História Treat You Better - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 67
Palavras 1.196
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Fantasia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa Leitura!!!

Capítulo 7 - Eu Gosto de Você


— E você disse que não sabia patinar... – Jimin riu enquanto saímos da pista.

— Não, eu disse que não sabia se ainda sabia patinar. – ele apertou os olhos.

— Isso foi confuso. Mas estranhamente, eu entendi. - nós rimos. Tirei os patins e os devolvi, logo depois Jimin fez o mesmo.

— Aonde quer ir agora?

— Você que sabe.

— Bem, eu acho que sei um lugar. – eu e Jimin caminhamos até uma lanchonete no centro da cidade, entramos e sentamos em uma das mesas do fundo. Não entendi bem porque estávamos aqui, mas eu estava com o garoto dos meus sonhos, então estava feliz.

— Jimin, como vai? – uma das garçonetes parou na nossa mesa – E quem é essa bela moça?

— Olá Adeline, vou bem. Esta é a Elle, minha amiga. – sorri e acenei.

— Então eu vou indo para não atrapalhá-los, mas vou trazer dois do seu favorito por conta da casa.

— Obrigado. – a mulher saiu e eu lancei um olhar de questionamento para Jimin – Estamos na lanchonete favorita da minha mãe. Vínhamos aqui depois de todas as viagens dela, era nosso lugar especial.

— Que lindo! – não quis tocar muito no assunto da mãe dele, pois sabia que era um tanto quanto delicado – Quero dizer, é uma bela história e eu me sinto lisonjeada de estar aqui.

— Você é a primeira pessoa que eu trago aqui. – sorri docemente por fora, mas por dentro estava gritando como uma louca.

— Sério?

— Aham. – a garçonete trouxe nossos pedidos, que a propósito estavam muito bons e nós conversávamos enquanto comíamos.

— Então... Posso te perguntar uma coisa?

— Claro.

— Você tem problema de memória ou algo do tipo? – ele franziu a testa – É que você sempre errava meu nome. – disse meio sem graça e ele riu.

— Não é porque tenho problema de memória que errava seu nome.

— Então você tem problema de memória? – Jimin riu de novo. É oficial, eu só sei passar vergonha.

— Não! Não foi isso que eu quis dizer. Bem, sabe quando você sabe o nome de alguém, mas sempre erra por que outro nome vem na sua cabeça?

— Isso acontece comigo de vez em quando.

— Mas porque perguntou isso? Te incomodava minha troca de nomes?

— Um pouco. – admiti. Mas na verdade incomodava muito. Porque qual garota gostaria de ter seu nome trocado pelo garoto que gosta? Exatamente, nenhuma.

— Ah, sinto muito.

— Não, tudo bem. Eu só... Só pensei que não ligasse pra mim. Digo, não que eu queira que ligue. Na verdade eu quero muito que ligue pra mim. Não! Não foi isso que eu quis dizer. – o garoto dos meus sonhos começou a rir mais ainda – Elle cala boca que você está fazendo de novo! – falei para mim mesma.

— Você é engraçada, gosto disso em você. – meus olhos brilharam.

— E o que mais gosta em mim? – arregalei os olhos quando percebi que tinha dito aquilo alto, Jimin me olhou surpreso também – Ignora isso, não precisa responder!

— Não, tudo bem. Acho que posso responder a essa pergunta. – confesso que meu coração falhou algumas batidas. – Você é inteligente, divertida, meiga, adorável e muito bonita. – chorei. Não disse por onde.

— A-Acha mesmo tudo isso de mim? – ele assentiu.

— E você o que acha de mim? – quase me engasguei com a minha própria saliva. Se eu ficasse aqui falando o que gosto em você, não sairíamos durante um bom tempo.

— Eu falei isso alto?

— Falou o que alto?

— Droga! Esquece. – mesmo quando eu consigo deixar algo na minha mente, outra coisa sai. – Enfim, o que eu gosto em você... – se controle Elle, não fale todas as qualidades dele porque se não você vai parecer desesperada. O que na realidade você está, mas ele não precisa saber – Você é divertido, gentil, fofo, muito inteligente e extremamente bonito. – mesmo assim eu pareci um pouco desesperada.

— Obrigado. – trocamos sorrisos e voltamos a comer.

***

— Então, nem preciso falar que me diverti muito hoje. – Jimin parou na minha frente.

— Eu também me diverti muito. – falei – Aliás, foi muito legal da sua parte ter me trazido em casa, mas não precisava. Seu pai pode estar preocupado e... – fui interrompida por um beijo. ESPERA! UM BEIJO?

 Jimin pousou a mão na minha bochecha e encostou seus lábios nos meus. Fiquei paralisada de início, no entanto retribuí depois. Nem preciso dizer que a sensação era maravilhosa.

Nos separamos devagar enquanto o amor da minha vida sorria e eu permanecia incapaz de esboçar qualquer reação.

— Até amanhã.

— Até man... Amanã... Amanhã. – ele riu e saiu acenando. Eu fiz o mesmo ainda em estado de choque. Pisquei várias vezes depois que ele sumiu de vista, tentando assimilar o que havia acabado de acontecer.

Entrei em casa ainda meio pasma e quando fechei a porta a ficha caiu.

— O JIMIN ME BEIJOU!

— Meu Deus o que está acontecendo? – meus pais vieram correndo e eu tapei na minha boca.

— Sou eu, desculpe pessoal. Só estava avisando que acabei de chegar em casa.

— Tudo bem Elle, mas não precisava gritar. – minha mãe colocou as mãos na cintura.

— Desculpe, não vai se repetir. – passei por eles e subi as escadas, ou apenas tentei.

— E aí, como foi o encontro com seu amigo? – meu pai perguntou desconfiado e eu parei, virei lentamente e sorri nervosa.

— Foi bom.                                

— E aí, rolou beijinho? – às vezes minha mãe me faz ter vontade de cavar um buraco e enfiar a minha cabeça nele. Na verdade eu mesma me faço ter essa vontade. É de família.

— Mãe!

— Katherine, a Elle deve estar cansada. Vamos deixar ela.

— Obrigada!

— Mas rolou ou não? – meu pai perguntou e eu bati minha mão na testa.

— Não vou responder essa pergunta. – logo que entrei no meu quarto, me joguei na cama e mandei uma mensagem para Tae, perguntando se ele estava acordado, pois eu queria muito contar o que havia acontecido no encontro. Mas fiquei olhando para o celular durante alguns minutos e ele nem visualizou.

— Oi, pode contar. – joguei o celular pra cima com o susto, o que foi uma péssima ideia, já que ele caiu bem na minha testa.

— Ai! Nunca mais entre pela minha janela sem avisar. – levantei enquanto esfregava minha mão na testa.

— Desculpa, mas confesso que o celular caindo na sua testa foi a melhor cena que eu vi hoje. – o olhei feio – Enfim, conte-me tudo, princesa. – ele arrastou minha cadeira e sentou de frente para mim, que estava sentada na cama.

— Nós saímos pra patinar, depois fomos a uma lanchonete que ele ia com a mãe dele. E adivinha só? O Jimin disse que eu era a única pessoa que ele tinha levado lá. Não é maravilhoso?

— Concordo.

— Mas o melhor ficou para o final.

— O que é?

— Ele me beijou! – sorri que nem uma maluca e Taehyung riu da minha cara.

— E como você se sente sobre isso?

— Eu acho que bem. Quero dizer, na verdade eu nem parei para pensar nisso. Acho que me sinto bem. Não, me sinto ótima! Afinal, quem não iria se sentir ótima? Só que pensando bem, quero dizer, eu me sinto bem. Mas eu só acho que me sinto, porque não tenho certeza. É estranho não ter certeza? Será que não caiu a ficha ainda? Quem sabe eu...

— Elle!

— O que é?

— Eu gosto de você.


Notas Finais


Espero que tenham gostado <3 xx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...