História Treacherous Destination - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Steven Universe
Personagens Alexandrite, Ametista, Buck Dewey, Creme Azedo, Garnet, Greg Universo, Jamie, Jasper, Jenny, Lápis Lazuli, Lars, Malaquita, Opal, Peridot, Pérola, Personagens Originais, Prefeito Bill Dewey, Rose Quartzo, Rubi, Sadie, Safira, Sardonyx, Steven Quartzo Universo, Stevonnie, Sugilite
Tags Drama, Shipps, Tragedia, Universo Alternativo
Exibições 120
Palavras 4.380
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, Luta, Mistério, Orange, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Me perdoem pela demora e não desistam da fic kkkkkkkkk tomara que gostem cats ;3

Capítulo 8 - You owe me a ride


Fanfic / Fanfiction Treacherous Destination - Capítulo 8 - You owe me a ride

Peridot

Não sei o por que de ter saído da cama hoje, não deveria nem ter acordado! Sabe porque? Bom, pra começar... EU ACABEI DE ESBARRAR NA GAROTA QUE FICOU NUA NA MINHA FRENTE NOITE PASSADA... será que eu deveria ficar tão nervosa com isso? NÃO! Mas eu estou nervosa pra caralho, eu não sei por que estou assim, ela é uma garota e eu gosto de homens, eu sou hetero! Será que sou mesmo...? Peridot para de duvidar da sua sexualidade! penso enquanto ando rapidamente para o bloco amarelo. Não é fácil ser de exatas nessa universidade, eles cobram muitas coisas da gente, principalmente na disputa do prêmio de jovens geniais que ocorre entre as universidades no país. Esta universidade já ganhou inúmeras vezes, mas nossa maior concorrente e a universidade de Nova Jersey, eles sempre ficam em segundo lugar, tanto nas competições esportivas quanto nas disputas mais inteligentes... deve ser muito chato ficar segundo todos os anos,  mas eu não me importo com isso afinal eu faço parte da universidade que sempre está em primeiro.- começo a rir descontroladamente e logo percebo que há várias pessoas me olhando torto.

- Estão olhando o que seus tontos?- dou língua pra eles e continuo andando, até que uma voz familiar me chama.

- Hey Pery!...- Lapis está muito bonita, faz tanto tempo que não conversamos que quase esqueci a voz dela-... mal chegou na universidade e já está brigando com os outros?

- Oi Lazuli, eu não estou brigando com ninguém! Esses idiotas que ficam me encarando.- digo, fechando a cara.

- Sei... você fala como se eu não te conhecesse sra. Barraqueira- Quebradora-de- Narizes.- ela bagunça meu cabelo.

- Você ainda lembra disso? Já pedi desculpas um milhão de vezes.- digo arrumando meus fios rebeldes.

- Como vou esquecer? A gente se conheceu quando você quebrou meu nariz. Até hoje durmo como um porquinho- rimos e eu vejo o quanto Lapis melhorou, os remédios que ela toma estão realmente fazendo efeito, talvez ela estivesse melhor se eu desse mais atenção a ela.

- Lazuli...me desculpe por não conversarmos como antes, eu tenho sido uma péssima amiga.

- Pery está tudo bem, eu estou melhorando! Eu sei que você tem sua vida de fugitiva e que é muito complicado viver assim, então eu me conformo com sua distância.- ela sorri gentilmente e isso me conforta, Lapis sempre foi a mais calma e segura entre nós duas, desde que nos conhecemos tudo ficou mais alegre e bonito, mesmo ela estando doente agora, tudo parece estar sempre maravilhoso entre nós, eu até esqueço meus problemas mais profundos. 

- Eu vou fazer o que posso pra gente ficar mais tempo juntas, somos melhores amigas e eu não quero estragar isso.- digo sorrindo e ela retribui, logo chegamos até minha sala, eu me despeço e entro.

Durante toda a aula da manhã eu praticamente explodi meus neurônios resolvendo cálculos maiores que a estátua da universidade, mas valeu a pena! Eu fui a única que fiz o cálculo avançado em um minuto e trinta segundos, fazer o que? Eu sou genial! Logo chega o horário do almoço, preciso me inscrever no torneio de Tecnologia Inovadora antes na filha da diretora do bloco amarelo, aquela vagabunda não faz nada e sempre ganha entre os 3 primeiros lugares da disputa, esse ano vai ser diferente! Eu quero mostrar uma das minhas invenções que pode mudar o mundo, e aquela....aquela... CLOD não vai ganhar de mim de novo. A fila pra inscrição está enorme, já vi que vou ficar sem almoço hoje. 

Quando finalmente chego a bancada de inscrição já são 15:30 da tarde, perdi duas aulas inteiras e o almoço nessa maldita fila! Uma garota ruiva de cabelos lisos tão branca quanto neve escreve os nomes numa folha a minha frente.

- Qual o seu nome, curso e semestre?- ela pergunta, mascando um chiclete.

- Peridot, Ciência e Tecnologia, 3°semestre.- respondo.

- Você vai pra grupo de exatas, junto com a filha da diretora.

- O QUE? Deve ser um engano, eu me inscrevi antes dela justamente para não ficarmos no mesmo grupo!- grito e bato a mão na mesa.

- Me desculpe, mas foi a própria diretora que pediu isso.- olho para ela perplexa. A diretora pediu que eu ficasse no grupo da filha dela? Ela sabe que eu existo? penso enquanto saio da sala de inscrição, isso não faz sentido algum! Agora já e tarde para pensar nisso, terei que aguentar aquela tonta de novo, que droga! Ainda dá tempo de ir para as últimas aulas, corro rapidamente entre os corredores para chegar a sala. Depois de mais algumas horas quebrando a cabeça com matérias complicadas, finalmente posso ir pra casa. Eu queria ir embora com Lazuli mas acabo de lembrar que ela treina na piscina até de noite, então e melhor eu ir andando antes que escureça, essa cidade está cada vez mais perigosa.

Já estou saindo da universidade, quando um carro em alta velocidade passa do meu lado, por cima da calçada atropelando latas de lixo e quase capotando mais a frente. Com certeza alguém ali está embriagado. Começo a andar rapidamente quando percebo que homens encapuzados estão aparecendo na entrada das ruas, obviamente iram vender drogas. Logo chego ao prédio em que moro, mas algo está errado. Olho para a portaria e vejo meu colchão junto com os meus livros no chão.

- O que está acontecendo aqui?- começo a ficar desesperada quando vejo o porteiro trazendo o resto das minhas coisas.

- Sra Peridot, eu sinto muito. O dono do prédio pediu para esvaziar seu apartamento.

- COMO ASSIM? ELE NEM SE QUER FALOU COMIGO!- começo a gritar.

- Eu não posso fazer mais nada, ordens são ordens.- ela joga minhas coisas em cima de mim, me fazendo cair no chão e então ela joga o resto pra fora do prédio e tranca a portaria, tento procurar minha chave na minha bolsa pra abri-la, mas ele já pegou ela sem que eu percebesse.

- ABRA ESSA PORTA...- começo a bater na porta de vidro da portaria-...POR FAVOR, EU NÃO QUERO FICAR SOZINHA AQUI FORA....- sinto meu olhos lacrimejarem e começo a chorar-.... por favor, eu juro que vou pagar...e..e..eu juro...- apoio minha cabeça no vidro e deixo as lágrimas saírem livremente-... não me deixe aqui fora, eu não quero ficar sozinha.

- Sra Peridot, vou ter que pedir que se retire, se não vou chamar a polícia.- olho para o porteiro e começo a juntar minhas coisas ainda chorando, como meu colchão e de ar, eu apenas esvazio ele e dobro, pego meus livros e coloco na minha mochila, meu rádio e comidas enlatadas tento carregar nos braços. Pra onde eu vou agora? penso, enquanto ando até a calçada no outro lado da pista, me sento um pouco para pensar. Começo a chorar de novo, eu não sei o que fazer, não sei onde eu vou dormir ou até quando vou ter alguma coisa pra comer. Agarro meu joelhos e tento raciocinar em meio aos meus soluços, minha roupa já está molhada por conta das lágrimas, porém as mesmas não param de cair, eu estou desesperada.

O que eu vou fazer agora?

Lapis Lazuli

Depois de me despedir de Jasper, sigo para o bloco amarelo. Há alguns metros de mim vejo minha pequena amiga tentar arranjar confusão com outros alunos, é realmente hilário ver o quanto ela é agressiva, eu imagina se ela tivesse 2 metros de altura, com certeza comandaria está universidade.

- Hey Pery, mal chegou na universidade e já está brigando com os outros?.- sorrio para ela.

- Oi Lazuli, eu não estou brigando com ninguém! Esses idiotas que ficam me encarando.- ela diz, mostrando a velha carranca dela.

- Sei... você fala como se eu não te conhecesse sra. Barraqueira- Quebradora-de-Narizes.- bagunço seu cabelo.

- Você ainda lembra disso? Já pedi desculpas um milhão de vezes.

- Como vou esquecer? A gente se conheceu quando você quebrou meu nariz. Até hoje durmo como um porquinho.- Rimos da situação, olho para Pery e vejo o quanto parece triste, mas sempre tenta sorrir mais perto de mim, ela sabe que estou doente e mesmo estando distante tenta me reconfortar. 

- Lazuli...me desculpe por não conversarmos como antes, eu tenho sido uma péssima amiga.- ela estava sendo sincera.

- Pery está tudo bem, eu estou melhorando!...- minto-... Eu sei que você tem sua vida de fugitiva e que é muito complicado viver assim, então eu me conformo com sua distância.- sorrio e vejo que Pery parece melhor, eu sei que ela se preocupa comigo, somos amigas a muito tempo, mesmo que ela tenha quebrado meu nariz, valeu a pena respirar como um porquinho apenas para ter sua companhia, eu menti sobre meu estado por que sei que ela tem tantos problemas que aguentaria mais um. Eu.

- Eu vou fazer o que posso pra gente ficar mais tempo juntas, somos melhores amigas e eu não quero estragar isso.- ela sorri e eu retribuo. Chega a ser engraçada a maneira como ela diz isso, a alguns anos atrás ela tinha queda por mim e morria de ciúmes, mas agora parece que isso mudou. Chegamos até sua sala, ela entra e eu continuo o caminho.

Alguns minutos depois chego na minha sala, as aulas da manhã geralmente eram as mais chatas, mas eu tento prestar atenção. Observo os desenhos feitos pelo professor no quadro, que tinha detalhes brancos, azuis, amarelos e rosas. Ao olhar a parte mais rosada do quadro lembro-me da jaqueta esportiva de Jasper, e então um flashback começa invadir todos os lugares da minha mente. Logo revejo tudo o que aconteceu na noite passada. A porta entre aberta. Jasper nua. Minha quase masturbação contínua. Os seios de Jasper. Suas tatuagens. O toque de seus dedos. A toalha caindo. John me pedindo ajuda e eu o soltando. As luzes se apagando. Um último olhar de Jasper antes de dormir. Ela me acordando hoje e... oh my stars... nós quase demos um beijo. Agora que caiu a ficha, eu quase beijei a Jasper! EU QUASE BEIJEI A JASPER! 

- Lapis está tudo bem?- saio dos meus pensamentos quando escuto a voz do professor Kofi.

- Está sim, tá tudo muito bem aqui.- tento disfarçar meu entusiasmo.

- Tem certeza? Se quiser tomar um ar lá fora pode ir minha querida.- ele sorri.

- Eu acho que vou beber água.- saio da sala e corro em direção ao bebedouro. Volto para sala logo em seguida para pegar minhas coisas antes que o sinal toque para o almoço. Assim que chego ao refeitório vejo que a fila está gigante, então vou acabar pegando os últimos lanches, que geralmente vem menos comida. Entro na fila e antes que eu pudesse raciocinar uma mão forte agarra meu pulso e puxa para frente.

- Hey Garnet, abre espaço ai...- Jasper falava com uma mulher alta de cabelos blackpower enquanto segurava minha mão.

- Que folga e essa? Só vou dar frentinha por que achei ela linda.- ela responde com um sorriso de canto.

- Ué Jasper, nova amiga ou novo fetiche?- uma mulher de cabelos tingidos de rosa e azul claros me olha.

- Cala a boca Gernat!...- Jasper dá um soco no ombro dela-... pode ficar aqui Lapis, você e a próxima da fila, os primeiros lanches sempre são os melhores, depois você pode sentar na mesa com a gente.

- Oh my stars, a Jasper está sendo legal! Alguém chama uma ambulância, essa garota não ta bem!- Gernat começa a passar a mão em Jasper fingindo ver se a mesma está com febre. Tento segurar o riso.

- Gernat eu vou quebrar essa sua cara sínica se continuar passando a mão no meu rosto.- Jasper fala, muito séria. As três se encaram e começam a rir do nada, eu não entendo o que está havendo, mas começo a rir junto com elas. Logo pego meu almoço e sento numa mesa onde estava a maioria do time de futebol americano feminino, todas me encaram e eu tento agir naturalmente, até Jasper sentar do meu lado, seguida por Garnet e Gernat, que sentam na nossa frente.

- Então docinho, você viu a briga de hoje cedo?- Jasper pergunta, colocando 3 colheres de comida na boca, uma atrás da outra.

- Que briga?

- Uma aluna nova, Ruby, arranjou confusão com o Kevin.- Garnet diz, limpando sua mão que estavam respingos de comida que voavam do prato de Jasper, ela comia como uma fera.

- O KEVIN?- digo incrédula.

- Eu sei, parece loucura. Mas ela não sabe nada dele, e nem sobre a universidade direito, por isso agiu sem pensar.- Gernat coloca um pano nas pernas e começa a comer como uma verdadeira dama inglesa.

- Eu queria ter visto isso, ninguém e tão capaz de encarar Kevin assim.- digo.

- Isso é verdade...- Gernat olha para Jasper comendo-.... porra Jasper, tente comer como uma pessoa, sua porca!

- Ui senhora refinada, o que você vai fazer se eu fizer isso...- ela começa a lamber o prato, não sei o por que mas acho isso engraçado.

- SUA NOJENTA! PARA COM ISSO!- Gernat joga suco nela, Garnet e eu vemos toda a cena e começamos a rir.

- OINC, OINC,OINC...- Jasper começa a imitar um porco.

- EU NÃO AGUENTO ISSO, COM LICENÇA.- Gernat se levanta e sai do refeitório.

- Essa foi boa Jasper!- Garnet ri e dá um toca aqui com ela.

- Eu adoro irritar a Gernat.- Jasper ri. Eu olho as horas e vejo que já devia estar na sala, o professor quer que todos os alunos cheguem mais cedo hoje.

- Aqui está muito divertido, mas eu preciso ir pra aula mais cedo.- digo me levantando.

- Tem certeza? Pensei que iria ficar até o final do almoço.- Jasper me olha nos olhos.

- Eu queria ficar mais, o problema e que eu realmente preciso ir.... até logo Garnet, Jasper.- me despeço e saio para deixar minha bandeja  no balcão e ir para a aula, antes que eu fizesse isso uma garota quase do tamanho de Jasper esbarra em mim com força me fazendo cair no chão e todos do refeitório me olham.

- Olha por onde anda.- a garota de cabelos negros e lisos, olhos cinzentos e pele rosada me encara.

- Me...me desculpe...- tento me levantar, mas sinto um leve chute na cintura me fazer cair novamente, todos no refeitório riem.

- Moriah para com isso agora.- a voz de Jasper corta o coro de risos, e o silêncio toma conta do recinto.

- Eu só estava brincando.- a garota dá de ombros e se direciona a mesa do time. Jasper vem em minha direção e me ajuda a levantar.

- Você está bem?- tento disfarçar um pequeno choro, enquanto pego a bandeja do chão.

- Sim, estou. Eu preciso ir.- enxugo uma lágrima rapidamente, coloco a bandeja no balcão e saio do refeitório. Antes de chegar na aula me recomponho rapidamente. Durante todas as aulas da tarde eu tento esquecer o grande mico que paguei no refeitório, sem sucesso algum. Eu nem se quer conheço aquela garota e ela simplesmente me derrubou sem motivo algum! Mas o que mais me surpreendeu foi o fato de Jasper me defender. Ela e tão forte, convicta e popular. Obviamente só anda com pessoas como ela, então por que falou comigo? Por que me defendeu? Não consigo entender nada disso.

Quando a aula finalmente acaba eu posso ir para a aula de natação, lá com certeza irei me sentir melhor. No caminho lembro-me de tomar meu remédio, que dessa vez eu coloquei um a mais na mochila. Já coloquei meu top e shot de malha, estou indo pegar um copo d'água quando um pequeno reflexo invase minha visão, olho para as árvores que dividiam o ginásio da universidade, logo o reflexo aparece novamente, sigo sua luz até chegar num buraco dentro da árvore, enfio minha mão e pego um objeto mediano, mas pesado. Começo a analisar o objeto cilíndrico que pelo peso parecia ser de ouro, com detalhes rosas e um losango no meio com as iniciais " P.D.". Essas eram as iniciais da diretora do bloco rosa. Mas se ela está morta, como isto está aqui? Preciso ir para a aula, então tomo meu remédio e guardo o objeto na minha bolsa, seja lá o que for isso... eu vou descobrir quando chegar em casa.

Jasper

Quando eu vi a Lapis caindo no chão, já senti a raiva me consumir. Moriah adora uma confusão, ela faz parte do time de futebol americano feminino, sente muitos ciúmes de mim desde o ensino médio. Isso já está me irritando pra caralho, não aguento mais ela no meu pé. Corro para ajudar Lapis quando vejo que ela caiu de novo, com a ajuda de Moriah, claro!

- Moriah para com isso agora.- todos param de rir quando me intrometo.

- Eu só estava brincando.- ela me olha com a cara mais irônica do mundo e senta na mesa.

- Você está bem?- ajudo Lapis a se levantar e vejo que a mesma estava tentando não chorar, sem sucesso.

- Sim, estou. Eu preciso ir.- sinto meu coração doer um pouco ao vê-la enxugar uma lágrima. Moriah passou dos limites! Vejo Lapis sair do refeitório e me viro em direção a nossa mesa.

- Que porra foi essa Moriah?- bato na mesa e todos do refeitório se assustam.

- Eu já disse, só estava brincando.- ela come devagar como se não desse a miníma pra isso.

- Eu vou estar brincando quando amassar sua cara sínica nessa mesa.- digo indo em sua direção, mas Garnet me segura.

- Jasper não vale a pena, vamos embora.- levo minha bandeja para o balcão e saio do refeitório com Garnet. Pelas minhas estrelas estou quase voltando lá e acabando com aquela ridícula, mas Garnet me segura de todas formas possíveis. Eu realmente não queria que Lapis passasse por aquilo, ela ficou magoada de verdade. Sigo o caminho para minha sala do bloco azul, as aulas na parte da tarde são chatas, ficar decorando leis é um saco. Quando finalmente posso ir para o treino de futebol americano, me direciono ao vestiário com Garnet para vestirmos o uniforme. Ela não faz parte do time apesar de jogar muito bem, nos jogos esportivos você só pode concorrer em uma modalidade, Garnet preferiu o Box, mesmo com a insistência da treinadora Bismuth. Por enquanto ela joga conosco por diversão. Entro no vestiário e lembro-me que havia prendido John aqui. Ao ver que o armário que ele estava não tem nada dentro, sinto a raiva me consumir.

- ONDE ELE ESTÁ?- todas as meninas do time me olham assustadas.

- Ele quem? Você está louca Jasper?- Garnet me olha.

- Ele não está mais aqui, alguém soltou ele!- começo a pensar nas pessoas que poderiam entrar aqui durante o dia, com certeza foi Kiki ou o treinador do time de Vôlei.

- As mocinhas querem mais tempo pra pentear os cabelos e conversarem sobre namoradinhos?...- todos se assustam com a voz de Bismuth-... pois aqui vocês não vão ter esse tempo! TIREM ESSAS BUNDAS DE DENTRO DO VESTIÁRIO E VÃO TREINAR, UM TIME BOM NÃO FICA PERFEITO EM UM MINUTO.

Todas nós corremos para o campo, fazendo em seguida vários alongamentos. Olho para ginásio de natação e lembro-me de Lapis. Ontem ela também estava treinando, e os únicos times e grupos que treinam a noite são de futebol americano e natação. Isso quer dizer que ela está treinando agora! Decido ir vê-la.

- Treinadora, eu esqueci meu capacete no vestiário, vou busca-lo já volto.- antes de escutar uma resposta saio correndo para dentro do vestiário, onde eu realmente esqueci meu capacete, mas iria usar o tempo para ir no ginásio de natação. Pego um dos meus cadernos numa bolsa e uma caneta, rapidamente pego um atalho nos corredores do vestiário e entro no ginásio de natação. Quando estou quase chegando no final do corredor que chega até a piscina principal, tomo um enorme susto ao sentir uma mão em meu ombro.

- Você acha mesmo que sabe mentir pra mim?- Garnet ri baixo.

- Como sabia que ia viria pra cá?

- Eu te segui ué.- Ela ajeita os óculos. Então nós duas seguimos pelo corredor, quando finalmente consigo ver a piscina maior, meus olhos focam num ponto azul, se alongando com um top e um short de malha. Lapis está bem sexy, isso eu com certeza não posso negar de forma alguma! Aproveito enquanto a treinadora Malachite está distraída com outros alunos que não sabem nadar e subo as escadas que dão pra arquibancada junto com Garnet. Chegamos em uma fileira e nos abaixamos, pego meu caderno e começo a escrever palavras, uma em cada folha.

- O que você está fazendo?

- Estou escrevendo uma mensagem.- logo que termino, organizo os papéis em ordem e tento chamar a tenção de Lapis.

- Deixo isso comigo.- Garnet pega o capacete e com a ajuda da luz do celular ela reflete no ferro do mesmo, assim a luz alcança os olhos de Lapis. Na primeira tentativa ela ignora, na segunda ela procura de onde está vindo isso, e na terceira ela nos acha na arquibancada. Minha visão pode estar meio ruim, mas eu posso jurar que vi seu rosto corando. Peço para Garnet segurar alguns papéis enquanto seguro outros. Lapis estreme os olhos para ler o que está escrito e vejo ela formar a frase com leitura labial.

" Você ainda me deve uma carona".

Ela ri, e vejo que está tentando falar algo, mas não entendo o que é. Então ela começa a fazer gestos, dizendo que iria me dar carona hoje a noite.

- Por que você está corada?- Garnet sorri de canto e eu a empurro, fazendo-a cair nas cadeiras. Olho para Lapis e vejo que já está nadando com os auxílios da treinadora, ao mergulhar no fundo da piscina, vejo sua bunda empinada sair um pouco da água.

- Garnet.

- Quié.

- Seria muito deselegante dizer que não é apenas a piscina que está molhada?

- JASPER!- ela me dá um soco no braço e saimos disfarçadamente do ginásio. Garnet vai na frente e eu paro para amarrar os cardaços quando alguém tropeça em mim, antes que pudesse reagir, vejo que a namorada de Rose, ela parecia super irritada. Olho na direção na qual ela estava vindo anteriormente e vejo Ruby e... acho que o nome dela é Emetista... Ametasti.... deve ser Amy. Elas estão discutindo sobre algo. Observo atentamente um carro surgir do outro lado da rua, era um carro vermelho, igualzinho o de John. Tenho certeza que é ele! Me aproximo mais das duas garotas e escuto ambas discutirem sobre um roubo de um carro e sem pensar me intrometo na conversa.

- To dentro.- digo rapidamente, assustando-as.

- O QUE?- a de cabelos roxos diz.

- Eu quero roubar um carro com vocês.

- Tá vendo Amethyst, só você que vê problema nisso.- Ruby parecia não ligar pra nada.

- NÃO SOU EU QUE VEJO PROBLEMA NISSO, É A LEI! 

- Vamos logo com isso, vocês vão roubar um carro pra quê?- pergunto.

- Nós vamos participar de uma luta clandestina.- Ruby diz.

- Mas que grande coincidência, eu sei pra onde vocês vão! Aquele carro vai pra lá...- aponto para o carro vermelho que acabara de dar a curva no final da rua.-... e eu quero pegar o dono dele.

- Vai matar ele de paixão.- Amy diz.

- Não nesse sentido, eu quero acabar com ele mesmo.- digo.

- Amethyst, são duas contra uma. Nós vencemos, então vamos roubar um carro.- Ruby analisa os carros que estavam na rua e no estacionamento ao lado.

- Aquele ali parece bom.- aponto para um carro branco.

- Muito grande.

- E aquele ali?- Amy aponta para um carro verde.

- Muito pequeno.

- E aquele ali?- aponto para um carro preto.

- Perfeito!- Ruby sorri e seguimos em direção ao carro. Ele é bem bonito, limpo. Ruby pega duas barras de ferro finas e coloca em o vidro do carro e a porta, abrindo por dentro com uma enorme facilidade, entramos no carro e ela abre um painel abaixo do volante começando a fazer contato nos fios para ligar o carro. Eu estou no banco da frente, Amy no banco de trás e Ruby no banco do motorista.  Assim que ela consegue ligar o carro, comemoramos baixinho.

- Deixa eu ver os documentos desse carro.- peço para Ruby, que me entrega alguns papéis que estavam na porta do motorista.

- Ruby você já dirigiu antes?- Amy parecia desesperada.

- Relaxa ai, eu já roubei carros antes, mas nunca como motorista.- com um impulso do pé do acelerador, ela arranca com o carro em alta velocidade, quase atropelando uma garota na calçada.

- RUBY PARA ESSE CARRO!- Amy gritava no banco de trás.

- Para de gritar Amy, o máximo que pode acontecer e a gente morrer.- Ruby parecia tranquila, mas suas palavras não ajudaram em nada. Olho os documentos do carro para ver se está no seguro, e para o meu alívio ele está. É um carro desse ano, um dos mais caros. Seria uma pena se uma louca como a Ruby roubasse ele. Antes de guardar os documentos reparo no registro do carro. MAS QUE DROGA!

Nós acabamos de roubar o carro da Lapis.

John

O Kevin só pode estar louco de bater na Safira dessa forma, eu sabia que um dia alguém iria reagir a isso! Mas o John aqui não vai ajudar ele de novo. Eu arranjei uma treta cabulosa com a Jasper por causa dele! Estou cansado de ser capacho, hoje vou resolver isso de vez. Ele vai trapacear de novo hoje na luta clandestina principal da noite. Já estou cansado de ver ele ganhando em cima do sofrimento dos outros. Ele acha que pode se esconder de si mesmo pra sempre, mas isso não vai rolar. Enquanto penso em como vou sair dessa roubada que me meti com Jasper, relembro da garota que estava no vestiário noite passada, Lapis. Eu sinto que ela despertou algo em mim. Algo especial.

 

 

 

 


Notas Finais


Eita...
só queria dizer pra vocês que a Moriah vai ser o capeta em pessoal e ela vai aparecer várias vezes, acho que dá pra imaginar o que ela vai fazer num é mermo kkkkk e o John é legal tá kkkkk eu espero que tenham gostado desse cap, no próximo possivelmente terá outros personagens originais, que vão causar desordem, confusão ou até mesmo alegria. E a Lápis achou um objeto muito importante, o que vcs acham que pode ser?
Tomara que tenham gostado, se tiverem duvidas, perguntas, criticas e só falar.
Comentem o que acharam e se quiserem podem falar comigo pelo meu tumblr
http://yes-love-the-hunger-games-me.tumblr.com/
Até o próximo cap cats :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...