História Traveling between stars - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Doctor Who
Tags Doctor Who
Exibições 0
Palavras 1.231
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Ficção Científica, Sci-Fi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - O pintor



  (continuação do capítulo anterior)

A TARDIS se materializa na sala de Marina e o doutor sai da TARDIS e encontra Laura a melhor a amiga de Marina. Marina sai do quarto com um uniforme do trabalho e fala:

- Olá doutor! Doutor essa é a Laura

Laura: ele é o cara que você disse?

Doutor: É sim sou! - falou animado respondendo por Marina.

Marina: eu esqueci alguns livros! - ela entra em seu quarto

Doutor: Errr.. Laura uma vez a marina estava chorando e não falou o porquê.. você pode me dizer?

Laura: bom.. eu não deveria falar - ela olhou para o quarto e viu que ela estava procurando livros- ela tem depressão - ela falou baixo

Doutor: por que?

Laura: os pais dela abandonaram quando criança e ninguém a adotou.

Doutor: eu disse que ela não era especial.. - falou baixo consigo.

Laura: que? - Marina chega na sala bom alguns livros na mão.

  Todo mundo ficou queto e Marina diz:

- então.. eu tenho que ir trabalhar, você vem depois?

Doutor: err.. sim claro!

Marina: tchau doutor! Vamos Laura!

    Doutor vai para TARDIS e vai embora e elas saem de casa.

 

  Marina estava com um short e uma camisa larga,  tomando seu café um sua cozinha,  a TARDIS se materializou em sua sala que era em frente de sua cozinha.  O doutor sai da tardis animado disendo :

- MARINA!

Marina: Oi! Pq tão animado? - disse sorrindo

Doutor : venha, vou te mostrar algo! - correu até ela pegando sua mão e empurrando ela para tardis

      A TARDIS materializou  em uma floresta cheia de árvores, Marina saiu animada da TARDIS e disse:

- Você queria me mostrar árvores?

Doutor: Não! Vamos! - saiu da TARDIS e andou até um vilarejo bonito, cheio de casas simples e algumas pessoas

Marina: que vilarejo bonito! Oque queria me mostrar? - perguntou curiosa.

Doutor: aqui mora um amigo meu pintor! - disse animado - vamos até ele!

   Quando chegaram na casa dele, não tinha ninguém só algumas telas, tinha uma tela que ainda estava com tinta fresca, Doutor passa o dedo na tela e coloca na boca  e diz:

- ele pinto essa tela a 48 horas- dizia com cara de nojo.

Marina: onde ele está? – pergunta Marina olhando  para o doutor.

Doutor: hmm talvez ele foi comprar tinta na cidade ao lado - disse mexendo em algumas coisas.

Marina: por que não pergunta para os vizinhos?

Doutor:  Boa ideia! - beija a testa dela e pega a mão dela levando ela junto.

 

       Doutor e Marina vão para a casa da vizinha e bate na porta, a vizinha abre e pergunta:

- Olá, em que posso ajudar?- falou a senhora.

Marina: olá senhora, você sabe onde está o pintor que mora na casa ao lado? - falou simpática.

       A senhora olhou com medo e fechou a porta:

– Ué.. será que ela não gostou de nós? – pergunta Marina Para o Doutor.

– Disso eu não sei. – Disse o doutor pensativo – mas sei que algo de Bem estranho está acontecendo. Aqui e com o pintor.

– Mas.. o que exatamente?

– é isso que vamos descobrir. – disse o doutor determinado – bem, essa senhora pode não querer falar porém existem outros moradores. Vamos ver o que eles tem a dizer.

O doutor começou a andar na direção de uma casinha azul com uma porta amarela. Marina o seguiu. O doutor bateu na porta e um homem que aparentava uns 30 anos abriu a porta.

– OLÁ! – Disse o doutor animado. – você sabe sobre algo do pintor?

– Uau! Você é bem direto. Bem eu sou novo aqui não sei direito só sei que todos odiav.. er odeiam ele. Não sei muito bem. – respondeu o homem. – aliás sou Thiago e vocês?

Ele então viu pela primeira vez que Marina estava lá.

– Bem eu sou o doutor e essa é Marina. – respondeu o doutor.

– prazer em conhece-los, querem tomar um café? Ou talvez um chá? Não conheço muitos moradores. – deu um sorriso.

– Bem nos não somos daqui mais aceitamos sim. Obrigada. – respondeu Marina antes que o doutor dissesse algo.

Eles entraram, era uma casinha pequena como as outras do vilarejo Mas ainda sim era bem meiga – como deveriam ser as outras.

Conversaram e tomaram um café e nesse tempo Marina percebeu uma coisa: havia um pincel em cima da mesinha de centro e nele havia uma sigla A.L

Depois disso se despediram e o doutor foi com Marina na  casa do pintor para ver se achavam algo.

– até mais doutor e Marina, espero vê-los outra vez. – disse Thiago antes de irem.

Andaram até a casa do pintor.

– Doutor, como ele se chama?? O pintor. Você não disse o nome dele nenhuma vez. Parece até você que só usa um título.

– Ah Marina eu nunca me esqueço de alguém, certamente seu nome era Alonso. Uma pena o minha última regeneração não ter ido visita-lo.

– como? – Marina quase que não entendeu nada.

– nada, uma hora eu te explico. – disse o doutor observando uma das pinturas de Alonso.

Eles procuraram, olharam os quartos, as pinturas, as paredes e nada que pudesse ajudar a encontrar o pintor mas Marina havia visto algo que lhe chamou atenção mas não havia dito nada para o doutor, queria mostrar que poderia fazer isso sozinho e iria tentar.

– bem marina, teremos que fazer algo um tanto quando arriscado. Vamos voltar no tempo e ver o que aconteceu com o pintor.

– er... Doutor? – disse Marina

– diga Marina – haviam chegado perto da TARDIS.

– eu não vou com você. Eu vou ir ver o Thiago. Você vai voltar certo?

– o quê? Hum, tudo bem, vá, fique com ele. Eu volto logo – o doutor parecia ter ficado um pouco desapontado mas não podia privar Marina de fazer algumas coisas.

– ah obrigada doutor! – Marina  deu um abraço nele e saiu correndo em direção à vila.

O doutor digitou as coordenadas e foi para uma semana antes de onde estava.

Viu pelo monitor da TARDIS que tudo estava tranquilo e lá estava Alonso pintando seus quadros ninguém nem chegava perto de onde ele estava. Haviam lindas árvores sendo pintadas no quadro.

Antes de mudar de tempo o doutor percebeu que lá estava Thiago. Ele estava se mudando. Haviam caixas por lá. Fora isso tudo parecia muito normal.

Foi então um pouco mais à frente. 4 dias antes do dia em que o ele e Marina foram para a vila.

E lá estavam o pintor, obviamente pintando. E a vila calmamente seguia sua vida normal.

Mas antes de sair o doutor vou Thiago, este estava olhando de dentro de sua janela para a vila. Ou melhor ele olhava diretamente para o pintor!

O doutor logo mudou as coordenadas. Foi para exatamente o último dia em que o pintor pintara um quadro. Foi para dois dias antes de ele e Marina visitarem a vila.

Estava de noite agora, era complicado ver mas havia uma certa movimentação. Alguém saia da casa de Thiago encapuzado. Pelo tamanho provavelmente ele mesmo.

O encapuzado foi até a casa do pintor. Entrou e..

O monitor apagou!

– não!! Não faça isso agora  TARDIS!! – Doutor pausou. – AH Não! Tudo faz sentido. AH NAO! Marina! Ela está com ele.

O doutor fez o máximo para chegar o mais rápido possível no momento em que estava a alguns minutos atrás. Não queria, não podia perder Marina tinha prometido pessoalmente que iria cuidar dela.

Ele saiu da TARDIS e correu até a vila e só pode ouvir um grito baixo de Marina vindo da casa de Thiago.

– SOCORRO!

__________ FIM DO CAPÍTULO ________



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...