História TransBoy - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Fifthharmony, Ftm, Transexual, Transgender
Exibições 57
Palavras 1.794
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoas, era pra ter saído ontem esse capitulo, mas eu tomei remédio e apaguei, nem sequer lembro como dormi, só sei que "puft", sabe?! Dai eu passei o dia de hoje sendo alfaiate e fazendo uns bang ai e só lembrei de finalizar e postar o cap agora de noite. Sorry x.x
Maaaaas, tá aqui o bendito. E sexta ou sábado tem mais um e o drama vai começar  \0/

Boa leitura

Capítulo 14 - Capítulo 13




Bom, os níveis de hormônio no seu corpo estão aceitáveis, mas creio que pra chegarmos onde desejamos, iremos precisar aumentar sua dose. Seus exames estão em ordem, nada atestou nos exames sanguíneos, mas vou querer uma nova bateria daqui a três meses.  Então vamos lá. Como sua dose irá aumentar, provavelmente você tenha algumas reações como, muita fome…


– Mais ainda? – interrompi rindo e a fazendo rir também.


– Sim, e também ficará com os hormônios a flor da pele, vai querer sair brigando por tudo, e acredite, por mais calminho que você seja, vai querer discutir até por respirar. – brincou.


– Acho que vou precisar de um saco de boxe. – comentei pensativo.


– Boa ideia, Carlos. E qualquer alteração como erupções na pele, coceiras, dores de cabeça, devem ser reportadas imediatamente a mim, certo? – continuou a falar enquanto prescrevia minha receita


– Sim senhora, senhora.


– Muito bem. Aqui estão suas novas receitas, e nos vemos no seu retorno. – sorriu me entregando os papéis e apertando minhas mãos em um cumprimento amigável.


– Okay. Até mais e obrigado doutora Amélia.


Saí do consultório e andei pelo pequeno corredor na cor creme até a sala de espera. Me despedi da secretaria com um aceno breve e parei de frente a garota de cabelos negros e olhos verdes completamente atenta a revista que lia.


– Você sabia dos riscos que uma mulher na menopausa corre se não fizer a reposição de hormônio corretamente? vocês meninos também sofrem um bocado, ta sabendo dos riscos que seus ossos estão correndo? Você pode adquirir osteoporose com essas grandes doses de hormônio. Tem certeza que ela tá certa sobre aumentar mesmo?


– Estou começando a me arrepender por ter pedido carona a você. – reclamei bufando.


– Eu to falando sério. No corpo de uma mulher ela pode ter uns quedas de pressão absurdas, ou pressão alta, problemas nos rins, nos ossos, coração, tudo. Pra vocês homens é a mesma coisa, vocês podem morrer. Deuses. Eu reclamo do meu ciclo todo mês, vou parar de reclamar, não quero menopausa tão cedo. E você já fez a histerectomia?


– Laur, menos! Você está surtando. – passamos pela porta giratória do edifício empresarial e caminhamos encolhidos nos nossos casacos até chegarmos em seu carro.


– Você é um ingrato. Eu estou preocupada aqui! – reclamou assim que entramos no ambiente quentinho do carro.


– Deuses mulher, eu estou bem. O meu exame de contagem hormonal estava equilibrado, só vou aumentar algumas miligramas e vai dar tudo certo. – suspirei grato pelo aquecedor nos livrar daquele frio absurdo que estava fazendo em New York. Lauren deu o sinal e logo saímos dali.


– Menino, eu só não te dou uns tapas porque estou dirigindo. – informou e logo me lançou aquele olhar repreensivo.


– Você não teria coragem. Você me ama. Sou seu best friend forever, me estapear é como se estapear. – pontuei a provocando. Sim, estou rindo na cara do perigo.


– Garoto abusado! Vai receber cem almofadadas na cara. – ameaçou e sorriu de lado.


– Violenta!


– Chato!


– Agressiva!


– Não provoca que eu mordo e bato de verdade se ver uma almofada dando toca!


– Ui que medinho!


– Você está muito ferrado, Carlos! Se eu ver uma almofada na minha frente, você será espancado! – ameaçou.


– Faça isso e nunca mais comerá tortas feitas por mim.


– Que malandro! Isso não vale Carlos!


– O que? Eu quem estou sendo ameaçado com um espancamento de almofadas aqui. Preciso negociar, né?!


– Espertinho. Mas pra onde iremos agora? Aproveite enquanto estou de bom humor pra ser sua motorista.


– Oh, claro, perdão vossa senhoria. Preciso passar no consultório da minha psiquiatra, preciso de novas receitas.


– Você vai a uma psiquiatra?


– Ué, sim.


– Mas porque? Não acho que você precise.


– Na verdade eu preciso sim. Eu estive em depressão profunda por algum tempo, Laur. Minha psicóloga faz o acompanhamento terapêutico e minha psiquiatra o tratamento medicamentoso, que me ajuda e me mantém funcional, é como se inibisse parte da tristeza que sinto. Sei lá, é tudo situacional sabe, o bullying que sofri, o preconceito, o tempo em que fiquei sem me entender, foi uma infinidade de coisinhas que foram só me puxando mais pro fundo do poço. De qualquer forma, hoje em dia as coisas estão melhores, eu já faço uso de apenas uma dose assim que acordo.


– E isso não te deixa lento?


– No começo, quando a dose era alta e nova no meu organismo, sim. Hoje em dia eu só sinto bastante sede.


– Entendi. – sorriu me olhando por alguns segundos antes de se concentrar no trânsito outra vez. – Agora me diz o endereço, anta, ou vamos ficar rodando sem direção.


O prazer dessa menina é me xingar. Não é possível!!



~×~


Lauren me deixou em casa às dezenove horas, estávamos completamente entupidos de comida após nossa parada em um fast food. Tomei um longo banho e comecei a me preparar para a dose de hormônio da vez. Eu poderia esperar minha mãe chegar pra me ajudar? Poderia. Poderia pedir ajuda a Ariana quando chegasse? Poderia, mas to aqui de toca, de banho tomado, acabei de higienizar a área de aplicação, então vamos lá, não é?!


Busquei uma seringa na gaveta, higienizei o vidrinho onde iria inserir a agulha para poder preparar a dose, higienizei mais uma vez a área onde iria aplicar, e calculei com a ajuda dos meus dedos e me preparei psicologicamente para a agulha. E sim, sou medroso quando se trata de agulhas e andar no escuro. Lembrei das dicas da minha endocrinologista e de Ariana sobre como fazer uma aplicação segura e só então respirei fundo, segurei firme e um pouco inclinada a seringa. Devo ter feito uma careta quando introduzi a agulha, mas o importante foi que a aplicação foi bem sucedida. Destaquei a agulha da seringa e a descartei na caixinha de lixo hospitalar que ganhei no posto de saúde, joguei a seringa em um outro lixinho hospitalar, busquei no potinho de curativos o meu band aid do bob esponja e sucesso na missão. Mas tenho que lembrar se posso aplicar na coxa esse negócio. Foi um malabarismo do caramba pra conseguir aplicá-lo na bunda sozinho.


Vesti uma bermuda folgada e uma regata, sequer me preocupei com roupa de baixo já que estou sozinho em casa. Fui até a cozinha e preparei uma salada verde com azeite extra virgem, separei alguns filés de salmão e os coloquei na grelha eletrica. Um jantar rapido e saudavel pra quando mamãe chegasse. Enquanto o salmão grelhava mandei uma mensagem a Ariana para saber que horas chegaria. Hoje foi o dia em que os alunos da universidade dela iriam conhecer de perto como era um hospital geral, e depois assistiriam a algumas palestras sobre medicina. Lembro que na noite de ontem ficamos conversando horas por telefone sobre essa visita técnica, Nana fez vários discursos sobre como ela imaginava que seria, ou sobre como estava infinitamente realizada com o curso, sobre ela querer se especializar em cirurgia geral no futuro. Confesso que até cheguei a cochilar em vários momentos da conversa, mas não tenho culpa se estava morto de sono.


Virei o salmão para que o grelhado ficasse perfeito e voltei as mensagens que agora se dividiam entre Ariana, Nick e Dinah. Com Nana eu perguntava se ela já estava  caminho e se gostaria de um suco de maçã com hortelã, com Nick eu falava sobre ir buscar os filmes da semana passada emprestado pra assistir. Qual é, quando se é viciado em algo, você sempre quer ficar assistindo, certo? Eu sou esse tipo de cara, não enjoo dos meus filmes favoritos. Já a conversa com Dinah era pura zuera e eletricidade em duzentos e vinte volts. Essa mulher é louca. Mal acabamos uma semana cheia de avaliações e ela já quer sair pra dançar, beber e “curtir a noite”, suas palavras. Preciso fazer Dinah entender de uma vez por todas que eu sou do tipo, sofá, netflix e comida all night long.


Tirei o salmão da grelha e preparei a mesa no exato momento em que mamãe chegava e jogava sua bolsa no sofá da sala.


– Nossa, mas que cheiro maravilhoso. – comentou aproximando-se de mim e deixando um beijo em minha testa.


– Esse é o especial da noite saudável do chef Carlos. – informei confiante.


– Nossa chef Carlos, vejo que se empolgou. O que usou para os temperos do salmão?


– Nada demais. Algumas ervas finas, pimenta, salteado de sal e grelhado.


– Acho que Ariana está bem feita nessa vida. Com um namorado cozinheiro e amoroso como você ela deve se sentir a rainha. – mamãe comentou rindo e tirando um sorriso meu.


– Se bobear eu a conquistei pelo estômago. – acrescento e a senhora se entregou a uma gargalhada divertida.


Mal sentamos à mesa e a campainha soou. Levantei e corri rapidamente já sabendo quem estava do outro lado da porta. Recebi Ariana com um abraço apertado e um beijo casto em seus lábios.


– Com fome? – perguntei baixinho, com meus lábios esbarrando nos dela.


– Muita. – respondeu e sorriu. O meu sorriso preferido nesse mundo. Minha namorada linda.


– Então vem. Fiz salada verde e salmão grelhado.


– Você é maravilhoso, sabia?


– Sabia sim. – respondi rindo e ganhei uns tapas no braço.


– Convencido idiota! Vamos logo comer, eu estou morta de fome e tremendo de frio aqui.


Sentamos à mesa e o resto da noite foi regado a mamãe e Ariana descrevendo meus dotes culinários, que eu poderia até mesmo investir nessa área, que eu deveria pedir um estágio no restaurante onde Ally trabalha, apenas pra ir logo me acostumando com a cozinha industrial e pratos requintados. Mas o que esse povo não entende é que eu sou cozinheiro caseiro e ilustrador. Então preferi apenas rir das ideias milaborantes das mulheres da minha vida.


Fiz o meu ciclo de higiene bucal, remédios, leitura de dois capítulos do meu livro do mês, tudo enquanto esperava Nana sair do banho, para dormirmos, e quando ela apareceu apenas de sutiã e calcinha, foi impossível conseguir dormir. Com toda a certeza, se eu tivesse um pênis, ele ficaria ereto, sem sombra de dúvidas. Ela sabe o quanto é linda e sensual, e que quando “apronta” esse tipo de coisa, nem o remédio mais forte do mundo consegue me fazer dormir antes de fazê-la ter momentos intensos de prazer. Não pensei duas vezes em jogar meu livro em qualquer lugar e puxá-la até mim. Minhas mãos exploravam cada curva dela, curvas que mesmo as conhecendo, ainda me trazia arrepios na pele, e vibrações que vão direto ao meu pênis trans.


Me perdi em seu corpo e sequer me preocupei com o mundo lá fora, eu tinha o meu bem aqui em minhas mãos. O prazer e a luxúria me consumiram, ela fazia isso comigo. Era capaz de me desprender da atual realidade, me fazer feliz. Ouvir os gemidos dela em meu ouvido, baixinho, gostoso, íntimo, me arrepiava inteiro. Ariana é minha perdição. Meu amor.




Notas Finais


Perdão os erros, escrever pelo celular sempre me deixa bugado e alguns errinhos ortográficos acabam passando ;-;

A partir daqui, quero que vocês lembrem de cada detalhesinho já passado, pois vai ser importante pra cada personagem. Assim cês vão entender os "por quê"s maaaaais lá na frente.

Obrigado por todos os favoritos, leituras e comentários. 💙💙💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...