História Três Folhas de um Diário - Capítulo 2


Escrita por: ~, ~QueenLacinho e ~carolareis

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Cacius, Lunike, Talan
Visualizações 3
Palavras 1.896
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Lemon, Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Primeiramente fora Termer.

Não desistam de mim.
Ainta está só no começo, tem muita coisa pra acontecer.

Boa leitura ^-^

Capítulo 2 - Tá Começando a Fazer Sentido


--Quero que façam grupos de seis pessoas.- Todos mexeram as mesas pra reunir-se com seus grupos, e como sempre eu, Tanara, Monike ficamos sozinhas.

- Dá pra fazer em três professor?.- perguntei .

- Não, tem que ser um grupo, vocês nunca se reúnem com os outros alunos. Se enturmar, vamos lá. Alan, Vinícius e Lucas façam grupo com as meninas.

- Mas... – Vinicius reclamou

-Sem mais, ao venha aqui com elas.

Eles trouxeram as carteiras na nossa frente, eu fiquei de frente pro Vinicius, Tanara de frente pro Alan e Monike pro Lucas. Foi uma cena meio estranha, eles nos encaravam e nós, não fizemos nada.

- Então vamos fazer esse trabalho logo.- Alan estava jogado na carteira.

- Eu posso fazer o trabalho em casa e trago pronto.

-Monike, você não pode fazer tudo sozinha. – Lucas reclamou, eu reparei que ele estava encarando a Monike desde que colocou a carteira na frente dela e ela só olhava pro livro.

Peguei meu celular, queria falar com meu amigo virtual, mas estamos no meio da aula. Foda-se, eu não sigo regras.

[Yan 10:30 a.m] Oi, você está brava comigo?

[ Casey 10:31 a.m] Não, por que?

[Yan 10:31 a.m] Porque você não fala comigo mais, sinto sua falta.

[Casey 10:32 a.m] Estou no meio da aula e estou fazendo um trabalho com uns meninos muito chatos.

Nesse momento Vinicius levanto a cabeça e me olhou. Era um olhar indignado, não entendo pessoas como ele. O professor me escarou e escondi o celular no bolso.

- Então pessoal ação, vamos fazer esse trabalho logo e não precisamos olhar mais na cara de vocês menino metidos.

- Menina chata é você. – Alan e Tanara começaram a discutir no meio da aula chamando atenção pra eles.

-PAREM!- Lucas bate na carteira e se levanta.- Vamos nos encontrar depois da escola pra fazer esse trabalho, ok?

Todos aceitaram, pois não tinha mais o que fazer a aula já estava acabando e era a última aula do dia

Quando a aula acabou eu, Tanara e Monike, ficamos esperando eles no portão da escola. Eu estava conversando com o Yan, ele chegaram fazendo posse de macho.

-Então, onde vamos? – Monike perguntou primeiro.

-Na minha casa, ué. Lá tem tudo que precisamos. – Lucas disse, e fomos andando até a casa dele, que não era muito longe da escola. Quando chegamos na casa dele, a porta estava trancada, ele tentou abrir de todas as formas a porta.

Os pais dele chegaram 30 minutos depois, eles tinham do mercado.

-Olá crianças! – Que mãe animada, credo. – Quem são vocês meninas fofas. – Lucas e Alan do reviraram os olhos.

Eu não entendia como podia ter aceitado estar na casa de dos meninos mais metidos da escola, Monike Tanara entraram e sentaram no sofá grande da casa de Lucas. A mãe dele disse que iria fazer um lanche pra eles, enquanto estudavam.

O trabalho estava correndo tudo certo, Tanara não brigou com ninguem, só algumas discusões bobas de quem fazer partes. Todos se ajudaram, mas estava ficando tarde e eu não aguentava mais a mãe d e Lucas ficar pergunatndo se estamos com fome e nos enchendo de comida. Era legal até mas eu tava cheia.

- Eu já vou indo, minha mãe vem me buscar.- Logo depoi de mim, todos os outros falaram que iriam pra casa pois estava tarde.

A mãe de Lucas se ofereceu pra levar nós até em casa, mas todos já tinhamos carona, menos Monike que não tinha ninguem que podia vir busca-lá, eu até ofereci carona, ela negou.

- Nós ja vamos, se cuida Moni. Eu te espero amanhã pra irmos juntas pra escola.- Tanara a beijou na bochecha, eu a abracei e saimos.

...

...

POV MONIKE

...

Quando todos sairão e ficamos só eu e Lucas na sala, ele me encarou e sorriu, não parecia esnobe ou metido igual na escola, só Lucas.

- Quer ir no meu quarto enquanto minha mãe não chama?

- Pode ser.

Subimos as escadas devagar, mas era torturante pra mim subir escadas meu sedentarismo não deixava fazer mais do que andar até escola todos os dias. Quando chegamos na frente da porta branca com alguns adesivos colados ele abriu.

Era um quarto grande, tinha uma cama enorme com um cobertor de Minecraft estendido. Havia posters em toda parte, de jogos, animes, bandas de rock e tinha algummas miniaturas em uma estante.

- Você sabe joga?

- Qual jogo? - Ele colocou um jogo de luta simples, jogamos até a mãe de Lucas chamar.

Quando todos terminaram de jantar eu e Lucas tevimos que lavar a louça, porque a mãe dele disse "Eu cozinhei, agora que estão todos de pansa cheia, vocês lavam a loça." Não descuti pois era verdade, era o minimo que podia fazer.

A loça estava toda limpa, seca e guardada. Meu trabalho aqui terminou.

- Quer subir e jogar mais. -Lucas falo enquanto eu saia da cozinha pra pegar minha mochila.

-Não posso já está trade e tenho que ajudar em casa. Mas outro dia nós jogamos.

- Vou cobrar,- Ele riu e deixou o pano encima da pia- vamos chamar a minha mãe.

Quando ele passou por mim -foi meio estranho- ele bateu em meu braço e minha mochila caiu, porém ele se abaixou e pegou meus materiais que haviam caido.

- Desculpe. -Disse meio sem jeito.

- Tudo bem. - Ele seguiu até a parte de cima onde sua mãe estava se arrumando pra sair.

- Mãe, a Monike quer ir agora, pode levar ela agora? - Ela falou alto pra ela escutar, pois ela estava escutando música.

- Já vou, to terminando de me arrumar. - Ele olhou pra mim e deu uma risadinha engraçada.

- Acho que você vai ter esperar alguns minutos.

- Tudo bem. - Me sentei no sofá e ele se sentou ao meu lado.

- Foi bom passar a tarde com você e suas amigaa, nunca trouxe amigos diferentes em casa a não ser Vinicius e Alan.

- É devo admitir que foi legal jogar com você, melhor do que ficar em casa fezendo nada.

- Quando quiser pode vir aqui para jogarmos, pode vir depois da escola.

- Você o menino que sempre me ignorou na escola, agora quer que eu venha aqui. Parece que o jogo virou não é mesmo.- Ele ficou com vergonha? Milagres acontecem.

- Eu só quis ser gentil, mas se não quizer tudo bem.

- Então tá, podemos marcar um dia pra jogar, mas isso não quer dizer que somos amigos. Ok?

- Ok. - Ele apertou minha mão e logo a mãe dele desceu as escadas, com um vestido longo preto, ela estaca linda.

- Mãe, onde vai?

- Vou sair com seu pai, ele voltou de viaje e vai a uma festa e eu vou junto.

- Ele vai vir pra casa dessa vez?

- Vai e vai ficar aqui, ele terminou o projeto dele.- Eu escutava tudo em silêncio, até a mãe de Lucas olhar pra mim e sorrir de um jeito estranho. - Já sei! - Ela gritou do nada. - Ela pode ir com você na festa pra ser sua acompanhate.

- Mãe para! De onde tira essas idéias? Você sabe que eu não gosto dessas festas.

-Mas eu queria que você fosse pra ver seu pai fala seu projeto. - Ela parecia triste. Droga agora eu vou ter que ajuda esse bosta.

- Eu posso ir com ele, meu avô nao se importa de eu chegar tarde.- Lucas olhou pra mim e sorrio grande, ele parecia feliz em eu ir junto, credo.

- Sério! Que legal, vou me trocar. - Ele subiu correndo as escadas.

- Eu não tenho vestido pra ir.

- Eu acho um meu, que talvez sirva em você.

Depois de achar um vestido que sirvia em mim, fiz maquiagem, arrumei o cabelo e tentei andar de salto alto, até que consegui andar depois de cair umas cinco vezes.

Quando desci as escadas, Lucas estava sentado no sofá mexendo no celular, sua mãe fez um barrulho pra chamar a atenção dele. Então ele soltou o celular indignado, mas quando me olhou parecia que eu tinha lago de errado, limpei o canto da boca, vai que tinha algumas coisa. Ele levantou do sofá e veio até mim.

- Uau! Você tá linda.

- Obrigada, não foi facíl por tudo isso.- Eu estava com um vestido preto de renda e salto igualmente preto, o que diferenciava era o colar azul escuro que a mãe dele insistiu pra eu usar. Meu cabelo estava solto, com um broche pequeno na lateral.

Eu nunca me vi usando roupas assim, só uso roupas compridaas que são mais confortaveis e tênis.

-Vamos então, que já estamos atrasados.

Vai ser uma longa noite.

...

...

...

POV TANARA

...

Era 10:30 dá noite e eu não conseguia dormi, então peguei meu celular pra ver o que tá rolando, quando na minha rede social aparece um link diferente, dizia " YURI IS LOVE" .

Eu queria saber o que era, tinha uns anime na frente, se Monike estivesse aqui saberia o que era. Eu cliquei no link, e apareceu umas meninas fofas brincando de se maquiar, nao eram meninas tão novas, tinham a minha idade.

Mas ao longo do video foi ficando estranho, elas começaram a se tocar e passar a mão uma na outra, eu sentia minha bochecha esquentar, mas queria ver até o final.

Quando uma começou a por a mão por baixo da sai da outra eu desliguei, senti meu corpo esquentar, levantei rápido e fui até o banheiro tomar um banho, mas as meninas não saiam da minha cabeça.

O que está acontecendo? Eu só posso estar passando mal, como eu consegui assistir isso, porem parecia bom. Tanara que pensamentosa são esses, para.

- Tanara, abra a porta, trouxe seu remédio.

-To banheiro, já saio. - Quando abri a porta do banheiro minha mãe estava sentada na cama, meu celular estava ao seu lado. Será que ela mexeu no meu celular? Não.

- Tá aqui, tome e durma pra amanhã.

- Obrigada. - Beijei sua bochecha e ela foi até a porta.

- Boa noite, meu amor.

-Boa noite, mãe.

...

-Ei Tanara! O que esta olhando?- Por que estou sem roupas? - No que esta pensando? Estou aqui, toda pra você e você me ignora, assim não dá.

-Eu nao sei o que tá acontecendo.

-Você não sabe?- Ela riu - Adivinha? Estamos sem roupas, estou em cima de você, você está com a mão em mim. O que você acha que está acontecendo?

- Eu preciso de ar, saia.

-Tanara, olha pra mim. - Ela falou manhosa, então levantei o rosto lentamente, ela estava tirando a camisa. - Me toque aqui.- Ela pegou minha mão e colocou sobre seus peitos.

- PARA! Eu não quero.

Eu não quero, mas... Não, eu não vou fazer isso. Mas quando vi já estava com a mão no lugar.

...

Eu acordei sufocada, que sonho era esse? Eu não sou assim. Peguei meu celular e abri as notificações, tinha uma notificação de um grupo diferente que me adicionaram, abri e quando vi, não queria fechar era de meninas. Casal de meninas.

Eu estava curiosa pra saber como era, mas resolvi não ir mais a fundo nisso.

Era melhor eu parar com essas coisas.

...

...


Notas Finais


Obrigada fofineos :3

Até o próximo cap.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...