História Treat You Better - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shawn Mendes
Tags Fanfiction, Mendes Army, Romance, Shawn Mendes
Exibições 241
Palavras 2.063
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


LEIAM LOGO ESSE CAPÍTULO!
*leiam as notas finais*

Capítulo 27 - There's nothing like us


Fanfic / Fanfiction Treat You Better - Capítulo 27 - There's nothing like us

— O QUÊ? — Gritei e dei um pulo da cama.

Era uma informação muito importante pra eu conseguir compreender logo ao acordar. Quando já estava em pé percebi que tinha acordado o Shawn e ele estava me olhando preocupado.

— Ele me pediu em casamento na praia. Foi lindo! — Ela falou dando gritinhos do outro lado da ligação.

— Não acredito que a minha melhor amiga está noiva do meu melhor amigo! Eu estou muito feliz por vocês. — Falei sorrindo igual uma idiota.

— Eu fiz questão que você fosse a primeira pessoa a saber. — Ela falou.

— Eu amo muito vocês e quero ser a primeira madrinha a entrar na igreja. — Falei sorrindo.

— Você é muito idiota! — Ela falou soltando uma gargalhada em seguida.

— Tudo culpa das minhas ótimas escolhas de lingeries. — Falei.

— Tchau, Gabriela. Vou dormir. — Ela falou, provavelmente revirando os olhos.

— Dormir é a última coisa que você vai fazer que eu sei. Safada. — Falei gargalhando e ela desligou sem se despedir.

— Abigail e Trevor noivaram? — Shawn perguntou enquanto eu sentava na cama.

— Sim! — Respondi completamente animada.

— Fico muito feliz por eles. — Ele falou sincero.

— Meus melhores amigos vão casar. Ainda não estou acreditando. — Falei soltando um suspiro.

— Mas outra coisa na conversa me chamou a atenção... Quais foram as suas ótimas escolhas de lingeries? — Ele perguntou me puxando para deitar por cima dele.

— Não sei se você vai entender se eu explicar... — Falei mordendo os lábios.

— Então qual a sua sugestão? — Ele perguntou levando as mãos até a minha bunda e apertando-a.

— Eu poderia mostrar... — Falei e o beijei.

Puxei-o pela camisa até estarmos sentados, sem interromper o beijo. Suas mãos pressionaram ainda mais a minha bunda e eu gemi. Segurei suas mãos e as guiei até a barra da minha blusa, fazendo-o levantar lentamente. Terminei de tirar a blusa e ele observou com um olhar repleto de luxúria para o meu sutiã vinho rendado. Ele desceu as alças delicadamente pelos meus ombros e o desabotoou, tirando em seguida. Tirei sua camisa rapidamente e levantei do seu colo. Desci da cama e tirei a calça lentamente, de uma forma sensual, enquanto ele me observava. Seus olhos dilataram quando viram que minha calcinha era bem pequena e combinava com o sutiã que agora se encontrava no chão. Puxei-o para que ficasse em pé na minha frente e abaixei sua calça, juntamente com a cueca. Ele me segurou pela cintura e possuiu meus lábios. Girei nossos corpos, fazendo com que deitássemos na cama com ele por cima de mim. Senti suas mãos passeando lentamente pela lateral do meu corpo e arfei. Minha calcinha foi arrancada com veracidade e eu gemi alto. Senti um dedo na minha entrada e abri as pernas inconscientemente. O dedo dele me penetrou de uma forma torturante e eu rebolava os quadris no mesmo ritmo. Dois dedos. Eu gemi alto e senti que estava próxima do ápice.

— Shawn. — Falei sentindo uma onda elétrica percorrer o meu corpo.

— Tenho que tomar banho pra ir embora. — Ele falou me dando um selinho demorado e indo em direção ao banheiro.

Observei-o enquanto ele caminhava até o banheiro e fui atrás dele.

— Não canso de olhar para essa bela bunda. — Falei encostada no batente da porta.

— Você é uma tarada. — Ele falou rindo enquanto ligava o chuveiro.

Observei-o tomando banho de costas para mim e entrei no box do banheiro sem que ele percebesse. Passei as mãos por toda a extensão das suas costas e distribuí beijos nos seus ombros. Ele virou de frente para mim e me beijou com desejo. Passei os braços ao redor do seu pescoço e as pernas em sua cintura. Ele me segurou pela bunda e pressionou meu corpo na parede. A água do chuveiro batia no corpo do Shawn e em questão de segundos me deixou molhada também. Afundei minhas unhas nos ombros dele e arfei. Senti ele entrando em mim e gemi alto. Continuamos nos movimentando no mesmo ritmo enquanto trocamos beijos e carícias. Chegamos ao ápice juntos e terminamos de tomar banho.

— Vou passar o dia no estúdio de novo, mas de noite venho pra cá. — Shawn falou enquanto abria a porta da frente da minha casa.

— Até mais tarde. Amo você. — Falei e dei um selinho demorado nele.

— Amo você. — Ele falou antes de ir embora.

Fechei a porta e encarei a casa vazia. Como era o meu dia de folga, ficaria o dia todo em casa sozinha. Resolvi fazer uma faxina e colocar música no volume máximo, assim conseguiria me ocupar a manhã inteira.

Deixei a casa completamente limpa e arrumada antes da hora do almoço. Olhei no relógio da cozinha e vi que faltavam alguns minutos para Aaliyah largar da escola, então resolvi que iria fazer uma surpresa a ela. Troquei de roupa rapidamente e fui até a escola dela, que ficava a quinze minutos andando da minha casa.

Cheguei em frente ao portão de entrada da escola faltando cinco minutos para tocar o sino. Sentei em um banco no gramado e fiquei mexendo no celular. Logo o sinal tocou e fiquei olhando atentamente para cada pessoa que saia. Depois de algum tempo vi Aaliyah saindo enquanto conversava com suas amigas. Fui em sua direção e logo ela me viu.

— GABE! — Ela gritou e veio em minha direção.

— Oi, meu amor! Vim te buscar para almoçarmos juntas. — Falei a abraçando.

Ela ficou animada e despediu-se das amigas, que ficaram me encarando com olhares de curiosidade. Às vezes eu esquecia que namorava um cantor mundialmente famoso.

Fomos até um restaurante que ficava perto da escola da Aaliyah. Conversamos animadamente durante toda a refeição. Depois ainda fomos tomar sorvete e resolvemos voltar para casa andando. Estávamos conversando e rindo quando chegamos na frente da casa dela.

— Obrigada por ter ido me buscar hoje. Deveríamos fazer isso mais vezes! — Aaliyah falou sorrindo.

— Pode deixar que sempre que estiver de folga vamos sair. — Falei e dei um abraço apertado nela.

Enquanto abraçava Aaliyah pude avistar alguém nos observando do início da rua. Aquelas roupas e aquele olhar eu não conseguiria confundir nunca. Fiquei aflita e fiz com que Aaliyah entrasse logo em casa, sem que deixasse transparecer que estava nervosa. Me certifiquei de que Manuel estava em casa e pude ver seu carro estacionado na frente da casa. Saí dali o mais rápido possível e fui para casa praticamente correndo, sempre verificando se alguém estava me seguindo.

Cheguei em casa e tranquei rapidamente a porta. Eu estava suando frio e com a respiração totalmente descompassada. Resolvi tomar um banho, fazer chá e tirar um cochilo para me acalmar.

Não consegui pregar os olhos durante toda a tarde. No início da noite recebi uma mensagem do Shawn.

“Quando você menos esperar estou aí. Te amo!”

Sorri ao ler aquilo. Estava prestes a responder quando escutei a campainha tocando.

— Não sabia que seria tão rápido. ­— Falei rindo enquanto abria a porta da frente.

Meu coração parou por alguns segundos e eu tenho certeza que minha respiração parou também. Roan estava na porta da minha casa com o sorriso mais cínico que eu já tinha visto no seu rosto. Ele estava com a mesma roupa que tinha visto mais cedo. Tentei fechar a porta rapidamente, mas minha força era nula comparando com a dele.

— Se eu fosse você não faria isso. — Ele falou cruzando os braços na frente do peito, sem desfazer o sorriso. Ele estava gostando de ver o meu desespero por reencontrar ele.

— Roan, me deixa em paz como você veio fazendo durante esse tempo. — Falei com os olhos marejados.

— Como venho fazendo esse tempo? Você sempre tão inocente, Gabriela... — Ele falou tocando meu rosto e eu me afastei.

— O que você quer? — Falei mantendo distância dele.

— O que eu venho querendo por todos esses meses. Quero que você acabe esse relacionamento ridículo com esse cantor de merda. — Ele falou entrando na casa e fechando a porta.

— Você só pode estar de brincadeira. — Falei soltando uma risada sarcástica.

— Estou com cara de quem está brincando, Gabriela? — Ele falou rosnando e se aproximando de mim.

— Saia de perto de mim ou eu aciono a polícia. — Falei indo em direção à mesa onde estava meu celular e pegando o mesmo.

— Acho melhor você largar essa merda. — Ele falou num tom sério apontando para o celular na minha mão.

— Então saia da minha casa agora. — Falei tentando manter a calma.

— Só saio daqui quando tiver certeza que você vai acabar esse relacionamento ridículo. — Ele falou aumentando o tom de voz.

— Deixe de ser ridículo que isso nunca vai acontecer. — Falei séria.

— Ou você acaba com esse relacionamento, ou meus capangas acabam com a vida desse idiota. — Ele falou naturalmente enquanto sentava na poltrona perto do sofá.

— É o quê? — Perguntei incrédula.

— Isso mesmo que você escutou. — Ele falou me encarando com aqueles olhos negros que um dia eu achei que amava, mas hoje só sentia ódio e repulsa.

— Eu não vou fazer isso, Roan. Deixe de ser doente. — Falei segurando as lágrimas que se formaram no canto dos olhos.

— Você que sabe. Se continuar com ele, pode ter certeza que qualquer dia desses o encontrará morto. — Ele falou sorrindo sarcasticamente.

Sentei numa cadeira perto da mesa da cozinha e apoiei a cabeça nas mãos. Eu não conseguia pensar direito de tanto que minha cabeça latejava. Por que Roan reaparece depois de tanto tempo me ameaçando?

Escutei a campainha tocando e me senti sufocada. Vi Roan levantando e dei um pulo da cadeira, o impedindo de abrir a porta.

— Não faça isso. — Pedi com a voz embargada e bloqueando a sua passagem.

— Então você já sabe o que fazer. E nunca duvide do que eu sou capaz de fazer. — Ele falou sério e se escondeu na cozinha.

Suspirei fundo algumas vezes e abri a porta. Shawn estava sorrindo e logo me abraçou apertado.

— Te acordei? — Ele perguntou me dando um selinho demorado.

— Não. — Falei balançando a cabeça.

Ele fez uma careta e entrou, fechando a porta atrás de si.

— Aconteceu alguma coisa? — Ele perguntou erguendo as sobrancelhas.

— Precisamos conversar. — Falei e sentei no sofá suspirando.

— O quê foi? — Ele perguntou sentando do meu lado.

— Acho que preciso de um tempo. — Falei baixinho sem conseguir encará-lo.

— Tempo? — Ele perguntou confuso.

— Preciso de um tempo sozinha, Shawn. — Falei e o encarei.

— Você está acabando comigo? — Ele perguntou tentando entender onde eu queria chegar.

— Considere isso como uma coisa boa pra nós dois no momento. — Falei com os olhos lacrimejando.

— Eu não acredito nisso. — Ele falou levantando do sofá e mexendo nos cabelos nervosamente.

— Eu... — Tentei falar, mas ele me interrompeu.

— O quê aconteceu? Hoje de manhã não parecia que você queria um tempo. Foi alguma fã que falou algo pra você? Tem algo incomodando você? — Ele disparou de uma vez.

— Eu só preciso ficar sozinha por algum tempo. — Falei tentando não chorar.

— Eu posso voltar amanhã para conversarmos com calma. — Ele falou se aproximando de mim.

Me afastei do seu toque. Não poderia deixar que ele se aproximasse muito de mim. Caso contrário, eu não iria cumprir com o que Roan queria e ele poderia fazer coisas terríveis com Shawn, disso eu nunca duvidaria. E eu sabia que ele estava escutando tudo da cozinha.

— Eu te amo, Gabriela. Você precisa me contar o que aconteceu. — Ele falou me encarando com os olhos marejados.

Aquilo partiu meu coração em mil pedaços e dificultou muito mais o que eu tinha a falar para ele. Eu tinha que achar uma maneira dele se afastar de mim.

— Eu preciso de um tempo pra mim, Shawn. Eu não tenho mais certeza se quero levar a diante esse relacionamento. — Falei seca.

Ele se aproximou de mim e me encarou com os olhos marejados por algum tempo. Depois longos minutos ele soltou um suspiro alto.

— Você sabe onde me encontrar. — Ele falou saindo da minha casa sem olhar para trás.

Apenas observei ele indo embora. Quando a porta fechou, eu me joguei no sofá e chorei. Chorei muito. Chorei até soluçar. Parecia que tinham arrancado uma parte de mim. E tinham feito isso. Roan.

— Boa garota. — Escutei a voz do demônio atrás de mim.

Eu não conseguia controlar as lágrimas. Era uma mistura de tristeza pelo o que eu tinha feito com o Shawn e ódio do Roan. Eu me sentia fraca, sem forças nem para respirar normalmente. E algo me dizia que aquilo era só o início de um longo inferno.


Notas Finais


NÃO ME MATEM
AMO VOCÊS
Me contem o que estão achando nos comentários!!!
Gente, pra quem não sabe, criei um grupo no whatsapp... Se quiser entrar é só me mandar o número com DDD por mensagem aqui no spirit.
Playlist no Spotify (user: camilla.rolim): Treat You Better


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...