ChimChim, desse jeito eu não aguento. 

O beijei desajeitado, nosso beijo era molhado e excitante. Ele não parava as estocadas firmes e rápidas. Eu acabei por crer que  poderia passar a noite toda aqui fazendo sexo com ele, não reclamaria de nada, eu amaria inclusive.

Jimin gemia alto dizendo o quanto eu sou especial, o quanto eu sou lindo, maravilhoso e quanto ele me amava. Não consegui me controlar, e já que estamos nessa situação mesmo, não me importei em gemer como uma vadiazinha pra ele. E meu ruivo gostou porque me agarrou com força e me fez virar puxando minha cintura. Eu ficaria com vergonha por estar de quatro, se eu tivesse tempo pra ter.

Ele segurou fortemente minha cintura, aposto que ficaria marcado, e não me esperou raciocinar seja lá o que for, já foi me invadindo, bruto. Ele passava a mão por minhas costas, distribuía tapas na minha bunda e eu gemia, quase gritando, amando aquilo. Eu estava delirando de tanto prazer. Por que não cometi essa loucura, por que não me entreguei a ele antes?

- Você tá gostando de me ver assim..humm... Não é seu fil...Aaaah, Jimin! - não consegui terminar, ele atingiu um ponto mágico em mim que me fez ver estrelas e gritar alucinado, eu rebolava contra suas investidas, puxava o lençol e mordia o travesseiro sem me importar com nada, sem conseguir me controlar. Ele era meio bruto, abusava de sua força, mas eu não tenho do que reclamar. Estava até bambo de tanto prazer em suas mãos.

 - Jiminiie-ah.... Assim.. bem ai.. Oohhh! - eu não conseguia formar nem numa frase completa, ele estava acabando comigo da forma mais gostosa do mundo, suas estocadas me faziam pular de tão fortes. E por ele estar metendo sem parar em minha próstata, eu não consigui mais segurar, atinji um orgasmo intenso, gritando seu nome repetidss vezes. Sinto ele latejando e assim vindo junto comigo nesse orgasmo fodidamente intenso. 

Caralho, nunca me senti tão satisfeito em toda a minha vida como agora.

Após as respirações voltarem ao normal, fiquei o encarando.

- Hyung, o quê foi isso?

- Sexo. - respondeu dando seu sorriso com olhos de risquinhos.

- Idiota. - faço bico. - Eu... Quero saber o que aconteceu com você. Não entendo o que te levou a fazer isso. - entendo sim, só não acredito. 

- Não é segredo pra ninguém que eu te amo. Você que nunca notou. - deu de ombros. 

- Daí você aproveitou meu momento de fraqueza pra transar comigo?

- Não. Você estava magoado e com seu orgulho ferido. Então eu só ajudei você a restaurar tudo isso e que provar pra você que você é incrível. 

- Sei. - não consegui segurar e sorri. - Isso foi bom. Obrigado.

- Ei. Eu falo sério Jungkook, eu te amo. Não sabe como eu quero ter algo com você... Mas pra isso você tem que querer também. Você quer me deixar provar pra você todos os dias o quanto você é especial e o quanto eu te amo?

- Eu... - ele é uma das pessoa mais especiais pra mim, ele me conhece mais do que ninguém, ele me faz sempre feliz, eu amei ficar com ele. Não tenho mais o que pensar, não quero fugir, no fundo eu tinha mesmo uma queda pelo hyung. - Quero. - ele sorri tão lindo. - Jiminie eu gosto de você. Acho que esse sentimento sempre esteve aqui dentro... - ponho sua mão no meu peito. - Só faltava um empurrãozinho. - sorrimos, ele me beija todo apaixonado. Sinto que ele está imensamente feliz e eu também estou. 

×

Meu dia foi tão cheia de emoções. Depois de transarmos, ficamos horas de namorico e Jimin acabou dormindo. Eu não consegui dormir pensando sobre hoje.

Era madrugada quando outros hyungs me disseram que iriam sair já que amanhã seria folga e queriam curtir, me chamaram mas eu preferi ficar. Já eram quase três horas quando ouvi a porta se abrindo. Eu desci com cuidado pensando em duas coisas: ou era algum ladrão ou um dos hyungs bêbado. Mas então me lembrei de quem tem a chave daqui ao ver uma silhueta feminina. 

- Li, o que faz aqui? - ela me olhava com uma cara de choro.

- Vim me desculpar e dizer que eu te amo, aquilo não significou nada, você é o homem da minha vida, eu não quero viver sem você, volta pra mim Jungkook! - tentou me abraçar mas não deixei. - Por favor amor, podemos voltar a ser o que éramos antes, eu não quero, não consigo viver sem o seu amor. - ela desabou a chorar.

- Como? - não acredito nisso!

- Você e eu... juntos de novo...

- Enlouqueceu?

- O que você precisa para acreditar que eu ainda te amo? Que eu grite? Tudo bem. EU TE AMO JEON JUNGKOOK, ME PERDOA, EU NESSECITO DE VOCÊ COMIGO! EU TE AMO! 

- Por favor Li. Levanta desse chão e para de gritar! - continuou a chorar, chorava e não parava de repetir as mesmas coisas, eu só fiquei assistindo, esperando ela parar. Nisso Jimin desceu as escadas e juro que quase riu com a cena. 

Por mais que eu ainda a ame, eu não vou voltar, ela acabou com meus sentimentos e eu sinto uma raiva imensa dela agora. E eu quero tentar algo diferente, com quem eu sei que nunca me magoaria.


(Ah, como você é desumana

Ah, depois que pisa em quem te ama

Se arrepende e quer voltar

Grita, se humilha, na maior cena de choro

Quase que consegue me ganhar)


- Chega! - disse no meu tom sério. - Seu show foi ótimo, não é atoa que você se é atriz. Isso foi tão lindo, tão comovente. Se eu fosse um idiota e não tivesse amor próprio, quem sabe não voltaria pra você? As coisas não são assim bebê, você me trai, fere meus sentimentos, o meu orgulho e vem achando que fazendo showzinho eu vou te perdoar? Ah, por favor! Sei que está aqui só porque foi chutada pelo mesmo "homem gostoso" de hoje cedo. - ela se levantou ainda chorando. - Você é tão baixa que só serve pra isso, ser usada. Agora dá o fora daqui e nunca mais me procure, nem olhe na minha cara. NUNCA mais


(Você merece cachê, seu show foi bom demais

Foi tão bonito, quase que eu volto atrás

Você merece cachê, seu show foi bom demais

Foi tão bonito, quase que eu volto atrás


Chorou que soluçou, se ajoelhou

Pedindo pra voltar e eu só vendo

Chorou que soluçou, se ajoelhou

Ei, pera aí, a Globo tá te perdendo)


- Você vai se arrepender! - disse magoada.

- Não, quem vai se arrepender vai ser você Li! - Jiminie se intrometeu. - De ter deixado esse cara maravilhoso, tudo de bom, que te amava, escapar de seus dedos por uma burrada sua. 

- Quem é você pra dizer isso? O advogado dele?

- Não querida. A pessoa pra quem você o perdeu. - ele lhe mandou um sorriso filho da puta e me abraçou. Ela ficou com a boca aberta.

- Você tem razão, eu posso me arrepender. Mas depois dessa, eu não quero saber de você. Seu viado ridículo. - saiu batendo o pé, bufando de raiva e batendo a porta.

- Vá na sombra, querida! - eu disse, Jimin e eu nos olhamos e disparamos a rir. - Então ela me perdeu pra você? - me virei ainda abraçado a ele... é...o olhando tão de perto... Talvez eu não goste tanto dela como eu imaginava.

- Claro, agora você é definitivamente meu.

- Bom saber disso. - disse sorrindo e o beijei. 

Os meninos chegaram bem nessa hora, gritaram, fizeram o maior escândalo, nos abraçando e falando "finalmente". Eu ri e contei o que houve já que a curiosidade deles eram muita. Suga disse que ainda bem que eu aceitei o Jiminie porque se não ele não ia aguentar mais ouvir as lamúrias dele. Eu garanti para todos ali presentes que eu daria tudo de mim por aquele amor. Eles acharam fofo, me deixaram corado pra depois me chamarem de gay e rirem da minha cara. Fazer o que, família é assim.

No fim por mais que me coração foi quebrado, eu não tenho dúvidas que rapidinho ele se concertará. Eu ficarei curado naqueles braços quentes e fortes. E tenho certeza que vou amá-lo muito mais do que amei aquela filha da puta um dia. Porque Jimin merece tudo de mim, agora ela... não é digna nem de pena.


Notas Finais


Gostaram? *-*
Estou produzindo minha 1º fanfic aqui, se quiserem ver/ler, aqui está o link. Agradeço td desde já :3

Stay: https://spiritfanfics.com/historia/stay-6918433


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...