História Tramas de um crime - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Crimes, Romance, Trama
Exibições 7
Palavras 1.115
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Mistério, Policial, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


O começo de uma grande paixão, pode acabar com os planos de vingança?

Capítulo 6 - Falha


Paris, França ...

Richards desembarca em Paris, um policial francês o esperava no aeroporto, eles se cumprimentam e vão para fora do aeroporto conversando
-Sabe onde ela esta hospedada? – Pergunta Richards

-Ela esta em um hotel perto da torre Eiffel- Responde o policial

-Não se preocupe, irei descobrir porque tantos assassinatos contínuos estão ligados á ela-

Richards entra no carro do policial e ele o deixa em um hotel barato, antes de se despedirem o policial dá-lhe uma pasta com poucos papeis

-Aqui estão os lugares que ela visitou ontem, hoje ela irá até uma empresa para uma entrevista de trabalho

Richards sobe para seu quarto e tenta entender o que ela queria com essa entrevista de emprego, ele pesquisou sobre ela, e já é empresaria, não precisaria de um simples emprego de secretaria de Franklin Hill

-Não faz sentido... á não ser que... Ele, ele é o próximo – Diz Richards esmurrando a mesa e se levantando.

-Preciso ir atrás dela, a entrevista será ás quatro, faltam poucos minutos, tenho que ser rápido para ter certeza de que ela é o assassino.

Richards veste se terno e sai apressado pegando um taxi para a empresa de Franklin.

Emma estava de óculos, vestia um vestido curto e justo, deixava suas pernas á amostra e saltos agulhas. Arranca olhares de todos ao entrar na empresa, ela entra no elevador e aperta no decimo oitavo andar, ao abrir o elevador Emma caminha em direção á uma sala, a secretaria á olha espantada.

-Seu chefe já chegou?- Pergunta Emma ajeitando os óculos depois de limpa-los

-Sim, ele está á sua espera- Diz a secretaria á olhando com nojo.

-Você é uma daquelas vadias que querem arrumar emprego em troca de sexo, e saiba que o senhor Franklin não irá cair nessa as jogada- Diz a secretaria colocando papeis na copiadora.

-E você é uma vadia louca para se deitar com o próprio chefe – Diz Emma se aproximando dela – Você é uma... Despeitada, agora com licença que tenho uma entrevista de emprego- Disse mandando beijinho para ela que faz uma careta horrível.

Ao entrar na sala de Franklin, Emma abre um decote e vê que ele puxou a gola de sua camisa mostrando calor. Ele pede para ela sentar na cadeira.

-Boa tarde senhor Franklin, sou Emma e vim aqui pela entrevista de emprego – Diz ela sentando-se na cadeira e ajeitando a gola aberta de seu vestido – Algum problema?- Diz chamando a atenção dele que não parava de olhar seu decote

-Claro, claro, sobre seu currículo, ele é bom o bastante até mais para essa empresa

-Alias não inclui esse idioma no currículo, mas, além de inglês, espanhol, francês, português e japonês, eu também sei falar italiano – Diz ela se levantando.

-Bem, para falarmos sobre seu contrato, vamos sair para sei la... Restaurante

-Pode ser hoje? Estou louca para matar essa sede de vinho, conheço um restaurante daqui que tem vinhos divinos.

-Claro, só acho que não sei onde é esse restaurante.

-Calma, me deixe dirigir que o levarei.

Os dois saem da sala, quando passam pela mesa da secretaria, Emma sorri sinistramente e olha para ela. Do lado de fora, Richards vê Emma saindo com Franklin dirigindo, ele os segue em uma distancia segura. Emma estava indo em direção á um lugar afastado, aos poucos Franklin viu que a paisagem de casas e hotéis mudarem para árvores altas.

-Emma, onde fica esse restaurante? – Pergunta preocupado

-Se acalme querido, estamos quase lá- Diz Emma entrando com o carro em uma estrada que dava na floresta.

Richards os segue e desce do carro indo seguindo o carro que estava em uma parte isolada da floresta. Ele se esconde em atrás de uma arvore e observa-os.

-Emma, o que fazemos aqui? – Pergunta Franklin

-Desça do carro- Diz Emma pegando uma arma de sua bolsa

-O que é isso? O que esta acontecendo? – Pergunta com as mãos pro alto.

-Você não se lembra de mim, mas eu sei quem é você, desgraçado- Diz Emma apontando a arma para ele – Desça do carro! – Ordena novamente, Richards podia ver e ouvir tudo mesmo um pouco longe esperando um momento para agir e tomar a arma de Emma.

Franklin desce do carro e fica na frente com as mãos para o alto, nesse momento Emma vai para cima dele com o carro e o atropela fazendo seu corpo voar em direção as pedras e perfurando seu crânio, Richards vai por trás do carro e pega sua arma.

-Desça do carro com as mãos para cima, você esta presa- Diz apontando a arma para ela

Emma abre com cuidado a porta do carro e num rápido movimento ela chuta o estomago de Richards o fazendo cair e colocando suas mãos em sua barriga, depois ela rouba seu revolver e aponta para ele, Richards rapidamente pega os braços de Emma e os esticam empurrando ela no carro as duas armas caem, ela da uma joelhada em seu estomago e vai pegar a arma que caiu do lado direito, Richards pega a outra. Emma corre e se esconde de trás do carro e começa a atirar em Richards que se esconde detrás da árvore revidando.

-Droga- Diz ela quando as balas acabam.

-Acho que a mocinha ficou sem balas- Diz ele se aproximando.

Ele se joga em cima de Emma e eles rolam pelas folhas caídas enquanto lutavam, Emma fica por cima de Richards, e nesse momento, os dois se olham, a respiração ofegante dos dois vão se aproximando e eles se tomam em um beijo selvagem, as línguas dos dois dançavam em um ritmo frenético, Richards põe suas mãos na cintura Emma enquanto ela passava suas mãos pelos cabelos dele.  Richards estava provando da fonte direta do pecado.

Os dois entram no carro de Richards e seguem para o hotel de Emma, ele estava tão enfeitiçado que já havia esquecido se de seu trabalho, Emma o olhava durante toda a viajem. Ao chegarem Emma e Richards entram no quarto se beijando mas antes Richards a pergunta.

-Por que faz isso?  Por quê  matou inocentes?

-Eles não eram inocentes, querido, eles mataram minha família, e ter sua família morta na sua frente não é algo que se perdoe- Diz ela com os braços cruzados no pescoço dele.

-Pare com tudo isso, eu estou disposto á disser que você não é a culpada.

-Não querido, e agora você esta comigo... ou não esta

-Emma eu...

-Cale-se e me beije – Diz e eles voltam á se beijar, Richards á pega no colo e á coloca na cama logo depois fica por cima dela.

-Eu acho que estou amando- Diz ele e voltam á um beijo dessa vez doce e calmo.

Continua...

 

 

 

 


Notas Finais


"Você tem sabor de 4 de Julho
Licor de malte no seu hálito, meu, meu
Eu amo você, mas não sei porquê
-Lana Del Rey"


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...