História Três anos - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Colegial, Comedia, Drama, Três
Exibições 11
Palavras 1.233
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Então gente estou de volta com mais um cap da fic e agradeço aos comentários s2
Espero que gostem e boa leitura!
Ps: Na foto é a Marcela

Capítulo 3 - De volta a ponte


Fanfic / Fanfiction Três anos - Capítulo 3 - De volta a ponte

Acordo com o despertador.  Joane ainda estava dormindo como uma pedra fofinha de pijama, olho bem para a barriga dela para ter certeza que estava respirando, nunca se sabe quando esses pequenas vão parar de respirar, eu acho!

- Jô? – chamo ela que nem se move

- ACORDAAAA CACETE!- Grito e ela finalmente acorda assustada, ela esfrega os olhos e boceja

- Tenho que ir para escola?

- Tão pequena e tão parecida comigo! Tem sim.- Digo e ela sorrir

- Você poderia fazer as panquecas!- ela diz e eu arregalo os olhos

- Primeiro: a mãe já deve ter feito o café e segundo: eu tenho cara de cozinheiro?- digo e ela me analisa por uns segundos até dizer:

- Sim?- eu parto para cima dela e a encho de cócegas, ela quase morre de tanto rir, quando paro eu vou me arrumar. Sem duvida nenhuma o clima em casa estava um pouco ruim, sabe sem nenhum tipo de interação entre mim e os meus pais, mas tudo bem se ainda tivesse comida para mim estava tudo ótimo!

**

E novamente estava eu na escola, estava meio distraído com o chiclete que havia grudado em meu sapato quando alguém vem e encosta no meu ombro, me viro e vejo que era o João.

- Oi!- ele diz sorrindo, retribuo o sorriso e digo:

- Oi! – ele percebe que estou incomodado com algo e logo vê o chiclete no meu sapato

- Gelo tira isso na hora!

- Não tenho como tirar o coração da Marcela nesse momento- digo e fico rindo, mas ele faz uma cara de quem não havia entendido nada.

- Porque o coração dela é gelado, tendeu?- pergunto e a cara dele se ilumina como se tivesse entendido uma super equação matemática e começa a rir.

- Nunca tinha reparado que você é tão lento!- eu digo

- Talvez você seja muito complexo!

- Para, antes que eu fique vermelho!- ele rir e me olha de cima a baixo

- Sabia que a gente nunca conversou direito?

- Não?- pergunto

- Não!- ele responde olhando para o chão

- Então temos que recuperar o tempo perdido!- digo

- Topo!- ele diz abrindo um enorme sorriso, ele olha para trás de mim e acena para alguém

- Então a Elza está vindo, tchau!- ele diz e some como uma fumaça, acho que talvez ele esteja realmente flertando comigo, não direi que não gostei da ideia.

- Só observo os dois!- Marcela diz com uma cara de safada

- Tenho cara de constelação para tu me observar?

- Como é chato!- ela diz balançando a cabeça negativamente

- É a convivência – respondo rindo da cara que ela faz

- Você sabe que dia é amanhã, né?- pergunto para ela que faz uma cara de assustada, sempre quando eu uso o tom de voz que usei queria dizer que eu ia aprontar.

- Sábado? – ela diz comum tom de incerteza

- ISSO PORRA!

- O que tem?- ela pergunta ainda confusa

- Tem a boate do amigo do Lucas e da Marina!- ela balança a cabeça negativamente e põe a mão no peito

- Pensei que tu ia matar alguém,  fazer uma cirurgia ou Sense8 ia finalmente lançar a segunda temporada antes do anunciado!

- Linda, tu acha mesmo que se sense8 fosse lançar a segunda temporada mais cedo eu estaria aqui?- ela rir e balança a cabeça negativamente

- Sabe que vai dar uma merda, né?

- Sabe que temos que pensar positivo, né?- eu digo e ela concorda.

**

Eu estava indo até o banheiro, estava com uma vontade do caramba de mijar, ando o corredor inteiro até chegar ao banheiro e lá estava um garoto babaca.

- Tu não é o viadinho do primeiro ano?- eu apenas ignoro e tento ir até o box, sem sucesso, o garoto impede que eu passe.

- Licença!- digo tentando não fazer contato visual com ele

- Você ainda não me respondeu, tu é ou não é o viadinho?- ele diz sussurrando no meu ouvido, minhas mãos começam a suar e eu começo a ficar nervoso

- Eu só quero usar o banheiro!

- RESPONDE MINHA PERGUNTA PORRA!- ele grita e me empurra com toda força na parede

- SOU, ALGUM PROBLEMA?- eu grito de volta, dá pra perceber o ódio na cara dele

- Sim!- ele diz e me taca um soco bem no olho esquerdo, eu caiu no chão e fico sem reação

- APRENDE A VIRAR HOMEM!- ele diz e antes de ir embora me dá um chute no estomago.

- Merda, merda, MERDAAAA!- grito sozinho no banheiro, tento me levantar umas três vezes, mas não tinha forças suficiente, na quarta que levanto, vou até o espelho e lá estava o meu lindo olho roxo junto com uma dor insuportável no estomago. Abro a torneira e lavo o rosto, respiro fundo e saiu do banheiro, me escondo em uma sala vazia até dar a hora de ir embora.

**

- Porra Log, onde tu tava?- Marcela diz vindo em minha direção, eu apenas olho para baixo para ela não vê meu olho roxo.

- Não me senti muito bem- digo, mas Marcela sempre descobre minhas mentiras, ela olha pra mim e percebe algo errada.

- Log, olha para mim!- eu não digo nada só levanto a cabeça de vagar, quando ela vê meu olho ela quase surta.

- QUEM FOI O FILHO DE UMA PUTA QUE FEZ ISSO?

- Deixa isso pra lá Marcela, não quero me envolver em mais confusão!- digo triste

- Você não pode deixar que ninguém faça isso contigo, me escutou? Ninguém!- ela diz e me abraça

- Que tal irmos para ponte hoje?- ela sussurra em meu ouvido

- Hoje não é a noite do namorado?- sexta sempre era a noite da Marcela e do Marcos, na verdade ele a obrigava a passar esse dia com ele e ela sempre tinha que ir ou então rolaria a terceira guerra mundial.

- Você é meu namorado esqueceu? – dou um sorriso e confirmo com a cabeça

**

E lá estava eu e Marcela novamente em cima da ponte com três cervejas na mão e olhando para o nada.

- Tá frio!- ela diz esfregando as mãos para se esquentar

- Sabe o apelido que eu e o João te damos?- ela arregala os olhos e diz:

- Cuidado em que você vai dizer, ainda posso te empurrar daqui!

- Elza- digo e começo a rir

- Ahhh, tudo bem, eu até gosto dela!- ela diz com um sorriso

- Vai me dizer como conseguiu esse roxo?

- Digamos que um poste me bateu no banheiro- respondo encarando o rio

- Você sabe que eu posso te vingar desse poste, né?

- Melhor você não usar suas habilidades com isso- digo e fica um silêncio, mas não um silêncio constrangedor e sim um silêncio de compreensão até que o celular dela começa a tocar.

- É o Marcos- ela diz e se afasta um pouca para falar com ele, ela fica lá conversando como se estivessem brigando quando eu escuto:

- PARA DE IDIOTICE! EU NÃO VOU TE TRAIR, TÁ BOM?- ela grita e desliga o celular

- Foi mal!- ela diz e senta perto de mim

- Esse namoro está realmente te fazendo bem?- eu pergunto

- Isso não é nada, ok!?- ela diz e fica pensativa.  


Notas Finais


Gostaram? Comentem e favoritem, beijos e até a próxima! s2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...