História Trammels (sterek!FIC) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Allison Argent, Derek Hale, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Lydia Martin, Melissa McCall, Personagens Originais, Scott McCall, Sheriff John Stilinski, Stiles Stilinski
Tags Allison Argent, Derek Hale, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Lydia Martin, Scisaac, Scott Mccall, Sterek, Stiles Stilinski, Teen Wolf
Exibições 306
Palavras 1.929
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Lemon, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Muito obrigado por todos os favoritos e comentários, significam bastante!

Boa leitura (:

Capítulo 4 - Droga, Lydia.


A casa continuava a mesma de sempre, exceto as paredes que agora possuíam tons neutros, branco e no máximo um cinza médio. Derek se lembrava exatamente daquele sofá onde pegava no sono várias vezes enquanto assistia televisão até tarde, mesmo que contra a vontade de seus padrinhos. O ambiente em si era de certa forma bem aconchegante, algo naquele local exalava um perfume para o cômodo, um ótimo cheiro por sinal. Mas não era exatamente nesse cheiro em que Hale estava focado e sim no aroma que vinha da cozinha, era impossível não ter o estomago revirado quando se passou praticamente dez horas sem comer nada. 

— Derek! – John chamou seu afilhado enquanto descia as escadas. 

Hale se virou e abriu um sorriso mínimo, tentando se conter ao máximo e não demonstrar nenhum tipo de sentimento exagerado. Mesmo com os seus jeitos reservados, para ambos aquele era um momento muito importante. Não seria de uma hora para outra que toda a intimidade seria a mesma, mas com o tempo eles poderiam tentar construir uma relação tão linda quando a que tinham antes. Os dois se abraçaram e mesmo que por pouco tempo o contato que tiveram foi o suficiente para transmitir um "eu te amo" apenas com o toque dos corpos. 

— Eu estou com fome. – Stiles disse de forma descontraída. 

— Acredito que todos aqui estejam, venham, já está tudo pronto! 

Talvez Melissa houvesse exagerado um pouco na quantidade de comida que havia preparado. Assim que John soube que Derek voltaria, ficou extremamente ansioso e disse que toda a família tinha que o receber da melhor forma possível. Combinou cada item daquela noite com sua esposa, pediu para que preparasse a sobremesa favorita de seu afilhado e Melissa concordou sem hesitar. A mulher adorava cozinhar, era uma forma que encontrava de passar o tempo fazendo algo que gostava, além de que sua comida agradava muito o seu marido e seus dois meninos e isso já era motivo de sobra para cozinhar sempre que pudesse. 

Derek se sentiu muito bem recepcionado, em nenhum momento deixou de pensar em sua madrinha, mas isso não foi motivo para não aprovar Melissa, muito pelo contrário, a mulher parecia ser muito simpática, Hale já era um adulto, já tinha sua maturidade completamente formada, tratar a mulher mal não seria uma opção já que bondade, gentileza e simpatia pareciam ser as principais características dela.  

— Bom, primeiramente nós gostaríamos de falar que estamos muito felizes com a sua presença Derek! De verdade. Desde que seu padrinho soube que você voltaria ficou bem feliz, ele não é de se expressar muito mas acredito que esteja nítido no rosto dele. – Olhou para John que apenas sorria enquanto deixava sua mulher falar por si. — Em todo o tempo que estiver aqui quero que saiba que pode contar conosco para tudo, qualquer coisa mesmo, estamos aqui para o que precisar, afinal, somos uma família, certo?  

— Certo, obrigado. – Sorriu minimamente. — Mas, como ficou sabendo que eu viria?  

— Fiquei sabendo por um amigo lá na delegacia, de algum jeito quase todos aqui nessa cidade sabem disso. 

— Cidade pequena, notícias correm rápido, havia me esquecido. – Respondeu seu padrinho demonstrando bom humor e o mesmo apenas riu concordando. 

Todos ali presentes começaram a se servir, havia um tipo de prato para cada tipo de gosto. Massas, saladas, carnes vermelhas e brancas, um verdadeiro banquete que sobraria para o resto da semana. Derek não sabia se era a comida que estava tão boa ou se era a sua fome que estava falando mais alto, porém, tudo ali tinha um tempero incrível, e há muito tempo não comia algo assim já que na cidade onde morava os alimentos eram comprados congelados, prontos para serem esquentados, e assim mesmo quando não eram pedidos por um serviço de delivery qualquer.  

— Como que ele é tão próximo a nossa família e eu nem o conheço? – Stiles perguntou curioso com toda a proximidade de seu pai com Hale.  

— Bom, eu e sua mãe estudamos com os pais de Derek, ou seja, ficamos muito próximos durante toda a vida, terminamos o colégio juntos e mesmo com cada um seguindo um caminho diferente nós continuamos bem próximos. Quando a mãe de Derek engravidou logo vieram dar a notícia e nos convidar para sermos padrinhos dele. Quando ele nasceu os negócios de seus pais começaram a crescer e isso fazia com que ele ficasse aqui em casa frequentemente já que sua mãe não confiava em babás.  

— E por que ele foi embora? – O garoto com olhos cor de mel perguntou e não entendeu o motivo de sua pergunta ter causado um certo desconforto tanto em seu pai quanto em Derek. 

— Bom, Derek era muito apegado a sua mãe, acredito que não tenha conseguido lidar muito bem com a morte, estou certo?  

— Ahn? – Derek perguntou sem prestar muita atenção na conversa. — Ah sim, é, foi complicado.  

— O que você pretende fazer durante esses dias que ainda tem para ficar em casa? – Melissa perguntou afim de quebrar um pouco da tensão que estava sendo formada ali na mesa. 

— Eu tenho que cuidar de alguns assuntos do colégio que ficaram pendentes devido a ausência do meu pai nesses últimos tempos, porém vou tentar organizar algumas coisas que precisam ser feitas lá em casa. O estado dela não está totalmente ruim, porém pretendo pintar as paredes, trocar alguns móveis, vidros, nada demais, apenas esses detalhes.  

— E vai contratar alguém para fazer isso, ou pretende fazer tudo sozinho? 

— Pretendo fazer sozinho, não são coisas tão difíceis, acredito que seja desnecessário contratar pessoas para fazerem isso.  

— Os meninos podem te ajudar! – Melissa disse empolgada. — Não é meninos? 

— Ah... sim, claro! – Scott respondeu de forma simpática e Stiles apenas concordou da mesma forma. 

— Não é preciso interromper suas rotinas para isso, não será preciso, obrigado. – Respondeu  

— Será bom para eles, nas férias não costumam fazer praticamente nada, Stiles passa bastante tempo assistindo séries, já Scott anda um pouco viciado em um jogo, acredito que seria bom para eles esse tipo de atividade.  

— Você fala como se passássemos o dia inteiro sem fazer nada... – Stiles disse sem graça pela descrição de sua rotina que Melissa havia acabado de falar. 

— Estou mentindo? – Perguntou rindo. 

— Eu estudo! – Scott tentou se defender. 

— Ah sim, verdade, porém Stiles está totalmente livre para te ajudar. 

Derek olhou para Stiles com um olhar sério como se estivesse afim de saber se Stiles estava realmente afim de ajudar ou se só faria pela sua mãe.  

— Seria legal. – Stiles respondeu.  

— Tudo bem para você, Derek? – Melissa perguntou e o moreno assentiu. — Que horas você irá começar? 

— Quando Stiles acordar ele pode ir, não precisa marcar horário.  

Melissa queria tentar aproximar Derek de todo mundo, além de ser muito bom para os meninos fazerem algum tipo de atividade diferente durante o dia.  

— Bom, perdão, mas eu vou subir porque preciso estudar, bom jantar para vocês. – Scott disse se retirando e se despedindo de Derek.  

Na realidade Scott não iria estudar, só estava preocupado em deixar Isaac esperando por muito tempo. Já que o jantar ainda estava no começo, teria tempo para ligar via Skype como tinha prometido. 

[...] 

Entrou em seu quarto e pegou o notebook colocando-o em cima da cama enquanto ligava. Entrou no banheiro e escovou os seus dentes como fazia após todas as refeições. Tirou seus tênis, meias, camiseta e calça ficando apenas de cueca, assim que se sentia mais confortável para dormir. Após fazer o que precisava foi até a sua cama e se deitou, cobriu-se até a cintura e colocou o notebook em cima da mesma para que pudesse usá-lo. 

Mandou uma mensagem para Isaac para confirmar, talvez o garoto estivesse até mesmo dormindo devido ao atraso. 

 

(22:12): Perdão pelo o atraso, ainda está acordado? 

 

Não demorou muito para que recebesse uma resposta. 

 

(22:21): Estou! E aí, o que pretende fazer? 

 

(22:23): Ir pro Skype contigo como havíamos combinado, se você ainda quiser, é claro! 

 

(22:24): Quero sim (: Só vou escovar meus dentes e já te ligo, ok?  

 

(22:24): Certo, eu espero. 

 

Enquanto esperava Isaac lhe chamar pelo Skype, abriu o jogo e se logou em sua conta, na realidade não estava muito afim de jogar, porém era um pretexto para se manter na chamada com Isaac e ter algum tipo de assunto caso faltasse.  

Isaac Lahey chamando...  

Scott atendeu e levou alguns segundos até a conexão se estabilizar. No primeiro momento os dois ficaram calados apenas escutando a respiração um do outro, talvez pela vergonha. Scott estava completamente tímido mas sua vontade de ouvir a voz de Isaac falou mais alto então resolveu iniciar finalmente a conversa.  

— Olá! – Disse nervoso. 

— Oi. – Isaac respondeu e riu de forma envergonhada.  

— Como você está?  

— Acho que bem, e você? 

— Bem também.  

A conversa básica já havia passado, agora que começavam os problemas. Scott em si era uma pessoa bem tímida, mas como era uma chamada apenas por voz se sentia mais confortável então resolveu puxar assunto como puxaria com qualquer outra pessoa que conversasse pessoalmente.  

— Estou sentindo sua alegria daqui. – Brincou. 

— Minha alegria? – Isaac perguntou sem entender. 

— Sim, estava tão ansioso para ouvir minha voz, agora que ouviu já tem motivo pra ficar feliz pelo resto da semana.  

— Parece que temos alguém convencido aqui. – Respondeu rindo do comentário de Scott. 

— Ah, fala sério vai, minha voz é linda, não é? – Perguntou de forma descontraída, apenas para tentar estabelecer certo nível de intimidade naquela chamada.  

— É, tem razão, é legalzinha. – Isaac respondeu. 

— Legalzinha? – Riu. — Certo, me contento com esse elogio.  

— Quem sabe um dia não chega no meu nível, né? Uma voz tão boa quanto a minha não é para qualquer um. – Lahey entrou na brincadeira. 

— Tem razão, sua voz é linda.  

Essa última frase de Scott saiu de forma involuntária e deixou Isaac certamente bem envergonhado. Mas não era mentira, Scott realmente achava a voz de Isaac linda, talvez fosse a forma como o garoto falava, mas de todo jeito o seu tom não deixava de ser bonito. 

— Obrigado... eu acho!  

A partir dali os dois começaram a jogar tranquilamente. Scott estava ficando realmente muito bom naquilo, Isaac se surpreendia no quanto o garoto havia melhorado em tão pouco tempo.  

— Uau, você já está ficando melhor do que eu. – Isaac disse e Scott riu. 

— Eu já nasci com o dom, só precisava exercitá-lo, se prepare, já, já o professor será eu!  

— Finalmente, não aguentava mais ter que ajudar um principiante.  

— Ah, é? Então quer dizer que está me ajudando só por educação?  

— Estou brincando, idiota. – Riu. 

— Acho bom mesmo! – Scott falou sério.  

— Acha bom? Você não tem que achar nada, como se fosse fazer alguma coisa. – Isaac desafiou o garoto. 

— Realmente pela internet não tem como fazer nada, mas se estivesse aqui pessoalmente eu judiaria de você. – McCall respondeu com a intenção de levar aquela conversa para outro lado.  

— Judiaria de mim? Em que sentido? – Isaac perguntou entendendo o duplo sentido na frase de Scott. 

— Bom, primeiramente eu te jogaria na ca... – Antes de terminar a frase a porta se abriu de uma forma totalmente agressiva. 

— Scott... – Stiles entrou em seu quarto totalmente ofegante enquanto tentava conter suas lágrimas. 

Naquele momento, tanto Scott quanto Isaac tomaram um susto, o barulho que a porta fez foi realmente alto e era completamente nítido o desespero presente em Stiles. 

— O que aconteceu? – Scott perguntou direcionando toda a sua atenção para seu irmão.  

— A Allison me ligou e falou que a Lydia... – Foi interrompido pelo seu próprio choro.  

— O que tem aconteceu com ela Stiles? Fala logo!  

— Ela está num hospital, o seu estado é... é grave Scott! Ela não está acordando...


Notas Finais


Não se esqueçam de comentar e favoritar a história, obrigado por lerem! (:


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...