História Transformada (Vampiros Dominadores) - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Vampiros
Visualizações 228
Palavras 1.305
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Científica, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


LEIAM AS NOTAS FINAIS!

Capítulo 40 - Situação crítica


Fanfic / Fanfiction Transformada (Vampiros Dominadores) - Capítulo 40 - Situação crítica

Dois dias se passaram e eu fui com JungKook no hospital para buscar os exames.

Aruan: Onde está Yoongi?

S/n: Ele não pôde vir, tem algum problema se ele ficar comigo?

Aruan: Não, nenhum. Entrem. - Voltamos para o consultório, e o médico nos entregou alguns papéis. - Esses são os resultados do seu exame de sangue. Aparentemente está tudo bem, suas taxas estão normais. O que eu acho estranha, são os fetos.

JK: Como assim?

Aruan: O que acontece é que mesmo você tendo apenas 4 meses de gestação, os bebês já estão com a formação completa.

JK: O que?

Aruan: Eu não sei… é algo que eu nunca vi na medicina.

S/n: Eu vou precisar voltar?

Aruan: Se você quiser… - Me levantei, peguei os papéis e puxei JungKook.

S/n: Vamos!

JK: Tá… - Entramos no carro. - Ei… o que isso significa?

S/n: Significa que está bem próximo. Vamos logo pra casa, eu quero dormir. - Chagamos em casa, e me sentei no sofá e entreguei os exames a Tália. - Algo está estranho. Os bebés já estão chegando.

Tália: Deixa eu ver. - Colocou a mão sobre minha barriga. - Realmente… a poucos dias atrás, eles não estavam com a formação completa, mas hoje.

Jm: Tá e agora?

Tália: Agora nós esperamos.

RM: Esperar? Só isso?

Tália: Se a S/n sentir dores muito fortes e for o momento, a levaremos para o hospital.

Sg: Tá zoando comigo né?

Tália: Yoongi é a melhor forma possível. Não sabemos como isso vai ser. Todos nós queremos que ela fique viva, e para isso acontecer temos que apostar a vida dela nas mãos dos médicos.

JH: Vamos esperar. - Alguns dos garotos subiram, inclusive Yoongi, Kook e Tae ficaram comigo jogando, e os outros foram para a cozinha com a bruxa.

S/n: Sem jogo de tiro!

JK: Mas você adora jogo de tiro.

S/n: Eu sei…

V: Então?

S/n: Eu estou sensível, não quero ver sangue.

JK: Ok então.

Ficamos um tempo jogando e depois subi, já era noite e eu queria dormir. Tomei um banho quente e me deitei. Mas dormi por pouco tempo, pois as dores se tornaram insuportáveis, talvez fosse a hora. Tentei manter minha respiração controlada mais eu não conseguia. Yoongi ouviu meus gritos e veio até o quarto.

Sg: Que foi?

S/n: Y-Yoon-gi… - Segurei o braço dele com força. - Acho que é a ho-ra!

Sg: Hyung! - Gritou.

Jin: Que foi?

S/n: Hospital! - Yoongi me ajudou a levantar, e Jin foi pegar o carro.

Tália: Está na hora?

S/n: Ahhh, acho que sim. De qualquer forma, me levem para o hospital. - Saímos de casa e entramos no carro.

(Mas para não ficar muito tumultuado apenas eu, Yoongi, Jin e a bruxa fomos.)

Chegando lá…

De cara nos encontramos com o médico que estava me acompanhando; Aruan.

Aruan: Qual a ocorrência?

Sg: Achamos… que esteja na hora.

Aruan: Levem ela para a sala de cirurgia. Pode ser que seja a hora de realizar o parto. -Colocaram-me em uma maca, e me levaram até o determinado quarto.

As contrações estavam insuportáveis de se conseguir controlar.

Aruan: Preparem a anestesia e os instrumentos. Vamos entrar com uma cesariana. - Alguns minutos após dar a anestesia, já não sentia mais dores, parecia tudo tão calmo, enquanto os médicos realizavam o parto, Yoongi lá fora parecia bem preocupado.

Jin: Ah meu Deus… esse tipo de situação me mata. - Sentou ao lado de Yoongi.

Tália: Espero que dê tudo certo. - Suspirou.

Sg: Tem que dar! - Colocou às mãos no rosto.

As horas se passavam, mas parecia que aquilo nunca iria acabar.

Mas…

Após retirarem um dos bebês, a situação ficou crítica, e eu tive alguns desmaios.

Aruan: O que está acontecendo com ela?

O/m: Não sabemos.

Miguel: Tire o outro! - A máquina que contém os batimentos cardíacos começou a apitar. - Ela está perdendo pulso! Reanimar!

Horas depois…

Jin: Isso está demorando muito.

Tália: Alguns partos demoram um pouco.

Jin: Mas já têm quase 5 horas que ela está naquela sala.

Tália: É como eu disse, temos que esperar…

Uns minutos depois o médico Aruan apareceu diante de Yoongi.

Aruan: É… - Yoongi levantou a cabeça.

Sg: Como é que ela tá?

Tália: E os bebês?

Aruan: Os bebês estão ótimos, nasceram bem saudáveis.

Sg: E S/n? - Se aproximou de Aruan. - Diz!

Jin: Calma Yoongi. - Colocou a mão no ombro do irmão.

Aruan: Vou explicar pra vocês… - Sentou. - Bom… após nós tirarmos o primeiro bebê, que é um menino, S/n apresentou instabilidade e teve diversos desmaios consecutivos, logo tiramos a menina, e a S/n foi perdendo pulso, fizemos reanimação mas ela não acordou.

Sg: O-o que você quer dizer com isso?

Aruan: Quero dizer… que a S/n está praticamente morta… o coração ainda bate, mas, os batimentos são quase nulos. Colocamos ela em coma. Sinto muito… - O médico levantou e saiu.

Jin: Yoongi… - O mesmo também levantou e se direcionou para fora do hospital. Estava chovendo, Suga encostou no carro, e foi escorregando até o chão onde ficou chorando. - Ei… - Abaixou.

Sg: O-o que eu fa-ço? Hyung, m-me ajuda… - Disse enquanto chorava desesperadamente. Jin o abraçou para tentar manter a calma, mas a dor que Yoongi estava sentindo, nem ele mesmo estava conseguindo suportar.

Tália: Hey... - Ficou de joelhos. - Porque você não vai até o berçário, e depois no quarto ver S/n?

Sg: E-eu… não vou aguentar.

Jin: Nós estamos aqui com você… - Yoongi assentiu e levantou, se apoiou em Jin e voltaram para dentro, foram até o berçário, e disseram quais eram as crianças. Yoongi sorriu, e depois​ foi até a sala que eu estava. Ele respirou fundo e entrou. A médica disse que tinha possibilidade d'eu ouvir, então ele poderia conversar comigo.

Sg: S/n… por favor... Me perdoa… volta por favor, eu pre-ciso de você… por favor. - Beijou minha testa, e segurou minha mão com força.

Infelizmente eu não conseguia responder às suas palavras. Logo Yoongi foi chamado, o horário não permitia que ele ficasse mais tempo ali, ele teria de voltar amanhã no horário estabelecido, caso quisesse me ver. Minha situação era crítica, então todo cuidado era pouco. Eles falaram com os médicos, e voltaram para casa (não iria adiantar eles ficarem lá), estavam todos apreensivos, principalmente Kook, que estava comigo toda hora me enchendo o saco.

Tália abriu a porta, enquanto Jin trazia Yoongi apoiado nele.

RM: Graças a Deus...

Jm: O-o que aconteceu?

Jin: Eu preciso colocar Yoongi para deitar, Taehyung me ajuda aqui. - O irmão assentiu. Os dois levaram Yoongi, que quando deitou na cama começou a chorar de novo. - Quer alguma coisa, Yoongi? - Passou a mão nas costas do mesmo. Mas Suga negou.

Sg: M-me deixem so-zinho. - Os irmãos assentiram e saíram.

JK: O que aconteceu?

Jin: S/n…

JH: E os bebês?

Tália: Eles estão bem…

RM: E S/n? Fala logo. - Jin oppa fechou os olhos, e colocou às mãos no rosto.

Jin: Ela…

JK: Ela morreu?

Jin: Ela está praticamente morta, o coração está insistindo em continuar batendo… mas…

JH: Mas o quê?

Jin: A situações dela é crítica demais.

JK: Mas ela é uma imortal.

Tália: É o que achamos estranho, talvez seja por causa dos bebês. Amanhã… nós voltaremos e pediremos para fazerem exames nos mesmos. Eles são híbridos…

RM: E Yoongi? Como que ele está?

Jin: Arrasado…

JK: Eu quero ver S/n…

Tália: Não podemos, a situação dela é instável, e só é permitido entrar para vê-la no horário estabelecido. - Taehyung subiu e entrou no quarto de Yoongi.

V: Hyung? - Bateu na porta.

Sg: O-oi… - Disse rouco.

V: Posso ficar aqui com você?

Sg: Po-de. - Tae entrou e sentou na cama. - Tae…

V: Sim.

Sg: Eu sou um péssimo protetor não é?

V: Não, não é. Pelo contrário.

Sg: Então por-que que fiz isso com ela? E-eu não consigo entender… - Voltou a chorar.

V: Vem cá. - Abraçou Yoongi.

Sg: Uhhh. - Gritos presos a garganta.

Mesmo sendo de madrugada, alguém bateu na porta.

Jm: Quem pode ser?! - Ele abriu a porta e se deparou com Aruan.

Aruan: Oi… me desculpa aparecer assim, mas eu preciso conversar com vocês. - Jimin assentiu e abriu o resto da porta, possibilitando a passagem do médico.


Notas Finais


Gente, vamos fazer assim. Eu vou colocar apenas os nomes de 3 casais, e vocês escolhem, porque não faz sentido eu colocar todos, porquê cada um que disse o seu, vai querer escolher o mesmo, então iríamos voltar pra estaca zero.
Os nomes são:
° Jully e Nathan

° Margot e Alex

° Min Yang Lee (menina) e Min KyunSoo (menino)

Sinto muito se o nome que você escolheu não esteja aí, mas colaborem comigo, sim?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...