História Traveling between stars - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Doctor Who
Tags Doctor Who
Exibições 1
Palavras 1.105
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Ficção Científica, Sci-Fi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Cyberman in ny


Marina estava sentada nas escadas da TARDIS, ela estava quieta olhando para o nada parecia que estava perdida em seus pensamentos. O doutor tocou no ombro dela e perguntou:

- Marina? Por que está tão quieta, oque aconteceu?

Marina: estou bem - olhou para o doutor e depois voltou a olhar pro chão e não percebeu que  caiu uma lágrima de seus olhos.

Doutor: não está bem, você está chorando, me diz oque está acontecendo - sentou do lado dela.

Marina: quero ir pra casa - falou olhando para ele que estava preocupado.

Doutor: me conte oque está acontecendo com você, por favor! - falou muito preocupado.

Marina: quero ir pra casa - falou triste.

Doutor: onde é sua casa? - se levantou e parou na frente do console.

       

  Marina disse e  o doutor a levou para casa, quando ela chegou perto da porta o doutor foi até ela é a abraçou e disse:

- eu posso te ajudar você sabe.

Marina: você vai voltar pra me ver? - disse com um sorriso triste.

Doutor: você quer? - falou olhando para seus olhos tristes.

Marina: sim.. - olhou envergonhada para o chão de sua casa.

Doutor: eu vou voltar então - sorri

           Doutor entrou na TARDIS deixando Marina sozinha em sua casa.

   Marina deitou em sua cama e seu gato deitou ao seu lado e Marina fez carinho nele, ela chorava e falou:

- por que eu...

No Dia seguinte.

A TARDIS tinha se materializado em algum lugar, Marina foi até o doutor e ficou ao lado dele que estava encostado no console, doutor falou:

- Me conte mais sobre você marina - falou sorrindo para ela.

Marina: me conte mais sobre você doutor – rebateu 

Doutor: eu sou um time lord, e viajo pelo espaço com a minha TARDIS e tenho 2 corações.

Marina: por que você e tão parecido com humano?

Doutor: humanos são parecidos com time lords.Sua vez.

Marina: eu estudo artes e eu moro com um gato.

Doutor:  você não tem família?

Marina: então, não vamos ver oque tem lá fora? – Marina muda de assunto

Doutor: Vamos!

         Eles saíram da TARDIS e viram uma cidade bem futurística, a estátua da liberdade acusava que estavam em NY.

   — Aí, essa estátua... — resmungou o doutor, a estátua não lhe trazia boas lembranças— bem, ao que parece estamos em Nova Iorque 2075, a tecnologia aumentou bastante, foram os primeiros a ter esses carros voadores — conta o doutor animado.— o que acha, Marina?

— Nossa! Eu nunca nem sai da minha cidade e agora estou em Nova York do futuro!

Por mais que Marina estivesse triste uma coisa dessas podia encantar qualquer um.

— Mas, o que nós fazemos agora doutor? — perguntou curiosa.

— hum, nós exploramos, uma cidade como essa tem mais que apenas 'beleza', Vamos! — disse o doutor e saiu correndo com Marina pelas ruas da Nova Iorque do futuro.

 

—Doutor? — disse Marina depois de um tempo — o que você estava fazendo ontem naquele shopping?

 

Os dois tinha parado as buscas para tomar um sorvete.

— bem, um Time Lord como eu também tem seus assuntos para tratar. — respondeu o doutor com seu sorvete de chocolate.

— mas.. era um shopping. Como assim?

— eu posso te falar, mas você me conta da sua família pode ser?

Marina ia responder quando ouviu um barulho. O doutor também ouviu e pediu silêncio.

Dois cybermans estavam atravessando a avenida como se fosse normal. As pessoas começaram a gritar e sair correndo.

—arrgg — gritou o doutor, com raiva — eu sabia que uma hora algo ia acontecer, bem Marina só te digo uma coisa: quando eu fala para correr corra. corra!

              Eles correram até um beco e o dou doutor disse:

- Marina corra para a TARDIS eu vou distrair eles! Por favor me obedeça!

      Marina fez que sim com a cabeça e correu enquando o doutor correu dos Cybermans para que ela conseguisse ir pra TARDIS.

      Marina estava chegando perto da TARDIS quando os Cybermans chegaram rápido perto dela e atiraram nela e ela desmaiou.

       Doutor estava correndo e despistou os Cybermans que estavam atrás dele, ele parou pra descansar, quando de repende um Cyberman apareceu nas telas de nova York falando "Se entregue Doutor ou sua amiga morrerá" falou mostrando nas telas Marina desmaiada e cercada por Cybermans.

     Doutor falou:

- Ah não Marina por que você não me obedeceu... - falou apontando a chave de fenda sônica pra rastrear de onde veio o aviso

       Marina acordou em uma sela onde os Cybermans colocaram ela, ela olha ao seu redor e vê um cyberman indo na direção dela e diz:

- A fêmea humana será deletada - aponta para a marina.

Marina: Por que, vocês estavam me seguindo?

Cyberman: Você e a humana que irá salvar o doutor.

Marina: eu vou fingir que entendi - falou confusa

Cyberman: deletar!

      De repende o doutor aparece entrando onde o Cyberman e a marina estava dizendo:

- Olá pessoal! Marina por que você não me obedeceu? - falou se apoiando na sela onde estava Marina.

  

– Eu...

         

  Marina aí falar algo quando o Cyberman apontou para doutor e o mesmo  usa a chave de fenda e impede de ele atirar.

Doutor: então, eu posso destruir tudo aqui e ir embora ou vocês vão embora da terra, a escolha é de vocês? - falou sorrindo

Cyberman: nos não vamos ir embora, você será deletado!

Doutor: Bom, tente e você vai se matar - aponta a chave de fenda para uma caixa gigante de metal- isso é o o que da energia para vocês, certo?

  O Cyberman não responde, mas a resposta era óbvia. O doutor usa a chave de fenda pra abrir a sela de Marina e usa a chave de fenda sônica pra quebrar a caixa de metal.

O Cyberman cai. Aparentemente morto.

– Vamos Marina Corra!! Essa caixa vai explodir!! – diz o doutor já puxando Marina para fora.

Correndo o bastante para se afastar do local onde estavam. Puderam ver uma explosão, felizmente não haviam pessoas por perto.

– "espero não ter mais problemas com vocês." – pensou o doutor.

Marina corre para abraçar o Doutor que é surpreendido.

– Obrigada por ter me salvado Doutor!

_________________________

–Bem, eu suponho que você não queira mais viajar comigo. Não depois do que aconteceu.

Eles estavam de volta a casa e ao tempo de Marina.

– Sabe de uma coisa? – perguntou Marina

– o que?

– Eu acho que até foi divertido. Tudo bem, aqueles Cybermans davam bastante medo. Mas a parte de viajar, ver um lugar novo, um lugar no futuro! É tão... Mágico. Que me faz pensar que acho que ainda quero viajar com você, doutor.

– ah, Marina isso é muito bom. Tenho tanto para lhe mostrar. Que tal ir para 1500 AGORA?

– Calma aí! Eu preciso descansar um pouco da ultima viajem – Eles riram.

________ Fim Do Capítulo _________



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...