História Treat You Better - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Exibições 282
Palavras 1.436
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Famí­lia, Fantasia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


GENTE, MUITO OBRIGADA POR TODOS OS COMENTÁRIOS E PELOS 52 FAVORITOS *------*
Boa Leitura!!!

Capítulo 2 - Olá Ladybug


Fanfic / Fanfiction Treat You Better - Capítulo 2 - Olá Ladybug

Isso só pode ser coisa da minha cabeça. Eu criei o Chat Noir. Ou seja, ele definitivamente não pode ser real.

— Impressão minha ou ele piscou pra você? - Nino virou para trás e sussurrou. Dei de ombros e fiz uma careta de confusão.

— Bem, agora pode se sentar... Ao lado da Marinette que nós começaremos a aula. – a professa apontou para mim depois de percorrer os olhos pela sala procurando um lugar vazio e eu arregalei os olhos. O tal Chat veio com o maior sorriso pretensioso, arrancando suspiros das garotas.

— Olá, my lady.— ele disse ao sentar e eu soltei um gritinho fino e pulei para o lado. ELE ME CHAMOU DE MY LADY! - O que foi? Algo errado?

— Bem, eu estou muito confusa. Você é quem eu estou pensando? - sussurrei.

— Depende de quem você está pensando. Loiro, alto, lindo e magnífico? Sou eu mesmo. - ele sussurrou de volta. A professora olhou para o nosso lado e nós endireitamos a postura - Melhor me dizer o que quer no intervalo. - assenti e voltei a prestar atenção na aula. Ou pelo menos tentei.

Em todo momento dava olhadas discretas para o loiro ao meu lado. Chat, ao contrário de mim, prestava atenção na aula e parecia entender tudo. O Chat que eu criei também é estudioso. Tanto quanto Adrien.

— Alguém sabe me dizer por que felinos enxergam no escuro? - a professora perguntou. Adrien levantou a mão, porém quando ele abriu a boca para responder, Chat o cortou.

— Na verdade eles não enxergam totalmente no escuro, porém a visão deles é melhor com menos luminosidade, entre 40% e 50% a mais que os humanos. - Adrien se virou com uma cara séria.

— Ótima curiosidade. Mas você não respondeu a pergunta inicial que era porque eles enxergam e não como eles enxergam. - disse o amor da minha vida.

— Ah sim, claro. Aquilo era só uma introdução pra você entender melhor o assunto. – devolveu com o dobro de ironia - Mas acontece que, a pupila de um gato dilata três vezes mais que a humana, o que permite uma maior entrada de luz.

— Muito bem, senhor Noir! Vejo que vai se adaptar muito bem aqui.

— Pois é, se entende muito de gatos quando se é um. - Chat disse para mim. Adrien deu um sorriso falso e virou pra frente. Nino me olhou com uma cara de "O que acabou de acontecer?", e só o que eu pude fazer foi retribuir o olhar de confusão. Adrien não me pareceu muito contente com Chat. Exatamente como no meu diário.

*****

O sinal indicando o intervalo tocou e assim que Chat saiu da sala, o puxei e o arrastei para um local reservado.

— Uh! Se queria passar um tempo comigo era só falar, princesa!

— Para com isso! - bati os pés feito uma criança e ele me olhou dando risada. - Quem é você de verdade e como sabe do Chat?

— Sinto muito, mas não faço ideia do que você está falando. - sorri irônica.

— Então vou te mostrar. - abri minha bolsa e tirei lá de dentro meu diário. Folhei até a página com a primeira aparição de Chat e virei para ele ver. - Ahá!

— "Querido diário, hoje minha mãe me levou para comprar sutiãs".

— Não é isso! Na outra página. - falei constrangida.

— "Ela disse que o verde ficava bonito em mim, mas prefiro o vermelho com bolinhas pretas porque realça meus seios...”.

— Ahá! Não, espera! - arregalei os olhos e virei o diário para mim. - Como assim não está aqui? - folheei praticamente todo o livro e não tinha absolutamente nada sobre Chat Noir. Não pode ser!

— O quê? Não colocou o sutiã vermelho com bolinhas pretas? - o olhei feio.

— A questão não é essa.

— Então colocou? - respirei fundo e bati minha mão na testa. - Não fique nervosa, Ladybug. - o encarei brava e ele riu - Que tal comermos um lanche?

— Só vamos comer um lanche se você me contar de onde veio.

— Da barriga da minha mãe, mas acho que isso você já sabe. Ou será que gostaria de uma aula pra saber de onde vêm os bebês? Se quiser, posso te ensinar na prática. - arregalei os olhos, sentindo minhas bochechas queimarem. Ele é definitivamente o Chat do meu diário. E não me perguntem por que dei essa personalidade a ele, pois nem eu sei.

Talvez eu quisesse que Adrien fosse um pouco mais atrevido.

— Vamos lanchar de uma vez. - falei sem olhá-lo e nós dois fomos andando lado a lado até a cantina.

— Então, qual é a do loiro modelo? - perguntou assim que sentamos em uma mesa.

— O Adrien? - ele assentiu.

— Ele pareceu não gostar muito de mim.

— Pode ter parecido isso, mas garanto que ele está em um mau dia. Adrien normalmente é gentil com todo mundo. - comecei a comer.

— Hum, entendi. - ele soltou uma risadinha - Você gosta dele desde quando? - quase me engasguei com a comida e comecei a tossir.

— O quê? - afinei a voz após me recompor.

— Ah, qual é? Dá pra ver como olha pra ele, e seu jeito apaixonado quando fala dele. - corei de leve.

— Eu sempre gaguejo ou falo coisas sem sentido quando fico perto dele. Quase todo mundo sabe dessa minha queda pelo Adrien, exceto... Bem, ele mesmo.

— Quer dizer que ele não te nota?

— É, infelizmente não. - baixei a cabeça um pouco tristonha. - E a cereja do bolo é que ele também erra meu nome.

— Bom, se quer saber, na minha opinião ele é um babaca. - o encarei. Ele era exatamente o Chat Noir que eu criei. Mas como pode ser real? Como minhas anotações sumiram? São muitas perguntas.

— Oi Marinette. - Nino chegou ao meu lado com uma bandeja.

— A Alya estava com febre. - disse direta. Os dois têm meio que um caso, mas nunca assumiram nada.

— Na verdade eu ia perguntar se podemos sentar com você.

— Hã? - olhei para onde Nino estava e só agora notei que Adrien estava com ele. Quase me engasguei novamente, só que com a própria saliva. - C-Claro. - fiquei mais nervosa ainda quando Adrien sentou ao meu lado. Então Nino sentou ao lado de Chat, que estava na minha frente.

— Fala aí, cara! Sou o Nino! - meu amigo estendeu a mão para cumprimentar o novato.

— Olá. Você são amigos? – apontou para nós.

— Na verdade ele é o namorado da minha amiga, Alya. Que não veio hoje porque está doente. - falei e vi Nino ficar corado.

— Não é bem assim. - lancei um olhar de "me engana que eu gosto" para ele.

— Então, de onde você veio, Chat? - Adrien se pronunciou e só aí lembrei que ele estava ao meu lado. - Já conhecia a Marinette? - espera, ele acertou meu nome?

— Na verdade sim, nos vimos algumas vezes. - ele mentiu, piscou e eu baixei a cabeça, totalmente corada. - E como disse para Ladybug, vim da barriga da minha mãe. – brincou.

— Ladybug? - o amor da minha vida questionou.

— Sim, é o apelido que dei para Marinette.

— Por quê? - Chat riu e eu o encarei como quem diz "se abrir a boca eu te mato". Acho que falo muito com o olhar.

— Nem queira saber. - Adrien o encarou confuso e depois voltamos a comer. Nino conversou com Chat sobre algumas bobagens enquanto eu e Adrien ficamos calados. Logo o sinal bateu e fomos para a sala de aula. - O que vai fazer depois da aula?

— Tentar descobrir de onde você veio, por quê?

— Já ofereci a aula prática. É só marcar. - dei um soco no braço dele - Ei, calminha aí Bugaboo!

— Bugaboo? Dá onde você tira esses nomes? Tá esquece. Nem quero saber. - minha cabeça estava completamente confusa. Adrien acertou meu nome pela primeira vez. E como Chat Noir pode ser real, se ele foi uma invenção da minha cabeça para me ajudar com Adrien?

Espera um pouco... É isso!

Algum dia vou descobrir como ele está aqui, mas já que está, posso usá-lo para o objetivo para qual o criei: Me ajudar com Adrien!

— Porque você tá sorrindo que nem o Coringa? Devo me preocupar?

— Que tal você me encontrar depois da aula e nós conversamos melhor? - falei um pouquinho alto para que Adrien ouvisse. E pra minha sorte foi o que aconteceu, pois ele deu uma viradinha e depois se remexeu parecendo estar incomodado.

— Beleza! - voltamos a prestar atenção na aula, ou apenas tentar como no meu caso.


Notas Finais


Pôster de #PowerfulSeason2 no meu Twitter: https://twitter.com/theladycatt/status/804124806857760768
E aí, o que acharam do Chat? Gente, muito gentil da parte dele se oferecer para ensinar a Mari de onde vêm os bebês ~ aquela carinha.
Espero muito que tenham gostado :)
Kittykisses xx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...